Por Cleber Aguiar – Guia do Globo.com – Luta do Título e Rebaixamento.

Fonte: Globo.com

Guia do título: disputa pela taça fica praticamente restrita a Timão e Vasco

Com tropeços dos principais adversários, clubes abrem vantagem e, juntos, têm 93% de ficar com o caneco. Briga por vaga na Libertadores esquenta

Por GLOBOESPORTE.COM Rio de Janeiro

De campeonato mais equilibrado da era dos pontos corridos, o Brasileirão 2011 passou a ter apenas dois fortes candidatos ao título. Em uma rodada em que quase todos seus principais adversários foram derrotados, Corinthians e Vasco venceram e aumentaram a vantagem em relação aos demais. Juntos, somam 93% de chances de levantar o caneco, na visão do matemático Tristão Garcia.

– Apertou o funil. Corinthians e Vasco se distanciaram dos adversários, a quatro rodadas do fim. Houve uma polarização nesses dois. Abriram cinco pontos para o terceiro colocado (Fluminense). Estão há mais de uma rodada na frente. Se mantiverem o que vêm fazendo, não serão mais alcançados – analisou o matemático.

Com a vitória sobre o Atlético-PR, o Corinthians viu suas chances aumentarem de 41% para 50%. De 30%, as possibilidades de título do Vasco saltaram para 43%, após o triunfo por 2 a 0 no clássico contra o Botafogo.

Rodada deixa candidatos para trás

A derrota em casa para o então lanterna América-MG praticamente excluiu o Fluminense da disputa. De candidato em ascensão, com 20%, o Tricolor carioca agora tem apenas 3% de chances de repetir o feito da última temporada. Invicto há 13 jogos e dono de uma sequência de seis vitórias, o Figueirense aparece cada vez mais vivo na briga por uma vaga na Libertadores, mas o caneco ainda está longe. De acordo com o matemático, o time da capital catarinense tem 2% de chances de conquistar seu primeiro troféu da Série A. Botafogo e Flamengo aparecem apenas com chances remotíssimas: 1%.

Figueira x cariocas

Se a luta pelo título afunilou, a disputa por uma vaga na Libertadores está cada vez mais aberta. A quatro rodadas do fim do Brasileirão, oito clubes disputam três vagas, segundo Tristão Garcia. O Corinthians, na visão do matemático, já tem vaga praticamente assegurada e tem 99% de chances de disputar a competição em 2012. Campeão da Copa do Brasil, o Vasco já tem vaga garantida. O número chave para carimbar o passaporte para a América do Sul é 63.

No momento, Fluminense (76%), Figueirense (71%) e Botafogo (56%) figuram na zona de classificação para a Libertadores. O time catarinense, aliás, volta ao G-5 após 29 rodadas e vive melhor momento do que seus concorrentes. Nas últimas seis rodadas, teve aproveitamento de 100%.

– O futebol apronta umas. Não é uma matemática exata. Mas ninguém está surpreendendo neste final. De extraordinário, só o Figueirense. Terá o grande teste contra a dupla Fla-Flu (enfrenta o Flamengo na quinta, e o Fluminense no domingo). Se vencer, coloca um pé na Libertadores – ressaltou Tristão Garcia.

Outros times, no entanto, estão fortes na briga. Mesmo com a derrota para o Coritiba, o Flamengo tem 52% de chances de voltar à competição continental. O jogo contra o Figueirense, quinta-feira, no Engenhão, também é decisivo para as pretensões do Rubro-Negro carioca.

– O Flamengo vive a primeira de suas quatro decisões, mas a vitória sobre o Figueinrese é fundamental. Se vencer, volta ao G-5, segura um adversário direto e fica muito bem na briga por uma vaga.

Correndo por fora, mas ainda com possibilidades, o São Paulo renasceu para a disputa com o triunfo sobre o Avaí e os tropeços dos principais adversários. Após pôr fim ao jejum de nove jogos sem vitórias, o Tricolor Paulista aprece com 25% de chances de voltar à Libertadores. No entanto, precisa confirmar a ascensão para conseguir uma vaga.

– O São Paulo se aproximou, mas, ao lado do Botafogo, tem o pior desempenho na parte de cima da tabela: média de 1 ponto por jogo nas últimas seis partidas. Assim como o Botafogo, precisa melhorar o aproveitamento se quiser ir à Libertadores – disse Tristão.

Quem também voltou à disputa é o Coritiba, com a vitória sobre o Flamengo. No entanto, as chances ainda são pequenas: 10%. Mesma porcentagem do Inter que, com duas derrotas seguidas, está cada vez mais afastado da briga por uma vaga na Libertadores. Com 1%, o Grêmio tem apenas chances matemáticas.

Com as derrotas de Fluminense, Botafogo e Flamengo na rodada, as chances de os quatro cariocas disputarem a Libertadores em 2012 caiu para 17%. Já a possibilidade de outros dois times se juntarem ao Vasco na competição sul-americana na próxima temporada continuam altas: 78%.

Retrospecto a favor do Timão, e equilíbrio inédito

historico G4 rodada 34 (Foto: arte esporte)

Desde que o Campeonato Brasileiro passou a ter 20 clubes na era dos pontos corridos, em 2006, o líder ao final da 34ª rodada quase sempre faturou o título no final. A única exceção ocorreu em 2009, quando o Flamengo – terceiro colocado na rodada #34 -, terminou campeão, superando o São Paulo, que liderava naquela altura.

A edição de 2011 ainda tem um dado inédito ao final da 34ª rodada. Desde 2006, nunca dois clubes haviam chegado empatados em número de pontos na liderança a essa altura da competição. E, como curiosidade, vale observar que os líderes Corinthians e Vasco têm, a essa altura, a mesma pontuação do primeiro colocado em 2010, o Fluminense, que acabou campeão.

Guia contra a degola: Raposa respira, e Coelho desafia a matemática

Com a vitória sobre o Inter em Sete Lagoas, Cruzeiro deixa o Z-4, e risco de rebaixamento cai pela metade. Rodada praticamente salva o Bahia

Por GLOBOESPORTE.COM Rio de Janeiro

Um golzinho sofrido, uma vitória na raça, e um novo horizonte para o Cruzeiro. A vitória por 1 a 0 sobre o Inter trouxe fôlego para o time mineiro, que viu seu risco ser rebaixado cair pela metade: de 56%, a Raposa agora tem 28% de possibilidade de disputar a Série B em 2012, na visão do matemático Tristão Garcia.

A vitória, por si só, já era positiva, mas a derrota do Ceará em casa contra o Santos foi muito benéfica para os mineiros. O Vozão voltou ao Z-4 e, de 49%, suas chances de queda saltaram para 77%.

– O Cruzeiro, ao lado do Bahia, foi o grande vencedor da rodada na parte de baixo da tabela. Foi uma vitória importante, mas o grande diferencial foi a derrota do Ceará em casa. Se conseguir manter essa vantagem, o Cruzeiro vai a Fortaleza (na 37ª rodada) jogar por um empate contra o Ceará. Bem mais fácil do que precisar vencer lá – analisou Tristão Garcia.

A grande disputa contra a degola, na opinião do matemático, continua sendo entre Cruzeiro, Ceará e Atlético-PR. Nas contas de Tristão, a chance de dois deles caírem é de 89%. Apenas um deve escapar.

Coelho contra a matemática
Apontado pelo matemático como o outro grande vencedor da rodada, o Bahia venceu o Atlético-GO fora de casa e praticamente assegurou sua participação na Série A em 2012. Ao lado do Palmeiras, tem apenas 1% de risco de cair. Desprezível, segundo Tristão.

Mas quem realmente vem surpreendendo nas últimas rodadas é o América-MG. Após vencer o líder Corinthians, foi ao Rio de Janeiro e derrotou o Fluminense, time de melhor campanha do returno. Mesmo assim, segue virtualmente rebaixado, ao lado do Avaí, com 99% de possibilidades, na opinião de Tristão.

– É questão de tempo. Estão em estado terminal. O América-MG vem fazendo de tudo para prorrogar isso. Mas, a menos que vença os quatro jogos, será rebaixado, e com antecedência.

Avaí pode cair na quarta
A situação do Avaí é a mais delicada e seu rebaixamento pode ser definido na quarta-feira. O time catarinense recebe o Cruzeiro, na Ressacada. Em caso de derrota, ficará a 11 pontos da Raposa e, a três rodadas do fim do Brasileirão, não terá mais condições de reverter a situação.

historico Z4 rodada 34 (Foto: arte esporte)

Desde que o Campeonato Brasileiro passou a ter 20 clubes na era dos pontos corridos, só em uma edição a pontuação do 17º colocado – primeiro time da zona de rebaixamento – foi tão baixa, ao fim da 34ª rodada. Assim como o Ceará na atual temporada, a Ponte Preta tinha apenas 35 pontos em 2006. Acabou rebaixada.

Em 2010, dos quatro clubes que figuravam no Z-4 ao fim da rodada #34, apenas o Avaí conseguiu escapar. Trocou de lugar com o Vitória e se manteve na Série A.

ICFUT -Só para lembrar, veja ao vivo – Egito x Brasil – Amistoso Internacional

 

http://www.vertvonline.org/

http://www.rojadirecta.org/

http://www.futebolaovivo.net/tvonline.php

http://www.eugeniosvirtual.com/tevirtual/jogos_vivo.html

http://www.tvaovivogratis.net/

http://www.tvgol.org/

http://www.tvbr.rg3.net/

http://www.assistirtvgratis.net/

http://tvdenet.blogspot.com/

Por Cleber Aguiar – Em nova briga, ex-atacante Reinaldo é acusado de ameaçar vizinho e caso será investigado

Fonte: Portal Uol

Ex-atacante do Atlético-MG, Reinaldo se envolve em briga com vizinhos em Nova LimaEx-atacante do Atlético-MG, Reinaldo se envolve em briga com vizinhos em Nova Lima

O ex-atacante do Atlético-MG e da seleção brasileira, Reinaldo, voltou a se envolver em confusão com seu vizinho, o advogado Gustavo Tostes, na manhã desta segunda-feira. De acordo com a Polícia Militar, o vizinho registrou queixa na qual acusa o ex-jogador de ameaçá-lo e de voltar a danificar seu carro. O caso será investigado pela Polícia Civil.

Gustavo Tostes registrou um Boletim de Ocorrência o 4º Pelotão do Jardim Canadá, que pertence à 1ª Companhia Independente de Nova Lima, na manhã desta quarta-feira, no qual acusa Reinaldo de jogar outra pedra em seu carro. Os dois moram no Condomínio Lagoa do Miguelão, em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte;

Segundo a Polícia Militar, uma viatura policial esteve no local da nova confusão e realizou um rastreamento na região do condomínio, mas o ex-jogador não foi localizado. Reinaldo e Gustavo Tostes serão intimados pela Polícia Civil para prestarem depoimento.      

A confusão entre o ex-atacante e seu vizinho começou no sábado e teria sido motivada pelo fato de o cachorro de Reinaldo ter atacado o filho de Gustavo Tostes. O ex-jogador alegou que foi agredido por três homens, aos quais acusa de tentá-lo matar.

Em entrevista a Rádio Itatiaia, a mulher do ex-atleta, Julia Lima, disse que Reinaldo chegou a perder a consciência. “Dois homens seguraram ele e aí ele chegou a perder o sentido, bateram nele, bateram a cabeça no chão, tentaram matá-lo, e aí foi quando ele conseguiu levantar, eles correram e esconderam dentro da casa desse advogado famoso, que é o Gustavo Tostes”, afirmou.

A primeira briga foi registrada na delegacia da Polícia Civil em Vespasiano, também na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Isso porque não havia plantão no final de semana em Nova Lima. Reinado chegou a ser atendido no Hospital Biocor e foi liberado. O ex-jogador admitiu que atirou pedra no carro do vizinho e chegou a ser detido pela Polícia Militar no domingo.

Maior artilheiro da história do Atlético-MG com 255 gols, Reinaldo defendeu a seleção brasileira e disputou a Copa do Mundo de 1978, na Argentina. O ex-atacante, que defendeu o clube mineiro nas décadas de 1970 e 1980, foi o goleador do Campeonato Brasileiro de 1977, com 28 gols, ano em que o time mineiro foi vice-campeão nacional.

por Cleber Aguiar – Kleber desembarca ‘junto’ com o Verdão, mas futuro segue indefinido

Fonte: Globo.com

Vindo de Belo Horizonte, atacante quase encontra delegação palmeirense, que voltava de Porto Alegre. O Gladiador disse também que ainda não se decidiu

Por Wagner Eufrosino São Paulo

Liberado pelo Palmeiras há três semanas para procurar outro clube, o atacante Kleber quase teve um encontro inusitado com toda a delegação alviverde no aeroporto de Congonhas. O jogador, que estava vindo de Belo Horizonte com a mulher e a filha, chegou poucos minutos antes da equipe palmeirense, que retornava de Porto Alegre, onde empatou com o Grêmio.

Kleber do Palmeiras com criança no colo (Foto: Wagner Eufrosino / Globoesporte.com)Kleber tenta escapar da imprensa e é protegido por segurança (Foto: Wagner Eufrosino / Globoesporte.com)

Sorrindo pela situação, o Gladiador tentou driblar a imprensa e passar sem ser percebido, com um boné enterrado na cabeça e a filha no colo, mas não conseguiu. Ao ser questionado sobre qual será seu destino, Kleber foi econômico nas palavras.

– Ainda não decidi nada, vou pensar mais um pouco para tomar alguma decisão.

O Grêmio aceitou todos os pedidos feitos pelo atacante e vive a expectativa de anunciar o jogador nos próximos dias. Já o Corinthians, outro clube que demonstrou interesse, confia no apelo emocional por Kleber ter pertencido a uma organizada do Timão, quando já era profissional.

O Gladiador também evitou falar sobre uma transferência para o arquirrival do Palmeiras e jogou a responsabilidade para o presidente Arnaldo Tirone e para Andrés Sanches, mandatário corintiano.

– Perguntem para o Andrés e para o Tirone, eles que têm que ver isso – afirmou o atacante.

Minutos depois da chegada de Kleber, o Palmeiras desembarcou em Congonhas e o vice-presidente de futebol, Roberto Frizzo, tentou acabar com as especulações.

– A negociação entre Palmeiras e Grêmio está fechada e pronto. Acho que eles conversaram e também se acertaram – declarou Frizzo.

ICFUT – Festa no apê! Higuaín é visto em apartamento de modelo Ailén Bechara

Fonte: Futebolinterior.com.br

Apesar do flagra, a musa disse que ele foi apenas dizer um ‘olá’ e tomar um mate

A seleção argentina deu vexame na sexta-feira, após empatar com a Bolívia, por 1 a 1, em Buenos Aires, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2014. A passagem do atacante Gonzalo Higuaín pelo país, contudo, não foi de todo ruim. É que o jogador do Real Madrid-ESP foi visto entrando no apartamento da bela modelo Ailén Bechara, na última quarta-feira.

Convocado para defender a Albiceleste, o artilheiro parece ter conseguido o “habeas corpus” da concentração para fazer a visitinha à bela loira. Segundo as más línguas, o jogador adentrou o edifício da moça, que fica na região central da capital argentina, com um gorro escuro. Estaria ele tentando se esconder?

Apesar do flagra, Ailén garante que não há nada além de amizade entre os dois. “Nos conhecemos através de um amigo em comum. Ele vive na Espanha, o que já tornaria impossível uma relação. Ele passou em casa apenas para dizer ‘olá’ e tomamos um mate”, revelou.

Veja fotos da musa !!!

Por Cleber Aguiar – Futebol & Negócios !

Fonte: O Estado de São Paulo

Mercado brasileiro assusta o mundo

Espantados com o poder econômico dos clubes do País, europeus reclamam dos valores pedidos em negociações

JAMIL CHADE, ENVIADO ESPECIAL / ZURIQUE – O Estado de S.Paulo

Inundado por investimentos, patrocínios e empréstimos de bancos, o futebol brasileiro vive um momento de “boom” financeiro que começa a mudar o mapa do esporte no mundo. Um raio x do futebol nacional mostra que, em vários aspectos, clubes começam a ter receitas parecidas aos dos grandes times europeus. Entre os cartolas de tradicionais equipes da Europa, a constatação é de que está cada vez mais caro tirar um jovem do Brasil. Para especialistas, fica uma questão: até que ponto esta exuberância econômica no Brasil é sustentável ou é apenas mais uma bolha?

Nos últimos oito anos, os clubes brasileiros viram suas receitas aumentar em 300%, atingindo praticamente 1 bilhão (R$ 2,5 bilhões) no final de 2010. Os dados foram levantados por Marcos Motta, da RBMF, e apresentados nesta semana em Zurique durante reunião fechada da elite da indústria do futebol mundial, evento promovido pela International Football Arena.

Só no ano passado, a expansão da receita foi de 34%. O que mais impactou nestas contas foram os direitos de TV, publicidade e patrocínios. Nem mesmo a queda na venda de jogadores ao exterior – uma tendência dos últimos três anos – pesou nas contas.

Nenhum clube brasileiro ainda se aproxima dos times com maior renda do mundo, como o Real Madrid, com 400 milhões (R$ 1 bilhão), e o Manchester United, 320 milhões (R$ 800 milhões). Mas o que impressiona é a expansão rápida.

Hoje, quem tem a maior receita no Brasil é o Corinthians, que passou de 50 milhões (R$ 125 milhões) em 2007 para 91 milhões (R$ 227 milhões), uma alta de 80%. O segundo é o Inter-RS, com 86 milhões (R$ 215 milhões), alta de 47%. A terceira maior receita é do São Paulo, 84 milhões (R$ 210 milhões), expansão de 18% no período). Mas chama a atenção também o crescimento de 64% do Flamengo e de 151% do Santos. Renda de patrocínios aumentou 371% em apenas sete anos, passando de meros 20,8 milhões (R$ 52 milhões) em 2003 para 98 milhões (R$ 245 milhões) em 2009.

A explosão do valor dos contratos de tevê também injetou milhões no futebol. Só o Corinthians viu uma expansão de 144% entre 2008 e 2010. O São Paulo aumentou em 83% e o Flamengo, 59%. Entre 2012 e 2015 os clubes vão receber um total de 500 milhões (R$ 1,25 bilhão) por ano.

Força. Com o novo acordo, o Campeonato Brasileiro finalmente se aproxima das maiores ligas do mundo. Na Espanha, os clubes receberão um total de 520 milhões (R$ 1,3 bilhão) em 2012 pela transmissão da competição, contra 668 milhões (R$ 1,67 bilhão)na França. A Serie A na Itália é a mais rica, com 850 milhões (R$ 2,1 bilhões) por temporada.

O Corinthians também terminará 2011 como o clube mais valioso do País – 377 milhões (R$ 942 milhões), expansão de 68% em dois anos. O Flamengo cresceu 33% e ficou em segundo, com 300,4 milhões (R$ 750 milhões). O São Paulo vem logo atrás, com 289 milhões (R$ 722 milhões) e alta de 31%. Mas a maior expansão em seu valor é do Santos, com 84% e hoje estimado em 99,3 milhões (R$ 247 milhões).

Os números ainda são pequenos em comparação ao valor do Manchester United, de 1,4 bilhão (R$ 3,5 bilhões), e do Real Madrid, com 1 bilhão (R$ 2,5 bilhões). Mas a expansão já tem sido suficiente para começar a mudar a lógica das transferências de jogadores. “Hoje, o jogador que vai para a Europa sai em busca de uma opção profissional, não por dinheiro”, afirmou Motta.

Em 2011, só 23 jogadores da primeira divisão deixaram o País em direção à Europa. Em 2008, foram 65. O Brasil ainda se transformou no país que mais repatriou craques nos últimos dois anos, mais de 120.

Em 2010, os clubes gastaram US$ 79 milhões (R$ 138,2 milhões) em transferências, um aumento de 63%. Mais uma vez, os valores ainda estão distantes dos europeus. Mas Motta destaca que a crise na UE tem feito os gastos serem reduzidos em 29%.

Dívida. O tendão de Aquiles do futebol brasileiro, porém, são as dívidas que assolam vários clubes, mesmo entre aqueles que têm feito contratações milionárias. Por isso, analistas estrangeiros alertam que o risco é de que uma bolha esteja sendo formada, como ocorreu com vários clubes espanhóis, que por mais de uma década gastaram além do que podiam. Hoje, estão quebrados.

No caso do Brasil, a maior dívida é do Botafogo, com 150 milhões (R$ 375 milhões), 50% são impostos atrasados. O Fluminense deve 149 milhões (R$ 372 milhões), contra 131 milhões (R$ 327 milhões) do Atlético-MG. No Flamengo, que tem gastos altos com Ronaldinho Gaúcho, a dívida é de 126 milhões (R$ 315 milhões), dos quais 80% são impostos não pagos.

Estrangeiros são opção até para os clubes pequenos

Momento positivo da economia e real forte ajudam a atrair atletas de países vizinhos, mais baratos que os brasileiros

FERNANDO NAKAGAWA, EDUARDO RODRIGUES / BRASÍLIA – O Estado de S.Paulo

“No conocía Ribeirão Preto, tampoco el Comercial. Entonces, miré en Google.” Foi assim que Esteban Giglio reagiu quando recebeu a inesperada proposta de trocar Buenos Aires pelo interior paulista. De olho no salário maior, o volante, que disputava a terceira divisão do Campeonato Argentino, aceitou – depois de dar uma pesquisada na internet – conversar com os dirigentes brasileiros. Semanas depois, em 25 de janeiro deste ano, vestia pela primeira vez a camisa branca e preta do Leão do Norte para disputar a série A2 do Campeonato Paulista.

Giglio não é o único atleta sul-americano que cruzou a fronteira para defender camisas brasileiras menos conhecidas. Com a economia pujante e o real forte, times pequenos e médios do Brasil têm conseguido atrair atletas internacionais pela primeira vez. Dados do Banco Central mostram que, de janeiro a setembro, o Brasil já gastou US$ 50,9 milhões (cerca de R$ 88,7 milhões) na contratação desses esportistas, novo recorde e mais que o dobro dos nove primeiros meses de 2010.

“Um jogador argentino ou uruguaio custa na média entre 30% e 40% menos que um brasileiro de igual qualidade”, diz o presidente do Comercial de Ribeirão Preto, Nelson Lacerda. “É uma ótima relação custo-benefício”. Giglio concorda.

Na série A2 do Estadual paulista, o salário do argentino é o dobro do que recebia no Nueva Chicago, time da zona oeste de Buenos Aires. “A economia do Brasil está muito forte. Na Argentina, as coisas não estão tão bem. Por isso, não ganharia o salário do Comercial lá”, arrisca o jogador, de 25 anos.

Ponte. A ponte entre os times do Brasil e os vizinhos acontece via agentes e empresas especializadas em jogadores que não estão nas equipes de ponta. Geralmente, dirigentes vão ao exterior ou veem jogos em vídeo para encontrar talentos e escolher exatamente o que o time precisa. Na Argentina, o objetivo do Comercial era encontrar um volante ágil: acharam Giglio.

Na apresentação em janeiro, o argentino foi bastante assediado pela imprensa – já que a presença de estrangeiros em times de Ribeirão Preto e região ainda é novidade. O interesse surpreendeu o volante.

Pouco depois, o Comercial se classificou para a primeira divisão do Campeonato Paulista depois de 25 anos amargando divisões menores – chegou a disputar a Série A3.

Em 2012, quando o time de Ribeirão volta à elite do estadual, o argentino prevê que seu salário vai aumentar. Se tudo der certo, Giglio deve ganhar quatro ou cinco vezes mais do que recebia na Argentina.

Além do salário, estrangeiros dizem que a vinda para o Brasil não anula completamente a visibilidade na terra natal. Atualmente, a maioria dos estrangeiros do futebol vem dos vizinhos Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai. Em todos esses países, a televisão a cabo acompanha as maiores equipes brasileiras. “A televisão passa resumos dos jogos de grandes como Corinthians e São Paulo. Por isso, quando o Comercial jogar contra eles no ano que vem, estarei na TV da Argentina.”

Novos planos. Nelson Lacerda, o presidente do Comercial, diz que está de olho na Argentina e Uruguai para, eventualmente, reforçar o Leão do Norte para o Paulista de 2012. Ao mesmo tempo, também acompanha atentamente as cotações do dólar porque, segundo ele, contratar um estrangeiro com a moeda acima de R$ 2 passa a ser “menos competitivo”.

Mas, enquanto o real segue forte, Giglio não pensa duas vezes e responde rápido aos colegas argentinos que perguntam se vale a pena jogar no Brasil: “Vengan!”

África é opção mais em conta para europeus

Espanhóis, italianos e ingleses ameaçam seguir exemplo dos franceses e trocar brasileiros por jogadores africanos

A nova fase financeira do futebol brasileiro incomoda os cartolas dos tradicionais clubes europeus. Alguns deles alertaram que os preços fixados para a transferência de jogadores nacionais “não é realista” e ameaçam buscar substitutos mais baratos na África.

Umberto Gandini, braço direito de Silvio Berlusconi no Milan, é um dos que alertam que os preços dos jogadores brasileiros estão superinflacionados. “Basta um garoto marcar quatro ou cinco gols e seu preço já é de US$ 20 milhões (R$ 35 milhões)”, disse ao Estado. “Isso não é real”, alertou o cartola. “Se ele é convocado para a seleção, o preço dispara ainda mais.”

Em 20 anos, Berlusconi injetou 600 milhões (R$ 1,5 bilhão) no clube de Milão. Gandini, porém, admite que a crise na Europa hoje “afeta a todos”. Segundo ele, os estádios são ainda do final dos anos 80, não há dinheiro para investimentos e todo o dinheiro arrecadado por clubes vai para pagar salários de jogadores.

Marcos Motta, da RBMF, diz acreditar que a comparação entre as transações de Neymar e de Kaká são as maiores ilustrações da transformação no futebol brasileiro. Kaká saiu por 8,5 milhões e com salário de 425 mil por ano. Hoje, Neymar vale cinco vezes mais, nem assim quer deixar o País até 2014. Atualmente, o craque do Santos tem no Brasil uma renda dez vezes maior que Kaká tinha quando deixou o São Paulo em 2003 ou cinco vezes maior que a de Robinho em 2004.

Prematuro. Mas uma das consequência do “boom” brasileiro, segundo Gandini, é a tentativa de clubes europeus de retirar jogadores do Brasil ainda mais cedo para evitar os preços inflacionados. “Se essa tendência se confirmar, os clubes europeus buscarão jogadores cada vez mais jovens, antes de se tornarem estrelas”, observou.

Outra eventual consequência, segundo o diretor do Milan, é a substituição de craques brasileiros – mais caros – por promessas africanas mais baratas. “Teremos de buscar alternativas na África”, comentou. Clubes franceses, com menores possibilidades que os espanhóis, italianos ou ingleses, já têm apelado ao continente africano nos últimos dez anos para reforçar seus times.

Outro que está surpreendido com os valores no Brasil é o CEO do Chelsea, Ron Gourlay. “É um fato novo esses valores vindos do Brasil”, disse. Segundo ele, porém, a fábrica de talentos no Brasil continuará a funcionar. “Teremos de montar uma escolinha de futebol no Brasil nos próximos anos. Isso estará nos nosso planos.”

Mas Gourlay também espera lucrar com o mercado verde e amarelo. O cartola começa a planejar uma turnê do Chelsea por estádios brasileiros antes da abertura da Copa do Mundo de 2014. Até agora, clubes europeus se limitavam a promover estas turnês pelos Estados Unidos e China.

Patrocínio de camisa é o 3º do planeta

ZURIQUE, / J.C. – O Estado de S.Paulo

Os clubes brasileiros da primeira divisão já têm a terceira maior renda com patrocinadores de camisas do mundo, superados apenas pelos times ingleses e alemães. Reunindo todas as equipes do Campeonato Inglês, a renda com patrocínios em camisas chega a 128 milhões (R$ 320 milhões) por ano. O segundo lugar fica com a Bundesliga, com 118 milhões (R$ 295 milhões). Já o Campeonato Brasileiro soma 105 milhões (R$ 262 milhões), superior a Itália e Espanha.

Na comparação entre clubes, o Corinthians já tem a quinta camisa mais patrocinada do mundo. A liderança é do Barcelona, seguida pelo Manchester United, Liverpool e Real Madrid. Os patrocínios na camisa do clube paulista somam 19,5 milhões (R$ 48,7 milhões) por ano, sem contar outros 6,7 milhões (R$ 16,7 milhões) da Nike. R$ 42 milhões são garantidos pelo contrato com o grupo Hypermarcas, além de outros R$ 7,5 milhões da Fisk.

O interesse de patrocinadores também chegou à CBF. Entre 2006 e 2010, a entidade viu sua receita subir 218%, patrocínios em 329% e terminou o ano passado com lucro de 35 milhões (R$ 87,5 milhões), dez vezes superior ao de 2007. O preço do amistoso da seleção, que era de US$ 200 mil (R$ 350 mil) em 1994, foi elevado para US$ 2,5 milhões (R$ 4,3 milhões).

Obviamente, estas contas não incluem a organização da Copa do Mundo de 2014 que, segundo o levantamento, vai movimentar no País a fortuna de 78 bilhões (R$ 195 bilhões).

Por Cleber Aguiar – Pelo Brasil, posição não se discute, diz Hulk

Fonte: Folha de São Paulo

SÉRGIO RANGEL
ENVIADO ESPECIAL A LIBREVILLE

O paraibano Hulk precisa convencer o técnico Mano Menezes no amistoso contra o Egito, amanhã, em Doha.

Titular da seleção pelo terceiro jogo consecutivo, o jogador de 25 anos ainda não se destacou no time e já admite mudar o estilo de jogar.

Paulo Duarte – 26.ago.2011/Associated Press
Hulk celebra gol no Porto, seu clube atual
Hulk salta para celebrar gol no Porto, seu clube atual

Hulk, que deixou o Brasil aos 15 anos para jogar bola, disse que fará de tudo para realizar outro sonho: disputar a Copa do Mundo de 2014.

“Pela seleção, faço tudo. Aqui, não se discute posição”, afirmou o jogador, cogitando a possibilidade de atuar improvisado como atacante de área pela seleção. Em Portugal, onde fez fama, o jogador atua pelas pontas.

Na carreira, marcou 145 gols em 271 partidas, média de 0,53 gols por partida. “Filho da periferia”, como se define, Hulk, nascido Givanildo Vieira de Sousa, diz ter visto a “morte de frente” na infância em Campina Grande.

Folha – Para conseguir a vaga na seleção, você vai ter que concorrer com Neymar, Pato, Ronaldinho e Robinho. Acredita que vai disputar a Copa?

Hulk – Esse é o sonho de qualquer jogador. Além disso, tem esse momento especial. Jogar um Mundial pela seleção no Brasil é um sonho que quero realizar. Sei que vou ter que estar muito bem fisicamente, com uma cabeça boa e me destacando no clube. Se tudo der certo, vou estar neste Mundial.

O Mano não encontrou o atacante de área para a seleção. Você jogaria nesta posição?

Estou sempre disposto a ajudar. Mano sabe que não sou aquele jogador de área, gosto de jogar aberto pelas pontas. Mesmo assim, se precisar de um atacante ali, vou jogar. Pela seleção, faço tudo. Na seleção, não se discute posição. Já atuei em muitas oportunidades como referência na área no Porto.

Você é um desconhecido no Brasil. Já em Portugal, é festejado pelos torcedores. Você se arrepende de sair tão cedo?

Fui para Portugal aos 15 anos. Passei um ano lá e voltei. Depois, fui para o São Paulo e acabei me profissionalizando no Vitória. Aos 17 anos, fui negociado para o Japão. Fiquei por três anos e me passaram para o Porto. Estou na quarta temporada em Portugal. Está ótimo. Estou há sete anos fora do Brasil. Garanto que é uma experiência muito legal.

Como foi deixar o interior do Brasil para morar no Japão?

É uma cultura totalmente diferente. Fui para lá acreditando que seria ruim, mas é um país muito bonito de se viver. O clube me ofereceu tudo. Os japoneses me ajudaram demais. Sou grato. Tenho o Japão no coração e até um patrocinador japonês.

De onde veio seu apelido?

Gostava muito de ver os desenhos do Hulk e depois o imitava. As pessoas souberam e passaram a me chamar assim. Acabou pegando.

Como foi sua infância em Campina Grande?

Vim de José Pinheiro, um bairro muito falado pela violência. Agora, a situação melhorou, mas ainda tem violência. Sempre procurei as amizades que me ajudavam. Encontrei as pessoas certas na vida. Mesmo com dificuldade, consegui uma boa educação naquela época difícil.

Você foi vítima de violência?

Quando se vive na periferia, você sempre acaba vendo a morte na sua frente. Vi algumas vezes isso acontecer na minha frente. Sou filho da periferia e torço para que a violência acabe. Eu tive vários colegas que as drogas levaram. Quando encerrar minha a carreira na Europa, vai ser no Brasil que vou morar com a minha família. Vou querer viver entre João Pessoa e Campina Grande.

ICFUT – Seleção está escalada para amistoso contra o Egito

Fonte: lancenet

Equipe fez reconhecimento do gramado neste domingo. Daniel Alves, Thiago Silva e Alex Sandro começam jogando a partida

Treino da Seleção Brasileira (Foto: Mowa Press) Seleção Brasileira treinou no campo do jogo desta segunda (Foto: Mowa Press)

O último treinamento para o amistoso desta segunda-feira contra o Egito serviu para o  conhecimento do gramado do estádio do Al Rayyann e foi marcado pela repetição de jogadas de bola parada em ações ofensivas. Mano Menezes treinou insistentemente os lances.

O técnico já confirmou o time titular, com os retornos do lateral Daniel Alves e do zagueiro Thiago Silva. Os dois atletas ficaram no banco de reservas na vitória por 2 a 0 sobre o Gabão, na última quinta-feira. Outro destaque na escalação inicial da Seleção é o lateral-esquerdo Alex Sandro, substituto de Adriano, que abandonou o treino com queixas na coxa esquerda.

Sendo assim, o time que deve ir a campo é: Diego Alves, Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Alex Sandro; Lucas Leiva, Fernandinho, Hernanes e Bruno César; Jonas e Hulk.

No Egito, que não conseguiu se classificar para a Copa Africana de Nações de 2012, o técnico Bob Bradley preferiu não dar detalhes da formação que será utilizada no amistoso. O treinador foi contratado há algumas semanas, depois de ter sido demitido da seleção dos Estados Unidos.

ICFUT–BRASILEIRÃO SÉRIE A: Resultados 13/11/2011

Resultados

13/11/2011 17:00 (Dom) Ceará 2 x 3 Santos Presidente Vargas-CE
13/11/2011 17:00 (Dom) Corinthians 2 x 1 Atlético-PR Pacaembu
13/11/2011 17:00 (Dom) Coritiba 2 x 0 Flamengo Couto Pereira
13/11/2011 17:00 (Dom) Grêmio 2 x 2 Palmeiras Olímpico
13/11/2011 19:00 (Dom) Atlético-GO 0 x 1 Bahia Serra Dourada
13/11/2011 19:00 (Dom) Vasco 2 x 0 Botafogo-RJ Engenhão
13/11/2011 19:00 (Dom) Cruzeiro 1 x 0 Internacional-RS Arena do Jacaré

 

Gols

 

 

 

 

 

 

 

Classificação

  Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Corinthians-SP 61 34 18 7 9 49 35 14 59.8
2  Vasco da Gama-RJ 61 34 17 10 7 51 37 14 59.8
3  Fluminense-RJ 56 34 18 2 14 49 44 5 54.9
4  Figueirense-SC 56 34 15 11 8 45 39 6 54.9
5  Botafogo-RJ 55 34 16 7 11 49 40 9 53.9
6  Flamengo-RJ 55 34 14 13 7 57 46 11 53.9
7  São Paulo-SP 53 34 14 11 9 50 42 8 52.0
8  Santos-SP 51 34 15 6 13 52 48 4 50.0
9  Coritiba-PR 51 34 14 9 11 54 38 16 50.0
10  Internacional-RS 51 34 13 12 9 53 41 12 50.0
11  Grêmio-RS 47 34 13 8 13 42 46 -4 46.1
12  Atlético-GO 42 34 11 9 14 42 41 1 41.2
13  Bahia-BA 42 34 10 12 12 40 44 -4 41.2
14  Palmeiras-SP 42 34 9 15 10 39 38 1 41.2
15  Atlético-MG 39 34 11 6 17 42 51 -9 38.2
16  Cruzeiro-MG 37 34 10 7 17 39 47 -8 36.3
17  Ceará-CE 35 34 9 8 17 41 58 -17 34.3
18  Atlético-PR 34 34 8 10 16 34 52 -18 33.3
19  América-MG 31 34 6 13 15 45 59 -14 30.4
20  Avaí-SC 29 34 7 8 19 44 71 -27 28.4
Santos e Vasco foram campeões respectivamente da libertadores 2011 e da Copa Brasil
LegendaPG – Pontos Ganhos | JG – Jogos Disputados | VI – Vitórias | EM – Empates
DE – Derrotas | GP – Gols Pró | GC – Gols Contra | SG – Saldo de Gols
%A – Porcentual de Aproveitamento de Pontos


 
 
Classificados à Libertadores
 
 
Classificado à Pré-Libertadores
 
 
Classificados à Sul-Americana
 
 
Rebaixados à Série B
 
 
Campeões da Libertadores 2011 e Copa Brasil