Por Cleber Aguiar – STJD julga e mantém rebaixamento do Paraná no Estadual 2011

Fonte: Futebolinterior.com.br

Decisão foi unânime e agora o Tricolor terá que recorrer para não ficar de fora da elite

Curitiba, PR, 22 (AFI) – Após muita espera, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) julgou na manhã desta terça-feira, na cidade de Curitiba, o Rio Branco-PR, absolveu o clube de ter escalado um jogador de forma irregular durante o Estadual e assim manteve o rebaixamento do Paraná à Segunda Divisão do Campeonato Paranaense da próxima temporada.

Para o relator do caso, Francisco Mussnich, o erro na escalação do atacante Adriano em seis partidas do Estadual foi erro das Federações Paulista e Paranaense, que se complicaram na hora de fazer a transferência do jogador, que na época atuava pelo Guarulhos. O erro, para o responsável, não justifica a perda de 22 pontos do clube na classificação do campeonato, tendo como resultado o descenso do Tricolor. Na reunião a decisão foi unânime, sendo nove votos pela absolvição, contra nenhum referente à alguma pena.Se de um lado os representantes do Rio Branco se mostravam emocionados pelo absolvição, do outro cartolas do Paraná lamentavam a decisão e lembraram que dentro de campo o clube foi mal e merecida o rebaixamento. ”Sem dúvida, esta é a pior semana da história do clube. Pelo que apresentamos em campo, merecemos cair. A diretoria reconhece isso” disse o vice-presidente, Aramis Tissot.

Fato é que com este pode ser o primeiro de dois rebaixamentos no clube em 2011. No próximo final de semana o clube enfrenta o Bragantino, em Curitiba, e precisa de um simples empate para escapar da degola. Caso perca e ainda dê azar com uma combinação de resultados, poderá até mesmo ser rebaixado à Série C de 2012.

 

Por Cleber Aguiar – Rédea curta: mãe de Lucas lê cartas de fãs e mostra lado ciumento

Fonte: Globo.com

Meia do São Paulo elogia o treinador Emerson Leão: ‘Ele é gente boa, achei que ia ser pior’

Por SporTV.comRio de Janeiro

Com apenas 19 anos, Lucas tem a vida que muito garoto sonha em ter. Grande revelação do São Paulo nos últimos anos, o meia já foi convocado para a Seleção Brasileira principal e disputou a Copa América. Mas com o sucesso, vem o assédio. E dona Fátima, mãe do meia, garante que está de olho nas novas tentações. O jogador abriu sua casa para o “Tá em Casa” e mostrou algumas das cartas que recebe das admiradoras.

– Vou ter que ler página por página das cartas. Eu sou ciumenta, fiscalizo tudo – brinca a mãe do jogador em entrevista ao “Tá na Área”.

Lucas, do São Paulo, no Tá em Casa 1 (Foto: Divulgação SporTV)Lucas mostra as cartas e presentes que recebe dos fãs  (Foto: Divulgação SporTV)

Incentivado pela permanência de Neymar no Santos até 2014, o jogador do São Paulo afirma que está feliz no Brasil e que pretende ficar no clube por mais tempo.

– Claro que eu penso (em jogar fora do Brasil). Mas eu gosto de morar aqui no país, na minha cidade, de jogar no São Paulo, que é um clube maravilhoso. Acho que sou muito novo também para viver uma vida lá fora. Tudo tem a sua hora. Se eu tiver que sair um dia, eu vou saber a hora certa. Junto com a minha família vou decidir isso. Mas, por enquanto, sou muito feliz aqui.

Meu pai guarda todo o dinheirinho e me dá uma mesada, mas eu não gasto muito”
Lucas

A mãe, é claro, vai junto.

– Enquanto ele quer ficar, a gente fica. Quando ele quiser ir, nós vamos. Mas tem que levar todo mundo, sozinho ele não vai – garante dona Fátima.

Os pais cuidam da carreira do jovem jogador. Lucas explica que eles têm funções diferentes em sua vida e revela que recebe uma mesada do pai.

– Meu pai que cuida mais da parte financeira. A gente divide: ele cuida mais da parte profissional, do futebol, do trabalho, do dinheiro. Minha mãe mais da parte pessoal, psicológica, de criar os filhos, essas coisas todas. Meu pai guarda todo o dinheirinho e me dá uma mesada, mas eu não gasto muito. Então fica um pouquinho no banco para investir.

Apoio ao novo técnico

Há um mês no comando do Tricolor Paulista, Leão já ganhou apoio do meia tricolor. Lucas afirma que muitos disseram que o treinador era “brabo”, mas, após a convivência, minimiza a fama de ‘linha dura’ do comandante.

– O Leão é gente boa. Achei que ia ser pior, era tanta gente falando: ‘Ele é brabo, é isso, é aquilo.’ Até agora eu não tenho o que reclamar dele. Tudo que ele falou é verdade, ele tem umas palavras bacanas que servem para motivar, dá vários conselhos para a gente. E cobra bastante. No treinamento ele está em cima. Eu gosto de treinador assim, que dá aquele incentivo. E ele é mais ou menos assim.

Lucas e Leão no treino do São Paulo  (Foto: João Neto / VIPCOMM)Ao lado do meia Lucas, Leão comanda treino do São Paulo (Foto: João Neto / VIPCOMM)

 

Por Cleber Aguiar – STJD adia julgamento, e Emerson enfrenta Figueirense no domingo

Fonte: Portal IG

STJD adia julgamento, e Emerson enfrenta Figueirense no domingo

Audiência, que seria realizada nesta terça-feira, foi adiada para 1º dezembro e atacante está liderado para defender o Corinthians

Emerson poderá defender o Corinthians diante do Figueirense no domingo

O departamento jurídico do Corinthians obteve nova ‘vitória’ no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva). O julgamento de Emerson, que seria realizado nesta terça-feira, foi adiado para 1º dezembro. Assim, ele está liberado para enfrentar o Figueirense, no domingo que vem.

LEIA MAIS: Corinthians lidera o Brasileirão 2011. Confira a classificação completa

Em 11 de novembro, o jogador foi suspenso por um jogo por ter pisado no lateral direito Daniel, em duelo contra o Avaí, disputado em 30 de outubro. Na ocasião, porém, o advogado João Zanforlin teve efeito suspensivo concedido e o liberou para atuar diante de Atlético-PR, Ceará e Atlético-MG. O novo julgamento seria realizado na manhã desta terça-feira, em conferência nacional da OAB, em Curitiba, mas o tribunal o adiou para dezembro.

Emerson foi denunciado no artigo 254-A do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva), acusado de “praticar agressão física durante a partida, ao desferir dolosamente soco, cotovelada, cabeçada ou golpes similares em outrem, de forma contundente ou assumindo o risco de causar dano ou lesão ao atingido”, e corre risco de ser punido de quatro a 12 jogos. Se receber gancho, será desfalque só na última rodada do Campeonato Brasileiro, no clássico com o Palmeiras.