ICFUT–COPA SUL-AMERICANA: Ponte bate o Vélez e agora vai pegar o São Paulo

Fonte: lancenet

No primeiro torneio internacional de sua história, Macaca fez seu primeiro jogo oficial no país dos hermanos e despacha o tradicional clube de Buenos Aires. Então, que venha o Tricolor!

Velez x Ponte Preta (Foto: Daniel Garcia/ AFP)
Ponte Preta levou a melhor sobre o Vélez Sarsfield (Foto: Daniel Garcia/AFP)

A campanha histórica da Ponte Preta na Copa Sul-Americana vai ter, ao menos, mais dois capítulos. Nesta quinta-feira, a Macaca disputou sua primeira partida oficial na Argentina e venceu o tradicional Vélez Sarsfield por 2 a 0, no segundo duelo das quartas de final da competição. Como o jogo de ida terminou 0 a 0, o time campineiro foi à semifinal no primeiro torneio internacional de sua história.

O próximo adversário da Ponte será o São Paulo. Os times estavam em chaves diferentes, mas o regulamento da competição força o confronto de clubes do mesmo país em caso de classificação para as semifinais. Com isso, a Macaca e o Tricolor serão protagonistas de duelo brasileiro.

Quem esperava uma Ponte fechada no começo do jogo se surpreendeu. A Macaca tomou a iniciativa no início da partida, trocando passes no campo de ataque e atuando de maneira franca. A melhor chance do time campineiro veio aos 27 minutos, quando Elias bateu falta e Artur cabeceou com perigo, exigindo boa defesa do goleiro Sosa.

O lance, no entanto, acordou o Vélez, que mandou no jogo por todo o fim da primeira etapa. O lance mais perigoso do time argentino veio em cabeçada de Rescaldani, que recebeu cruzamento da direita de Lucas Pratto e cabeceou com perigo. Mas o zero não saiu do placar até o intervalo.

Logo no primeiro lance do segundo tempo, Pratto, após receber passe de Rescaldani, assustou ao bater da entrada da área, mas foi travado. Porém, foi a Ponte que tirou o grito de gol da garganta da torcida. Aos dois minutos, Elias e Rildo puxaram o contra-ataque. Perto da área, o atacante serviu o meia, que tocou com classe na saída do goleiro e abriu o placar.

Rildo e Elias comemoram gol da Macaca (Foto: Daniel Garcia/AFP)

A partir daí, foi pressão do Vélez. Aos oito minutos, Cesar salvou em cima da linha após finalização de dentro da pequena área de Canteros. Aos 15, perto da marca do pênalti, Uendel travou Rescaldani na hora "H", quando o atacante estava pronto para concluir. Aos 32, Insúa teve boa oportunidade em falta perigosa, mas parou na barreira. E aos 40, o zagueiro campineiro cortou, tirou a bola da mão do goleiro Roberto e acertou a trave, assustando a torcida. Mas o valente time paulista ainda marcou o segundo com Fernando Bob, nos acréscimos, após chapéu sobre o goleiro, para dar números finais ao jogo e garantir a classificação histórica.

Com a vaga nas mãos, a Ponte agora terá de voltar suas atenções para outra competição. A Macaca volta a campo no domingo, pelo Campeonato Brasileiro. A equipe, que ocupa a 18ª colocação e luta contra o rebaixamento no nacional, recebe o Vitória no Moisés Lucarelli, às 17h (de Brasília).

ICFUT – Com o Santos de olho, Vélez derrota o Nacional-COL em Medellín

Fonte: globo

Time argentino ganha de 1 a 0, perde pênalti e sai na frente no confronto pelas oitavas de final da Libertadores. Classificado pega Peixe ou Bolívar

Com um belo gol de Bella, o Vélez Sarsfield-ARG derrotou o Nacional de Medellín-COL, por 1 a 0, e deu um passo importantíssimo para se classificar para as quartas de final da Taça Libertadores, nesta terça-feira, no estádio Atanasio Girardot. A equipe argentina agora jogará em casa, no dia 8, precisando apenas de um empate para avançar na competição. Os colombianos terão de ganhar por dois gols de diferença ou por um de vantagem, desde que marquem dois ou mais. Se vencerem por 1 a 0 também, a decisão da vaga irá para os pênaltis.

 

Esse confronto interessa diretamente ao Santos. Isso porque o vencedor deste grupo enfrentará a equipe brasileira ou o Bolívar-BOL nas quartas. O jogo de volta entre as duas equipes será no dia 10, na Vila Belmiro. No primeiro jogo, na Bolívia, o Bolívar venceu por 2 a 1.

Mal o jogo começou, o time da casa partiu para o ataque e teve uma ótima chance de marcar, aos 5, com Pabón, mas o atacante não conseguiu vencer o goleiro Barovero, que fez grande defesa. Mas o Vélez não se limitava a se defender e abriu o marcador aos 9, com um belo chute de fora da área desferido por Bella, de pé canhoto. A bola entrou no canto direito de Pezzuti, que se esticou todo, mas não a alcançou.

Ivan Bella gol velez (Foto: Reuters)Ivan Jogadores do Vélez comemoram o gol de Bella, o único da partida em Medellín (Foto: Reuters)

Em desvantagem, o time colombiano se manteve no setor ofensivo buscando o empate. Aos 20, Pabón recebeu dentro da área pela esquerda e chutou forte, mas a bola bateu na rede pelo lado de fora. Porém, nos contra-ataques, o Vélez era muito perigoso. Aos 29, Lucas Pratto penetrou na área pelo lado esquerdo e tentou colocar no canto oposto, mas Pezzuti defendeu a escanteio.

Quase todas as jogadas ofensivas do Nacional são conluídas por Pabón. Aos 41, o atacante desferiu um forte arremate de fora da área e a bola passou zunindo o travessão de Barovero, que só pôde assistir e torcer para que ela não entrasse em seu ângulo esquerdo. Cinco minutos depois, Martínez fez grande jogada na área, mas chutou longe uma clara chance de gol, que seria o segundo do time argentino. Logo depois o primeiro tempo foi encerrado.

Vélez perde pênalti

A configuração da partida se manteve na segunda etapa, com o time da casa adiantado e os visitantes mais recuados, esperando o momento certo para dar o bote. E ele veio aos 8, quando Martínez foi derrubado na área por Bernal. O próprio Martínez cobrou, mas Pezzuti fez excelente intervenção, em seu canto direito, salvando o Nacional de levar o segundo gol.

O lance deu nova motivação aos colombianos, e aos 17, Pabón, sempre ele, perdeu outra boa oportunidade. Cinco minutos depois foi a vez dos argentinos: Martínez, em chute de fora da área, assustou Pezzuti. A melhor chance na etapa final para o Nacional veio aos 38 numa cobrança de falta feita por Quintero: a bola chegou a resvalar na trave esquerda de Barovero.

Dois minutos depois, Álvarez recebeu ótimo passe de Pabón, mas o goleiro do Vélez foi mais rápido e ficou com a bola. O time da casa tentou pressionar no fim, mas foi o Vélez que quase marcou, aos 46, em forte chute de Lucas Pratto, que Pezzuti defendeu bem.