Por Cleber Aguiar – Vasco perde a primeira tentativa de se livrar da Série B no tapetão e livra o Flamengo

Fonte: Folha Online

SÉRGIO RANGEL

O presidente do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), Flávio Zveiter, negou no final da tarde desta quinta-feira o pedido do Vasco de impugnação da goleada imposta pelo Atlético-PR, por 5 a 1, no domingo, em Joinville (SC).

Com a decisão, o caso não irá a julgamento na próxima semana. Mantida a decisão, o Flamengo não corre risco de cair mesmo se perder os pontos por ter utilizado o lateral André Santos de forma irregular (entenda mais abaixo).

Na quarta, o clube carioca havia pedido a impugnação da partida alegando que o Regulamento Geral das Competições da CBF foi desrespeitado. No domingo, a partida foi interrompida por 73 minutos após torcedores dos dois clubes brigarem nas arquibancadas do estádio catarinense.

Segundo o artigo 19 do regulamento da CBF, o árbitro poderia suspender a partida depois de uma hora de interrupção, o que acabou não acontecendo.

Ao negar o pedido do Vasco nesta quinta, Zveiter citou o artigo 18 do mesmo regulamento, que afirma que o “árbitro é a única autoridade”, e disse que o Vasco não apresentou nenhuma “prova inequívoca” que o juiz Ricardo Marques Ribeiro (MG) infringiu as regras do jogo

No documento entregue na quarta, o Vasco argumenta que o time não tinha condições de voltar a campo, mas foi ameaçado pelo árbitro. De acordo com os vascaínos, o juiz foi pressionado por dirigentes do Atlético-PR e representantes da CBF.

O Vasco queria impugnar a partida para conseguir mais três pontos na tabela, que o tiraria da zona de rebaixamento.

Na ocasião, o Vasco foi goleado pelos paranaenses por 5 a 1. No momento da confusão, aos 17min do primeiro tempo, os cariocas perdiam por 1 a 0.

O clube carioca poderá recorrer até a próxima semana.

Editoria de Arte / Folhapress