ICFUT – Com Ramires de trunfo, Chelsea busca Supercopa contra o Atlético

Fonte: globo

Volante brasileiro é apontado por Miranda como jogador mais perigoso dos Blues. GLOBOESPORTE.COM transmite jogão ao vivo a partir de 15h30m

Miranda e Ramires, Chelsea , Atlético de Madrid (Foto: Agência Getty Images)Miranda acredita que Ramires dará trabalho
à defesa do Atlético de Madri (Foto: Getty Images)

Nada de Fernando Torres, Frank Lampard e nem mesmo o recém-contratado Eden Hazard. No Atlético de Madri, o volante Ramires é visto como o grande perigo no duelo contra o Chelsea, pela Supercopa da Europa, nesta sexta-feira, às 15h45m (de Brasília). Pelo menos esta é a avaliação do zagueiro Miranda, um dos comandantes do setor defensivo dos atuais campeões da Liga Europa.

O duelo entre Chelsea e Atlético de Madri também é uma grande chance para os torcedores do Corinthians observarem o time inglês, um possível adversário no Mundial de Clubes, em dezembro. O GLOBOESPORTE.COM inicia a transmissão ao vivo da partida a partir das 15h30m (de Brasília).

– No nosso time, a gente marca por setor, e cada um é bem marcado. Não tem nenhum nome que mereça uma marcação individual. Mas acho que o Chelsea tem como melhor jogador deles o Ramires. É uma equipe que joga muito bem defensivamente e tem um contra-ataque muito forte. E ele é o cara que vem de trás, surpreende. Temos que ter cuidado com o contra-ataque e, principalmente, com o Ramires, que puxa o jogo com muita velocidade – disse o zagueiro ao GLOBOESPORTE.COM.

Ao tomar conhecimento dos elogios do compatriota, o ex-jogador do Cruzeiro sentiu-se lisonjeado, mas foi obrigado a discordar. Para Ramires, o time comandado pelo italiano Roberto Di Matteo evoluiu bastante e começa a temporada com um grande leque de jogadas.

Eden Hazard Chelsea Wigan (Foto: Getty Images)Hazard é o grande destaque dos Blues no começo
da atual temporada (Foto: Getty Images)

– Fico feliz de receber esses elogios de um jogador de qualidade como o Miranda. Lógico que temos essa jogada forte comigo escapando pelos lados, mas o Chelsea está mostrando nesse início de temporada que tem um arsenal muito grande de jogadas e vários atletas capazes de desequilibrar uma partida. Nosso grupo está mais encorpado, com mais opções. Nossa expectativa está muito grande para essa temporada – disse.

Quando cita os “atletas que podem desequilibrar”, Ramires certamente está pensando nos atletas contratados pelos Blues. Entre eles, o grande destaque no começo da temporada: Eden Hazard. Comprado ao Lille, o meia belga vem chamando a atenção dos torcedores e já marcou seu primeiro gol com a camisa do clube.

Falcao García: antídoto contra a retranca dos Blues

Do lado espanhol, alguns jogadores chegaram, como o meia Cristian Rodríguez, do Porto, mas certamente o grande reforço da equipe foi a manutenção do atacante Falcao García. Artilheiro das duas últimas edições da Liga Europa, o colombiano despertou o interesse de muitos gigantes europeus, mas continuou no clube – e pode ser o grande segredo para que o Atlético consiga furar um possível bloqueio defensivo do time londrino.

– A gente já teve uma perda muito grande, que foi a do Diego. Tivemos que mudar o estilo de jogo por causa disso. Perder um homem como o Falcao seria uma dificuldade ainda maior para o resto da temporada, embora o Atlético já tenha demonstrado que sabe contratar, pois, quando perdeu o Agüero, trouxe o Falcao – declarou Miranda.

Falcao García comemora gol do Atlético de Madri (Foto: EFE)Falcao García já marcou três gols na temporada – todos contra o Bilbao (Foto: EFE)

O estilo de jogo defensivo que levou o Chelsea ao inédito título da Liga dos Campeões ainda não está tão aperfeiçoado na temporada atual. Nos primeiros jogos de 2012/13, a zaga dos Blues sofreu com lesões, como as de David Luiz e John Terry, e, talvez por isso, levou cinco gols em quatro jogos. Em contrapartida, o ataque resolveu: marcou dez vezes até agora. Por isso, Ramires prefere não apontar qual será o estilo de jogo do time inglês para o duelo contra o Atlético.

– Vamos jogar de acordo com a forma que a partida se desenhar. Acho que ganhamos injustamente essa fama de time defensivo por causa da forma que atuamos contra o Barcelona, mas tenho sempre falado nas entrevistas que aquele foi um jogo atípico. A nossa própria campanha na Liga dos Campeões mostra que podemos jogar ofensivamente. Foi assim contra o Benfica e principalmente contra o Napoli. Contra o Barcelona, tivemos a humildade de reconhecer o melhor momento do adversário e marcar. Se não fosse dessa forma, não teríamos vencido. Jogar nos contra-ataques é legítimo. Não tem regra no futebol que impeça isso.

Roberto Di Matteo técnico Chelsea (Foto: Getty Images)Di Matteo pode levar seu primeiro título como
treinador efetivo do Chelsea (Foto: Getty Images)

Di Matteo: chance de levar mais um título

Grande personagem do Chelsea na última temporada, o ex-auxiliar técnico Roberto Di Matteo levou o clube aos títulos da Liga dos Campeões e da Copa da Inglaterra ocupando o cargo de treinador interino. Agora com verdadeiro status de comandante dos Blues, o italiano tem a chance de levar sua terceira taça em cerca de seis meses – sendo que não conseguiu vencer a Supercopa da Inglaterra, contra o City, no dia 12.

Di Matteo perdeu sua grande referência no ataque, já que Drogba rumou para o futebol chinês. Com isso, Fernando Torres ganhou a chance de se reabilitar e passar a ter o protagonismo esperado no Stamford Bridge. E o confronto desta sexta é especial para ‘El Niño’, já que terá pela frente o clube que o projetou para o futebol mundial.

O confronto entre Chelsea e Atlético de Madri também colocará seis brasileiros em lados opostos. Enquanto os Blues contam com David Luiz, Ramires, Oscar e Lucas Piazon, os espanhóis têm Miranda e Filipe Luís no elenco.

Histórico

A Supercopa da Europa foi criada em 1973 para confrontar os vencedores das principais competições entre clubes do continente – atualmente chamadas de Liga dos Campeões e Liga Europa. Nos últimos dois anos, os campeões vieram da Espanha: o Barcelona em 2011 e o próprio Atlético de Madri em 2010. O Chelsea também já levou a taça em 1998.

*Sob a supervisão de Marcos Felipe

Fernando Torres Atlético de Madri (Foto: Getty Images)Fernando Torres na época do Atlético de Madri: reencontro com ex-clube (Foto: Getty Images)

ICFUT – Real bate Barcelona e conquista Supercopa da Espanha

Fonte: futebolinterior

Com um primeiro tempo impecável, Real vence sem dificuldades

Campinas, SP, 29 (AFI) – Cada um dos dois grandes da Espanha já havia feito três jogos na temporada. O Real Madrid ainda não vencera. O Barcelona só colecionava triunfos. Mas, nesta quarta-feira, tudo mudou. Na segunda partida da final da Supercopa da Espanha, em Madri, o time da casa aproveitou-se das falhas da defesa catalã, venceu por 2 a 1 e conquistou o primeiro título da temporada, exatamente sobre o maior rival.

O jogo ajudou a mudar o conceito sobre as duas maiores equipes do futebolespanhol. O Barcelona, sempre tão preciso, viu sua zaga falhar feio três vezes. Duas se transformaram em gols; outra, em expulsão de Adriano. Tito Vilanova até conseguiu recompor o time, que depois jogou de igual para igual.
Já o Real Madrid, que ainda não havia convencido, agora tranquiliza a sua torcida com um título que não vinha desde 2008. Esta é a nona conquista na competição, contra dez do Barcelona, que era tricampeão consecutivo.
Jogaço!
O primeiro gol do jogo entra na conta de Mascherano. Pepe deu um chutão desde a zaga madrilenha, o argentino tentou cortar e chutou o ar. A bola sobrou livre para Higuaín, que saiu na cara de Valdés e tocou no canto para abrir o placar aos 10 minutos de partida.
Sem Daniel Alves, com Adriano na lateral direita e Jordi Alba na esquerda, o Barcelona estava perdido. Tanto que levou o segundo gol em mais uma falha. Piqué ficou olhando a bola e deixou Cristiano Ronaldo dominar, driblá-lo com um toque de calcanhar e, mesmo errando o domínio depois, chutar rasteiro, no meio do gol. Valdés pulou errado e aceitou.
A coisa só não ficou pior aos 22 minutos porque o árbitro marcou falta polêmica e anulou o gol de Pepe, de cabeça, após cobrança de falta da esquerda. Mas aí Adriano foi quem falhou. Ele perdeu para Cristiano Ronaldo na corrida e teve que derrubar o português, que invadiria a área sozinho. Com justiça, recebeu o vermelho.
Só Messi mesmo é que poderia fazer o Barcelona respirar. Aos 44 minutos, o argentino bateu falta com perfeição, tirando da barreira e do goleiro Casillas, para fazer 2 a 1 e dar uma esperança para o time catalão.
Pressão de todos os lados!
O segundo tempo foi mais equilibrado, com boas chances para os dois lados. Aos 16, Pedro recebeu longo lançamento, fez domínio perfeito, chutou bem, mas Casillas fez grande defesa. Valdés também trabalhou, pegando um chute de Khedira.
Mais perto do fim, Jordi Alba recebeu em profundidade, driblou Casillas, mas foi desarmado. O Real Madrid respondeu com Higuaín, que perdeu chance incrível cara a cara com Valdés. Permitiu a recuperação de Mascherano e a batida, travada, acabou indo na trave.
Nos acréscimos, muita emoção, com o Barcelona perdendo duas boas chances. Montoya, que entrou no time para recompor a defesa quando Adriano saiu, ficou cara a cara com Casillas, mas bateu em cima do goleiro. Já no último lance, bom passe de Song para Messi, que jogou para a perna esquerda e bateu tirando tinta da trave.

Gols