ICFUT – CBF define saída de Vadão do cargo de técnico da Seleção feminina

Fonte: Gazetaesportiva.net

Vadão não é mais técnico da Seleção Brasileira feminina de futebol. Em almoço nesta segunda-feira, no Rio de Janeiro, o profissional teve sua saída comunicada por dirigentes da CBF. O coordenador de futebol feminino Marco Aurélio Cunha continua na entidade.

A saída de Vadão acontece quase um mês depois da eliminação do Brasil para a França nas oitavas de final da Copa do Mundo. Durante o torneio, o treinador recebeu críticas e tinha o trabalho contestado por grande parte da torcida. Após a queda, ele chegou a projetar uma renovação e a disputa dos Jogos Olímpicos de 2020, em Tóquio.
Esta foi a segunda passagem de Vadão pela Seleção feminina. Em seu primeiro trabalho, ele foi eliminado nas oitavas de final da Copa de 2015 e levou o time até as semifinais dos Jogos do Rio de Janeiro, em 2016.

Em novembro daquele ano, deixou o cargo numa saída previamente combinada com a CBF. Voltou a assumir a Seleção em setembro de 2017, após uma curta passagem de Emily Lima. Neste retorno, Vadão sagrou-se campeão da Copa América 2018.

Em nota oficial, a CBF garantiu estar “trabalhando para a definição do próximo nome a dirigir a Seleção Feminina Principal no prazo mais curto possível. Agradecemos ao treinador Vadão pelo trabalho e dedicação, reiterando por ele nosso respeito pessoal e profissional”.

Ao todo, Vadão dirigiu o Brasil em 22 partidas ao longo desta segunda passagem. O treinador obteve um aproveitamento de apenas 45%, com dez vitórias e 12 derrotas.

ICFUT – CONVOCAÇÃO DA SELEÇÃO BRASILEIRA PARA AMISTOSOS

santos-lucas-lima-clodoaldo-entrega-camisa-selecao-brasileira-480-ivan-storti-divulgacao

Goleiros: Jefferson (Botafogo), Marcelo Grohe (Grêmio) e Alisson (Internacional)

Zagueiros: David Luiz (PSG), MirandaInter de Mião), Marquinhos PSG) e Gabriel Paulista (Arsenal)

Laterais: Daniel Alves (Barcelona), Danilo (Real Madrid), Filipe Luis (Atlético de Madrid) e Douglas Santos (Atlético)

Volantes: Luiz Gustavo (Wolfsburg), Fernandinho (Manchester City), Elias (Corinthians) e Ramires (Chelsea)

Meias: Oscar e William (Chelsea), Lucas Lima (Santos), Douglas Costa (Bayern de Munique) e Kaká (Orlando City)

Atacantes: Roberto Firmino (Liverpool), Hulk (Zenit), Lucas (PSG) e Neymar (Barcelona)

Por Cleber Santista – Lista de convocados da Seleção Brasileira para amistosos contra Turquia e Austria.

logo

Confira a lista dos convocados:

Goleiros:

Rafael Cabral (Napoli)
Neto (Fiorentina)
Diego Alves (Valencia)

Zagueiros:

David Luiz (Paris Saint-Germain)
Marquinhos (Paris Saint-Germain)
Thiago Silva (Paris Saint-Germain)
Miranda (Atlético de Madri)

Laterais:

Mário Fernandes (CSKA Moscou)
Alexsandro (Porto)
Filipe Luís (Chelsea)
Danilo (Porto)

Meio-campistas:

Luiz Gustavo (Wolfsburg)
Rômulo (Spartak Moscou)
Fernandinho (Manchester City)
Casemiro (Porto)
Roberto Firmino (Hoffenhein)
Oscar (Chelsea)
Willian (Chelsea)
Lucas (Paris Saint-Germain)
Philippe Coutinho (Liverpool)

Atacantes:

Neymar (Barcelona)
Luiz Adriano (Shakhtar Donetski)
Douglas Costa (Shakhtar Donetski)

Por Cleber Santista – Neymar passa fácil pelo Japão !!! ( Amistoso Internacional – Brasil 4×0 Japão 2014 ).

JOGO COMPLETO

FICHA TÉCNICA
BRASIL 4 X 0 JAPÃO

Data: 14/10/2014
Local/horário: Estádio Nacional de Cingapura, 7h45 (de Brasília)
Renda e público: 51.577 presentes
Cartões amarelos: (BRA); (JAP)
Gols: Neymar 17`/1ºT, Neymar 2`/2ºT, Neymar 31`/2ºT, Neymar 35`/2ºT

BRASIL: Jefferson, Danilo (Mário Fernandes/ intervalo), Miranda, Gil, Filipe Luís; Luiz Gustavo (Souza 26`/2ºT), Elias (Kaká 30`/2ºT), Oscar (Philippe
Coutinho/intervalo), Willian (Everton Ribeiro/intervalo), Neymar; Diego Tardelli (Robinho/19`/2ºT) . TÉC: Dunga
JAPÃO: Kawashima, Sakai,Shiotani, Kosuke Ota; Morishige, Morioka (Honda/intervalo), Shibasaki (Suzuki 38`/2ºT), Tanaka (Hosogai 25`/2ºT), Taguchi; Okazaki e Kobayashi (Muto 6`/2ºT). TÉC: Javier Aguirre

Por Cleber Santista – 2º Convocação de Dunga para amistosos contra Argentina e Japão.

Confira a lista de convocados do técnico Dunga:

GOLEIROS:

Jefferson – Botafogo

Rafael Cabral – Napoli

ZAGUEIROS:

David Luiz – PSG

Marquinhos – PSG

Gil – Corinthians

Miranda – Atlético de Madri

LATERAIS:

Mario Fernandes – CSKA

Felipe Luis – Chelsea

Dodô – Inter de Milão

Danilo – Porto

MEIO-CAMPO:

Luiz gustavo – Wolfsburg

Elias – Corinthians

Fernadinho – Manchester City

Ramires – Chelsea

MEIA-ATACANTES E ATACANTES:

Oscar – Chelsea

Everton Ribeiro – Cruzeiro

Robinho – Santos

Ricardo Goulart – Cruzeiro

Willian – Chelsea

Neymar – Barcelona

Philippe Coutinho – Liverpool

Diego Tardelli – Atlético-MG

ICFUT – Lista de convocados para os amistosos contra Colômbia e Equador

1966991388-dunga-anuncia-sua-primeira-convocacao-da-selecao-brasileira

Goleiros
Jefferson (Botafogo)
Rafael Cabral (Napoli). 

Laterais
Maicon (Roma)
Danilo (Porto)
Filipe Luis (Chelsea)
Alex Sandro (Porto)

Zagueiros
David Luiz (Paris Saint-Germain)
Marquinhos (Paris Saint-Germain)
Gil (Corinthians)
Miranda (Atlético de Madri)

Meio-campistas
Luiz Gustavo (Wolfsburg)
Elias (Corinthians)
Fernandinho (Manchester City)
Ramires (Chelsea)
Everton Ribeiro (Cruzeiro)
Oscar (Chelsea)
Philippe Coutinho (Liverpool)

Atacantes
Neymar (Barcelona)
Hulk (Zenit)
Ricardo Goulart (Cruzeiro)
Willian (Chelsea)

Por Cleber Santista – CBF oficializa volta de Dunga ao comando técnico da Seleção

Fonte: Gazetaesportiva.net

Mowa Press

A Confederação Brasileira de Futebol oficializou na manhã desta terça-feira a contratação de Dunga como técnico da Seleção Brasileira. O anúncio foi feito em conjunto pelo presidente José Maria Marin e o coordenador Gilmar Rinaldi, na nova sede da entidade, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Dunga volta ao comando da equipe nacional quatro anos após a eliminação na Copa do Mundo da África do Sul. A derrota para a Holanda nas quartas de final de 2010, de virada, pôs fim a um ciclo de quatro anos iniciado pelo ex-volante justamente depois da edição anterior do torneio, na qual o Brasil havia caído na mesma fase, para a França, na Alemanha, sob comando de Carlos Alberto Parreira.

Na primeira passagem, o treinador conquistou dois títulos (Copa América de 2007 e Copa das Confederações de 2009), foi vencido pela Argentina na semifinal olímpica de 2008 e garantiu classificação para o Mundial sem sobressaltos, na liderança das Eliminatórias. Ao todo, disputou 60 jogos, com aproveitamento de 76,6% (42 vitórias, 12 empates e seis derrotas).

Entre sua demissão (em julho de 2006) e seu retorno, outros dois gaúchos passaram pela Seleção. O primeiro deles, seu substituto, foi Mano Menezes, que encaminhou uma renovação antes de ser demitido em novembro de 2012 e trocado por Luiz Felipe Scolari. Foi Felipão, campeão mundial de 2002, o escolhido para liderar o time na Copa a ser disputada no Brasil.

A campanha do técnico pentacampeão, no entanto, resultou em fracasso. A equipe até passou pelas quartas – o que não ocorria desde seu primeiro trabalho -, mas sofreu o maior vexame em cem anos de história ao ser goleada pela Alemanha por 7 a 1, na semifinal. Na disputa pelo terceiro lugar, outro revés significativo: 3 a 0 para a Holanda. Dias depois, toda a comissão técnica foi dissolvida.

A primeira mudança anunciada pela CBF foi a nomeação do ex-goleiro Gilmar Rinaldi, que atuava até então como empresário de jogadores, como coordenador de seleções, na quinta-feira passada. Rinaldi foi reserva no título mundial de 1994, cuja parte final da campanha teve Dunga como capitão e consequentemente o responsável por erguer o troféu.

Em sua volta à Seleção, Dunga terá quatro compromissos neste segundo semestre. Em 5 e 9 de setembro, o Brasil fará amistosos contra Colômbia e Equador, respectivamente em Miami e Nova Jersey, ambas nos Estados Unidos. Em 11 de outubro, o adversário será a Argentina, em Pequim, na China. Por fim, em 12 de novembro, haverá um duelo com a Turquia, em Istambul. A primeira competição oficial será a Copa América de 2015, no Chile.

Por Cleber Aguiar – Álbum oficial da Copa é lançado com previsão de recorde de vendas

Fonte: Gazetaesportiva.net

Arthur Carvalho, especial para a GE.net

Em ano de Copa do Mundo, os colecionadores de figurinhas esfregam as mãos. Nesta segunda-feira, em evento realizado no Museu do Futebol no estádio do Pacaembu, o álbum do Mundial de 2014 foi lançado com perspectivas animadoras e previsão de recorde. Segundo a Panini, editora responsável pelo produto, a tiragem inicial conta com 8,5 milhões de livros ilustrados, mas a tendência é que o álbum seja reimpresso devido à grande procura. As vendas começam nesta sexta-feira.

“A meta é atingir 8 milhões de colecionadores em todo o País. Essa marca é inédita, isso vai mudar a história das figurinhas”, acredita Márcio Borges, diretor comercial da Panini. Para alcançar a meta, a estratégia é acertar na distribuição. Na primeira quinzena de abril, 6,5 milhões de álbuns serão distribuídos gratuitamente em 5,5 mil escolas de 110 cidades de todo o País.

Além dos grandes números, a Panini promete promover eventos de troca de figurinhas em cinco grandes cidades. Além disso, a editora ainda aposta na imagem de um craque dentro e fora de campo para divulgar o livro ilustrado, usando o atacante Neymar como astro da campanha no Brasil. “Não pensamos duas vezes em escolher o Neymar. Outros países o queriam como garoto-propaganda, mas o acordo atrasou”, disse José Eduardo Martins, presidente da Panini.

Djalma Vassão/Gazeta Press

Contendo álbum com capa dura, versão “deluxe” já está sendo comercializada em livrarias por R$ 24,90

Aplicativo para controle e álbum online – A dificuldade de monitoras as figurinhas restantes, por exemplo, deve ser menor nesta edição. Os colecionadores terão à disposição um aplicativo gratuito para ter controle de quais cromos já foram colados no álbum, os repetidos e aqueles que ainda faltam encontrar outros usuários e marcar trocas. A evolução da coleção ainda poderá ser compartilhada nas redes sociais e o usuário consegue encontrar outros colecionadores para marcar trocas.

 

“O álbum da Copa de 2010 nós chamamos de álbum da Copa da era das redes sociais. Desta vez, acreditamos que o mobile será também bastante lembrada. Para isso, preparamos o aplicativo”, explica Márcio Borges. “Antes, as pessoas usavam listas enormes e ficavam ticando ali, uma hora se perdiam e não sabiam mais quais figurinhas que tinham. Então isso surgiu muito dessa ideia, para facilitar mesmo”, completa.

Além do álbum “físico”, os colecionadores poderão também fazer um online. Hospedada diretamente no site da Fifa, a versão virtual conta com 11 jogadores de cada seleção, que somados às figurinhas especiais totalizam 391 cromos. Para completar a coleção online, o usuário deve visitar e interagir no site da entidade máxima do futebol, além de poder trocar com outros usuários.