ICFUT – Rivaldo descumpre contrato e usa CTs do Mogi Mirim para abater dívida

Fonte: globo

Quando assumiu o clube, em 2008, pentacampeão se comprometeu a não se desfazer do patrimônio do clube. Somados, terrenos ultrapassam os R$ 6 milhões

Rivaldo, Mogi Mirim (Foto: Reprodução EPTV)Nova polêmica envolve Rivaldo no Mogi (Foto: Reprodução EPTV)

A administração de Rivaldo no Mogi Mirim está envolvida em mais uma polêmica. Em meio à indefinição sobre o futuro do clube, o GloboEsporte.com teve acesso a documentos que mostram que o pentacampeão usou os dois CTs que pertenciam ao Mogi Mirim para abater a dívida de R$ 12 milhões do clube com ele.

A manobra vai contra um acordo assinado quando Rivaldo assumiu o comando do Sapo e deixa o clima conturbado às vésperas de o ex-jogador decidir se deixa a presidência ou permanece no cargo. Sem condições de continuar tocando o futebol sozinho, ele estipulou até 31 de maio, ou seja, o próximo sábado, para encontrar um parceiro. Caso contrário, o atual dono da melhor campanha da Série C do Brasileiro ficará sem seu mandatário e investidor e correrá o risco de paralisar as atividades.  
Em setembro do ano passado, quando as ameaças de deixar o Sapo ainda não eram públicas, Rivaldo transferiu os dois terrenos onde estão localizados os centros de treinamentos do Mogi Mirim para o seu nome. De acordo com a escritura de transferência, o clube tinha uma dívida com o ex-atleta no valor de R$ 12.560.087,09 (doze milhões, quinhentos e sessenta mil e oitenta e sete reais e nove centavos). Somados, os espaços foram avaliados por R$ 6.870.000,00 (seis milhões e oitocentos e setenta mil reais) e usados para o pagamento de pouco mais da metade da dívida.

O principal centro de treinamento do Mogi Mirim está localizado na cidade vizinha de Mogi Guaçu, tem 79 mil metros quadrados e está avaliado em R$ 6.320.000,00 (seis milhões e trezentos e vinte mil reais). O outro terreno tem pouco mais 24 mil metros quadrados, está localizado na estrada que liga Mogi a Limeira e avaliado por R$ 550.000,00 (quinhentos e cinquenta mil reais).

Documento Mogi Mirim Rivaldo (Foto: Editoria de arte)Documento registrado em cartório mostra a transferência dos terrenos para Rivaldo (Foto: Editoria de arte)

A questão é que quando o pentacampeão assumiu o Mogi, em outubro de 2008, foi assinado um termo de compromisso. Entre as cláusulas, uma proibia Rivaldo de se desfazer dos bens do clube. O documento foi assinado pelo então presidente em exercício Marquinhos Barros, pelo ex-presidente do Conselho Deliberativo Hélcio Luiz Adorno, pelo ex-diretor João Francisco de Queiroz e pelo advogado Wilson Bonetti, que representou Rivaldo na negociação e ocupou o cargo de diretor de futebol até o fim do último Paulistão – chegou a atuar como presidente interino durante os períodos de ausência de Rivaldo. O termo também colocava que Rivaldo se ofereceu para pagar o passivo do clube e manter o patrimônio.

A atitude de Rivaldo causou discórdia entre ex-dirigentes. Hélcio Luiz Adorno, que assinou o termo, promete pedir a devolução dos terrenos na Justiça.

– Vou esperar para ver se ele (Rivaldo) vai mesmo encerrar as atividades. A partir daí, eu vou entrar com um pedido para que ele faça a escritura de devolução dos terrenos, porque ele não pode vender uma coisa que não é dele. Tem um documento que mostra que ele não poderia repassar nenhum patrimônio do clube – disse Adorno, por telefone.

Documento Mogi Mirim Rivaldo (Foto: Editoria de arte)Segundo termo de acordo, Rivaldo se comprometeu a zelar pelo patrimônio do clube (Foto: Editoria de arte)

Rivaldo foi procurado pela reportagem, mas não atendeu aos telefonemas. A assessoria de imprensa do Mogi foi ouvida, mas disse não ter nada a comentar sobre o assunto. Recentemente, o pentacampeão realizou uma reformulação na diretoria, sob a justificativa de que precisaria de pessoas de confiança ao seu redor, já que os gastos estavam acima da expectativa. A mulher dele, Eliza Kaminski Ferreira, assumiu como vice-presidente, e Rivaldinho, de 19 anos e também atacante do time profissional, foi nomeado presidente do Conselho Deliberativo. 

Estádio Romildo Ferreira Mogi Mirim (Foto: Carlos Velardi / EPTV)Estádio não foi transferido para Rivaldo, pois é um espaço que não aparece na lista de bens do Mogi Mirim (Foto: Carlos Velardi / EPTV)

Manobra ilegal
A especialista em direito civil Maria Helena Campos de Carvalho afirma que a manobra de Rivaldo é ilegal. Segundo ela, o ex-jogador, na figura de presidente do clube, não poderia reconhecer a dívida e, ao mesmo tempo, transferir patrimônios da pessoa jurídica (no caso o clube) para abater o valor devido para ele.
– O que ele tinha de fazer em primeiro lugar era deixar a presidência e empossar o vice. Depois, a diretoria iria avaliar a dívida e tomar as providências. Ele mesmo reconhecer a dívida e passar os dois terrenos para o próprio nome é errado, e isso juridicamente pode ser considerado estelionato – comentou Maria Helena.
A advogada disse, também, que é preciso avaliar qual tipo de autonomia foi dada para Rivaldo. Em alguns clubes, o presidente não pode tomar nenhuma decisão desse tipo sem aprovação do Conselho. Em outros, o mandatário tem total autoridade para fazer o que quiser. Seria o ponto inicial para uma possível investigação do Ministério Público.
– É muito importante saber qual é o tipo de autoridade que o Rivaldo tem no clube. Além disso, a diretoria também vai responder por não ter fiscalizado a transação. Independentemente da autoridade que ele tem, é uma manobra irregular, e o Ministério Público com certeza vai procurar desfazer essa negociação – explicou a especialista.

ICFUT -Com quadro e placa, Rivaldo se despede do São Paulo

Fonte: lancenet

Meia recebeu homenagem no vestiário de Mogi Mirim

Rivaldo recebe homenagem da diretoria do São Paulo (Foto: Divulgação) Rivaldo recebe homenagem da diretoria do São Paulo (Foto: Divulgação/Site oficial do São Paulo)

Rivaldo pediu e foi atendido pela diretoria do São Paulo. O craque, que não queria homenagens públicas, recebeu do clube um quadro e uma placa como agradecimento pela passagem na temporada de 2011. O presente foi entregue no vestiário, antes da vitória sobre o Santos, em Mogi Mirim.

O camisa 10 deixa o Tricolor após disputar 45 partidas e marcar sete gols. Contratado no início da temporada, a diretoria optou por não renovar o vínculo do pentacampeão.

A última partida do craque foi diante do Palmeiras. No Choque-Rei, o jogador foi expulso e teve de cumprir suspensão na última rodada.

Rivaldo já afirmou que não vai encerrar sua carreira. Portuguesa e Santa Cruz já declararam interesse. Em 2012, ele completará 40 anos.

ICFUT – Pelo Twitter, Rivaldo anuncia despedida do São Paulo

Rivaldo - O meia pentacampeão do Mundo teve passagem pelo Corinthians e começou a fazer história no futebol jogando com a camisa do Palmeiras. Foi astro do Barcelona e também jogou no futebol do Uzbequistão. De volta ao Brasil, ele até tentou retornar ao verdão, mas foi barrado por Felipão. Acabou acertando com o São Paulo. (Gazeta)

Rivaldo – O meia pentacampeão do Mundo teve passagem pelo Corinthians e começou a fazer história no futebol jogando com a camisa do Palmeiras. Foi astro do Barcelona e também jogou no futebol do Uzbequistão.

O meia Rivaldo fez sua última partida pelo São Paulo no clássico do último domingo, contra o Palmeiras, no Pacaembu. Expulso no duelo, o camisa anunciou na quinta-feira que não seguirá no clube. Seu contrato vence no fim do ano.

"Gostaria de informar a todos que a partir de sábado, que será meu último treinamento, não farei mais parte do elenco do SPFC", postou Rivaldo, em seu Twitter oficial @RIVALDOOFICIAL.

Depois de muitas polêmicas, a diretoria decidiu não renovar o vínculo do atleta, conforme o próprio Rivaldo anunciou nesta quinta.

"Pela tarde, a diretoria do SPFC me comunicou oficialmente que eu não continuo mais no clube no próximo ano", escreveu.

Ainda pelo seu perfil, Rivaldo aproveitou para agradecer seus simpatizantes. O atleta deixa o Tricolor tendo seu nome muito celebrado nos jogos no Morumbi, em toda sua passagem ele contou com o apoio da torcida.

"Gostaria de agradecer a toda torcida pelo imenso carinho que demonstraram por mim durante todo ano. Com certeza foi a melhor parte!", afirmou.

Rivaldo chegou ao clube no começo do ano e disputou 46 partidas, marcando sete gols. O momento mais emblemático de sua passagem, porém, foi a briga que se envolveu com Paulo César Carpegiani, após a eliminação na Copa do Brasil. Rivaldo não foi utilizado na partida contra o Avaí, em Florianópolis e ficou muito irritado com o técnico. Eles trocaram farpas e o meia chegou a quebrar coisas no vestiário.

ICFUT – Contra nova polêmica com técnico, Rivaldo censura filho no Twitter

Fonte: gazetaesportiva

O pedido de Rivaldo para ter chance de jogar por 90 minutos logo após sair do banco para evitar a derrota e quase selar a virada diante do Botafogo, no domingo, foi ampliado com uma campanha criada pelo filho do camisa 10 noTwitter  cobrando sua titularidade. Ao ver a dimensão do caso, o veterano, que já se desentendeu com Paulo César Carpegiani, resolveu agir para evitar problemas com Adilson Batista e exigiu mais cuidado de Rivaldinho.

"Fiquei sabendo que meu filho twittou algumas coisas no último jogo. Ele é torcedor e expressa o que sente e não o que eu sinto, mas já o proibi", avisou o meia do São Paulo em sua página oficial no microblog, como uma maneira de acalmar a pressão sobre o treinador para escalá-lo desde o início das partidas.

O garoto admitiu o erro em seu Twitter. "Gostaria de pedir desculpas, depois de uma dura que tomei do meu pai, por escrever umas coisas sem autorização. Mas mesmo assim, já que prometi a camisa, vou dar uma olhada nas frases e a envio. Desculpa aí, gente", escreveu, dizendo concordar com Rivaldo. "Não estou chateado com meu pai. Ele fez o que todo pai deve fazer quando um filho erra! Por isso que eu o amo!"

Por Rogerinho – Entrevista com Rivaldo !

Fonte: SPFC.net

Rivaldo: Pés no chão

Jogando aos 38, Rivaldo quase parou em 2004 e virou evangélico após pressentir que morreria num acidente

Na semana em que Ronaldo se retirou dos gramados, o homem que participou de 7 dos 15 gols do Fenômeno em Copas do Mundo recebeu a coluna no centro de treinamento do São Paulo, na Barra Funda. “Sete? Pior que nem lembro. Foram sete mesmo? Não fiz essa conta. Isso é bom, né? Quando passar os gols do Ronaldo, vai passar um pouquinho da minha imagem também.” Aos 38 anos, Rivaldo Vitor Borba Ferreira continua em atividade, vestindo a camisa 10 da equipe tricolor, com a qual assinou no final de janeiro e onde estreou marcando um gol, no último dia 3.

De bermuda e camiseta após o treino da manhã, carregando dois celulares e uma bolsa masculina Louis Vuitton, ele está de volta ao Brasil depois de ter jogado na Espanha -pelo Barcelona, foi melhor do mundo em 1999-, na Grécia e no Uzbequistão, e de liderar a seleção para o penta, em 2002. Espalha o corpo de 1,86m em uma poltrona e tira os pés para fora das sandálias pretas, da grife D&G.


Vipcomm

Antes do treino da tarde, ele precisa levar o carro, um BMW ano 2003, para a revisão na concessionária. “Se eu chegar lá, os caras vão botar defeito e falar: “Entra aqui, Rivaldo, vem conhecer o modelo novo”. É tudo “migué”. Já caí muito nessa”, conta ele, que tinha uma Ferrari na Europa. “Vendi. É tudo ilusão, jogar dinheiro fora. Gosto de carro, mas não sou mais aquele empolgado”, conta ao repórter Diógenes Campanha. Tem outro BMW, “já antigo”, e uma picape Dodge Ram, que só usa em Mogi Mirim (151 km de SP), onde é dono do clube homônimo, no qual despontou no futebol. Licenciou-se da presidência para defender o SPFC, mas voltará à cadeira quando parar de jogar.

Voz baixa e sotaque pernambucano, Rivaldo às vezes desvia o olhar para a janela que dá para o jardim. A timidez e a falta de marketing pessoal já renderam críticas. Mesmo assim, o clube conta com ele para alavancar patrocínios, como Ronaldo fez no Corinthians e Ronaldinho deve fazer no Flamengo. Uma operadora de cartões de crédito anunciou no uniforme em sua estreia. Rivaldo comemorou seu gol levantando a camisa e cobrindo a cabeça, sua marca registrada. Quatro dias depois, um jornal que cobre o mercado publicitário escreveu que “a estratégia derrapou no momento em que o craque cobriu o patrocinador”.

“Joguei 90 minutos e as pessoas vão pegar um segundo”, reclama o meia, lembrando que Ronaldo, na coletiva em que anunciou a aposentadoria, tampava sem querer o logo da Nike quando colocava a mão perto do peito. “E ninguém falou nada. Comigo vão falar da comemoração de um gol? Tão de sacanagem! Se pedissem, eu colocava Visa ao contrário, para quando levantasse a camisa. Pela maneira que eu sou, buscam coisinhas para falar que eu não sei fazer.”

Evangélico, Rivaldo exibe no braço direito uma tatuagem com os nomes dos filhos Rivaldo Jr., Thamirys (nascida na Espanha), Rebeca, João Vitor e Isaque. Teve os dois primeiros com Rose, com quem foi casado de 1994 a 2003. Os outros três, nascidos na Grécia, com a atual mulher, Eliza, tatuada no dedo e gravada em um anel na mão esquerda. “Meu filho mais velho tem 16 anos e está na empolgação de me ver. Ele tinha um ano quando eu fui para o La Coruña. Acompanhou meu auge no Barcelona, mas estava em outro país, outra língua. Agora é diferente, ele ouve falar do pai. Muitos terminam a carreira quando o menino está começando a entender.” A seguir, um resumo da conversa:

Folha – Você pediu para não fazer propaganda de bebida nem de cigarro. O que acha de Ronaldo e o técnico da seleção, Mano Menezes, anunciarem cerveja?
Rivaldo – Não sou contra. Cada um vai do seu perfil, da sua vontade, do que se paga, entendeu? Podem me pagar uma fortuna que eu não faço, mas cada um é cada um. Nunca vou criticar o Ronaldo, o treinador, o Cafu, esses que estão fazendo. Procuro ver o meu lado e eles procuram ver o deles.

Já ofereceram uma fortuna?
Olha, vou te falar que, quando eu estava começando, eu até fiz [propaganda]. Da Brahma, se não me engano, pra Copa do Mundo de 94. Ganhei uma grana. Eu era novo, caí naquela, mas depois que eu fui me tocando. Hoje eu vejo como um erro, mas estava com 20, 21 anos. Graças a Deus, eu superei isso, porque nunca bebi, nunca fumei. Sou um atleta e quero ser um exemplo, principalmente para as crianças que gostam de esporte. Tenho meus 38 anos e estou jogando futebol, e isso pode servir de exemplo.

Você é considerado avesso ao marketing, enquanto outros jogadores lucram com a imagem, mesmo depois de aposentados. Tem medo de ser esquecido quando parar?
Não, porque o que eu fiz já é história. Quem me conhece, meus amigos, minha família, não vão esquecer. Um dia, não vai terminar a carreira, vai terminar a vida, e a fama, o dinheiro, tudo vai ficar. Sou muito tranquilo, e espero que essa tranquilidade siga quando eu me aposentar. Já teve momentos em que eu pensei em parar.

Quando?
Em 2004. Estava no Cruzeiro, cansado de viagem de um lado pro outro, treinamento. Não parei porque o [técnico Vanderlei] Luxemburgo disse: “Você tá louco, Paraíba? Ainda é novo pro futebol.” E como eu separei e casei novamente, a minha esposa fica me empolgando pra jogar. Cada ano que falo “vou parar”, ela fala: “Não, vai jogar mais dois anos”. Claro, não é ela que joga, né? Fica em casa enquanto eu corro nos treinamentos. Brinco que ela está me sugando.

Na época da separação, você estava no Milan e chegou a ser eleito o pior jogador da Itália. O divórcio atrapalhou?
Uma separação sempre é difícil, especialmente por causa das crianças, que voltaram pro Brasil. Você está bem para jogar, mas não tem cabeça, porque chega em casa e não tem aquela alegria dos teus dois filhos. Não gosto de dar como desculpa, mas se perguntar a especialistas nesse lugar [aponta a cabeça], elas dirão que afeta um pouco. Tive muitos jogos bons como titular, mas teve dois, três em que fiquei fora até dos 18 [nem no banco de reservas]. Já me senti um pouco humilhado. O ponto final foi uma partida contra o Ajax, lá na Holanda. Ali eu me arrebentei. O ônibus levou a gente até o campo. Faltava uma hora e meia pra começar o jogo. Fiquei essa hora e mais duas no ônibus fechado, assistindo um filme no DVDzinho. No hotel, fui falar com o Leonardo, que já era supervisor lá, e disse: “Pra mim, deu”.

E como conheceu a Eliza?
Foi em Curitiba, em 2004. A família dela é evangélica, e hoje eu sou convertido também, por intermédio dela. Ontem estava contando pros jogadores a minha conversão. Foi em 19 de abril de 2004, dia do meu aniversário. Fazia 20 dias que uma coisa me falava que eu ia morrer de acidente de carro. E isso me levava a dirigir, mesmo sem motivo. Tava voltando de Mogi Mirim e ouvi: “É hoje, é hoje que você vai morrer”. Eu vinha na [rodovia dos] Bandeirantes, sempre na última pista, para ficar bem longe de caminhão. Mas também ouvia: “Se você me aceitar, não morre”. Cheguei no apartamento e disse pra minha esposa: “Hoje eu quero aceitar Jesus”. Ela pegou a Bíblia, orou comigo e aí nunca mais escutei aquilo. Se eu já conhecesse Jesus, jamais teria me separado, porque Deus é contra o divórcio.

Por Rogerinho – Estreia de Rivaldo tem golaços e vitória de virada sobre o Linense

Craque aplica chapéu e faz seu primeiro gol. Rogério Ceni faz mais um de falta, e São Paulo derrota o time de Lins por 3 a 2 no Morumbi

Fonte – GLOBOESPORTE.COM São Paulo

Rivaldo distribuiu chapéus, uma bola por entre as pernas e de quebra ainda fez um golaço em sua estreia na vitória de virada do São Paulo por 3 a 1 sobre o Linense, nesta quinta-feira à noite no Morumbi. A atuação não foi nota 10, mas elevou a autoestima dos são-paulinos presentes, que andavam desconfiados sobre o que esperar do time este ano. Quase 15 mil torcedores foram ao estádio.

Com o resultado, o Tricolor foi a 12 pontos, terminando a sexta rodada do Campeonato Paulista na quarta posição. O time de Lins ficou em 15º, com cinco.

Rivaldo gol São Paulo (Foto: Ag. Estado)Rivaldo celebra o golaço que marcou em sua estreia pelo São Paulo


Bons passes, caneta que não valeu e cansaço

O craque desde o início assumiu a responsabilidade de vestir a camisa 10 tricolor. Foi dele o primeiro toque na bola e, logo aos dois minutos, acertou um belo lançamento cruzado, da esquerda para a direita, para Dagoberto. O atacante ajeitou para Jean, que arriscou de fora da área. Paulo Musse defendeu bem, em dois tempos. Pouco depois, Rivaldo tentou seu primeiro chute a gol, mas não pegou bem na bola, que foi facilmente dominada pela zaga adversária.

Aos 10, o Linense assustou Rogério Ceni. André Luís arrancou pela esquerda e cruzou para a área. A bola desviou em Jean e quase encobriu o goleirão. O jogo era morno, com os dois times preferindo toques curtos, sem tanta velocidade. Aos 20, Rivaldo cobrou falta da esquerda e quase enganou Paulo Musse, que teve que se esticar todo para evitar o gol, de soco.

Mesmo com mais posse de bola, o São Paulo enfrentou os mesmos problemas de sempre: sem um homem de referência, muitos passes para o lado, poucas jogadas de linha de fundo e Dagoberto perdido entre os zagueiros, tentando fazer o papel do camisa 9 que o time ainda não tem. O panorama só mudava um pouco quando o atacante abria pelas pontas ou saía da área. Com triangulações ou tabelas esporádicas, o Tricolor conseguia levar mais perigo, principalmente pela direita, com Ilsinho e Jean, que vez por outra até trombavam entre si.

O Linense, muito recuado e com uma forte defesa, até tentava assustar nos contra-ataques, mas esbarrava sempre na bem postada defesa são-paulina. Aos poucos, Rivaldo foi dando sinais de cansaço, ficando longe da bola. Aos 36, acertou um lindo drible entre as pernas de Marcelo Santos e levou a torcida ao delirio. O lance já estava parado, já que o meia havia sofrido falta. Mas valeu pela plasticidade.

Aos 42, mais trabalho para Ceni: Marcus Vinícius mandou uma bomba de longa distância, e o goleiro tricolor se esticou todo para mandar a bola pela linha de fundo. E esse foi o último lance de perigo do primeiro tempo.

Golaços de Rivaldo e Ceni

O camisa 10, mesmo cansado antes do intervalo, retornou para o jogo. E Carpegiani optou por uma alteração: Marlos no lugar de Ilsinho. Mal o segundo tempo começou, o Linense teve um gol anulado. André Luiz estava adiantado. Mas, aos seis minutos, não teve jeito. Após cruzamento da esquerda, Miranda afastou mal, e Eric acertou um chute sem defesa, à direita de Ceni.

Pouco depois, a marca do craque. Aos 11, Rivaldo recebeu de Dagoberto na entrada da área, deu um chapéu em Bruno Quadros com a coxa esquerda e tocou na saída de Paulo Musse. Empolgado com o gol, Carpegiani resolveu mandar o São Paulo em busca da vitória e colocou Fernandão no lugar de Zé Vitor e o zagueiro Luiz Eduardo na vaga de Juan. Com as alterações, o esquema mudou para o 3-5-2, com Fernandinho sendo deslocado para a ala esquerda.

E o time foi mesmo para cima, impulsionado pela torcida e conseguiu a virada. Dagoberto tocou para Marlos, que entrou pela esquerda e soltou uma bomba no ângulo direito do goleiro do Linense, aos 18: 2 a 1.

Aos 27, um lance curioso. Mesmo visivelmente cansado, Rivaldo ajudava a defesa e foi cobrir o avanço de Jean quando Marcus Viníucius tentou uma jogada pela esquerda. O camisa 10 se esticou todo para tentar desviar a bola. Não conseguiu, mas mostrou muita raça. Aos 38, um chapéu para trás, em mais um lance de arte do craque.

Logo depois, aos 40, o ídolo maior em ação. Falta na entrada da área, os dois ficaram lado a lado, mas quem cobrou foi Rogério Ceni, no ângulo direito de Musse. O segundo gol dele no Paulista, e o 97º na carreira, segundo as contas do clube. Na comemoração, um abraço apertado no camisa 10.

Quase no fim, Jean fez uma linda jogada pela direita e chutou forte, para uma bela defesa do goleiro do Linense. Aos 47, o adversário ainda teve tempo de fazer o segundo. Após bate rebate na área, a bola sobrou para Alessandro Cambalhota, que acertou o ângulo direito de Ceni. Apito final e ânimo renovado para todos os tricolores. ‘Rivaldo, Rivaldo’, cantaram.

Na próxima rodada, o São Paulo enfrenta o Botafogo, domingo, às 19h30m (de Brasília) em Ribeirão Preto. O time de Lins encara a Ponte Preta, na quarta, dia 9, às 19h30m, em Campinas.

SÃO PAULO 3 X 2 LINENSE
Rogério Ceni; Jean, Xandão, Miranda e Juan (Luiz Eduardo); Rodrigo Souto, Zé Vítor (Fernandão), Ilsinho (Marlos) e Rivaldo; Dagoberto e Fernandinho Paulo Musse; Eric, Marcelo, Bruno Quadros e Tarracha (Gilsinho); Marcus Vinícius, Rocha, Marcelo Santos e Léo Costa (Alessandro Cambalhota); Fauston e André Luiz (Leandro Love)
Técnico: Paulo César Carpegiani. Técnico: Vilson Tadei
Gols: Eric, aos seis, Rivaldo, aos 11, Marlos, aos 18, Rogério Ceni, aos 40, Alessandro Cambalhota, aos 47 minutos do segundo tempo
Cartões amarelo: Rivaldo (SPO), Rocha, Eric, Bruno Quadros (LIN)
Data: 03/02/11. Local: Morumbi, em São Paulo. Árbitro: Mílton Etsuo Ballerini. Auxiliares: João Edilson de Andrade e Claudenir Donizete Gonçalves da Silva.
Renda: R$ 347.710,13
Público:  14.483 pagantes

ICFUT – Rivaldo terá recepção modesta e sem a presença de torcedores

Fonte: folha.com

O evento que marcará a chegada de Rivaldo, 38, ao São Paulo será mais modesto do que as recentes festas organizadas por times brasileiros para recepcionar outros astros do futebol nacional.

Ao contrário de Ronaldo (Corinthians), Robinho (Santos) e Ronaldinho (Flamengo), o meia não encontrará a torcida em seu primeiro evento oficial no clube.

A apresentação, marcada para o fim da manhã de hoje, será aberta só para os jornalistas. O evento será no CT de Cotia, local onde treinam as categorias de base e xodó do presidente Juvenal Juvêncio.

Antes, Rivaldo participará do seu primeiro treino com a equipe dirigida pelo técnico Paulo César Carpegiani.

No domingo, o São Paulo enfrenta o Santos.

ICFUT – Contra surpresa do Paulistão, Rogério Ceni mira novo recorde no São Paulo

Fonte: http://www.uol.com.br

Ceni atuará pela 73ª vez seguida pelo São Paulo; Americana venceu os 3 jogos

Rogério Ceni, 38, certamente terminará 2011 com várias marcas alcançadas. Próximo dos 100 gols na carreira e dos 1.000 jogos com a camisa tricolor, o camisa 1 atingirá um feito expressivo diante do “100%” Americana, às 22h, nesta quarta-feira, no interior. Ele completará 73 partidas consecutivas à frente do time do Morumbi, maior sequência ininterrupta na carreira.

RIVALDO AVISA QUE SÓ DEIXARÁ O COMANDO DO MOGI SE A FIFA MANDAR

  • Folha Imagem

    O São Paulo afirma ter consultado o departamento jurídico sobre eventuais riscos de contar com um jogador que também acumula a função de presidente. Os advogados disseram não haver impedimento legal, mas aconselharam o clube a sugerir a Rivaldo que deixe o comando do time interiorano caso haja ordem vinda da CBF.

Para efeito de comparação, Ronaldo soma 67 jogos pelo Corinthians desde que foi contratado (final de 2008).

Onipresente, Ceni atribui a fase “fominha” à adoção de treinamentos preventivos.

“Eu aprendi muito com a parte de musculação com o passar do tempo. Isso também se baseia muito em como o Haroldo [preparador de goleiros do clube] me treina. Ele compreende muito bem os treinamentos possíveis para que não tenha chance de lesão. Tem todo um trabalho de manutenção preventiva para evitar lesões”, comentou o goleiro ao site oficial do clube.

O recorde registrado por ele até então havia sido entre as temporadas 2004 e 2005, quando atuou 72 vezes seguidas. Atleta que mais defendeu o São Paulo (951 jogos), Ceni é o maior goleiro artilheiro da história do futebol mundial, com 96 gols, segundo contagem do clube. A Fifa contabiliza dois gols a menos.

A derrota do São Paulo contra a Ponte Preta, 1 a 0, no Morumbi, sábado, justamente no aniversário de Ceni, realçou a necessidade de reforços. O clube busca um camisa 9; Luís Fabiano é cotado.

O técnico Paulo César Carpegiani ainda não terá Rivaldo, que deverá ser apresentado oficialmente na sexta-feira, no CT de Cotia, reduto da base tricolor.

“Ele não vai ser a salvação, não queremos jogar toda a responsabilidade nele. Ele será útil”, avisou o comandante

Para suprir a falta de novidades no elenco, o treinador alega ser obrigado a realizar improvisações no time. Carpegiani avisou que puxará dois jogadores das divisões inferiores.

Diante do Americana, Alex Silva ainda é dúvida. Gripado e com dores no joelho, o zagueiro será avaliado minutos antes da partida. Na lateral-direita, Xandão deverá ser improvisado.

Com 100% de aproveitamento na competição (três vitórias), o vice-líder Americana, gerado em Guaratinguetá, não terá nenhum desfalque por lesão, repetindo a escalação da rodada anterior.

AMERICANA X SÃO PAULO

AMERICANA

Jailson; Luís Felipe, Jorge Luiz, Júlio César e Hélton; Gercimar, Léo Silva, Marcinho e Fumagalli; Charles e Rafael Chorão

Técnico: Edinho Nazareth

SÃO PAULO

Rogério Ceni; Xandão, Alex Silva, Miranda e Juan; Rodrigo Souto, Jean, Cleber Santana e Fernandinho; Marlos e Dagoberto

Técnico: Paulo César Carpegiani

Data: 26/01/2011 (quarta-feira)

Horário: 22 horas (horário de Brasília)

Local: Décio Vitta, em Americana/SP

Árbitro: Flávio Rodrigues Guerra

Assistentes: Alberto Masseira e Danilo Manis

ICFUT – Rivaldo herdará a camisa 10 de Hernanes no São Paulo

Fonte: esporte.ig.com.br

Pentacampeão será apresentado pelo time paulista nesta sexta-feira. Ele deve firmar compromisso de um ano

Foto: Divulgação

São Paulo já comercializa sua nova camisa 10

Rivaldo ainda não assinou contrato com o São Paulo e não teve, portanto, sua contratação oficializada, mas o clube já lhe reservou a camisa 10, que estava vaga. O site oficial do time já faz, inclusive, propaganda de uniformes com o número e o nome do pentacampeão estampados e que já estão à venda em uma das lojas virtuais do clube.

Divulgada no último dia 14, a numeração fixa do São Paulo para esta temporada tinha os números 4, 9 e 10 vagos. Rivaldo herdará o número que era de Hernanes de 2009 até sua saída do clube, em agosto de 2010.

Teoricamente, a equipe manterá espaço para mais duas contratações. A camisa 9 seria de Ricardo Oliveira, mas o atacante, maior referência do setor ofensivo no segundo semestre de 2010, foi devolvido ao Al-Jazira, dos Emirados Árabes Unidos. O atacante William José, contratado junto ao Prudente, ficará com o número 19, o que indica que não chegará, a princípio, para ser titular.

O elenco são-paulino vem demonstrando ansiedade para começar a trabalhar com Rivaldo, o que deve ocorrer apenas na próxima semana. O jogador deve firmar compromisso de um ano ainda até sexta-feira.

“É um prazer jogar ao lado do Rivaldo. Será uma honra. Independentemente de quem for sair do time, é sempre bom ter um cara como ele no elenco, que já rodou o mundo inteiro, seleção e vi jogar bastante. Vamos aprender muito com ele”, disse o atacante Fernandinho.

ICFUT – Rivaldo é Tricolor !

Fonte: Globo.com

Em seu site, São Paulo confirma a contratação de Rivaldo

Meia de 38 anos jogará por empréstimo durante uma temporada

O São Paulo confirmou a contratação de Rivaldo, por meio de uma nota em seu site oficial, neste sábado. O pentacampeão mundial de 38 anos, que estava no Mogi Mirim como jogador e presidente, acertou a transferência por empréstimo até o fim de 2011, com a possibilidade de prorrogação do vínculo por mais uma temporada.

Para que o São Paulo conclua a transferência, no entanto, precisará de um atestado liberatório do Bunyodkor, clube do Uzbequistão contra o qual Rivaldo move um processo por conta de salários não pagos. Para isso, o jogador vai acionar a Fifa, que obrigará a federação do país a enviar os documentos. Se tudo correr como o planejado, a apresentação será na terça-feira, no centro de treinamento de Cotia.

A nota divulgada pelo São Paulo informa que a negociação também envolve ações de marketing para explorar a imagem do jogador, eleito o melhor do mundo em 1999, e uma parceria com o Mogi Mirim, incluindo intercâmbio de jogadores e ações institucionais.

– Eu acho que a parceria vai ser benéfica para Mogi e para o São Paulo, com esse convívio e a troca de jogadores. O Mogi vai ser favorecido. Vamos apostar que o Rivaldo venha e tenha a possibilidade de nos ajudar – afirmou o técnico Paulo César Carpegiani, na entrevista coletiva após a derrota por 1 a 0 para a Ponte Preta.

A contratação teve seu pontapé inicial no último domingo, quando Rivaldo esteve no vestiário do São Paulo, após a derrota do seu Mogi Mirim por 2 a 0, para visitar o amigo Rogério Ceni.  O capitão tricolor, companheiro no título mundial pela Seleção Brasileira em 2002, sugeriu o acerto. Rivaldo gostou da possibilidade, e as conversas com o presidente Juvenal Juvêncio começaram.

São Paulo confirma contratação de Rivaldo
São Paulo confirma a contratação de Rivaldo em seu site (Foto: Reprodução / Site Oficial do São Paulo)