Por Cleber Aguiar – Guaratinguetá deve se mudar para Americana !

Fonte: Futebolinterior.com.br

Guaratinguetá está pronto para seguir rumo à cidade de Americana

Tudo indica que nesta sexta-feira será anunciada de forma oficial à ida do Guaratinguetá Futebol LTDA. para a cidade de Americana

Americana, SP, 14 (AFI) – O futebol paulista vai ter a confirmação de mais um clube mudando de cidade. Tudo indica que nesta sexta-feira será anunciada de forma oficial à ida do Guaratinguetá Futebol LTDA. para a cidade de Americana (273 km de distância). Essa será a terceira troca de cidade dos chamados “clubes-empresas” na administração de Marco Polo Del Nero (foto ao lado) à frente da Federação Paulista de Futebol (FPF). Isso comprova, ainda mais, a falta de habilidade do dirigente para comandar uma entidade que é gestora do futebol no Estado de São Paulo.

Na cidade de Americana, especula-se que um grupo de empresário já estaria se organizando para um tipo de “golpe”. Seria a forma encontrada para ajudar o Rio Branco e impedir que o “novo clube” assuma o lugar do tradicional Tigre junto à população. Uma das alternativas encontradas por esse grupo de empresários é impedir que o futuro Americana Futebol LTDA. (antigo Guaratinguetá) mande seus jogos no Estádio Décio Vitta, que nos seus 33 anos vivenciou importantes conquistas do time alvinegro, mas que em 2010 passou a ser espaço municipal. Sendo assim, a alternativa encontrada por esse grupo de empresários será uma reunião junto ao Conselho Dliberativo do clube. Após a aprovação da “parceria”, os empresários irão entrar em contato com o prefeito de Americana, Diego De Nadai (PSDB), e fazer o pedido para que o “novo clube” não utilize o Décio Vitta. Segundo informações de pessoas ligadas ao prefeito, ele já teria dado prioridade ao Rio Branco para utilizar o Décio Vitta nos jogos como mandante na cidade de Americana, mesmo com a existência de outro clube na cidade.

Existe o grupo de empresários?
Segundo a imprensa da cidade de Americana, é desconhecida a existência oficial de algum grupo que possa assumir o Rio Branco. De acordo com alguns jornalistas consultados pelo Portal Futebol Interior, o clube atravessa problemas financeiros e sem algum tipo de parceria será muito complicado disputar competições oficiais nos próximos anos. A única proposta oficial em relação à parceria foi da empresa Exsports, da cidade de Campinas, mas a mesma afirma ter desistido de assumir qualquer compromisso com o Tigre devido a demora para analisar a proposta enviada.

Segundo nota enviada à imprensa de Americana, a Exsports afirma: “A Exsports comunica oficialmente que retirou na presente data a proposta ora enviada à diretoria do Rio Branco Esporte Clube, devido a demora na analise da mesma. Lembramos que com o passar do tempo, seria extremamente difícil seguir um planejamento para montar uma equipe forte para o campeonato paulista da Série A2 de 2011”, diz trecho da nota, qua ainda levanta hipótese da diretoria esperar novas propostas. “Soubemos por meio da imprensa da região que a diretoria do clube aguarda propostas que se referem ao mesmo assunto da nossa proposta, e isso nos deu um certo alivio, pois não queríamos ser os salvadores e sim um grupo forte que estaria ajudando o Rio Branco a atingir seus objetivos”.

Outras mudanças de cidade!
Sem qualquer lei que proibisse mudança de clube de cidade, a gestão de Del Nero na Federação Paulista de Futebol passou conviver com tal fato em 2005. Naquele ano, o Sociedade Esportiva Votuporanga (SEV) deixou a cidade interiorana e mudou-se para Hortolândia (436 km entre as duas cidades). Sem qualquer interesse em proibir isso, o presidente da FPF nada fez e, agora, colhe os frutos de uma escolha errada. Instalada na cidade de Hortolândia, o clube passou a se chamar Sociedade Esportiva Vitória (SEV).

Com o apoio financeiro do laboratório farmacêutico EMS, o SEV logo passou a ser a “galinha dos ovos de ouro” por parte da FPF. Tanto é verdade, que, em 2007, a entidade liberou a organização da chamada Copa Energil C, que ficou mais conhecida como Copa Renegados, já que os clubes sem vagas na Copa Paulista migraram para tal competição por pedido da FPF. Mesmo assim, o clube não conseguiu se manter e agoniza na última divisão do futebol paulista.

Recentemente, no começo de 2010, o Grêmio Barueri Futebol LTDA. trocou a cidade de Barueri por Presidente Prudente (distante 529 km) e passou a utilizar o nome de Grêmio Prudente Futebol LTDA. A mudança novamente foi permitida pela FPF, já que nada existe na legislação vigente nada que impedisse tal fato. Com a mudança de cidade, o Grêmio Prudente conseguiu alavancar o número de torcedores, pois a cidade de Presidente Prudente estava carente de um time. Ainda mais um clube que estivesse na elite estadual e nacional.

No primeiro semestre de 2010, a Abelha chegou até à semifinal do Paulistão, mas caiu diante do Santo André, vice-campeão. Após isso, o clube vive momentos complicados, principalmente no Brasileirão, competição que o clube ocupa a lanterna e vê cada vez mais próximo à Série B de 2011. Além disso, na Copa Paulista e Copa Sul-Americana, o Prudente já está eliminado.

Culpa da FPF!
A culpa de tudo isso é da Federação Paulista de Futebol. Sob olhares de Marco Polo Del Nero, a entidade segue dificultando o trabalho dos clubes do interior. A falta de melhor recursos financeiros – como divisão de cotas de TVs e anunciantes – obrigam os clubes a buscarem outras alternativas para se manterem ativos, principalmente durante o ano todo. Assim, os clubes necessitam de apoio financeiro por parte de investidores e empresários das cidades onde estão. Muitos deles não conseguem e a alternativa encontrada é a mudança de cidade.

Prova disso está prestes a acontecer, com à ida do Guaratinguetá para Americana. Isso novamente comprova que a política elitista de Del Nero fez mais uma vítima e deixou orfãos os torcedores da cidade do Vale do Paraíba, que não têm culpa de nada. Porém, não adianta atacar a cidade de Americana ou qualquer outra para onde o clube fosse mudar, pois a principal responsável por tudo isso, desde 2005, é a própria Federação Paulista de Futebol.