ICFUT – CAMPEONATO PAULISTA 2015 – PALMEIRAS VENCE PENAPOLENSE FORA DE CASA.

FICHA TÉCNICA
PENAPOLENSE 0 X 2 PALMEIRAS

Local: Estádio Tenente Carriço, em Penápolis (SP)
Data: 22 de fevereiro de 2015, domingo
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho (SP)
Assistentes: Risser Jarussi Corrêa e Rafael Tadeu Alves de Souza (ambos de SP)
Cartões amarelos: Jaílton (Penapolense); Allione, Vitor Hugo, Leandro Pereira e Robinho (Palmeiras)

Gols: PALMEIRAS, Cristaldo, aos 45 minutos do primeiro tempo e aos 33 minutos do segundo tempo

PENAPOLENSE: Leandro Santos; Arnaldo, Jailton, Gualberto e Denner; Gilmak, Washington, Ronaldo Mendes (Wellington Bruno) e Rafael Costa (Diego Rosa); Crislan e Léo (Sérgio Mota)
Técnico: PC Gusmão

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Tobio, Vitor Hugo e João Paulo; Gabriel e Robinho; Allione (Rafael Marques), Alan Patrick (Victor Luis) e Dudu; Cristaldo (Leandro Pereira)
Técnico: Oswaldo de Oliveira

Por Edgar – Santos passa sufoco mas vence Penapolense e encara Ituano na Final

No dia em que o time mais empolgante do Campeonato Paulista esteve longe de suas melhores atuações, Oswaldo de Oliveira fez o papel de craque e ajudou a colocá-lo na decisão. Em um jogo tenso, que parecia fácil e se tornou duríssimo, o técnico promoveu mudanças cruciais no segundo tempo e viu o Santos fazer 3 a 2 no Penapolense, neste domingo, na Vila Belmiro, pela semifinal. Guaru e Douglas Tanque marcaram para a equipe do interior; Cícero, Leandro Damião e Yuri garantiram o triunfo do Peixe, que chega a sua sexta final consecutiva no estadual.

O Alvinegro vai enfrentar o Ituano, que surpreendeu o Palmeiras, e também está na decisão, que será disputada em duas partidas, nos próximos domingos. Duas batalhas na luta pelo 21º título paulista. Batalhas que quase não aconteceriam, pois o time ficou atrás no placar por boa parte do segundo tempo. Oswaldo agiu: colocou Rildo, e ele cruzou para Leandro Damião empatar a partida. Lançou o garoto Stéfano Yuri, e ele marcou o gol da classificação.

Texto: Globoesporte.com

Por Edgar – Paulistão, Santos goleia e São Paulo decepciona.

COM GAROTADA INSPIRADA, PEIXE GOLEIA PONTE E REVÊ PENAPOLENSE NA SEMI

Os Meninos da Vila não tomaram conhecimento da Ponte Preta e mostraram por que o Peixe tem a melhor campanha do Campeonato Paulista. Nesta quarta-feira, pelas quartas de final do estadual, nova goleada na Vila Belmiro: 4 a 0, resultado que coloca a equipe santista na semifinal da competição. O Santos agora reencontra o Penapolense, também em jogo único, no estádio santista. O rival, que eliminou o São Paulo, foi o único time até agora a superar o Alvinegro no estadual – e com goleada: 4 a 1, em Penápolis.

PENAPOLENSE ELIMINA SÃO PAULO E VAI À SEMIFINAL DO PAULISTÃO PELA 1º VEZ

Penapolense e quartas de final do Campeonato Paulista formam uma mistura que causa calafrios nos são-paulinos. O duelo entre as duas equipes em 2013 também foi dramático, mas o Tricolor conseguiu vencer por 1 a 0. Nesta quarta, porém, a zebra passeou pelo Morumbi. Depois do empate sem gols no tempo normal, o goleiro Samuel Pires pegou o pênalti batido por Rodrigo Caio e colocou o time do interior pela primeira vez na semifinal do estadual: 5 a 4 nas cobranças. O adversário será o Santos, na Vila Belmiro. Este é apenas a segunda vez que o time de Penápolis disputa a primeira divisão do Paulistão.

 

ICFUT – São Paulo bate o Penapolense e está na semi

Fonte: lancenet

Tricolor não joga bem, é pressionado pelo adversário, mas vence por 1 a 0, com um gol contra de Jaílton no segundo tempo. Agora o time, que jogou de vermelho, enfrenta o Corinthians

 

O São Paulo entrou em campo "diferente": em homenagem ao Morumbi, que agora tem todas as suas cadeiras vermelhas, o time usou uma camisa da cor, também chamada de a "cor da raça". O time sofreu, é verdade, mas derrotou o Penapolense por 1 a 0, neste domingo, pelas quartas de final do Paulistão Chevrolet, no Morumbi. O Tricolor agora enfrentará o Corinthians na semifinal, também em casa.

O gol tricolor saiu após boa jogada de Osvaldo, que terminou em gol contra de Jaílton. A torcida, desde o primeiro tempo, lembrou do duelo da próxima quinta-feira, contra o Atlético-MG, pelas oitavas de final da Libertadores, no Morumbi. Depois disso, o clássico contra o Timão…

O JOGO
A partida começou truncada e as duas equipes pouco arriscaram de início. Com um São Paulo apático, foi o Penapolense que criou a primeira chance de gol. Aos 14 minutos, o meia Liel arriscou de longe e obrigou Rogério a trabalhar.

Apagados, Jadson e Ganso não conseguiram organizar jogadas e a saída foi arriscar chutes de longa distância. Osvaldo e Denílson tentaram, mas Marcelo, bem posicionado, não teve problemas. Quando Jadson resolveu fazer o que se espera dele, o São Paulo criou a melhor chance: o meia partiu pela direita e tocou na entrada da área para Denílson, que bateu cruzado e exigiu bela defesa do goleiro Marcelo.

Com uma defesa bem postada, a equipe de Penápolis anulou o ataque são-paulino. Luis Fabiano, aparentando estar fora de ritmo, pouco participou do jogo. Nos contra-ataques, o time do técnico Pintado continuou assustando o Tricolor até o intervalo.

Na volta do intervalo, o jogo melhorou e o Penapolense saiu para cima do Tricolor. Nos dez primeiros minutos, Rogério Ceni salvou o time com boas defesas. Aos 12 minutos, a cabeçada de Luis Fabiano, até então sumido, pareceu ter acordado a equipe.

Mesmo sem apresentar um futebol requintado, o Tricolor melhorou o toque de bola. Aos 22 minutos, a torcida no Morumbi chegou a ensaiar o gritar de gol quando Luis Fabiano aproveitou sobra, na pequena área, e chutou. Mas a bola bateu no travessão e quicou em cima da linha. Em seguida, Marcelo agarrou e sofreu falta. Era um sinal. O gol parecia próximo.

Se não desse na habilidade, teria que vir na raça…
E veio. Aos 27 minutos, Osvado fez grande jogada pela esquerda, invadiu a área e cruzou. Jaílton tentou cortar de cabeça e mandou contra a própria meta. O "suficiente" para avançar.

O Penapolense sentiu o gol e pouco finalizou, mesmo assim Rogério Ceni ainda salvou uma boa investida do adversário. Silvinho fez boa jogada e tocou para Sérgio Mota que chutou para grande defesa do camisa 1.

Com 1 a 0 no placar, o time do Morumbi ficou com maior posse de bola e só esperou o apito final para comemorar a classificação à semifinal, contra o Corinthians, no próximo final de semana, no Morumbi.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 1 X 0 PENAPOLENSE

Local: Morumbi, em São Paulo (SP)
Data/Hora: 28/4/2013 – 18h30
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (SP)
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Grasse (SP) e Paulo de Souza Amaral (SP)

Renda/Público: R$686.085,00/32.995 pagantes
Cartões Amarelos: Wellington, Osvaldo, Rafael Toloi, Denilson (SPO); Jaílton, Niander, Gualberto(PEN)
GOLS: Jaílton (contra), 27’/2ºT (1-0)
SÃO PAULO: Rogério Ceni, Paulo Miranda (Rodrigo Caio – 37’/2ºT), Lúcio, Rafael Toloi, e Carleto; Wellington (Douglas – 7’/2ºT), Denílson, Jadson (João Schmidt – 41’/2ºT) e Ganso; Osvaldo e Luis Fabiano. Técnico: Ney Franco.

PENAPOLENSE: Marcelo, Niander, Jaílton, Gualberto e Rodrigo Biro; Fernando (Sérgio Mota – 30’/2ºT), Heleno (Eric – 39’/2ºT), Liel e Guaru; Silvinho e Fio (Geuvânio – 36’/2ºT). Técnico: Pintado

Por Cezar Alvarenga – Penapolense recebe ajuda de Sabrina Sato para negociar patrocínios.

Fonte: ESPN.estado.com.br

sabrina

A primeira divisão do Paulista de 2013 não será apenas feita de clubes experientes. Das 20 agremiações confirmadas, há uma que fará sua estreia na Série A-1. Aos 68 anos e após idas e vindas nas divisões inferiores, o Clube Atlético Penapolense chega na elite estadual amparado pela prefeitura, torcida e até mesmo pela musa Sabrina Sato.

Natural de Penápolis, a integrante do programa Pânico se declara torcedora do CAP – como o clube também é chamado – e foi nomeada embaixadora da equipe em outubro deste ano. A artista garantiu grande visibilidade à equipe e é descrita como fundamental para angariar patrocínios para o time, que sempre reclamou de não ter facilidade para encontrar fontes de renda na região, considerada pouco rica e longe dos grandes centros (a cidade fica a 480km de São Paulo).

“Sabrina é uma jovem simpática e com uma forte ligação com o clube, já que o avô dela foi presidente do CAP na década de 50. Ela está abrindo portas no meio do marketing para nós e também em questões fora do futebol. Mas o jogador que vem para o clube não está aqui por causa dela. Ele vem porque a equipe está em ascensão”, afirmou Nilso Moreira, presidente do clube, em entrevista por telefone ao ESPN.com.br.

E quando o dirigente fala em ascensão não se refere apenas ao acesso inédito à Série A-1 ou ao fato de ter Sabrina Sato como chamariz para os patrocinadores. Em quatro anos, o clube aumentou em mais de vinte vezes o orçamento, conseguiu um Centro de Treinamento de qualidade para acomodar atletas e comissão técnica e se tornou ponto de desembarque para atletas com rodagem pelo interior paulista e de outras partes do Brasil.

Em 2008, quando Moreira assumiu o comando do clube, o orçamento anual era de 200 mil reais. Segundo as projeções, o balanço de 2012 deve fechar com receitas batendo na casa dos R$ 2 milhões. E para 2013, a meta é ter 5 milhões de reais para os doze meses do calendário.

“Esta é uma estimativa. A Federação Paulista de Futebol nos ajuda com cerca de R$ 1,9 milhão e estamos próximos de fechar com outras fontes de renda para chegar no valor pretendido. E temos ainda a forte ligação da torcida com o clube. Os torcedores ajudam na medida que adquirem carnês para as partidas do Estadual”, disse Moreira, que deve gastar entre R$ 250 mil e R$ 300 mil em salários para jogadores e comissão técnica.

O CT ‘corintiano’ e a ajuda da prefeitura
penapolense

Praticamente um ano após conquistar o acesso da terceira para a segunda divisão paulista, o Penapolense deu um passo além e conquistou a vaga na elite. O objetivo foi alcançado no embalo do uso de um Centro de Treinamento franqueado pelo Corinthians em Penápolis (o clube da capital emprestava material esportivo e o ‘nome’, e ficava com a preferência na escolha de revelações).

O local, com acomodações, piscina, campos de futebol e ginásio, foi arrendado por pessoas ligadas à diretoria. O clube é o principal usuário do local – nas palavras do presidente, “O CAP existe para o CT e o CT existe para o CAP, que depende muito dele”.

O estádio no qual o clube manda os jogos – o Tenente Carriço – foi reformado após a equipe conquistar vaga para a Série A-1. A conta foi totalmente paga pela prefeitura, dona do local. “A prefeitura não pode ajudar financeiramente porque o clube é profissional. Mas ajudou com o estádio, que foi ampliado para receber 15 mil torcedores, além der ser pintado e ter vestiários novos. Gastaram cerca de R$ 2 milhões e isso já foi de grande colaboração”, explicou Moreira.


Atletas com experiência no elenco

Para o Paulista-2013, o clube já contratou 16 reforços. Os mais conhecidos são o goleiro Marcelo (ex-Corinthians, Atlético-MG e Bahia), o zagueiro Gualberto (ex-Palmeiras), o volante Anderson Carvalho (revelado pelo Santos e que estava no Japão) e o meia Francismar (revelado no América-MG e com passagem pelo Cruzeiro).

Questionado sobre como o clube consegue atrair jogadores mais experientes mesmo sendo caçula na 1ª divisão, o presidente Nilso Moreira apontou a fama de bom pagador como um dos motivos. “Pagamos em dia e damos prêmios por conquistas. O relacionamento entre jogadores e diretoria é honesto. Quebramos esse paradigma de que atletas preferem, no estado de São Paulo, atuar na capital e na região de Campinas e Ribeirão Preto”, disse ele, reeleito em dezembro para mais dois anos no cargo após ninguém querer se candidatar.

“Não queria me candidatar novamente, mas fui forçado pela situação. Até mudamos o estatuto do clube. Para mim é difícil e cansativo ser presidente, porque com as condições da Penapolense é sempre preciso se desdobrar para conseguir dinheiro.”

Por Cleber Aguiar – Penapolense campeã da Série A3 do Paulista 2011

Fonte: Futebolinterior.com.br

Penapolense 2 x 1 Santacruzense – Sem surpresa, CAP vence a Locomotiva e é campeã

Num jogo equilibrado, o CAP novamente venceu a Santacruzense e foi campeão.

Deu a lógica. Superior não só durante os jogos finais, como também em todo campeonato, a Penapolense se consagrou na manhã deste domingo campeã da A3 do Paulista de 2011. Podendo perder por até um gol de diferença, a Pantera da Noroeste não deu chances ao azar e venceu a Santacruzense, também finalista, por 2 a 1, pela segunda partida da final do Estadual. Os gols da partida foram anotados por Luciano Gigante e Reinaldo para o CAP, enquanto que Neto Mineiro fez o gol dos visitantes.

Como havia vencido a Santacruzense, em Santa Cruz do Rio Pardo, por 2 a 0, a Penapolense entrou em campo com o regulamento ao seu favor. Porém, se alguem pensou que o CAP “tiraria o pé”, se enganou. Em um jogo muito equilibrado, ambas as equipes procuraram o campo de ataque a todo momento e fizeram um bom jogo, digno de uma decisão de Paulista.Locomotiva tenta, mas…
Com não poderia ser diferente, a Santacruzense, precisando do resultado positivo, foi para cima do Penapolense desde os primeiros minutos do jogo. Apostando no toque rápido, os visitantes foram que deram o primeiro susto. Aos seis minutos, após cruzamento na área, o zagueiro Zé Hilton subiu mais que a zaga do CAP, cabeceou e obrigou o goleiro Washington a fazer grande defesa.

O Penapolense também estava bem no jogo e como de costume, apostava nas jogadas do lateral-direito Niander para chegar bem ao campo ofensivo. O primeiro bom momento da Pantera da Noroeste veiu aos 15 minutos. Em contra-ataque, Fio aproveitou desatenção da zaga, cortou outro beque, e chutou para o gol, obrigando Vander, a espalmar para a lateral.

A partir dos 30 minutos o jogo seguiu truncado e as duas equipes erravam muito no último passe. Quando o placar de 0 a 0 era justo, Luciano Gigante, artilheiro do CAP, apareceu e mudou a história. Após cruzamento da esquerda, o atacante apareceu como quis na área e de primeiro chutou forte a bola, que ainda bateu na trave antes de estufar as redes do jovem goleiro Vander.

É campeã
Como no primeiro tempo, a Santacruzense foi quem tomou a iniciativa nos minutos iniciais. Aos três minutos, Washington tentou jogada individual, tocou para Neto Mineiro, que sozinho, girou e chutou forte, porém, em cima da zaga que em seguida afastou o perigo da área. A Locomotiva mal deu tempo para o CAP respirar. Aos cinco minutos, em linda cobrança de falta, Neto Mineiro acertou o ângulo e empatou a partida em 1 a 1.

Ainda com um bom tempo para buscar a virada em Penápolis, a Santacruzense bem que tentava atacar, porém, não só esbarrava na forte defesa da Penapolense, como também no próprio desgaste de seus jogadores sob o forte calor que fazia na cidade de Penápolis.

Sempre atacando com perigo, o time da casa voltou a ficar à frente do placar aos 23 minutos. Em jogada inteligente pela lateral-esquerda, Reinaldo invadiu a área e chutou colocado no canto esquerdo de Vander, que novamente nada podia fazer.

Ficha Técnica

Penapolense 2 x 1 Santacruzense

Local: Estádio Tenente Carriço, em Penápolis-SP
Data: 22/05/2011
Árbitro: Wilson Luiz Seneme
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e João Bourgalber Nobre Chaves
Cartões amarelos: Neto Mineiro, Robson, Washington (Santacruzense); Luciano Gigante, Biro (Penapolense)
Gols: Luciano Gigante aos 39’/1T e Reinaldo aos 23’/2T (Penapolense); Neto Mineiro aos 5’/2T (Santacruzense).

Penapolense
Washington; Jailton, Biro e Perez; Niander, Rodrigo Biro (Romarinho), Zé Marcos, Reinaldo e Santos; Fio (Cairo) e Luciano Gigante.
Técnico: Ito Roque

Santacruzense
Vander; Rufino, Zé Hilton e Rafael Rocha; Robson (Sabará), Diogo Kachuba (Rinaldo), Magno, Washington (Régis) e Ruan; Neto Mineiro e Tom.
Técnico: Aldo Cavalari