Por Cleber Aguiar – Neymar marca duas vezes e garante vitória do Barcelona sobre o Villarreal

Fonte: Globo.com

Brasileiro cobra pênalti com ‘paradinha’, vê equipe catalã levar o empate no início do segundo tempo, mas balança as redes de novo e é decisivo para vitória por 2 a 1

Se Neymar encantou na quarta-feira ao fazer três gols sobre o Celtic pela Liga dos Campeões, neste sábado, o brasileiro não deixou a desejar. Com Messi ainda afastado dos gramados por causa de lesão, o camisa 11 chamou a responsabilidade e foi decisivo na vitória do Barcelona sobre o Villarreal, por 2 a 1, pela 16ª rodada do Campeonato Espanhol. Em mais uma atuação de destaque, o atacante marcou os dois gols da equipe catalã no Camp Nou.

Apesar do amplo domínio do Barcelona, que estava sem os brasileiros Daniel Alves e Adriano no setor defensivo, o Villarreal assustou ao empatar o jogo no início do segundo tempo. Neymar havia cobrado pênalti, com direito a “paradinha”, na primeira etapa. O craque definiu o placar e quase fez o seu segundo hat-trick na semana, em ótima jogada que terminou com a bola explodindo no travessão.

Os torcedores do Barcelona não poderão ver o craque na próxima rodada, contra o Getafe, fora de casa. O brasileiro levou um cartão amarelo por demorar a cobrar escanteio e está suspenso. Com a vitória, o Barça se isola na liderança do Campeonato Espanhol, com 43 pontos. O Atlético de Madrid, segundo colocado, com três a menos, enfrenta o Celta de Vigo neste domingo.

Neymar gol Barcelona (Foto: AP)Neymar ajoelha após marcar gol: craque foi decisivo na vitória do Barça (Foto: AP)

NEYMAR, DE PÊNALTI, COM ‘PARADINHA’

Barcelona chegou a ficar com 89% da posse de bola no primeiro tempo. As constantes investidas catalãs no campo adversário contavam com a intensa movimentação de Neymar, que iniciou a partida atacando mais pela esquerda, mas também criou na ala direita e apareceu no meio da área para cumprir a função de centroavante junto ao companheiro Sánchez.

Os minutos iniciais deram a entender que os anfitriões logo abririam o placar. Aos seis, Song invadiu a área pela direita e soltou uma bomba que explodiu o travessão de Asenjo. Mas a linha de defesa formada pelos volantes e zagueiros do Villarreal dificultou o que parecia simples. Bem marcada, a dupla de ataque do Barça encontrava barreiras para criar chances claras.

Se com a bola rolando estava difícil, a equipe blaugrana conseguiu um pênalti para abrir o placar, aos 30: o lançamento de Bartra, da esquerda,encontrou o braço de Mario Gaspar no caminho. O árbitro não pensou duas vezes. Com Messi lesionado e Xavi no banco, Neymar foi para a cobrança. Autorizado pelo apito, o camisa 11 deu uma “paradinha” para tirar Asenjo do lance e mandar a bola para o canto oposto do arqueiro.

Neymar pênalti barcelona (Foto: AP)Neymar marca de pênalti: paradinha para tirar o goleiro do lance (Foto: AP)

ELE DE NOVO, PARA DEFINIR O JOGO

A vantagem de um gol no placar foi pouco para deixar o Barcelona tranquilo. Logo no início do segundo tempo, aos três minutos, Musacchio aproveitou o lançamento de escanteio para deixar tudo igual. Bartra não conseguiu subir para impedir a forte cabeçada do argentino, que ainda tocou em Pinto, mas entrou.

Ao ver o Villarreal se animar com o empate e crescer em campo, Tata Martino resolveu substituir Song por Xavi. Apesar da boa participação do camaronês na partida, a melhora na troca de passes no meio catalão foi visível com a entrada do espanhol. Na primeira participação, ele deixou Sánchez cara a cara com Asenjo, que fez bela defesa.

A noite era mesmo de Neymar. Aos 23, Fàbregas, no bico esquerdo da grande área, deu um belo passe por cobertura para Sánchez, que só escorou para Neymar marcar e deixar o Barça novamente na frente.

A vantagem deu um gás extra para o Barça, que não parou de pressionar até o final. Neymar quase marcou mais um, após fazer boa tabela com Sergi Roberto, na entrada da área, e arriscar o chute. A bola explodiu no travessão. Seria o segundo hat-trick do camisa 11 na semana. A participação do brasileiro contou ainda com um cartão amarelo por demora na cobrança de escanteio, que o deixará fora do próximo compromisso da equipe no Campeonato Espanhol.

Por Cleber Aguiar – Pesquisa Estado escolhe os melhores do esporte em 15 categorias

Fonte: O Estado de São Paulo

Neymar ganha destaque como o principal jogador brasileiro ao longo do ano

SÃO PAULO – Pelo 36º ano consecutivo o Estado ouviu jornalistas para saber quais foram os destaque do esporte ao longo do ano de 2013. Nesta edição foram 138 votos e a coroação de Neymar como o melhor jogador brasileiro em atividade. Em um ano que antecede a Copa o atacante não deu chances ao concorrentes e arrebatou a preferência amparado pelo título da Copa da Confederações, fora a boa chegada ao Barcelona.

A eleição também escolheu os melhores em outras 12 categorias e formou duas seleções: os melhores do futebol brasileiro e a seleção brasileira ideal, que inclusive está parecida com as escolhas do técnico Luiz Felipe Scolari. Na edição deste domingo do Estado estão os detalhes completos do levantamento:

SELEÇÃO DO ANO
O futebol mineiro dominou o Brasil em 2013 e isso ficou evidente na Pesquisa Estado. Com quatro jogadores do Cruzeiro (Fábio, Dedé, Nilton e Éverton Ribeiro), campeão nacional, e dois do Atlético (Marcos Rocha e Diego Tardelli), vencedor da Libertadores, a dupla de Minas tomou conta da equipe ideal da temporada. O fato de nenhum outro time ter mais de um jogador na seleção mostra que 2013 foi mesmo ano de Raposa e Galo.

Fábio (Cruzeiro) – 54 votos
Marcos Rocha (Atlético-MG) – 67 votos
Dedé (Cruzeiro) – 80 votos
Gil (Corinthians) – 66 votos
Nilton (Cruzeiro) – 93 votos
Alex Telles (Grêmio) – 93 votos
Nilton (Cruzeiro) – 93 votos
Elias (Flamengo) – 93 votos
Everton Ribeiro (Cruzeiro)- 124 votos
Seedorf  (Botafogo) – 31 votos
Walter (Goiás) – 67 votos
Diego Tardelli (Atlético-MG) – 46 votos

SELEÇÃO BRASILEIRA IDEAL
Os jornalistas que votaram na Pesquisa Estado não têm motivos para reclamar de Luiz Felipe Scolari. Afinal de contas, a seleção brasileira escalada por eles é praticamente igual à utilizada pelo treinador na campanha vitoriosa na Copa das Confederações. A única diferença é a presença de Bernard no lugar de Hulk, mas assim mesmo é uma diferença pequena – o jovem mineiro é um “quase titular” da equipe de Felipão.

Julio Cesar (Queens Park Rangers) – 63 votos
Daniel Alves (Barcelona) – 68 votos
Thiago Silva (Paris Saint-Germain) – 128 votos
David Luiz (Chelsea) – 106 votos
Marcelo (Real Madrid) – 122 votos
Luiz Gustavo (Wolfsburg) – 65 votos
Paulinho (Tottenham) – 127 votos
Oscar (Chelsea) – 114 votos
Bernard (Shakhtar Donetsk) – 29 votos
Neymar (Barcelona) – 123 votos
Fred (Fluminense) – 81 votos

87037

JOGADOR – NEYMAR
Para Neymar, o ano de 2013 foi inesquecível. Ele conseguiu acabar com dois estigmas que o perseguiam: o de que não conseguia ser decisivo na seleção brasileira (ele liderou o time na conquista da Copa das Confederações) e o de que não seria capaz de brilhar na Europa. A transferência para o Barcelona deu a Neymar a chance de jogar entre os melhores e ele a aproveitou. Escolhido o melhor jogador do ano com 123 votos, o craque parece não ter limites.

TÉCNICO – MARCELO OLIVEIRA
Marcelo Oliveira chegou ao Cruzeiro debaixo de pesada desconfiança, já que passou boa parte de sua carreira de jogador no Atlético-MG. O tempo, no entanto, jogou a favor do treinador, que recebeu 62 votos na eleição, e ele não só conquistou o afeto da torcida cruzeirense como conquistou também o Campeonato Brasileiro. Com isso, Marcelo, que já havia feito ótimo trabalho no Coritiba, consolidou-se como um dos melhores técnicos do País.

87033

TIME – CRUZEIRO
A disputa pelo título de melhor equipe do ano foi uma briga entre mineiros e levou a melhor quem brilhou por último. Com sua campanha espetacular no Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro recebeu 68 votos e superou o arquirrival Atlético-MG, campeão da Libertadores da América. A equipe celeste exibiu no torneio nacional um futebol criativo, com bastante agressividade no ataque, e não deu a menor chance aos adversários.

87032

JOGADOR INTERNACIONAL – CRISTIANO RONALDO
O português, que recebeu expressivos 113 votos, parecia condenado à eterna condição de “segundo melhor do mundo”, mas as coisas mudaram um pouco em 2013. Ao menos nesta temporada, o português do Real Madrid brilhou mais intensamente e com mais regularidade do que Lionel Messi, o rei do futebol nos tempos atuais. É verdade que as lesões musculares de Messi “ajudaram” Cristiano, mas também é verdade que o português foi avassalador no clube espanhol e também na seleção portuguesa. Contra a Suécia, na repescagem das Eliminatórias para a Copa de 2014, Cristiano teve uma das melhores atuações da carreira.

DESTAQUE FEMININO – RAFAELA SILVA
Após ser desclassificada dos Jogos de Londres por ter aplicado um golpe irregular, a judoca Rafaela Silva cogitou abandonar o esporte, mas felizmente continuou lutando. A recompensa surgiu no Mundial do Rio, em que, na categoria até 57 kg, ela garantiu a medalha de ouro. A alegria da carioca foi maior ainda porque ela ajudou o Brasil a conquistar a inédita medalha de prata na competição por equipes. A volta por cima rendeu a Rafaela 54 votos.

REVELAÇÃO – MARCELO (ATLÉTICO-PR)
O atacante Marcelo foi um dos principais responsáveis pela ótima campanha do Atlético-PR no Brasileirão. Com sua velocidade e faro de gol, o jogador já despertou o interesse de vários dos principais clubes do Brasil e recebeu 68 votos na Pesquisa Estado.

TÉCNICO INTERNACIONAL – JUPP HEYNCKES
Jupp Heynckes encerrou a carreia de treinador de uma maneira gloriosa: com os títulos da Liga dos Campeões, do Campeonato Alemão e da Copa da Alemanha. A torcida do Bayern de Munique certamente não o esquecerá. O alemão foi eleito com 57 votos.

87038

ÁRBITRO – PAULO CÉSAR DE OLIVEIRA
Paulo César de Oliveira tem muitos críticos, mas uma coisa nem eles podem negar: o árbitro está entre os principais do País há muitos anos. Por esse motivo, e também por ter evitado grandes confusões nesta temporada, o paulista foi eleito com 33 votos.

87031

DESTAQUE INTERNACIONAL – BAYERN DE MUNIQUE
O Barcelona começou 2013 com o status de melhor time do planeta, mas o perdeu para o Bayern de Munique, campeão europeu, alemão e da Copa da Alemanha. A surra que o Bayern deu no Barça na Liga dos Campeões (7 a 0 na soma de dois jogos) já está na história do futebol. O time recebeu 126 votos.

87029

DIRIGENTE – ALEXANDRE KALIL
O desbocado presidente do Atlético-MG foi certeiro ao montar o elenco que fez história ao ganhar a primeira Libertadores da América da história do clube, especialmente pela contratação de Ronaldinho Gaúcho. O mineiro recebeu 46 votos.

DESTAQUE INTERNACIONAL MASCULINO – SEBASTIAN VETTEL
Aos 26 anos, o piloto alemão acumulou feitos que poucos conquistaram na Fórmula 1. Foi tetra consecutivo e, na reta final da temporada, igualou o feito de Michael Schumacher e Alberto Ascari: nove vitórias consecutivas. Por isso, foi eleito com 39 votos.

DESTAQUE INTERNACIONAL FEMININO – SERENA WILLIAMS
Ninguém tem dúvidas de que Serena Williams é a melhor jogadora de tênis do mundo, e uma das melhores da história. Neste ano, a norte-americana, que foi escolhida com 57 votos, acrescentou mais dois títulos de Grand Slam à sua já invejável coleção.

ICFUT – Em meio a rumores de traição, Neymar voa para reencontrar Bruna Marquezine em Viena

Fonte: Folha Online

neymar-e-bruna-marquezine-materia

Após o amistoso contra o Chile, na terça-feira (19), Neymar voou para Viena, onde está a namorada, Bruna Marquezine.

O craque acompanhou a festa de encerramento das gravações da novela “Em Família“.

Na quinta-feira (21), bem-humorado, postou foto na internet em que Bruna aparece com um secador de cabelos: “Por que demora tanto? Uma hora e meia secando a juba”.

O encontro dos dois acontece em momento delicado para a Globo, que tenta blindar os rumores de que Bruna teria traído o craque com o ator Arthur Aguiar.

Comenta-se que a atriz foi o pivô do fim do namoro de Aguiar com Giovanna Lancellotti.

A informação é da coluna Olá, assinada por Vivian Masutti e publicada no jornal “Agora” desta sexta-feira (22).

 

Por Cleber Aguiar – Neymar e Thiago Silva concorrem ao prêmio Bola de Ouro; Felipão também é indicado

Fonte: Folha de São Paulo

318316-600x600-1

O atacante Neymar, do Barcelona, e o zagueiro Thiago Silva, do Paris Saint-Germain, estão entre os 23 indicados para concorrerem ao prêmio Bola de Ouro da Fifa, que aponta o melhor jogador de cada temporada.

A lista dos 23 candidatos foi preparada por especialistas do comitê da entidade e por uma comissão especializada da revista France Football. Os três finalistas serão conhecidos no próximo dia 2 de dezembro e o vencedor em 13 de janeiro durante evento em Zurique, na Suíça.

 

Neste ano, Neymar foi eleito o melhor jogador da Copa das Confederações e foi o terceiro maior goleador do torneio –marcou quatro gols. Ele ficou atrás de Fernando Torres, da Espanha, e do brasileiro Fred, com cinco.

Neymar já esteve em outras duas oportunidades entre os 23 jogadores indicados pela Fifa. No ano passado, terminou como o 13º no ranking, com 0,61% dos votos.

Atual campeão da Liga dos Campeões, o Bayern de Munique tem seis dos 23 jogadores que concorrerão ao prêmio: Lahm, Müller, Neuer, Ribéry, Robben e Schweinsteiger.

Além de Neymar, o Barcelona tem outros três (Iniesta, Messi e Xavi). O argentino já ganhou a premiação em quatro oportunidades (2009, 2010, 2011 e 2012).

Criado pela Fifa em 1991, o prêmio de melhor jogador do mundo teve cinco brasileiros entre os premiados: Ronaldo (1996/97/2002), Ronaldinho Gaúcho (2004/05), Romário (1994), Rivaldo (1999) e Kaká (2007).

Na semana passada, a atacante Marta foi indicada para concorrer ao prêmio de melhor do mundo entre as mulheres. Ela está entre as dez finalistas.

TREINADORES

O técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, vai concorrer ao prêmio de melhor treinador do mundo. Ele está entre os dez finalistas.

CONFIRA A LISTA DOS 23 JOGADORES INDICADOS AO PRÊMIO BOLA DE OURO

Gareth Bale (Real Madrid-ESP)
Cavani (Paris Saint-Germain-FRA)
Falcao (Monaco-FRA)
Hazard (Chelsea-ING)
Zlatan Ibrahimovic (Paris Saint-Germain-FRA)
Iniesta (Barcelona-ESP)
Lahm (Bayern-ALE)
Lewandowski (Borussia Dortmund-ALE)
Lionel Messi (Barcelona-ESP)
Thomas Müller (Bayern-ALE)
Manuel Neuer (Bayern-ALE)
Neymar (Barcelona-ESP)
Mesut Özil (Arsenal-ING)
Andrea Pirlo (Juventus-ITA)
Ribéry (Bayern-ALE)
Robben (Bayern-ALE)
Cristiano Ronaldo (Real Madrid-ESP)
Schweinsteiger (Bayern-ALE)
Suárez (Liverpool-ING)
Thiago Silva (Paris Saint-Germain-FRA)
Yaya Touré (Manchester City-ING)
Van Persie (Holanda, Manchester United-ING)
Xavi (Barcelona)

CONFIRA A LISTA DOS 10 TREINADORES INDICADOS AO PRÊMIO DE MELHOR DO MUNDO

Carlo Ancelotti (Real Madrid-ESP)
Rafael Benítez (Napoli-ITA)
Antonio Conte (Juventus-ITA)
Vicente Del Bosque (Seleção da Espanha)
Alex Ferguson (Ex-Manchester United-ING)
Jupp Heynckes (Ex-Bayern-ALE)
Jürgen Klopp (Borussia Dortmund-ALE)
José Mourinho (Chelsea-ING)
Luiz Felipe Scolari (Seleção brasileira)
Arsène Wenger (Arsenal-ING).

Por Cleber Aguiar – Neymar já é considerado a ‘contratação da década’ no Barcelona

Fonte: O Estado de São Paulo

Avaliação é de jornal catalão, que rasga elogios à atuação do atacante diante do Real Madrid

Um gol e uma assistência em seu primeiro clássico pelo Barcelona diante do Real Madrid ficarão marcados na carreira de Neymar. A atuação do atacante na vitória por 2 a 1, no último sábado, no Camp Nou, impressionou a imprensa catalã, que já se rendia ao talento do brasileiro. Na edição desta segunda-feira, o jornal Mundo Deportivo o classificou como “já decisivo” e a “contratação da década” do Bacelona. “Só os melhores, muito poucos, são grandes nas grandes partidas“, diz a frase de abertura do texto sobre Neymar. Além do gol que inaugurou o placar do superclássico, Neymar deu assistência para o chileno Alexis Sánchez fazer o segundo no Camp Nou, diante de 98.716 torcedores. O camisa 10 da seleção brasileira foi considerado pela imprensa espanhola um dos melhores em campo, ao lado de Iniesta e Valdés.

Neymar marcou gol e deu assistência contra o Real Madrid - Manu Fernandez/AP
Manu Fernandez/AP
Neymar marcou gol e deu assistência contra o Real Madrid

Outro bom momento de Neymar lembrado pelo Mundo Deportivo foi a primeira partida da decisão da Supercopa da Espanha, contra o Atlético de Madri, o time sensação da Espanha. No Estádio Vicente Calderón, em Madrid, o time de Tata Martino empatou em 1 a 1. Neymar entrou no segundo tempo e acabou balançando as redes. Na partida da volta, as equipes retornaram a empatar em 0 a 0, mas o gol marcado fora de casa garantiu o título para o Barcelona.

Além disso, o jornal catalão relembra o duelo travado pelos dois rivais para contar com o craque no elenco. “Florentino Pérez (presidente do Real Madrid) viu o espetáculo de Neymar. Ao seu lado, Sandro Rosell (presidente do Barcelona) celebrava em silêncio por ter vencido a disputa pela contratação da década.”

Por Cleber Aguiar – Neymar ofusca Messi e CR7, faz gol, dá assistência, e Barça vence Real

Fonte: Globo.com

Brasileiro deixa o campo aplaudido de pé por ótima atuação. Chileno Sánchez marca um golaço em bela cavadinha. Time catalão abre seis pontos para o arquirrival

Lençol, dribles, empurrões, dor, assistência e um belo gol. Neymar iniciou a sua trajetória em duelos contra o Real Madrid com o pé direito. Fez o que Romário, Rivaldo, Ronaldo e Ronaldinho Gaúcho não conseguiram: balançar a rede do rival logo na primeira vez em que enfrentou os merengues no “El Clássico”. Neste sábado, com um gol do camisa 11 e outro de Alexis Sánchez, por cobertura, o Barcelona derrotou o time da capital por 2 a 1, no Camp Nou, chegou aos 28 pontos e abriu seis de diferença para a equipe branca, que seguiu na terceira colocação do Campeonato Espanhol. O Atlético de Madrid permaneceu na segunda posição na tabela de classificação, com 24. Jesé descontou para os visitantes nos acréscimos após passe de CR7.

No gol do chileno, Neymar deu uma bela assistência para o companheiro marcar um golaço. Uma bela cavadinha para vencer Diego López e deixar Casillas perturbado no banco de reservas do time merengue. Na próxima rodada do Espanhol, o Barcelona vai visitar o Celta de Vigo, em Balaídos. O Real Madrid receberá o Sevilla, no Santiago Bernabéu. Os dois confrontos são válidos pela 11ª rodada da competição nacional.

Neymar comemoração gol do Barcelona jogo Real Madrid (Foto: Getty Images)Neymar é abraçado por Daniel Alves e Fábregas, e Piqué, Adriano e Xavi chegam para comemorar (Foto: Getty Images)

Neymar abre o placar para o barç

Antes mesmo do apito inicial, o prenúncio era de festa para o Barcelona. Desde a homenagem a Tito Vilanova, estampada com a mensagem “Força, Tito” no belo mosaico que coloriu o Camp Nou (o ex-treinador do time catalão está em tratamento de um câncer), ao hino do clube cantado a plenos pulmões nas arquibancadas. Tudo conspirava a favor de uma boa atuação dos donos da casa. E ela não demorou a aparecer em campo.

mosaico torcida Barcelona x Real Madrid (Foto: AFP)Mosaico da torcida do Barcelona faz homenagem ao ex-treinador da equipe Tito Vilanova (Foto: AFP)

O Barça realmente foi melhor do que o rival na etapa inicial. Neymar chamava a responsabilidade, pedia a bola, queria jogo. Às vezes, não tinha o pedido atendido, como num lance de Adriano, que resultou em uma roubada de bola do Real Madrid. Mas sempre que foi acionado, deu trabalho. Primeiro para Carvajal. Depois para Varane e Khedira. E ainda irritou Sergio Ramos, que apelou diante do camisa 11 com uma cotovelada e levou amarelo.

Até que a boa atuação do brasileiro foi premiada. Aos 18, Neymar recebeu passe de Iniesta já dentro da área. O brasileiro deu um corte para dentro e bateu colocado. A bola desviou em Varane, passou por baixo das pernas de Pepe e entrou no cantinho de Diego López: 1 a 0. Com um largo sorriso no rosto, o camisa 11 vibrou com os companheiros como se tivesse marcado o primeiro gol de sua carreira.

A desvantagem no placar desestruturou o Real, e o Barça quase marcou o segundo. Messi foi lançado, invadiu a área e finalizou para fora na saída de Diego López. A bola saiu por muito pouco.

Mas, se Neymar estava bem, o outro camisa 11 em campo, o do Real, apareceu pouco. Gareth Bale, o “homem de € 100 milhões” (cerca de R$ 300 milhões), parecia perdido pelo lado esquerdo do ataque merengue. Pegou pouco na bola, mas pelo menos tentou duas finalizações. Ambas por cima do gol de Valdes.

E como não poderia ser diferente, Neymar encerrou a primeira etapa aplaudido pelo torcedor no Camp Nou. Além do gol, seu esforço em recuperar uma bola na lateral do campo pouco antes do apito final da etapa animaram ainda mais os catalães.

real melhora, mas sánchez mata o jogo para o barça

O Barça até voltou para o segundo tempo com o mesmo ímpeto, mas não com domínio semelhante sobre o rival. Neymar quase marcou o segundo aos oito. Foi lançado em profundidade dentro da área, ganhou do adversário na corrida e finalizou em cima de Diego López.

A partir daí, Carlo Ancelotti começou a mexer no time. Tirou Sergio Ramos para a entrada de Illarramendi. Em seguida, tirou Gareth Bale e colocou Benzema. As alterações surtiram efeito, e o Real subiu de produção. Foram três chances claras de deixar tudo igual no Camp Nou. Duas com Benzema e uma com Cristiano Ronaldo. No lance do português, aos 12, Valdes defendeu o chute rasteiro. Na primeira do francês, cabeçada para fora. Na outra oportunidade, aos 26, uma bomba do camisa 9 no travessão. O goleiro catalão já estava batido. Em lance polêmico, CR7 ainda reclamou de um pênalti não marcado pelo árbitro, após entrar na área e cair depois da chegada do marcador por trás.

Alexis Sanchez comemoração Barcelona x Real Madrid (Foto: AP)Alexis Sánchez comemora o golaço marcado no clássico contra o Real Madrid, neste sábado (Foto: AP)

Disposto a garantir logo a vitória, o Barça buscava os contra-ataques. E foi assim que aumentou a vantagem. Pelo meio, Neymar lançou para Alexis Sánchez, que avançou marcado, parou fora da área e percebeu Diego López adiantado. Deu uma bela cavadinha e encobriu o goleiro do Real.

Com mais tranquilidade, o Barça seguiu atuando com rapidez nas retomadas de bola. Daniel Alves deu por baixo das pernas de Cristiano Ronaldo, que estava marcando na lateral esquerda defensiva, invadiu a área, mas acabou finalizando mal diante do goleiro rival. Aos 39, o Camp Nou ficou de pé para a saída de Neymar. O atacante foi substituído por Pedro e saiu aplaudido.

Já nos acréscimos, Cristiano Ronaldo lançou para Jesé, que invadiu a área e finalizou com força. A bola passou por baixo de Valdes e estufou a rede. Nada que estragasse a festa catalã.

Neymar comemoração Barcelona jogo Real Madrid (Foto: Reuters)Neymar deixa o campo aplaudido de pé e retribui o carinho: estreia de gala no ‘El Clásico’ (Foto: Reuters)

Por Cleber Aguiar – Presidente do Santos cobra Barça sobre valores da transação de Neymar

Fonte: O Estado de São Paulo

Diretoria do clube catalão diz que a diferença no valor deve estar na mão de empresários

Luiz Antônio Prósperi, Raphael Ramos e Sanches Filho

A venda de Neymar para o Barcelona rendeu, até agora, 25 milhões de euros (R$ 74,9 milhões pelo câmbio de terça-feira) aos cofres do Santos. O valor, no entanto, pode chegar a 31,5 milhões de euros (R$ 94,3 milhões) caso o craque seja finalista do prêmio de melhor jogador do mundo dado pela Fifa e se o Santos desistir de disputar um segundo amistoso com o time catalão – no primeiro jogo, perdeu por 8 a 0. Para chegar a esses valores, o Alvinegro fechou quatro contratos com o clube catalão, como explica o presidente Odílio Rodrigues Filho em entrevista ao Estado. O dirigente rebate até mesmo a diretoria do Barcelona, que anunciou ter gasto 65 milhões de euros (R$ 194,7 milhões) para contratar Neymar e diz que a diferença deve estar nas mãos de empresários. Odílio também disse que o Santos planeja assumir o Pacaembu depois que a Prefeitura privatizar o estádio e não garantiu Claudinei Oliveira para 2014.

Santos vendeu Neymar por R$ 194,7 milhões, mas só recebeu R$ 51,2 milhões - J. F. Diorio/Estadão
J. F. Diorio/Estadão
Santos vendeu Neymar por R$ 194,7 milhões, mas só recebeu R$ 51,2 milhões

ESTADO – Depois da saída de Muricy Ramalho, Neymar e outros jogadores importantes, ocupar a oitava colocação do Campeonato Brasileiro e ter chance de se classificar para a Libertadores chega a ser surpreendente?
ODÍLIO –
O Santos está numa fase de transformação. De 2010 para cá, vivemos o período mais vitorioso da história do clube desde a Era Pelé. Disputamos oito finais e conquistamos seis títulos. Quando você vence muito, há uma espécie de fastio de vitórias. O jornalista Mário Filho dizia que a vitória é uma doença que só a derrota cura. Estamos num período de remodelar o time, mesclando jogadores da base com atletas mais experientes. Dentro desse processo de adaptação, essa nossa posição no Campeonato Brasileiro, se não é a que o torcedor quer, é a que gente imagina que poderíamos conseguir.

ESTADO – Qual é a avaliação do trabalho do Claudinei Oliveira. Ele fica para 2014?
ODÍLIO –
Ele tem um carinho e uma convivência muito boa com os jogadores jovens e depois conseguiu criar um ambiente bom com os atletas mais velhos. Ele faz um bom trabalho, mas ainda estamos fazendo o planejamento para 2014 e vamos apresentá-lo na próxima semana ao Comitê de Gestão. Estamos fazendo uma série de análises e só então teremos uma ideia melhor do planejamento de 2014 com relação à comissão técnica e plantel.

ESTADO – Ainda existe a possibilidade de o Marcelo Bielsa ser contratado?
ODÍLIO –
O Santos acalentou o sonho de trazer o Bielsa ou algum treinador da chamada “Escola Bielsa”. Fizemos um esforço muito grande para trazê-lo, mas o Bielsa é muito minucioso e só trabalha em cima de um projeto. Infelizmente não chegamos a um acordo por causa das exigências dele. Ele, por exemplo, só trabalha com 18 jogadores e queria que os atletas ficassem o dia inteiro no CT e dormissem lá. É uma mudança de cultura que precisaria ser feita com cuidado, e no futebol a torcida tem pressa. Também conversamos com o Tata Martino, fomos até a Argentina para fechar com ele, mas aí apareceu o imponderável, que foi o Barcelona. Hoje, voltar a falar em contratar o Bielsa é mais difícil.

ESTADO – O Barcelona anunciou que comprou o Neymar por 57 milhões de euros (R$ 170,7 milhões) e depois disse que o valor, na verdade, era 65 milhões (R$ 194,7 milhões) porque 8 milhões (R$ 23,9 milhões) foram pagos para garantir a preferência na contratação de outros três jogadores. O Santos, no entanto, alega que recebeu apenas 17 milhões de euros (R$ 50,9 milhões). Afinal, por quanto o Neymar foi vendido?
ODÍLIO –
A primeira oferta do Barcelona foi de 16 milhões de euros (R$ 47,9 milhões), pagos em cinco anos. Depois de muita negociação, fizemos quatro contratos com o Barcelona. O primeiro de transferência do Neymar, no valor de 17,1 milhões de euros (R$ 51,2 milhões). Desse valor, 40% foram transferidos para a DIS e 5% para a Teisa. Depois, teve um outro contrato de 2 milhões de euros (R$ 5,9 milhões) caso o Neymar, no período em que estiver no Barcelona, seja indicado entre os três melhores jogadores do mundo pela Fifa. Desse valor, também são 40% para a DIS e 5% para a Teisa. Fizemos ainda um convênio com o Barcelona de troca de informações e tecnologia. Podemos mandar nossos técnicos da base para lá e vice-versa. Nesse contrato, eles têm preferência, em condições de igualdade, sobre três jogadores nossos e foi atribuído o valor de 7,9 milhões de euros (R$ 23,6 milhões), que o Santos também recebeu. E o Santos contratou também dois amistosos. O primeiro lá e o segundo será aqui. Não podendo realizar o segundo jogo, o Santos receberá 4,5 milhões de euros (R$ 13,4 milhões).

ESTADO – Mas por que a diretoria do Barcelona disse logo de cara que gastou 57 milhões de euros no Neymar?
ODÍLIO – Isso criou uma confusão danada. O Comitê de Gestão do Santos notificou o Barcelona exigindo explicação para quem ele pagou esses 57 milhões de euros. Recebemos uma carta deles confirmando que a nós foram pagos 17,1 milhões e que receberemos mais 2 milhões se o Neymar for indicado entre os melhores do mundo. A Fifa também questionou o Barcelona. Temos a cópia da resposta para a Fifa que diz a mesma coisa. Se o Barcelona gastou 57 milhões de euros e para quem foi o restante do dinheiro, o conselheiro do Barcelona é que tem de perguntar para o presidente do Barcelona. A gente até tem ideia que tenha ido de comissão para gente que estava trabalhando para eles na negociação, mas não sabemos para onde foi a diferença.

ESTADO – Como está a renovação do contrato do Neílton, nova joia da base?
ODÍLIO –
A gente fez uma proposta uniformizada para os garotos da base e renovamos com Alison, Jubal e Leandrinho. Quando a gente conversou com o representante do Neílton, fizemos a mesma proposta, mas ele falou que os outros meninos estavam ganhando mais. Mostramos os outros contratos e ele viu que era tudo igualzinho, inclusive com alguns gatilhos, estimulando a performance do atleta. O empresário disse que tinha pensado em um valor bem mais alto. É uma negociação difícil, mas estamos na expectativa de ele ter bom senso e responder. Se ele não aceitar, cumpre contrato até maio.

ESTADO – O Santos planeja construir um novo estádio em Santos?
ODÍLIO –
Não dá para os grandes clubes ficarem sem arena. É uma receita importante. Depois da Copa, o Santos será o único clube grande de São Paulo sem arena. Pela origem do clube, o local ideal seria Santos, mas lá não tem terreno. Na Baixada, participamos de dois estudos, com duas empresas diferentes, mas na hora que fechar o negócio não conseguimos. A arena precisa ter um shopping e escritórios e as taxas de retorno eram mais baixas do que o mercado esperava, então não conseguimos atrair o investidor.

ESTADO – O Pacaembu, então, surge como uma possibilidade?
ODÍLIO –
Nossa maior torcida é em São Paulo e o Santos precisa estar próximo da sua torcida. Então surgiu a possibilidade do Pacaembu. A Prefeitura vai lançar uma licitação e se perguntarem se o Santos quer o usar o Pacaembu e ter o estádio como segunda casa, a resposta é: “Queremos, sim, com muito prazer”. A Vila é nossa casa, nossa sede, mas podemos fazer uma reforma e deixá-la como um estádio-boutique, fazer um restaurante temático e ampliar o memorial. A Vila passará a ser um estádio para eventos menores e a gente vai jogar no Pacaembu, perto de uma grande massa. O Santos não iria investir um centavo, a gente não tem essa condição, mas podemos entrar com um investidor. A gente tem de pensar grande, ter um estádio maior. O Pacaembu é muito bem localizado e o santista gosta.

ESTADO – A participação da Teisa no Santos vai mudar?
ODÍLIO –
Lá atrás, a Teisa adiantou R$ 16 milhões e ajudou o Santos na participação de alguns jogadores. Hoje, ela tem participação no Mena, Cicinho e Arouca, mas isso pode ser ampliado No dia 29 deste mês, a Teisa vai apresentar um modelo novo, em que ela pode comprar jogador para ela ou para outro clube. O Santos tem a preferência e, se não quiser, ela pode emprestar para outro.

ESTADO – Após o afastamento do Luis Alvaro da presidência por problemas de saúde, o senhor remodelou a administração do clube. Quanto já foi economizado com essas mudanças?
ODÍLIO –
A gente está fazendo uma racionalização no custo administrativo do Santos. Quando você faz isso, você privilegia o futebol. Estamos remodelando o organograma do clube e diminuindo alguns salários. Desde janeiro, 39 pessoas já saíram e 15 entraram. Estamos trabalhando com menos pessoas e salários menores. Isso nos dá uma economia de R$ 550 mil por mês.

ESTADO – Quem são esses novos funcionários do clube?
ODÍLIO –
O Santos está investindo muito na profissionalização. Acabamos com a figura do diretor, que é um servidor voluntário e vai lá quando pode. Os tempos modernos não permitem mais isso. Reformulamos o estatuto, algo que considero um grande avanço. O presidente e o vice são eleitos e o Conselho Deliberativo é eleito por proporcionalidade. Assim, conseguimos democratizar o órgão. Entre os conselheiros, sete são escolhidos para formar o Comitê de Gestão junto com o presidente e o vice. O restante é tudo profissional. O Santos acredita em uma gestão colegiada e aposta muito nesse modelo. O clube não depende mais da cabeça de uma única pessoa.

ESTADO – Para o orçamento do clube é fundamental se classificar para a Libertadores de 2014?
ODÍLIO –
O orçamento do Santos é feito apenas em cima de receitas recorrentes. O clube não conta com itens como premiação e venda de jogadores porque isso pode acontecer ou não, mas é evidente que se você conquista títulos, você valoriza a marca. É importantíssimo fazer um bom Campeonato Brasileiro e ir para a Libertadores, porque isso faz a diferença.

ESTADO – O senhor é candidato à reeleição no próximo ano?
ODÍLIO –
Não temos interesse em antecipar o processo eleitoral. Quando se faz isso, você perde o foco da gestão. Existe um conflito no estatuto se eu posso ou não ser candidato, mas não tenho nenhum interesse em abrir essa discussão agora. Isso é a Comissão de Estatuto que tem de decidir e não posso falar sobre isso agora. Ano que vem estarei livre para pensar em eleição.

ESTADO – Como o senhor analisa o Bom Senso FC?
ODÍLIO –
O Santos já emitiu um comunicado de apoio aos jogadores. O clube saiu na frente lá atrás, quando fez um estudo sobre o calendário. Ninguém tem uma solução única, existem várias opções. Mas existem dois caminhos muitos importantes, que precisam ser discutidos. Uma alternativa é fazer uma mudança completa e se adequar ao calendário europeu, começando os campeonatos em agosto e terminando em junho. A segunda é mexer menos e mudar só os Estaduais, que eu acho a mais viável. O Santos está disposto a participar do debate, mas antes de qualquer coisa é fundamental que se reconheça que os atletas precisam ter 30 dias de férias e mais 30 dias de pré-temporada.

ESTADO – O senhor é a favor de que os clubes criem uma liga própria?
ODÍLIO –
Acho que a CBF devia lidar só com a seleção e os clubes deveriam ter uma forma de representação mais autônoma. O modelo da Uefa é perfeito. Lá, os clubes têm uma representação, um presidente e negociam com os patrocinadores. É um modelo de sucesso de gestão.

ESTADO – Como o Santos se posiciona no atual quadro político do futebol brasileiro? O clube está do lado de José Marin e Marco Polo Del Nero ou de Andrés Sanchez?
ODÍLIO –
É preciso esperar e deixar mais claro quem serão os candidatos para a sucessão da CBF e quais são as suas propostas. Por enquanto tem muita especulação. É preciso deixar o processo po
lítico amadurecer mais e, quem sabe, surgirem mais opções.

ICFUT–AMISTOSO: BRASIL 2 X 0 CORÉIA DO SUL

Fonte: lancenet

Neymar e Oscar fazem os gols da Seleção em amistoso na Ásia

Neymar durante o jogo com a Corea. (Foto: Mowa Press)
Neymar comemora durante o jogo com a Coreia (Foto: Mowa Press)

O dia das crianças começou do outro lado do mundo com uma celebração com a Seleção Brasileira. Neymar e Oscar, os dois jogadores mais jovens da equipe escalada por Luiz Felipe Scolari marcaram na vitória por 2 a 0 em cima da Coreia do Sul, em amistoso neste sábado de manhã em Seul, em partida em que os rivais abusaram das faltas.

O JOGO
Felipão optou por utilizar o esquema que usou na Copa das Confederações. Da base que venceu o torneio, colocou apenas Dante e Jô nos lugares dos lesionados Thiago Silva e Fred, o resto do time, era o mesmo. E o Brasil começou melhor e pressionando. Logo no início, Marcelo levantou para David Luiz, que não alcançou, e Hulk que teve boa, chance, mas chutou em cima de Sung-Ryong.

Ao ver a ofensividade do Brasil, a Coreia começou a bater. Apenas nos primeiros 10 minutos, Neymar tinha apanhado três vezes. A Seleção, que não estava lá tão organizada, ou até não muito interessada no jogo mesmo, acabou mostrando certo nervosismo, e os asiáticos cresceram no jogo, e até ensaiaram uma pressão com boas chances.

A Coreia bateu tanto, que foi penalizada com um gol de falta do Brasil. Neymar, de 21 anos, o mais jovem do time titular, cobrou bem no cantinho, e o goleiro demorou a pular. Acabou aceitando.

SEGUNDO TEMPO
Para a etapa final, Felipão resolveu mudar o esquema e tirou Hulk para colocar Ramires e povoar o meio-campo. Logo no primeiro minuto, a Coreia teve logo uma chance, e Jefferson fez boa defesa.

Na sequência, o Brasil conseguiu logo demonstrar sua superioridade e saiu o gol do segundo mais jovem da equipe que começou o jogo: Oscar, com 22 anos. Recebeu ótimo lançamento de Paulinho, e finalizou na saída de Sung-Ryong.

Daí para o fim, a Coreia voltou a tentar a atacar, mas não conseguiu, e as seleções começaram a fazer aquelas várias substituições típicas dos amistosos. Até tiveram algumas chances, mas nenhuma muito clara, e o resultado ficou mesmo no 2 a 0 para o Brasil, apesar dos erros sucessivos de passes do Brasil na reta final.

Na próxima terça-feira, a Seleção enfrenta a Zâmbia na China.

Melhores momentos e gols