ICFUT – Após mais uma derrota, Mano Menezes não é mais treinador do Cruzeiro

Fonte:Gazetaesportiva.net

Do correspondente Marcellus Madureira – Belo Horizonte , MG
Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro

O técnico Mano Menezes não é o mais o treinador do Cruzeiro. Após a derrota para o Internacional, por 1 a 0, no Mineirão, na noite desta quarta-feira, pela Copa do Brasil, o treinador não resistiu aos resultados ruins e deixou o comando técnico da Raposa.

O Cruzeiro vem em uma crise técnica enorme. Os números recentes, por exemplo, mostram um time com oito jogos sem marcar um gol e uma vitória nos últimos 18 jogos. No Brasileirão, a Raposa está na zona de rebaixamento com apenas 10 pontos conquistados. É a pior campanha do clube na competição.

ICFUT – Laor diz que dinheiro da venda de Neymar incluiu orgia em Londres

Fonte: globo

Ex-presidente do Santos criticou o pai do atacante brasileiro pelo dinheiro recebido na venda do jogador para o Barcelona. Ele também ataca Mano Menezes e Luxemburgo

Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, presidente licenciado do Santos (Foto: Reprodução SporTV)Luis Alvaro "bate" no pai de Neymar, Mano, Luxemburgo… (Foto: Reprodução SporTV)

O ex-presidente do Santos Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, que renunciou ao cargo neste mês, recupera-se de grave problema de saúde, diz ter renascido, mas acumula mágoas de diversas pessoas do futebol. O maior desafeto: Neymar da Silva Santos, pai de Neymar. Com 41kg a menos, Em entrevista ao site Espn.com.br, Laor, como ficou conhecido durante a gestão no Peixe, atacou o pai do atacante Neymar e disse que os valores da venda do craque para o Barcelona incluíram "cafezinho, orgia e p…."

O ex-mandatário santista falou que atropelaria o desafeto caso o encontrasse na rua.

– Nesses 90 milhões de euros estavam incluídos o dinheiro do cafezinho do pai do Neymar e uma orgia no hotel Piccadilly, em Londres. Porque ele (pai do Neymar) cobra qualquer coisa. Ele nunca me pagou um café. E eu paguei uns 200 cafés para ele. Então, esses 90 milhões são exagerados. Isso inclui p…. Achava que o pai do Neymar era meu amigo. Mas hoje não quero ver na frente do meu carro: ao invés de brecar, eu acelero. Não estendo a mão para ele. E, se estender, é para dar uma porrada – desabafou.

Luis Álvaro deixou a presidência do Santos por problemas de saúde. Antes com 123kg, Laor teve de emagrecer. Agora, com uma vida mais saudável longe do estresse vivido no Peixe, ele está com 82kg. Fora do futebol, ele não esconde mágoas com Mano Menezes eVanderlei Luxemburgo. Ele revela ainda uma discordância com o atual presidente do Alvinegro, Odílio Rodrigues, que era seu vice.

– O filho da p… do Dalton Menezes. Dalton não, Mano Menezes. Eu chefiei a delegação dele (no amistoso da Seleção Brasileira contra os EUA, em agosto de 2010) e ele me disse que ia dispensar o Neymar para jogar contra o Corinthians. Na última hora, não dispensou. Sujeito falso. Como também não faço questão de ver o (Vanderlei) Luxemburgo. Embora outro dia eu tive de passar pelo constrangimento de sentar à mesa de jantar ao lado dele. E se acha lindo. "As mulheres me adoram. As mulheres se jogam no meu pé". Eu detesto gente convencida. Prepotente. Comigo isso não funciona – declarou Luis Alvaro, que não se esqueceu de outro desafeto: "Andrés Sanchez. Não quero mais falar com ele – disse Laor.

Sobre Odílio, Laor reclama do fato de o novo presidente ter feito mudanças no quadro de funcionários do clube.

– Uma coisa que o Odílio fez e eu realmente não gostei: no dia em que renunciei, ele demitiu todos os profissionais que eu tinha contratado. Tinha de me dar satisfação, não me deu. Como no caso do Leandro Damião. Nem um telefonema para perguntar o que eu acho. Acho estranho um cara como eu, ter ganho os titulos que ganhei, não ter recebido uma única consulta – completou.

ICFUT – Após anúncio de Felipão, Muricy Ramalho critica CBF por demitir Mano da Seleção: ‘Só pode ser política’

Fonte: lancenet

Comandante do Santos diz que Brasil vivia seu melhor momento e que houve injustiça com ex-técnico, mas elogiou a contratação de Parreira como coordenador

Muricy Ramalho - Santos (Foto: Ivan Storti)
Muricy Ramalho alfinetou decisão do presidente da CBF (Foto: Ivan Storti)

Em meio ao anúncio de Luiz Felipe Scolari como novo técnico da Seleção Brasileira nesta quinta-feira, um dos cotados para assumir o cargo mostrou grande insatisfação com a situação. Em entrevista exclusiva ao LANCE!Net, o técnico Muricy Ramalho, do Santos, criticou a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) pela demissão de Mano Menezes ao analisar a escolha por Felipão.

– Primeiro que não concordei com o que aconteceu. A Seleção estava no melhor momento. Bem perto do time ideal, faltando só duas ou três peças. O futebol estava melhorando no momento certo, ia entrar na Copa das Confederações forte e houve um corte. Isso é duro – afirmou.

Perguntado se a decisão teria sido motivada por razões políticas, o comandante não deixou dúvidas. Segundo ele, dentro das quatro linnhas o trabalho de Mano estava dando os frutos esperados.

– Só pode ser política, porque não é do campo. Era o melhor momento da Seleção, todos estávamos com alegria, voltando a ligar a televisão para ver jogar, o que não estava acontecendo, estava chato. E agora sai o treinador? Sou treinador, os caras têm de me tirar pelo trabalho técnico, não concordo com outra saída – disse.

Muricy disse que a CBF faltou com a palavra com Mano ao demiti-lo após o título do Superclássico das Américas, interrompendo seu planejamento para o Mundial.

– Foi proposta a renovação para ele ser o técnico em 2014, mas parece que isso nunca existiu, nunca tinha certeza disso. Quem fez o trabalho mais duro foi ele e recebeu muitas críticas. Porque a renovação não dá resultados logo de cara. Só que no Brasil ninguém quer saber de nada, de renovação, só de ganhar o jogo – declarou.

O técnico afirmou que o comentário não tem a ver com Felipão, a quem admira, e disse que por decisões como estas recusou a Seleção em 2010, quando foi convidado e preferiu o Fluminense, em 2010. Também elogiou a contratação de Carlos Alberto Parreira para a função de coordenador.

– Ninguém está criticando o Felipão, nada, porque ele tem a Copa que ele ganhou, e se perder não acontece nada, porque ganhou. É um cara experiente, e ainda mais com companhia do Parreira. Porque esse devia estar lá antes, porque esse ia ajudar bastante. Talvez faltou ele com o Mano. Porque se o Parreira estivesse lá antes seria bem melhor para o Mano – disse.

Muricy também explicou o motivo de ter recusado a Seleção em 2010, por já está apalavrado com o Fluminense na época e outras razões, e deixou no ar que não aceitaria novamente caso tivesse sido convidado antes de Felipão, o que não aconteceu.

– Não sei o que ia acontecer. Porque do jeito que eu sou… Não quero ser exemplo para ninguém, mas tenho meus princípios e acabou. Cada um é cada um. Sinceramente não sei, porque foi uma surpresa para todo mundo – declarou.

– Mas só de ser lembrado é bom, porque lembra que você está fazendo um bom trabalho. Como da primeira vez falaram em meu nome e isso é bom. Mas não gosto de glamour – completou o técnico.

ICFUT – Sanchez prefere qualquer técnico brasileiro a Guardiola na Seleção

Fonte: gazetaesportiva

“Voto vencido” na decisão da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) de demitir Mano Menezes, Andrés Sanchez certamente não terá uma opinião decisiva na escolha do substituto do antigo treinador do Brasil. De qualquer forma, o diretor de Seleções reprova a contratação do espanhol Josep Guardiola, desempregado desde sair do Barcelona.

Em participação no programa Mesa Redonda, da TV Gazeta, Sanchez foi irônico ao responder sobre os técnicos brasileiros mais capacitados do que Guardiola. “Todos!”, bradou.

O diretor de Seleções ainda citou que o treinador espanhol teria dificuldades de adaptação ao futebol brasileiro. “Estamos falando de uma Copa do Mundo no Brasil. Os jornalistas já reclamavam que o Mano não falava com a imprensa. Imagine como seria com um técnico estrangeiro. Para os europeus, é insuportável ter que dar entrevista todos os dias”, esbravejou.

Segundo Sanchez, um técnico estrangeiro não conseguira nem sequer suportar a rotina de um clube brasileiro. “Aqui, a gente faz concentração para os jogos com dois dias de antecedência. Infelizmente, é preciso que os times do Brasil se concentrem. As viagens também são mais longas, pois o País tem o tamanho do continente. Os europeus não conseguiriam ficar distantes da família tanto tempo”, argumentou.

Fernando Dantas/Gazeta Press

Andrés Sanchez procura técnicos mais identificados com o futebol brasileiro para dirigir a Seleção

Depois de suas considerações negativas, Andrés Sanchez fez uma ressalva sobre Josep Guardiola. “É um grande treinador. Só não acho que seja o momento para ele estar na Seleção”, repetiu.

Além de Guardiola, muitos técnicos brasileiros – como Luiz Felipe Scolari, Tite e Muricy Ramalho – estão bem contados para suceder Mano Menezes na Seleção. A CBF promete anunciar o nome do novo contratado em janeiro de 2013.

ICFUT – Superclássico na Argentina vira última grande chance para ‘locais’ entrarem na seleção de Mano

Fonte: uol

Mano Menezes sinalizou que está encerrando a fase de testes na seleção brasileira

Mano Menezes sinalizou que está encerrando a fase de testes na seleção brasileira

Não é só o título que estará em disputa para a seleção brasileira no Superclássico das Américas. Para os atletas que atuam no país, muito provavelmente será a última grande oportunidade de mostrar o seu valor e desempenhar um bom papel pelo Brasil, pois o técnico Mano Menezes já sinalizou que está próximo de encerrar a fase de testes na montagem da equipe para a Copa do Mundo de 2014.

O Superclássico das Américas tem sido a oportunidade encontrada por Mano para olhar mais de perto os atletas que atuam pelo país, pelo fato de o treinador só poder convocar jogadores que disputam o campeonato nacional em respeito ao regulamento do torneio.

Mas a edição de 2013 acontecerá depois da Copa das Confederações, período em que Mano disse que quer estar com a equipe 70% ideal para a disputa do Mundial. Portanto, mesmo que convoque novamente só os atletas ‘locais’, a chance de algum novato do superclássico figurar na lista da Copa do Mundo é muito pequena.

Ainda que já tenha sido convocado para o amistoso contra a África do Sul, o volante santista Arouca é um dos atletas que se encaixa nesse contexto, pois foi escalado como titular no início do treino desta terça-feira e tem grandes chances de iniciar jogando pela primeira vez com a camisa da seleção brasileira principal.

Já o meia-atacante Bernard, do Atlético-MG, e o atacante Wellington Nem, do Fluminense, se enquadram na categoria de atletas promissores que podem cavar ainda mais espaço com Mano. O atleta do time carioca entrou no segundo tempo da partida contra a Argentina em Goiânia e recebeu elogios do treinador da seleção brasileira.

Os meias Jadson e Thiago Neves, dois atletas que também foram chamados para o superclássico pelo bom rendimento no Brasileirão, disputam a mesma vaga como titular no duelo desta quarta em Resistencia, jogo que pode influir no futuro de ambos na seleção.

“Aqui você tem que provar, mostrar algo todo dia. Quando jogar, tem que provar ao Mano que pode jogar na principal. Os treinos também. Se não tiver na principal, tem que continuar forte no clube. Uma hora a chance deve aparecer e tem que agarrar”, falou Thiago Neves, que tem três jogos disputados com a camisa da seleção, contra dez de Jadson.

À despeito do período de testes para os ‘locais’ na seleção brasileira, os comandados do técnico Mano Menezes possuem a vantagem de jogar pelo empate nesta quarta, por terem vencido a partida de ida por 2 a 1. Se a Argentina ganhar por um gol de diferença, será realizada uma disputa de pênaltis para decidir o campeão do Superclássico das Américas.

ARGENTINA x BRASIL

Data: 03/10/2012 (quarta-feira)
Horário: 22h (de Brasília)
Local: estádio Centenário, em Resistência (Argentina)
Árbitro: Enrique Osses (Chile)
Auxilires: Francisco Mondria (Chile) e Carlos Astroza (Chile)

Brasil

Jefferson, Lucas Marques, Rever, Dedé e Fabio Santos; Ralf, Arouca (Leandro Damião), Paulinho e Thiago Neves (Jadson); Lucas e Neymar
Técnico: Mano Menezes
Argentina
Ustari, Sebá Dominguez, Desábato e Lisandro Lopez (Montillo); Peruzzi, Maxi Rodriguez, Braña, Guiñazu e Clemente Rodríguez, Martinez e Barcos
Técnico: Alejandro Sabella

ICFUT – Romário chama Mano de ‘frouxo’ e pede intervenção da presidente Dilma: ‘Pelo amor de Deus, tome uma decisão’

Fonte: globo

Deputado federal Romário usou o Facebook e o Twitter para atacar o técnico Mano MenezesDeputado federal Romário usou o Facebook e o Twitter para atacar o técnico Mano Menezes Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom / Divulgação ABr

O ex-jogador Romário não poupou críticas ao técnico da seleção brasileira Mano Menezes após a vitória do Brasil por 2 a 1 sobre a Argentina, no Superclássico das Américas. O deputado federal usou seu Facebook para chamar o treinador de “frouxo e medroso”, e reclamar por ele ter demorado para colocar o atacante Leandro Damião, do Internacional, na equipe.

“Só pode estar de sacanagem esse tal de Mano Menezes! O artilheiro das Olimpíadas, Leandro Damião, só entrou aos 21 minutos? Futebol é muito imprevisível. E sabe o motivo? Porque o treinador é frouxo, medroso e não coloca os jogadores que tem que colocar. Quer que eu diga por quê? Nem precisa né. Esse time da Argentina é um dos piores de todos os tempos. Acabei de ver uma frase na torcida do Brasil: Fora Mano, Volta Felipão!”, escreveu na internet.

ICFUT – Andrés defende Mano e fala em mudanças caso assuma a CBF

Fonte: lancenet

Diretor de Seleções da CBF afirma que treinador é tudo igual, promete time forte para a Copa das Confederações e fala sobre possibilidade de virar presidente: ‘Mudaria muito’

Andrés Sanchez e Mano - Treino da Seleção (Foto: Ari Ferreira)
Andrés Sanchez defende permanência de Mano na Seleção (Foto: Ari Ferreira)

Andrés Sanchez, diretor de Seleções da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), não concorda com as críticas sofridas por Mano Menezes. No jogo de ida do Superclássico das Américas, nesta quarta-feira, a torcida em Goiânia deu adeus ao técnico e pediu o retorno de Luiz Felipe Scolari, mas o dirigente garante que induz o presidente José Maria Marín a mantê-lo porque ‘treinador é tudo igual’.

– Que tem de melhorar, todo mundo sabe. Mas mudar de treinador é trocar seis por meia dúzia, não tenho vergonha de dizer. Não sou de mudar rumo, acho que está bom. O Tite era execrado no Corinthians, queriam colocar no pau de arara, e hoje querem que seja eterno. Até me assusto. Treinador é tudo igual – declarou o ex-presidente do Corinthians, nesta quinta, em palestra realizada na Universidade Mackenzie, em São Paulo.

– Enquanto eu for diretor, não vejo motivos para trocar. É claro que tem o presidente e ele decide, mas acho que mando um pouquinho e ele vai me ouvir – acrescentou.

Andrés acredita que a imprensa brasileira, que definiu como ‘medíocre’, poderia colaborar mais com a Seleção. Ele afirmou que todas as equipes campeãs do mundo deixaram o Brasil criticadas e voltaram endeusadas e prometeu uma equipe muito forte para a Copa das Confederações do ano que vem e fortíssima para a Copa do Mundo em 2014.

– Faz um ano ou um ano e meio que a Seleção não perde (na verdade, México e Argentina derrotaram o Brasil em amistosos realizados em junho, na preparação para a Olimpíada). Joga com a China, mas a Espanha jogou com a Geórgia e fez só 1 a 0. Resultado não é problema, mas todo mundo quer um futebol mais bonito – disse, sem deixar de detectar um erro do treinador.

– Do maior erro que o Mano cometeu ninguém fala. Esse time jovem deveria estar junto desde a Copa América e só se juntou agora. Mas isso eles (jornalistas) não falam, só falam que ganhou da China e empatou com não sei quem – argumentou.

A suposta influência de Carlos Leite, empresário de Mano, nas convocações da Seleção, também foi assunto.

– Bandido existe em toda a sociedade. Na Seleção, você acha que o Mano vai pegar R$ 100 mil ou R$ 200 mil para convocar alguém? Sairia em uma semana. Insinuar isso é irresponsabilidade. Se ele quisesse fazer, seria bem mais fácil estar em um clube. E ninguém chamaria de burro – concluiu.

PRESIDENTE DA CBF?

Andrés Sanchez garante que não planeja ser presidente da CBF, mas não descarta a possibilidade e fala em grandes mudanças caso assuma o comando um dia.

– Não trabalho com a hipótese de ser presidente da CBF. Também nunca tinha pensado em ser diretor. Mas se eu tiver o poder total na CBF, vai mudar muito. Se vão gostar ou não, não sei. Mas vai mudar – afirmou, sem esclarecer as atitudes que tomaria.

– O presidente Marin pegou uma fase de transição, tem muita coisa para resolver. Depois da eleição em 2015, muita coisa vai ficar diferente. Eu não sou candidato – completou.

ICFUT – Mano Menezes não faz mistério e confirma o time do Brasil

Fonte: lancenet

Treinador da Seleção confirma trio ofensivo com Luis Fabiano, Lucas e Neymar para o jogo contra a Argentina, no Serra Dourada

Luis Fabiano - Treino da Seleção (Foto: Mowa Press)
Luis Fabiano será titular contra a Argentina (Foto: Mowa Press)

O técnico Mano Menezes comandou uma atividade tática na tarde desta terça-feira. Nela, o treinador não fez qualquer tipo de mistério e confirmou o time do Brasil que enfrenta a Argentina, nesta quarta-feira, no primeiro jogo do Superclássido das Américas.

As novidades ficam por conta das estreias dos laterais Lucas Marques e Fábio Santos com a camisa da Seleção, além da confirmação do trio ofensivo formado por Lucas, Neymar e Luis Fabiano.

Com isso, o Brasil entra em campo com Jefferson; Lucas Marques, Dedé, Réver e Fábio Santos; Ralf, Paulinho e Jadson; Lucas, Neymar e Luis Fabiano.

ICFUT – Mano nega veto a Fred: ‘Não procuro bonzinhos, minha filha já se casou’

Fonte: globo

Técnico diz que ausência do atacante em lista para enfrentar Argentina não se deu por recentes reclamações do tricolor: ‘É questão de característica’

Assim que Mano Menezes divulgou a lista dos 21 convocados para o Superclássico das Américas, contra a Argentina, a ausência de Fred, artilheiro do Campeonato Brasileiro, chamou a atenção. O técnico apostou no são-paulino Luis Fabiano. E justificou tal decisão.

Mano Menezes, Brasil x China (Foto: Agência AP)Mano deixou fora da lista o artilheiro do Brasileiroão (Foto: Agência AP)

– É questão de característica de jogo. Como já temos o Leandro Damião, que é um jogador mais fixo, optei pelo Luis Fabiano porque ele tem mais variações de posicionamento. Somente isso – resumiu Mano, que tem já no dia 19 de setembro, no estádio Serra Dourada, em Goiânia, a primeira partida diante da Argentina.

Fred, no entanto, reclamou recentemente de não ser convocado por Mano. Afirmou ainda que o treinador não gosta dele. O comandante verde e amarelo, porém, não condena a postura "falastrona" do atacante do Fluminense.
– Eu não tenho problema com jogadores de personalidade. Até os procuro, porque preciso deles dentro de campo. E não estou procurando jogadores bonzinhos para a seleção brasileira, até porque a minha filha já se casou – brincou o treinador do Brasil, logo depois da vitória por 8 a 0 sobre a China, no Recife.
Mano Menezes tem até aqui 35 jogos pela Seleção. São 24 vitórias, cinco empates e seis derrotas. Para o Superclássico das Américas, vencido pelo Brasil no ano passado, com empate em Córdoba e vitória em Belém, o treinador convocou um grupo totalmente formado por jogadores que atuam no futebol nacional.

ICFUT – Mano critica ambiente hostil do Morumbi e pede que torcedor de Recife seja mais compreensivo

Fonte: uol

Mano Menezes deixa o campo no intervalo do amistoso Brasil x África do Sul

Mano Menezes deixa o campo no intervalo do amistoso Brasil x África do Sul

O técnico da seleção Mano Menezes colocou para fora toda sua contrariedade em relação ao comportamento da torcida no Morumbi durante a vitória por 1 a 0 sobre a África do Sul nesta sexta-feira. O comandante afirmou entender que a postura crítica marcada por vaias prejudica o time e diz ver necessidade de reflexão cultural para a Copa de 2014.

O técnico da seleção ainda disse esperar uma atitude mais compreensiva do torcedor de Recife, cidade que recebe a seleção na próxima segunda-feira, em amistoso diante da China [às 22h, de Brasília].

"Incomoda, você sofre. Ainda mais para aqueles que estão tentando construir alguma coisa, sofre", afirmou o treinador. "É normal o sentimento em relação a alguns jogadores [sobre o pedido por Luís Fabiano], mas não precisa odiar tanto os outros.Espero que o torcedor de Recife seja mais compreensivo", acrescentou Mano.

A seleção teve uma atuação de pouco brilho coletivo e enfrentou dificuldades para furar o bloqueio sul-africano na frente da área de defesa.

Durante a partida, Mano Menezes ouviu protestos das arquibancadas contra o seu trabalho. As manifestações se intensificaram no segundo tempo, quando o treinador sacou o são-paulino Lucas para mandar Jonas a campo. No entanto, o gol de Hulk no fim acabou esfriando o fervor da plateia paulista.

"Gostaria que o ambiente dentro do nosso país fosse um pouco mais favorável. A falta de uma tranquilidade maior atrapalhou um pouco. A gente persistiu da maneira que foi possível fazer", declarou.

"Precisamos tentar modificar isso. Precisamos jogar uma Copa do Mundo no nosso país. Por isso, temos que entender que teremos dificuldades contra qualquer formação. As equipes vão jogar atrás contra o Brasil, e nós precisamos jogar com paciência", acrescentou.

O treinador ainda lamentou o desgaste físico de Neymar, jogador que foi sacado nos minutos finais da partida. Segundo Mano Menezes, o atacante do Santos se apresentou à comissão técnica 2 kg mais magro, em razão de um problema estomacal.