Por Cleber Aguiar – São Paulo enfrenta o Penapolense ‘obrigado’ a vencer

Fonte: O Estado de São Paulo

Jogadores admitem que não há outro desfecho aceitável além da classificação

??????????????????????????Foram 15 rodadas para chegar ao momento de enfim começar a decidir efetivamente sua vida no Campeonato Paulista. E por jogar em casa contra um adversário de menor expressão é que o São Paulo entra praticamente obrigado a bater o Penapolense nas quartas de final. O time sabe que se for eliminado voltará a viver momentos conturbados e de muita cobrança, e aposta no bom momento que vive para fazer valer o favoritismo.

Em 2013 o Tricolor não teve vida fácil contra o Penapolense. Na mesma fase, jogando no Morumbi, conseguiu um magro 1 a 0 graças a um gol contra de Jailton nos minutos finais. A lembrança desse confronto serve de alerta para os jogadores, que querem evitar o susto desta vez.

“Precisamos entrar ligados desde o início. No ano passado foi muito difícil e só ganhamos com um gol contra. As equipes vêm fechadas ao Morumbi, e isso dificulta e atrapalha. Precisamos ter calma para fazer o nosso jogo”, disse Osvaldo.

O maior motivo de preocupação é pelo fato de a vaga nas semifinais ser definida em um único jogo, o que não dá margem para erro. Muricy Ramalho vem batendo na tecla de que o time não pode entrar em campo disperso, sob o risco de pagar muito caro. Ele julga fundamental conseguir uma vitória convincente para mostrar que o time definitivamente mudou de postura em relação a 2013.

A equipe será praticamente o mesmo que jogou na primeira fase. A exceção fica por conta de Souza, que não se recuperou a tempo de um estiramento no ligamento do joelho direito. Wellington, mais uma vez, será o substituto.

A formação ofensiva com três atacantes será mantida para tentar furar o esperado bloqueio defensivo. No time, ninguém acredita que a equipe de Penápolis tentará jogar de igual para igual e esperará o contra-ataque, mas lembram o retrospecto contra os rivais tradicionais para ligar o sinal de alerta.

“Eles ganharam do Santos (4 a 1) e empataram com o Corinthians (0 a 0), alguma coisa de bom eles têm. Eles jogam com dois atacantes muito fortes e um meia que vem jogando bem”, analisou Antonio Carlos.

Apesar do receio, o retrospecto recente do rival é sofrível: cinco derrotas e um empate nos últimos seis jogos. A última vitória aconteceu no dia 19 de fevereiro: 2 a 1 sobre a Portuguesa.

Mesmo se tratando de uma decisão, a expectativa é por um Morumbi apenas parcialmente cheio, o que tira um fator de pressão sobre os visitantes. Não à toa os jogadores têm feito apelos para os torcedores comparecerem. “A torcida tem sido muito importante pra gente. Já mostramos a nossa força no Morumbi e temos que manter isso”, pediu Luis Fabiano.

AZARÃO
Franco-atirador no duelo, o Penapolense sabe que bater o Tricolor seria zebra, mas não descarta surpreender os donos da casa. “É claro que o São Paulo é o favorito, porque além da força do elenco ainda joga em casa, mas a margem para o inesperado é grande”, disse o técnico Narciso.

SÃO PAULO X PENAPOLENSE

Data: 26 de março de 2014, às 22 horas
Local: Morumbi
Árbitro: Alessandro Darcie

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Douglas, Rodrigo Caio, Antonio Carlos e Alvaro Pereira; Wellington, Maicon e Ganso; Pabon, Luis Fabiano e Osvaldo. Técnico: Muricy Ramalho.

PENAPOLENSE: Samuel; Rodinei, Jaílton, Gualberto e Rodrigo Biro; Washington, Liel, Petrus e Guaru; Neto e Alexandro. Técnico: Narciso.

ICFUT – Luis Fabiano lamenta: ‘Fui muito mais feliz no Sevilla’

Fonte: lancenet

Atacante do São Paulo rejeita rótulo de pipoqueiro, diz que não é artilheiro à toa e lembra títulos que conquistou no futebol espanhol

Em meio à crise do São Paulo, Luis Fabiano esteve perto de deixar o Morumbi, passou por turbulência com a diretoria e, agora, lamenta a má fase do clube. Nesta terça-feira, em entrevista coletiva, ele admitiu que foi mais feliz no Sevilla (ESP) e rejeitou o rótulo de pipoqueiro – insulto que ouviu na derrota por 3 a 0 para o Cruzeiro, no sábado, no Morumbi.

– Está claro que eu fui muito mais feliz no Sevilla e ganhei muitos mais títulos no Sevilla que no São Paulo. Isso é real. Não preciso fazer mais nada. Sinceramente tenho, sim, que me doar pelo São Paulo. Amo o São Paulo, mas minha carreira está quase terminando, tenho 32 anos. Sempre entrar em campo com esse peso às vezes é difícil. Se o time ganhar e eu não fizer gol vão me chamar de pipoqueiro? Eu não sei. Agora, quando não ganha e eu não faço gol, eu sou ruim – lamentou o camisa 9, em relação ao sucesso que teve na Espanha.

Titular nesta quarta contra o Internacional, Luis Fabiano foi sacado durante a última derrota pelo técnico Paulo Autuori, e ouviu protestos por parte das arquibancadas. Hoje, ele lamenta que não tenha conseguido desempenhar o papel esperado desde o retorno, em março de 2011.

– Infelizmente, no São Paulo as coisas não aconteceram da forma que eu gostaria. Mas é impossível que eu tenha 173 gols em jogos só contra o Mogi Mirim, com todo o respeito. Eu entro em campo sempre com olhares de toda a imprensa e toda o torcedor: “Ele precisa fazer, ele precisa fazer” – acrescentou.

O camisa 9 ainda disse que não está na condição física que desejava. Em campo, ele muitas vezes é visto parado no ataque, sem mobilidade e ajudando pouco na defesa.

– Quando eu estou me sentindo bem fisicamente, as coisas melhoram. Tenho mais explosão e me sinto melhor. Não estou nesse ponto ainda, mas não muito abaixo. Acho que estou 95%. Com os jogos seguidos, espero que volte a estar 100% fisicamente – afirmou o atacante, que diz que o planejamento do clube é somar 4 pontos nos próximos dois jogos.

ICFUT – Conmebol mantém punição, e Luis Fabiano não pega o Strongest

Fonte: g1

Apesar da pressão por parte da direção tricolor, atacante não estará em campo contra o Strongest, em La Paz, nesta quinta-feira

Luis Fabiano no treino do São Paulo (Foto: Marcos Ribolli)São Paulo tem recurso por Luis Fabiano negado, e
atacante será desfalque (Foto: Marcos Ribolli)

A Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) manteve a punição de quatro jogos de gancho ao atacante Luis Fabiano, apesar do recurso enviado pelo São Paulo na última semana. Assim, o jogador está fora da partida contra o  Strongest, nesta quinta-feira, às 21h30 (horário de Brasília), no estádio Hernando Siles, em La Paz.

Como já cumpriu uma partida na derrota do Tricolor por 2 a 1 para o Arsenal de Sarandí, na Argentina, o atacante ainda terá mais três jogos de gancho – além do confronto com o The Strongest, ele também perderá a partida contra o Atlético-MG, no estádio do Morumbi, marcada para o dia 17 de abril. Caso o Tricolor caia na primeira fase da Libertadores, ele não jogará a primeira partida da Recopa Sul-Americana, contra o Corinthians, no primeiro semestre.

Multado em US$ 5 mil (R$ 10 mil), Luis Fabiano foi punido pela expulsão no empate por 1 a 1 com o Arsenal no estádio do Pacaembu. Ao final da partida, o atacante reclamou com o árbitro colombiano Wilmar Roldán e acabou punido com o cartão vermelho, mesmo após o apito final. A diretoria do clube descartou qualquer punição ao jogador.

A revolta de Luis Fabiano era devido a um suposto pênalti não marcado sobre ele no segundo tempo do confronto com os argentinos. O tropeço em casa, somado à derrota na Argentina, complicou a situação do Tricolor na Taça Libertadores da América.  Na oportunidade, através de sua assessoria de imprensa, o São Paulo afirmou que “respeitava, mas não concordava” com a decisão da Conmebol.

Atualmente, o São Paulo ocupa a segunda colocação do Grupo 3, com quatro pontos ganhos. O líder da chave é o Atlético-MG, já classificado, com 12. O Tricolor disputa uma vaga nas oitavas de final com o Arsenal, que detém a mesma pontuação, mas perde nos critérios de desempate, e com o Strongest, que acumula três pontos.

Luis Fabiano recebe o cartão vermelho no final da partida do São Paulo (Foto: JF Diorio / Ag. Estado)Luis Fabiano é expulso pelo árbitro Wilmar Roldan (Foto: JF Diorio / Ag. Estado)

ICFUT – Arrependido, Luis Fabiano admite erro e fala até em largar o futebol

Fonte: globo

Expulso no início do jogo na Bombonera, Fabuloso evita justificativas, compara tristeza à vivida na morte do avô, mas vê título tricolor como certo

Por Alexandre Lozetti e Marcelo PradoBuenos Aires, Argentina

 

A noite desta quarta-feira poderia ser a coroação para o maior goleador do São Paulo nesta temporada. Porém, o jogo contra o Tigre tornou-se um pesadelo no fim de ano do atacante Luis Fabiano.

Expulso aos 13 minutos do primeiro tempo, após tentar um chute no zagueiro Donatti, o Fabuloso desfalcou a equipe desde o início da primeira partida da final, e não estará presente na decisão da próxima semana, no Morumbi. Abatido, o jogador admitiu o erro e disse que pensou até mesmo em largar o futebol. Sem ele, o Tricolor não passou de um 0 a 0 com o Tigre, na Bombonera.

– Eu estava muito bem no jogo, tudo estava se encaminhando para uma grande partida. Acho que nunca vou ter outra oportunidade de jogar uma final dessa na minha vida. Hoje, sinceramente, estou tendo um sentimento que nunca tive em toda a minha carreira. É um sentimento de frustração, com um pouco de vontade de largar o futebol, de viver em paz. Lógico que não vou parar de jogar, mas é o que sinto hoje – desabafou, após a partida.

Luis Fabiano, Tigre e São Paulo, AP (Foto: Agência AP)Luis Fabiano ouviu xingamentos de torcedores argentinos na Bombonera (Foto: Agência AP)

O veterano de 32 anos evitou procurar argumentos ou explicações. Preferiu abaixar a cabeça e aceitar que seu vacilo prejudicou bastante o time na briga pelo inédito título da Copa Sul-Americana. A frustração de Luis Fabiano era tamanha que ele chegou a comparar a tristeza vivida com o cartão vermelho à morte de seu avô, responsável pela sua criação, em Campinas (SP). Na saída do gramado, a expressão do atacante era de choro.

– É o momento de dar a cara e assumir o erro. Ameacei o chute, e não era para ameaçar. Sou homem suficiente para assumir e não vou ficar dando explicação porque não adianta. Vai ser uma das noites mais difíceis da minha vida, depois da morte do meu avô – completou.

Autor de 31 gols nesta temporada, Luis Fabiano sempre foi um dos jogadores mais exaltados do atual elenco pelos torcedores, ao lado do capitão Rogério Ceni e do meia-atacante Lucas. Ciente de que só reencontrará os tricolores em 2013, o jogador evitou passar qualquer mensagem para a torcida e reafirmou sua personalidade forte, fazendo a ressalva de que nunca havia sido expulso em uma decisão.

Na próxima quarta-feira, quando o São Paulo decidirá o título no Morumbi, o Fabuloso terá de se limitar à função de torcedor. Com plena confiança de que seus companheiros garantirão mais esta conquista para o clube, ele lamentou a “festa incompleta” que viverá em sua particularidade.

– Hoje eu não diria nada para a torcida, que deve estar triste e chateada. O São Paulo vai levantar a taça, com certeza, mas a festa da minha parte não vai ser completa. Apesar de toda experiência que tenho, foi a primeira expulsão em finais da minha carreira. Às vezes a gente não tem sangue de barata. Eu não tenho, sou desse jeito e tenho de assumir. Não gosto de levar desaforo para casa, de tomar porrada.

As críticas ao atacante se estenderam desde a página pessoal de sua esposa no microblog Twitter até os comentários dos dirigentes são-paulinos presentes na Bombonera. O arrependimento de Luis Fabiano pelo destempero no início do jogo em Buenos Aires era tamanho que ele chegou a cogitar um possível recurso, que colocasse tanto ele como o zagueiro Donatti (ambos expulsos) em campo no Morumbi.

– Poderia haver algum recurso para os dois atletas jogadores a final. Não sei se existe, mas eu faria de tudo para voltar atrás e ter a oportunidade de jogar a final no Morumbi – insistiu.

ICFUT – Luis Fabiano é expulso, e São Paulo empata sem gol com Tigre

Fonte: gazetaesportiva

A catimba argentina equilibrou as coisas e ajudou o Tigre a parar o favorito São Paulo na primeira partida da final da Copa Sul-americana, na noite desta quarta-feira. Muito porque o atacante Luis Fabiano caiu em provocação e foi expulso no começo, juntamente com o zagueiro adversário Donatti. Com pouquíssimas chances de gol, a partida em La Bombonera terminou 0 a 0.

O jogo decisivo será daqui a uma semana, no Morumbi. O clube anunciou que a carga inicial de 64 mil ingressos se esgotou, mas novos bilhetes podem ser colocados à disposição. Nos quatro jogos até aqui em seu estádio na competição, o time tricolor, que tem a melhor defesa, não foi vazado nem sequer uma vez.

Para ser campeão, o São Paulo precisa de uma vitória simples. Como na final o gol marcado como visitante não é critério de desempate, qualquer empate na capital paulista força prorrogação. Em caso de nova igualdade, o troféu será decidido nos pênaltis.

Ney Franco havia preservado os titulares do clássico contra o Corinthians para chegar com força máxima nesta quarta-feira. Luis Fabiano, porém, tratou de atrapalhar os planos. Logo aos 13 minutos, o atacante envolveu-se em confusão e, após levar um soco de Donatti no braço, tentou acertar o zagueiro com as travas da chuteira. O árbitro conteve o tumulto expulsando os dois jogadores.

61040_20121205231954

Nenhum dos treinadores mexeu na equipe por isso, já que tinham dois jogadores nos respectivos setores prejudicados. O São Paulo tinha Lucas e Osvaldo, sendo que os suplentes habituais, Willian José e Ademilson, tinham sido cortados do banco de reservas em Buenos Aires.

O jogo continuou quente no primeiro tempo, e Maggiolo estranhou-se com Rafael Toloi. Além de trombadas e provocações, o zagueiro brasileiro se queixou de soco na boca, dentro da área ofensiva. Osvaldo e Jadson foram outros são-paulinos caçados pela marcação. O atacante ficou com a canela direita marcada e sangrando. “Estão vindo na maldade”, disse, no intervalo.

Reclamar foi a tônica após um primeiro tempo em que o São Paulo teve muito mais posse de bola, mas encontrou um adversário, além de faltoso, muito bem postado defensivamente. A melhor chance da etapa inicial saiu quando Luis Fabiano ainda estava em campo. Em condição legal, ele recebeu passe com liberdade dentro da área e chutou rasteiro, em cima de Albil.

O goleiro só voltou a trabalhar aos 26 minutos, quando o volante Denilson arriscou arremate de longa distância. A bola, a princípio, parecia fácil, mas quicou à sua frente e o obrigou a fazer complicada defesa. Com um tapa, ele a tirou para escanteio e, de novo, evitou a inauguração do placar.

Pelo lado argentino, o único jogador a preocupar era Botta. Ágil, ele deu algum trabalho pela ponta direita. O problema é que, apesar da velocidade do atacante, o Tigre não soube aproveitar os desarmes. Sem armação eficiente no meio-campo, a equipe mandante não conseguiu contra-atacar como queria.

O segundo tempo foi diferente, e os argentinos mostraram um pouco mais suas garras. Povoando bem mais o campo de ataque, o Tigre se valeu de consecutivas bolas levantadas à área. A pressão pendurou praticamente toda a defesa do São Paulo: os zagueiros Rafael Toloi e Rhodolfo e o volante Denilson levaram cartão amarelo por faltas cometidas.

Ney Franco sacou Jadson e promoveu a entrada de Cícero. A substituição aumentou a estatura da equipe são-paulina, mas pouco contribuiu ofensivamente. Até porque, nas vezes em que tomava a bola, o time brasileiro se livrava dela rapidamente. Tanto que Albil pouco trabalhou na etapa final. Sem risco para os dois lados, a decisão ficou para o Morumbi.

ICFUT – STJD absolve Luis Fabiano de suspensão por simulação em clássico

Fonte: gazetaesportiva

Denunciado por simular bolada no rosto em clássico contra o Palmeiras, Luis Fabiano foi absolvido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no início da noite desta segunda-feira, e não desfalcará o São Paulo na reta final do Campeonato Brasileiro.

O atacante foi julgado por infração ao artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) – "assumir conduta contrária à ética desportiva" – e poderia pegar gancho de uma a seis partidas na competição nacional.

O que motivou a Procuradoria a denunciá-lo foi ter simulado, já caído no chão, que uma bolada do palmeirense Henrique havia acertado seu rosto, e não a barriga, onde de fato ela pegou.

Gaspar Nóbrega/VIPCOMM

Atacante está liberado pelo tribunal para jogar a próxima partida do Brasileiro, contra o Sport, no Recife

O departamento jurídico do São Paulo argumentou que Luis Fabiano foi levado a julgamento apenas por ser sabidamente polêmico e que não fazia diferença o local ao qual o atacante levou a mão, já que o zagueiro do Palmeiras o atingiu de qualquer maneira.

Por unanimidade de votos dos auditores, o jogador não recebeu nem sequer advertência e está liberado para defender a equipe tricolor na próxima rodada do Brasileiro, quando o adversário será o Sport, no Recife.

Julgado simultaneamente por reter bola e atrasar tiro de meta, um gandula que trabalhava no clássico, cujo mando de campo pertencia ao São Paulo, foi somente advertido pelo tribunal.

ICFUT – "Simulação escancarada" pode tirar Luis Fabiano do Brasileirão

Fonte: gazetaesportiva

Apesar de ter marcado  dois gols contra o Palmeiras, Luis Fabiano pode não ter boas recordações da vitória do São Paulo por 3 a 0 no clássico válido pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. O artilheiro tricolor será julgado pelo Superior Tribunal de JustiçaDesportiva (STJD) por simular um pênalti durante a partida e, dependendo da pena, pode não jogar mais este Campeonato Brasileiro.

Com base em prova de vídeo, a Procuradoria do STJD viu que a bola chutada pelo palmeirense Maurício Ramos atingiu a barriga de Luis Fabiano, e não o seu rosto, como o atacante são-paulino "simulou de forma escancarada". O lance ocorreu aos 33 minutos do primeiro tempo, quando o placar ainda estava inalterado, e gerou bastante reclamação pelo lado do time do Morumbi. O árbitro Paulo César de Oliveira, no entanto, mandou o jogo seguir.

Apesar da interpretação do árbitro,  Luis Fabiano será julgado por infração ao artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), acusado de “assumir conduta contrária à ética desportiva”. A pena é de suspensão de uma a seis partidas, portanto, um gancho mínimo já fará o atacante ser desfalque para Ney Franco.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Fabuloso pode perder o restante do campeonato por ter simulado pênalti no clássico em que marcou dois gols

O julgamento está marcado para segunda-feira, quando faltarão seis rodadas para o término do campeonato. Então, se Luis Fabiano receber a pena máxima, não voltará a defender o São Paulo neste Brasileirão, no qual o time briga por uma vaga para a próxima Copa Libertadores da América.

Palmeirense Artur também está na pauta do STJD – Também levando em conta o clássico entre São Paulo e Palmeiras, o STJD julgará o lateral direito do Alviverde, Artur, que na ocasião foi expulso aos oito minutos da etapa complementar por agarrar adversário em disputa de bola. Ele será julgado por “ato desleal ou hostil”, conforme o artigo 250 do CBJD, que prevê suspensão de uma a três partidas,levando em conta a automática.

ICFUT – São Paulo recusa proposta de R$ 16 milhões do Qatar por Luis Fabiano

Fonte: globo

Al-Rayyan pede para que Tricolor sugira novo valor, mas diretoria não aceita sequer abrir negociação

Luis Fabiano (Foto: João Pires / VIPCOMM)Luis Fabiano treina no CT da Barra Funda para
voltar no clássico (Foto: João Pires / VIPCOMM)

Apesar de a imprensa do Qatar e até mesmo o site oficial da liga do país estarem noticiando a conclusão da negociação do Al-Rayyan com Luis Fabiano, o atacante vai continuar no São Paulo. O presidente Juvenal Juvêncio recebeu uma proposta de 6,5 milhões de euros (R$ 16,1 milhões), que poderia até ser maior, já que os árabes pediram uma contraproposta, mas ouviram uma resposta negativa imediatamente. O Tricolor nem sequer abriu negociação.

Na visão do São Paulo, o fato de os árabes confirmarem a negociação mostra um excesso de confiança nos valores oferecidos, o que até irrita os brasileiros. Também foi citada a falta de informação. No Qatar, fala-se na chegada do Fabuloso por empréstimo de um ano, mas a oferta era de compra de seus direitos econômicos.

Em março de 2011, o Tricolor pagou 7,6 milhões de euros para repatriar Luis Fabiano, mas o resultado até agora não foi o esperado. Além das várias lesões, que fizeram, por exemplo, com que o jogador só estreasse depois de mais de seis meses, os títulos não vieram e, depois da derrota na semifinal da Copa do Brasil, uma torcida organizada passou a pegar no pé do Fabuloso. Por outro lado, ele foi defendido veementemente por outros torcedores.

Apesar dos problemas com parte da torcida e do desabafo após a derrota por 1 a 0 para o Vasco, Luis Fabiano disse, em reunião com dirigentes, que pretende continuar no clube e dar a volta por cima. Atualmente, ele se recupera de um estiramento na coxa esquerda. E o apoio da maioria dos são-paulinos também foi decisivo para que a diretoria rejeitasse a oferta.

– Recebemos uma proposta, mas nem demos prosseguimento. Não temos interesse em liberar o Luis Fabiano nesse momento – confirmou o vice-presidente de futebol, João Paulo de Jesus Lopes.

A previsão do departamento médico é que o Fabuloso esteja em campo no domingo, contra o Corinthians, no Pacaembu. Nesta segunda-feira, ele treinou com o restante do grupo, mas ainda não será escalado na terça diante do Bahia, pela Copa Sul-Americana. Ele é o artilheiro da equipe na temporada, com 20 gols em 26 jogos.

Outro fator que pesou para que o São Paulo recusasse a quantia, inferior à desembolsada há um ano e meio, foi a recente venda de Lucas ao PSG, que rendeu R$ 81 milhões aos cofres tricolores. Enquanto Luis Fabiano mantiver a postura de continuar no Morumbi, o clube também não vai negociá-lo.

Luis Fabiano no treino do São Paulo (Foto: Luiz Pires / VIPCOMM)Luis Fabiano despertou interesse do Qatar, mas vai continuar no São Paulo (Foto: Luiz Pires / VIPCOMM)

ICFUT – Em entrevista, Luis Fabiano conta que já foi assediado em campo

Fonte: globo

‘Aconteceu dia desses aí. O jogo pegando fogo e o zagueirão veio pra cima de mim e deu o bote. Encheu a mão!’, conta o atacante são-paulino

Com um estiramento na coxa esquerda, sofrido na semana passada, diante do Bahia, pela Copa Sul-Americana, Luis Fabiano ainda ficará, no mínimo, mais 15 dias sem poder defender o São Paulo. Mas nem por isso ele deixa de ser notícia. Em entrevista à revista Status, o atacante do Tricolor revelou já ter sofrido assédio dentro de campo, por parte de um adversário.

– Aconteceu dia desses aí. O jogo pegando fogo e o zagueirão veio pra cima de mim e deu o bote. Encheu a mão! Na mesma hora eu falei: “O que é isso, cara? Você tá louco?” – relata o Fabuloso.

Sobre homossexualismo no futebol, Luis Fabiano admite que o assunto é um tabu no meio do esporte.

– Para o cara se revelar ele tem que ter consciência de que a carreira dele acabou. Ele vai ter de parar de jogar futebol.

Luis Fabiano (Foto: Divulgação)Luis Fabiano afirma já ter sido assediado em campo por um adversário (Foto: Divulgação)

Casado e pai de duas meninas, ele se mostra na entrevista um recatado pai de família e é bem escorregadio quando o assunto é mulher.

– O perigo é na noite, com bebida na cabeça. E aqui no Brasil é complicado. A mulherada é bonita – diz.

O atacante admite, porém, que é normal a presença de um grupo de mulheres seguindo os passos dos jogadores dos grandes clubes, tentando se aproximar ao máximo dos atletas, principalmente dos mais jovens.

– Tem aquelas marias-chuteiras. Todo time tem. Agora isso é coisa para os moleques novos, que estão surgindo agora e estão com tudo.

ICFUT – IFFHS aponta Luis Fabiano como 18º goleador do século; Drogba é o líder

Fonte: globo

Federação Internacional de História e Estatística do Futebol levou em conta gols marcados em critérios específicos envolvendo clubes e seleções

Por GLOBOESPORTE.COMRio de Janeiro

Luis Fabiano, do São Paulo, em jogo contra o Botafogo de Ribeirão Preto (Foto: Gaspar Nóbrega / VIPCOMM)Segundo o IFFHS, Luis Fabiano é o ‘matador’ brasileiro
no século (Foto: Gaspar Nóbrega / VIPCOMM)

A Federação Internacional de História e Estatística do Futebol (IFFHS) divulgou, nesta terça-feira, a lista dos maiores goleadores do Século XXI e destaca o marfinense Didier Drogba, do Chelsea-ING, como o principal artilheiro até o momento. Na relação, o brasileiro melhor colocado é Luis Fabiano, hoje no São Paulo, em 18º lugar.
Foram levadas em consideração somente partidas entre seleções principais, Olimpíadas, Copas do Mundo (inclusive eliminatórias), competições continentais de clubes, Supercopas continentais e partidas oficiais entre os respectivos clubes campeões continentais.

Drogba soma 92 gols, quatro a mais que o alemão Miroslav Klose (Kaiserslautern/W.Bremen/Bayern/Lazio) e cinco de diferença sobre o holandês Ruud Van Nistelrooy (Manchester Utd./R.Madrid/Hamburgo/Málaga). Em quarto lugar aparece o francês Thierry Henry (Arsenal/Barcelona), com 85, e o quinto colocado é o camaronês Samuel Eto’o, com 84.

Eleito três vezes consecutivas o melhor jogador do Mundo, o argentino Lionel Messi aparece em 12º, com 69, 10 gols a mais que Luis Fabiano (que também defendeu o Porto e o Sevilla). O português Cristiano Ronaldo (Manchester Utd./Real Madrid) é o 13º, com 66.