ICFUT – Champions League 2017/2018 – QUARTAS DE FINAIS

Roma 3 x 0 Barcelona – Champions League – 10/04/2018 – Liga dos Campeões

Manchester City 1 x 2 Liverpool – Champions League – 10/04/2018

Bayern de Munique 0 x 0 Sevilla – Champions League – 11/04/2018

Real Madrid 1 x 3 Juventus – Champions League – 11/04/2018

Por Edgar – Manchester United consegue classificação com grande atuação de Van Persie.

Holandês marca de pênalti, falta e na conclusão de cruzamento, garante vitória do Manchester no Old Trafford e a vaga nas quartas de final da Liga dos Campeões

Feliz da torcida que tem um artilheiro para garantir os gols de que precisa e um estádio que se transforma em caldeirão nos jogos difíceis. No único duelo das oitavas de final da Liga dos Campeões em que o anfitrião venceu o jogo de ida, por 2 a 0, o Manchester United conseguiu a virada em casa na segunda partida. Com três gols do holandês Van Persie e contando com um Old Trafford lotado com 70 mil torcedores incentivando durante os 90 minutos, a despeito da má fase do time na temporada, os Red Devils venceram o Olympiacos por 3 a 0 nesta quarta-feira e transformaram em realidade o que parecia um delírio para os menos otimistas, a classificação para as quartas. O “Teatro dos Sonhos” foi palco de uma reação poucas vezes vista na história do torneio.

Além de um artilheiro em dia iluminado e do apoio irrestrito dos torcedores, o United contou com a categoria de um veterano. Jogador que mais vezes entrou em campo na história da Liga dos Campeões, em 150 partidas, Ryan Giggs usou sua experiência de 40 anos e três meses de idade para fazer dois lançamentos que abriram o caminho para a vitória, nos dois gols do primeiro tempo, de pênalti e em cruzamento de Rooney. O primeiro passe longeo percorreu 47m, e o segundo, 35m.

O sorteio dos confrontos da próxima fase da Champions está marcado para 8h (de Brasília) da próxima sexta-feira . Além de Manchester United, estão garantidos Bayern de Munique, Paris Saint-Germain, Barcelona, Atlético de Madrid, Real Madrid, Chelsea e Borussia Dortmund, classificado mesmo com derrota para o Zenit por 2 a 1, nesta quarta-feira, na Alemanha. Pela primeira vez na história do torneio, todos os primeiros colocados dos oito grupos da etapa inicial chegaram às quartas.

Texto: Globoesporte.com

 

ICFUT – LIGA DOS CAMPEÕES: Neymar joga bem e Barça vence o Celtic no sufoco

Fonte: futebolinterior

Sem Messi, o brasileiro chamou a responsabilidade e foi o destaque do jogo

Campinas, SP, 01 (AFI) – O Barcelona teve muita dificuldade, sentiu a falta de Messi, mas conseguiu vencer o Celtic por 1 a 0 nesta terça-feira, em Glasgow, na Escócia, pela segunda rodada do Grupo H da Liga dos Campeões da Europa. Sem o argentino, com uma lesão muscular na coxa direita, o time espanhol esbarrou na retranca adversária durante quase toda a partida, até que Fàbregas, aos 30 minutos do segundo tempo, marcou o gol da vitória.

A dificuldade diante do Celtic, no entanto, não é novidade para o Barcelona, que na temporada passada foi derrotado pelos escoceses quando atuou em Glasgow pela Liga dos Campeões, por 2 a 1. Desta vez, no entanto, Neymar ajudou o time espanhol, chamando o jogo e iniciando a jogada do gol. Foi nele, ainda, a agressão que resultou na expulsão de Brown, quando o jogo ainda estava em 0 a 0.

O resultado levou o Barcelona à liderança isolada da chave, com seis pontos. Isso porque o Milan, que também havia vencido na primeira rodada, ficou apenas no empate por 1 a 1 com o Ajax, na Holanda. Os dois gols foram marcados nos acréscimos do segundo tempo. Stefano Denswil abriu o placar e parecia dar a vitória aos holandeses, mas Balotelli, logo depois, garantiu a igualdade.

O jogo!
Em Glasgow, o Barcelona teve mais posse de bola desde o início, encurralando o Celtic, mas com muita dificuldade para criaroportunidades. Sem Messi, o time catalão parecia um pouco preso. Neymar, talvez sentindo a responsabilidade de ser o protagonista com a ausência do argentino, se escondia no canto esquerdo do campo e pouco pegava na bola.

Aos 16 minutos, o brasileiro até arriscou um chute de longe, no qual pegou mal e mandou à direita do goleiro, mas só a partir daí passou a incomodar mais. Aos poucos ele ganhou moral, passou a buscar o jogo no meio e se tornou o principal nome do Barcelona, que, ainda assim, pouco incomodava. A melhor chance do primeiro tempo aconteceria aos 40 minutos, quando Neymar finalizou cruzamento de Daniel Alves com perigo, mas foi na etapa final que o atacante brasileiro ajudou a definir a partida.

Depois de ser vaiado em duas oportunidades pela torcida por tentar cavar faltas, Neymar parece ter conseguido irritar o rival. Isso porque aos 13 minutos Brown fez falta nele e, não satisfeito, chutou seu braço no chão. Resultado: cartão vermelho para o volante escocês.

A expulsão fez o Celtic recuar ainda mais. Em alguns momentos era possível ver oito dos nove jogadores de linha do time escocês dentro da área defensiva. Isso fazia com que o Barcelona tivesse amplo domínio até a intermediária, mas na hora de criar as chances de gols os espanhóis esbarravam na muralha adversária.

Em sua única jogada forte, a bola aérea, o Celtic quase marcou em duas oportunidades. Aos 27 minutos, após cruzamento da esquerda, a bola sobrou com Forrest, que bateu para grande defesa de Valdés. Na cobrança de escanteio, Mulgrew aproveitou uma saída ruim do goleiro espanhol e cabeceou rente à trave.

Mas foi só um susto, e o Barcelona decidiria a vitória logo depois. Aos 30, Neymar lançou Alexis Sánchez, que havia acabado de entrar na vaga de Pedro. O chileno foi à linha de fundo e cruzou na cabeça de Fàbregas, que cabeceou cruzado, no contrapé de Forster. Ainda houve tempo para que o goleiro fizesse dois milagres, em finalizações de Sánchez e Neymar, impedindo o segundo.

Próximos jogos
Na próxima rodada, dia 22 de outubro, o Barcelona tentará manter os 100% de aproveitamento na Itália, diante do Milan, que busca chegar à ponta. Já Celtic e Ajax se enfrentam, na Escócia, tentando a sobrevivência na busca por uma vaga na próxima fase.

Confira os resultados da 2ª rodada
Zenit
0
x
0
Áustria Viena
Basel
0
x
1
Schalke 04
Steua Bucareste
0
x
4
Chelsea
Borussia Dortmund
3
x
0
Olympique de Marselha
Porto
1
x
2
Atlético de Madrid
Ajax
1
x
1
Milan
Celtic
0
x
1
Barcelona
Arsenal
2
x
0
Napoli
Próximos Jogos
Shakhtar Donetsk x Manchester United
02/10/2013 13:00
Bayer Leverkusen x Real Sociedad
02/10/2013 15:45
Juventus x Galatasaray
02/10/2013 15:45
Real Madrid x Copenhague
02/10/2013 15:45
PSG x Benfica
02/10/2013 15:45
Anderlecht x Olympiakos
02/10/2013 15:45
Manchester City x Bayern Munique
02/10/2013 15:45
CSKA Moscou x Viktoria Plzeň
02/10/2013 15:45

ICFUT – A POSSÍVEL SELEÇÃO DA CHAMPIONS LEAGUE

Fonte: futirinhas

O início de mais uma edição repleta de estrelas da Champions League está mais próximo do que nunca, com os melhores jogadores de futebol do mundo disputando o título da competição de clubes mais cobiçada da Europa. Tendo em conta a capacidade de suas respectivas equipes para ir longe no torneio, oGoal traz para você os 11 jogadores que podem ser as estrelas dos seus times no caminho até a final em Lisboa.

dream-team-ucl-2013-14

Thibaut Courtois – Atlético de Madrid / Bélgica

Em um grupo teoricamente fácil, não há dúvidas de que o Atlético de Madrid tem o que é preciso para avançar às quartas de final da Champions League. Enquanto David Villa pode ser a peça chave para a equipe ofensivamente, o jovem goleiro belga está pronto para ser o destaque defensivo do clube. O jogador, de 21 anos, nunca disputou uma Champions, mas tem demonstrado todo seu potencial e está pronto para fazer sua estreia na competição, sob o comando do técnico Diego Simeone, e provar que há mais do que um grande time na capital espanhola.

Stephan Lichtsteiner – Juventus / Suíça

O lateral-direito suiço tem sido um dos mais subestimados defensores no futebol europeu, mas nesta temporada, com a Juventus capaz de ir longe na competição, será capaz provar o seu valor. Com extrema confiança defensiva, ele também é capaz de atuar em outras funções. Seus atributos, regularidade e consistência tática devem fazê-lo ser um dos melhores jogadores da posição nesta temporada.

Dante – Bayern de Munique / Brasil

Zagueiro central dos campeões da temporada passada, o jogador, de 29 anos, destacou-se na última Champions League sob o comando de Jupp Heynckes na Allianz Arena e agora é visto como um dos melhores jogadores na sua posição. Com os bávaros prontos para se sobressair novamente, desta vez sob a orientação de Pep Guardiola, é Dante que fará o papel-chave na retaguarda do Bayern de Munique.

Thiago Silva – Paris Saint-Germain / Brasil

Considerado por muitos o melhor zagueiro do mundo, o jogador da Seleção Brasileira será vital ao PSG para que o clube francês possa avançar além das quartas de final, feito conseguido na temporada passada. Com um grupo relativamente simples, o ex-Milan não deve ser muito exigido no primeiro momento da competição, mas é provável que precise mostrar a sua melhor forma nas fases eliminatórias. Ele irá atuar exemplarmente como fez quando o PSG esteve perto de bater o Barcelona na Champions League passada, antes de serem eliminados pelos gols marcados fora após dois empates.

Ashley Cole – Chelsea / Inglaterra

O experiente inglês continua a ser visto como um excelente lateral-esquerdo e deve ter mais espaço ainda para apoiar no sistema de jogo adotado por José Mourinho no Chelsea. Embora Cole seja adepto de ajudar no ataque, ele faz isso de uma maneira equilibrada, o que significa que as responsabilidades defensivas dele raramente são comprometidas. Mesmo aos 32 anos, ele continua a ser um modelo para o futebol moderno e ofensivo.

Ilkay Gundogan – Borussia Dortmund / Alemanha

O Borussia Dortmund, sob o comando de Jurgen Klopp, não terá vida fácil em um grupo, com Arsenal, Napoli e Olympique de Marselha como adversários, mas o meio-campista Gundogan deve ajudar o BVB a classificar-se e chegar às fases finais da competição. Extremante enérgico, o jogador alemão possui o estilo de jogo do Dortmund, que, com um futebol aguerrido chegou à final da Champions League na última temporada. Enquanto o clube tenta repetir o feito, o jovem jogador, de 22 anos, continua em boa fase.

Paul Pogba – Juventus / França

Talvez o jovem meio-campista mais promissor do mundo, Pogba começou a conquistar espaço na Juventus, que preza a qualidade dele. Para o jogador, de 20 anos, certamente não falta confiança, pois ele está extremamente adaptado ao meio-campo do clube italiano. Com os campeões italianos prontos para serem competitivos a nível continental, o jovem, formado nas categorias de base do Manchester United irá provar aos ingleses que estavam errados em subestimar o talento dele.

Franck Ribéry – Bayern de Munique / França

Um herói na Baviera pelas excelentes performances pelo Bayern de Munique, o francês é considerado, junto com Lionel Messi e Cristiano Ronaldo, um dos candidatos à Bola de Ouro, o que mostra o ano fantástico que ele teve. Eleito o melhor jogador da competição na temporada passada, espera-se que o jogador impressione também nesta edição da Champions League.

Oscar – Chelsea / Brasil

José Mourinho possui vários jovens meias talentosos à sua disposição nesta temporada, como Eden Hazard e André Schürrle, mas foi Oscar quem apresentou a maior maturidade no último ano e que deve brilhar nesta edição da Champions League. Sua qualidade técnica e regularidade o colocam até mesmo à frente de Juan Mata no clube inglês. O brasileiro será a arma ofensiva do Chelsea em busca de outro título na competição.

Cristiano Ronaldo – Real Madrid / Portugal

Cristiano Ronaldo pode ter perdido o posto de jogador mais caro do mundo para Gareth Bale, mas seu novo contrato mostra que ele ainda é o principal destaque do Real Madrid. O estilo de jogo fenomenal do português certamente tornarão ele um dos jogadores de destaque na Champions League, com o time comandado por Carlo Ancelotti na busca incansável pela La Décima.

Lionel Messi – Barcelona / Argentina

Enquanto o Barça de Tata Martino ainda não está tão pronto como as equipes catalãs do passado recente, a estrela argentina permanece sendo o melhor jogador do planeta. O atacante, a nível de clube, marcou média de um gol a cada jogo nos últimos cinco anos e é difícil de imaginar que ele vá diminuir o ritmo nesta temporada. Junto à Neymar, ele será um dos principais destaques nesta competição.

ICFUT–LIGA DOS CAMPEÕES: Fase de grupos da Liga dos Campeões começa com ‘festival de goleadas’

Fonte: lancenet

Real Madrid, Bayern, Manchester City e Paris Saint-Germain ganham com folgas

Galatasaray x Real Madrid - Cristiano Ronaldo (Foto:Ozan Kose/ AFP)
Cristiano Ronaldo comemora a vitória do Real MAdrid com Bale (Foto:Ozan Kose/ AFP)

A fase de grupos da Liga dos Campeões começou nesta terça-feira cheia de gols, com direito a quatro goleadas em oito partidas. No total, as redes balançaram 30 vezes, com uma média de 3,75 por jogo. Quem mais colaborou para isto foi Cristiano Ronaldo, que marcou três e comandou a goleada por 6 a 1 em cima do Galatasaray, pelo Grupo B.

A outra partida da chave foi uma das que tiveram apenas dois gols. Nenhum jogo ficou no 0 a 0, e tampouco com uma vitória simples. Copenhague e Juventus fizeram o único empate, em 1 a 1. Os outros jogos que tiveram dois gols foram Real Sociedad 0x2 Shakhtar, e Benfica 2×0 Anderlecht, estas duas com brasileiros brilhando.

Foram isso, chuva de gols. Rooney parece ter feito de vez as pazes com o Manchester United. O "Shrek" marcou duas vezes e comandou os Red Devils na vitória por 4 a 2 sobre o Bayer Lerverkusen. Quem também marcou duas vezes foi Thiago Motta. Quando o jogo contra o Olympiacos estava empatado em 1 a 1, ele colocou o Paris Saint-Germain na frente.

No Grupo D, dois resultados iguais: 3 a 0. O Bayern de Munique goleou o CSKA em casa, enquanto o Manchester City foi até a República Tcheca para derrota o Viktoria Plzen.

Confira os resultados da 1ª rodada
Manchester United
4
x
2
Bayer Leverkusen
Real Sociedad
0
x
2
Shakhtar Donetsk
Galatasaray
1
x
6
Real Madrid
Copenhague
1
x
1
Juventus
Benfica
2
x
0
Anderlecht
Olympiakos
1
x
4
PSG
Bayern Munique
3
x
0
CSKA Moscou
Viktoria Plzeň
0
x
3
Manchester City
Próximos Jogos
Chelsea x Basel
18/09/2013 15:45
Schalke 04 x Steua Bucareste
18/09/2013 15:45
Olympique de Marselha x Arsenal
18/09/2013 15:45
Napoli x Borussia Dortmund
18/09/2013 15:45
Atlético de Madrid x Zenit
18/09/2013 15:45
Áustria Viena x Porto
18/09/2013 15:45
Barcelona x Ajax
18/09/2013 15:45
Milan x Celtic
18/09/2013 15:45

Por Cezar Alvarenga – Barcelona tentará formar um super ataque para a próxima temporada.

Fonte: Yahoo! Esportes

Para o jornal espanhol Mundo Deportivo, o Barcelona prepara a formação de um ataque com três jogadores que somam, juntos, 633 gols feitos. Tratam-se de Messi, Neymar e Rooney. Para o periódico, o presidente do clube catalão, Sandro Rosell, está trabalhando de forma silenciosa para trazer Neymar para o clube Blaugrana ainda em 2013, mas não apenas o brasileiro, já que o inglês Wayne Rooney pode chegar junto.

O jornal destaca que, juntos, os dois objetivos do Barça, somados ao já titular do time, Lionel Messi, somam 633 gols(Sendo 134 do brasileiro, 186 do inglês e 313 do argentino). Um verdadeiro ataque dos sonhos para responder aos críticos após a vexaminosa eliminação para o Bayern de Munique, na Liga dos Campeões desse ano.

ICFUT – Sorteio das semis da Liga dos Campeões da Europa aponta Barcelona x Bayern e Real Madrid x Borussia Dortmund.

Fonte: Yahoo! Esportes

Taça da Liga dos Campeões vai para a Espanha ou para a Alemanha.

Nesta sexta-feira foram sorteados os confrontos das semifinais da Liga dos Campeões. O evento foi realizado na sede da Uefa, na cidade suíça de Nyon. Como aconteceu nas fases anteriores, o responsável por retirar as bolinhas dos potes foi o ex-jogador inglês Steve McManaman, embaixador desta edição, que terá sua final em Londres.

Os confrontos ficaram assim:
Bayern de Munique x Barcelona
Borussia Dortmund x Real Madrid

Na primeira fase, Dortmund e Real Madrid ficaram no mesmo grupo. Na ocasião, o time alemão levou a melhor com um empate por 2 a 2 no Santiago Bernabéu e uma vitória por 2 a 1 em casa.

Esta foi a primeira vez que a Uefa fez um sorteio para definir os jogos das semifinais. Nas edições anteriores, o último chaveamento era feito nas quartas-de-final e o caminho até a final já era conhecido pelos times.

Como foram sorteados por último, os dois clubes espanhóis vão decidir a vaga em casa.

Por Cezar Alvarenga – Bayern joga melhor, encurrala a Juventus e vence por 2 a 0.

Fonte: Yahoo! Esportes

Muller comemora o segundo da vitória do Bayern sobre a Juventus nas quartas de final da Liga dos Campeões.

Bayern e Juventus abriram o confronto de gigantes nas quartas de final da Liga dos Campeões. A Velha Senhora nunca havia perdido uma partida nessa fase da competição. Talvez, por isso, os bávaros tenham entrado para atropelar neste duelo. A camisa bianconera não entrou em campo, já a do Bayern engoliu o que tinha pela frente. No fim, vitória para o Bayern de Robben e Ribery por 2 a 0. Pouco para quem criou o jogo inteiro e viu seu adversário atônito em campo.

A Juventus iniciou a partida, mas logo recebeu a marcação apertada dos bávaros. Na primeira oportunidade, com apenas 28 segundos de bola rolando, Schweinsteiger encontrou Alaba na entrada da área. O austríaco chutou, a bola desviou no meio do caminho e tirou Gianluigi Buffon da jogada. O goleiro foi lento, não reagiu como o torcedor esperava e viu a bola morrer no cantinho esquerdo do seu gol. 1 a 0 Bayern. Falha do ídolo Buffon, que no fim de semana passou a ser o décimo jogador que mais vezes atuou pela Juve.

O gol representou a Juve em todo o primeiro tempo. Atordoada, confusa, sem sintonia em campo. Já o Bayern era o Bayern, que soube ser gigante e atropelou uma acuada Velha Senhora durante todo os primeiros 45 minutos de jogo.

A Juve só chegou ao ataque aos 11 minutos em cobrança de falta do meia Pirlo, que não assustou a muralha chamada Manuel Neuer. No minuto seguinte, também em cobrança de falta, Vidal foi perigoso. A falta foi batida com força e a bola passou rente a trave. Tirando uma cabeçada por cima do gol no último minuto, a Juve só apresentou isso.

O Bayern foi rápido, talvez pela entrada de Robben no lugar de Kroos desde os 15 minutos de jogo (O alemão sentiu e teve que deixar o holandês jogar). Ribery azucrinou pela direita e deu trabalho a Lichsteiner e Vidal. Em duas oportunidades chegou a linha de fundo, depois de entortar a zaga da Juve, chutou cruzado, mas sentiu a falta de um companheiro para completar.

Aos 35 minutos, Robben quase marcou após jogada de Muller pela ponta direita. O camisa 10 chutou da altura da marca do pênalti, deslocou Buffon, mas mandou para fora. Foi a chance mais nítida do segundo gol bávaro. Mas ficou só nisso. Fim de primeiro tempo.

Já na volta do intervalo, Buffon precisou trabalhar. Luiz Gustavo deu belo lançamento nas costas da zaga e Mandzukic soltou uma bomba de dentro dá area. O goleiro da Juve foi buscar no cantinho e manteve o 1 a 0. Aos 10 minutos, o autor do primeiro gol cobrou uma falta venenosa, mas Buffon, mais uma vez praticou boa defesa.

A Juventus não mostrava ser Juventus e o Bayern continuava a ser Bayern. Oito minutos depois, mais um duro golpe foi dado pelo time bávaro. Luiz Gustavo chutou de fora da área, Buffon realizou boa defesa, mas em seguida deu rebote. Mandzukic, oportunista, foi mais rápido e rolou para Thomas Muller fazer 2 a 0 no placar.

Aos 24, Lichsteiner tentou dar um suspiro de motivação para a Juventus, mas, após boa jogada, parou dos bianconeri, parou nas mãos do goleiro Neuer. A Velha Senhora nada mais fez. O jogo ficou nervoso, principalmente, para o time italiano que futebol quase não viu mais. As discussões entre Vidal e Ribery tomaram conta do fim do enredo. Nos minutos finais, o Bayern, que já via o 2 a 0 como um bom resultado, ainda quase marcou com Schweinsteiger, um dos melhores na partida.

O resultado na Allianz Arena foi excelente para o time bávaro, que poderá perder por até 1 a 0 em Turim que se classificará para a semifinal da Liga dos Campeões. Aplausos para Ribery, aplausos para o Bayern, que dominou e trucidou a Velha Senhora.

Por Cezar Alvarenga – PSG e Barcelona empatam na França e vaga para semifinal está em aberto.

Fonte: Yahoo! Esportes

Messi e Xavi (de pênalti) marcaram para os catalães. Ibrahimovic (impedido) e Matuidi anotaram os gols franceses

No primeiro duelo das quartas de final da Liga dos Campeões, Barcelona e PSG fizeram um jogo muito movimentado e empataram em 2 a 2 no Parque dos Príncipes. Messi e Xavi marcaram para os espanhóis. Ibrahimovic e Matuidi fizeram os gols franceses. Pelo lado blaugrano, reclamações e receio. Primeiro por conta do gol de Ibrahimovic, que estava em posição irregular. Segundo por causa da lesão de Messi, que foi substituído ainda no intervalo e realizará exames nesta quarta-feira para reavaliar a gravidade.

O JOGO

Paris Saint Germain e Barcelona abriram no Parque dos Príncipes o primeiro duelo por uma vaga nas semifinais da Liga dos Campeões. Talvez para protagonizar o jogo mais aguardado dessa abertura das quartas de final. De um lado, Ibrahimovic, Beckham, Lucas e Thiago Silva. Do outro, Messi, Xavi, Iniesta, Dani Alves e cia.

Somando uma sequência de 23 jogos sem derrotas jogando em casa por competições europeias, os franceses foram pra cima logo no início. Aos 4 minutos, Lavezzi invadiu a área pela direita, deixou Piqué no chão e bateu na saída de Valdés. A bola carimbou a trave esquerda do goleiro e por muito pouco não morreu no fundo das redes.

O Barça respondeu rápido. Logo na sequência, Iniesta tabelou com Messi e lançou David Villa dentro da área. Sirigu saiu bem do gol e evitou que o atacante espanhol chegasse antes na bola. A partir dos 10 minutos o PSG continuou sendo melhor e mais perigoso. Lucas, jogando pela direita, era sempre perigoso para a zaga do Barça. Aos 14, Pastore arriscou de longe e quase surpreendeu Valdés, que em dois tempos fez a defesa.

E a resposta do Barça foi imediata. Da entrada da área, Iniesta percebeu Sirigu adiantado e tentou bater em arco, por cobertura. A bola passou rente à trave, causando calafrios nos torcedores franceses no Parque dos Príncipes.

Aos 18, Ibrahimovic partiu com a bola e sofreu falta frontal, na entrada da área. Quando todos esperavam uma cobrança genial de Beckham, foi o próprio sueco quem soltou a bomba a meia altura, obrigando Valdés a fazer uma grande defesa.

A postura do PSG continuava muito ofensiva. Aos 25, Alex desarmou na defesa e ligou o contra-ataque. Lucas partiu na velocidade, bem ao seu estilo, desde a intermediária defensiva. Na entrada da área o brasileiro encontrou Ibra, que puxou para a perna esquerda e bateu cruzado. O chute saiu mascado e passou a esquerda do gol de Valdés sem muito perigo.

Se o ataque do PSG era perigoso, o Barça esbarrava na forte marcação francesa em cima de Lionel Messi. Sempre que o argentino dominava a bola encontrava, pelo menos, 2 defensores do PSG. Até que aos 37 minutos, Daniel Alves tirou um coelho da cartola. O brasileiro deu passe extraordinário de trivela para Messi, dentro da área. Do jeito que a bola veio o argentino fuzilou de perna esquerda, sem chances para Sirigu. 1 a 0 Barça.

O gol mudou a história do jogo. O PSG, que dominava as ações, pareceu sentir o golpe e o Barça cresceu. Aos 41, Daniel Alves arrancou pela direita e tocou para Messi na entrada da área bateu colocado. A bola caprichosamente passou rente ao travessão de Sirigu.

No segundo tempo as esperanças do time da casa já aumentaram antes mesmo de a bola rolar. O Barcelona voltou sem Messi, que com um corte profundo no joelho deu lugar a Fábregas.

E as duas equipes voltaram se estudando. O Barça esperava o PSG no seu campo, valorizando a posse de bola, enquanto os franceses eram mais comedidos, temendo os contra-ataques blaugranos.

Aos 5 minutos, após escanteio na área, Matuidi cortou de cabeça. Na sobra, Busquets arriscou de primeira para boa defesa de Sirigu. Ao longo dos 25 minutos da segunda etapa o Barça fazia o seu jogo, mantinha a sua já tradicional posse de bola dominante e não deixava o PSG criar grandes chances. Os catalães ainda eram perigosos e criavam boas oportunidades com Daniel Alves e Alexis Sánchez.

Os franceses insistiam na ligação para Ibrahimovic, que não conseguia vencer a forte marcação do miolo de zaga blaugrano e permanecia muito isolado no ataque. Aos 32 o sueco teve a principal chance de decidir. Após escanteio cobrado por Verrati, Piqué e Mascherano se chocaram de cabeça e ficaram caídos na área. Na sequência, a bola sobrou limpa para Ibra que, livre, chutou de canela em cima de Victor Valdés.

Mas, no lance seguinte o sueco não desperdiçaria! Em cobrança de falta da esquerda, Maxwell levantou na área e Thiago Silva desviou de cabeça, carimbando a trave. Na sobra, completamente impedido, Ibrahimovic não perdoou e mandou para o fundo das redes, empatando o placar.

Quando o empate parecia se confirmar, Sirigu cometeu pênalti bobo em cima de Sánchez, aos 42 minutos. Na cobrança, Xavi comprovou toda a sua categoria e deslocou o goleiro para o lado oposto, recolocando o Barcelona na frente.

O torcedor francês já deixava o Parque dos Príncipes conformado com a derrota do PSG, quando, aos 48, Matuidi chutou de primeira, da entrada da área. A bola saiu fraquinha e ainda desviou na zaga. Valdés aceitou e o empate selou o placar final na França.

Por Cezar Alvarenga – Borussia Dortmund vence o Shakhtar em casa e avança para as quartas de final da Liga dos Campeões.

Fonte: ESPN.estadao.com.br

 

325_63920248-cfb9-38bc-8237-9e7af48e7179

No duelo das grandes sensações da fase de grupos, o Borussia Dortmund não tomou conhecimento do Shakhtar Donetsk e venceu por 3 a 0, nesta terça-feira, pelo confronto de volta das oitavas de final da Champions League. Felipe Santana, Götze e Blaszczykowski fizeram os gols da classificação do atual bicampeão alemão às quartas da competição continental.

Depois de um emocionante empate por 2 a 2 em uma partida bastante disputada na ida, os alemães fizeram do segundo jogo uma história completamente diferente. Dominante ao longo de todo o confronto, o time aurinegro aproveitou três falhas defensivas do adversário e construiu a vitória com tranquilidade.

O resultado faz o Dortmund conseguir sua melhor campanha na competição desde 1998, quando eliminou o Bayern de Munique nas quartas de final e caiu para o Real Madrid nas semis. Na ocasião, o time aurinegro defendia o título conquistado na temporada anterior.
Além disso, o clube alemão pôde comemorar o fato de manter a esperança de conquistar um título nesta temporada. Afinal, na Bundesliga, está 17 pontos atrás do Bayern de Munique, e o tricampeonato seria um milagre. Na Copa da Alemanha, foi eliminado pelo próprio time bávaro nas quartas de final.

Já o Shakhtar não consegue repetir a campanha de 2011, quando avançou às quartas de final e conseguiu seu melhor desempenho na história. Ao menos, a equipe ucraniana lidera o Nacional com 13 pontos de vantagem e dificilmente perderá a taça.

Individualmente, o brasileiro Felipe Santana teve motivos para comemorar além da vitória e da classificação. Titular desde que Hummels sofreu lesão na coxa e depois uma gripe – que inclusive o tirou do duelo desta terça -, o defensor não vinha conseguindo se destacar, mas, hoje, não apenas fez bem o seu papel como também marcou o primeiro gol do confronto.

O sorteio das quartas de final da Champions League ocorrerá na próxima sexta-feira, dia 15 de março.

O jogo

Atuando com a vantagem do empate sem gols, o Dortmund não mudou seu estilo e começou a partida marcando a saída de bola do adversário, que tinha dificuldade em trabalhar no campo de ataque. Assim, os mandantes, mesmo sem criarem chances claras de gol, dominavam o confronto territorialmente e a posse de bola.

Apertado, o Shakhtar planejava levar perigo em contra-ataques rápidos, que, não aconteciam. Com o passar do tempo, os ucranianos até passaram a ocupar mais espaços no campo ofensivo, mas não assustavam e seguia vendo ao adversário ter o controle do duelo.

Neste cenário, o time da casa abriu o placar aos 31 minutos do primeiro tempo. Götze cobrou escanteio na área, o brasileiro Felipe Santana ganhou no alto de Rakitskiy e cabeceou no ângulo esquerdo da meta defendida por Pyatov. O gol lembrou ao que foi marcado por Hummels, que decretou o empate por 2 a 2 na partida de ida.

A bola na rede não influenciou para que o clube aurinegro passasse a tomar uma postura defensiva, e o seu domínio seguiu diante de um apático Shakhtar. Assim, os mandantes precisaram apenas de seis minutos para ampliarem a vantagem. Lewandowski foi acionado na direita e cruzou na área. A zaga adversária foi mal no lance – sobretudo Kucher, que perdeu o tempo da bola -, e Götze concluiu no canto direito.

Somente nos minutos finais da etapa inicial que a equipe ucraniana levaria algum perigo. Fernandinho levantou fechado da direita, e Weidenfeller espalmou pela linha de fundo, aos 46 minutos. Porém, este lance foi a exceção, e os comandados de Jürgen Klopp não tiveram problemas para manter a vantagem.

a volta do intervalo, os dois treinadores mexeram. Mircea Lucescu colocou Douglas Costa, autor de um golaço no jogo de ida, na vaga de Taison. Já no Dortmund, Klopp fez uma troca de primeiros volantes: saiu Bender e entrou Kehl.

Precisando adotar uma postura mais ofensiva e mais arriscada, o Shakhtar levou perigo logo no início do segundo tempo. Douglas Costa deu bela finta em Felipe Santana e concluiu fraco. Na sequência, Alex Teixeira chutou rasteiro, tirando tinta da trave direita.

Já os mandantes seguiam buscando trabalhar a bola no campo de ataque e seguiam melhores em campo e criando mais oportunidades de marcar. Dessa forma, a equipe alemã chegou ao terceiro gol aos 14 minutos – e contando novamente com falha adversária.
Blaszczykowski escapou da marcação e deixou na entrada da área para Gündogan, que chutou no meio do gol. Pyatov vacilou e deixou a bola escapar. Blaszczykowski aproveitou o rebote, driblou o arqueiro e mandou para a rede.

Com a vitória praticamente definida, o Dortmund passou a administrar o jogo. Abalado, o Shakhtar até levou perigo em alguns momentos, mas não conseguia esboçar uma reação, e, com isso, os mandantes aproveitavam para levar perigo e criar boas chances de chegar ao quarto gol, que não veio. Porém, isso não fez diferença para o torcedor do Dortmund, que só esperou o apito final para comemorar a vaga conquistada.

FICHA TÉCNICA
BORUSSIA DORTMUND 3 X 0 SHAKTAR DONETSK

Local: Signal Iduna Park, em Dortmund (ALE)
Data: 5 de março de 2013, terça-feira
Horário: 16h45 (de Brasília)
Árbitro: Damir Skomina (Eslovênia)
Assistentes: Matej Zunic (Eslovênia), Bojan UI (Eslovênia)
Cartões amarelos: Kucher (Shaktar)
GOLS: Felipe Santana, aos 31, Mario Gotze, aos 37 do primeiro tempo, e Blaszczykowski, aos 14 do segundo tempo

BORUSSIA DORTMUND: Weindenfeller; Subotic, Piszczek, Felipe Santana e Schmelzer; Bender (Kehl) e Gündogan (Nuri Sahin); Blaszczykowski (Grosskreutz), Mario Götze e Marco Reus; Lewandowski
Técnico: Jürgen Klopp

SHAKTAR DONETSK: Pyatov; Srna, Kucher, Rakitskiy e Rat; Hübschman (Stepanenko), Fernandinho e Mkhitaryan, Alex Teixeira,  Luiz Adriano e Taison (Douglas Costa)
Técnico: Mircea Lucescu