ICFUT – Kadhafi teve relação intensa com o esporte

Fonte: lancenet

Ditador líbio, morto nesta quinta-feira, chegou inclusive a comprar time de hóquei no gelo nos anos 80

Muammar Kadhafi (Foto: Alessandro Bianchi/Reuters) Muammar Kadhafi assumiu o poder na Líbia em 1969, após derrubar a monarquia que governava o país (Foto: Alessandro Bianchi/Reuters)

Capturado e morto nesta quinta-feira por soldados do Conselho Nacional de Transição (CNT), o ex-ditador da Líbia, Muammar Kadhafi teve uma estreita relação com o esporte durante os 42 anos em que esteve no poder. A morte foi confirmada pelo próprio CNT.

A primeira grande interferência de Kadhafi no mundo dos esportes ocorreu em 1987, quando comprou a equipe alemã de hóquei no gelo Iserholn. O filho do ditador, Al Saadi Kadhafi, tentou a sorte no futebol, primeiro no clube italiano Perugia e depois no Al-Ittihad líbio. Neste último foi jogador e proprietário. Inlcusive Diego Maradona assistiu à sua estreia como jogador profissional.

Em 2003, Al Saadi realizou o sonho de jogar um amistoso contra o Barcelona. Segundo o diário espanhol "El Mundo Deportivo", por US$ 500 mil dólares (R$ 879,8 mil) Ronaldo deu o pontapé inicial em um torneio de futebol realizado em Trípoli. O ex-jogador brasileiro chegou à capital líbia em um avião privado do ditador.

O filho de Muammar Kadhafi sempre teve o apoio do pai, que contratou o velocista Ben Johnson por quatro meses para cuidar da forma física de Al-Saadi. Torcedor da Juventus, ele também foi acionista do clube de Turim e chegou a participar de alguns treinos da equipe.

A seleção da Libia, que atualmente é comandada pelo brasileiro Marcos Paquetá, também tinha atenção especial do regime de Kadhafi. Entre 1999 e 2000 teve o argentino Carlos Bilardo, campeão mundial pela Argentina em 1986, como técnico.

Porém nem tudo foi possível para a família que comandou a Líbia com mão de ferro, como por exemplo a tentativa de montar uma equipe de Fórmula 1 ou o sonho de comprar o Milan. Todavia, nesta quinta-feira, foi decretado o fim da linha para os Kadhafi.

Kadhafi foi morto pelos soldados do Consellho Nacional de Transição quando tentava fugir da cidade de Sirta.