ICFUT – Jobson é apresentado e agradece à oportunidade dada pelo Atlético-MG

Fonte: lancenet

O atacante Jobson, um dos nove jogadores contratados até o momento pelo Atlético-MG, foi apresentado na tarde desta quinta-feira, na Cidade do Galo – assim como o goleiro Giovanni, o lateral-direito Patrick, o zagueiro Leonardo Silva e o atacante Magno Alves – e tratou de agradecer à oportunidade que lhe foi dada pelo clube mineiro.

– Estou muito feliz de ter acertado com o Atlético e ter uma nova oportunidade na carreira. Agradeço ao Kalil, Maluf e Dorival Júnior. Agora, quero mudar meu comportamento – disse o atacante, que prometeu muita dedicação para corresponder às expectativas criadas pela diretoria do Atlético.

– Trabalharei bastante para mostrar o que sei fazer e conquistar títulos pelo clube – disse Jobson.

Antes de ser punido pelo STJD, por doping em 2009, o jogador quase foi contratado pelo Cruzeiro, que na época tinha como diretor de futebol Eduardo Maluf, que atualmente exerce a mesma função no Atlético. Ao ser indagado sobre ser um ‘antigo sonho de consumo’ do dirigente, Jobson afirmou que espera corresponder à confiança do dirigente no seu futebol.

– É verdade, ele apostou em mim. Quero poder corresponder em campo – explicou o jogador, que ainda optou por não polemizar quanto ao fato de ter afirmado, anteriormente, que gostaria de atuar contra o Cruzeiro.

– É passado. Não quero falar sobre esse assunto – encerrou o jogador.

ICFUT – Caso de doping de Jobson vai ser reaberto, diz jornal

Fonte: http://www.lancenet.com.br

CBF foi notificada. Jogador do Alético-MG pode até ser banido

De acordo com informações do jornal ‘O Globo’, a Agência Mundial Antidoping (Wada) impetrou recurso que vai reabrir o caso Jobson, que teve pena por doping reduzida em abril do ano passado.

Caso entenda que houve infrações de doping, o Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) pode até banir o atacante do Atlético-MG.

A CBF já recebeu a notificação do Tribunal. Jobson, no entanto, ainda não foi comunicado sobre a data de audiêcia, que vai ocorrer na cidade suíça de Lausanne.

– Cheguei a pedir ao Hesse Völker, chefe de antidoping da Fifa, para não reabrir o caso porque o Jobson é jovem, esforçado e estava em tratamento. Foi quando ele veio ao Brasil, no dia 29 de outubro passado. Völker me disse que não poderia assegurar que a Wada não recorreria. Creio que o noticiáiro recente, com problemas do Jóbson, pode ter provocado esse recurso – disse ao ‘Globo’ Carlos Eugênio Lopes, diretor jurídico da CBF.

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) suspendeu  jogador por dois anos, contudo, a punição foi reduzida para seis meses.