ICFUT -BRASILEIRO SERIE C 2018 – TABELA, REGULAMENTO E CLUBES

 

ICFUT – CAMPEONATO BRASILEIRO DE FUTEBOL SÉRIE C – 2018 – 2º RODADA

TABELA E CLASSIFICAÇÃO SÉRIE C – 2018

 

ICFUT – Juvenal diz que Tricolor não acertou com a Globo !

Fonte: Folha Online

Juvenal nega acerto do São Paulo com a Globo

Um dos principais aliados do Clube dos 13, o presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, nega que acertará com a Globo, nos próximos dias, a venda dos direitos de transmissão do Brasileiro entre 2012 e 2015. “Não tenho pressa [para assinar]. O campeonato só começa no ano que vem”.

A informação é da coluna Painel FC, assinada por Bernardo Itri e Eduardo Ohata e publicada na edição desta quarta-feira da Folha.

Na véspera, a coluna “Ooops”, do UOL, assinada por Ricardo Feltrin  havia anunciado um acerto do São Paulo com a emissora carioca.

Pelo acordo, o São Paulo deveria receber cerca de R$ 80 milhões pela cessão, mesmo valor previsto para o Palmeiras.

Nesta terça à noite, o Flamengo se tornou o 12º time a fechar os direitos de TV com a Globo. Os outros foram Palmeiras, Cruzeiro, Coritiba, Bahia, Vitória, Sport, Corinthians, Grêmio, Santos, Vasco e Goiás.

Por Cleber Aguiar – Globo vai mandar até na tabela do Brasileirão 2012 !

Fonte: Folha Online

Globo toma poder sobre tabela do Campeonato Brasileiro

BERNARDO ITRI
DO PAINEL FC
PAULO VINICIUS COELHO
COLUNISTA DA FOLHA

Os clubes que assinaram e os que assinarem com a Globo não poderão opinar na elaboração das tabelas dos Brasileiros de 2012 a 2015.

Segundo os contratos firmados aos quais a Folha teve acesso, serão CBF e Globo as únicas entidades responsáveis por produzir e alterar as tabelas das competições.

Ricardo Nogueira/Folhapress
Globo e CBF serão responsáveis pela tabela do Brasileiro
Repórter segura o microfone da TV Globo

As duas aliadas disputam ferozmente com o Clube dos 13 os contratos mais caros da história do futebol brasileiro.

Embora isso já acontecesse na prática em edições anteriores do torneio nacional, é a primeira vez que a Globo coloca em contrato o poder de modificar a tabela sem precisar do aval dos clubes.

“A CBF se compromete a elaborar a tabela do campeonato em cada uma das temporadas, de comum acordo com a cessionária [Globo], buscando viabilizar o pleno exercício dos direitos neste instrumento adquiridos…”, versa a cláusula 4ª do novo contrato de TV aberta.

“A tabela deverá ser elaborada de forma a permitir que no mesmo dia e horário sejam realizados, no mínimo, partidas do interesse de São Paulo e Rio de Janeiro, ou seja, com participação de clubes dessas cidades, fora dessas praças, que viabilizem a transmissão dessas partidas para ambas as cidades”, complementa o item.

Para finalizar, é dito que, uma vez publicada a tabela, qualquer modificação poderá ser feita somente com “prévia e expressa anuência da cessionária [Globo]”.

Ao assinar esse contrato, os clubes, portanto, comprometem-se a aceitar a tabela produzida por Globo e CBF sem poder opinar. E, caso não se cumpra a tabela por qualquer motivo, o acordo dita que as equipes paguem uma multa à emissora.

A reportagem apurou que, no acordo anterior, a tabela era elaborada de comum acordo entre times e C13, junto à CBF e com participação da Globo. A emissora, entretanto, não tinha essa liberdade descrita em contrato.

“Colocar isso em contrato é um crime, um desrespeito. Tem que perguntar o que os destruidores do futebol brasileiro acham disso. Pergunta para o seu Andres [Sanchez], seu [Zezé] Perrella…”, afirmou o presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil.

Por Cleber Aguiar – Cade exige explicações da Globo.

Fonte: Portal Terra.

Globo terá que explicar “contratos vinculados” ao Cade

Na batalha para adquirir os direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro de 2012 a 2015, a Globo terá que “amarrar” os contratos à adesão das 18 equipes com que negocia, segundo informações divulgadas nesta terça-feira pelo jornal Folha de S. Paulo. Segundo a publicação, esta será a justificativa que a emissora apresentará até o final desta semana ao Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) para fazer valer o acordo firmado com os clubes.

De acordo com o jornal, caso seja comprovado que o contrato é coletivo, a Globo perde o embasamento de negociar com clubes sem o intermédio do Clube dos 13. Segundo a Folha de São Paulo, a emissora usava a liberdade dada pelo Cade para, se fosse interessante às partes, fechar contratos individuais. Assim, para que cada equipe que tenha fechado com a TV carioca possua garantia de que seus jogos serão mesmo televisionados, todos os outros times precisam assinar

Por Cleber Aguiar – Pressão da Globo faz Tiago Leifert sair do Twitter.

Fonte: Folha de São Paulo

Pressão à Globo faz Tiago Leifert abandonar Twitter


KEILA JIMENEZ
Sucesso no Twitter, com mais de 840 mil seguidores, Tiago Leifert, do “Globo Esporte”, abandonou o microblog. Pelo menos por enquanto. Motivo: pressão.
Em meio à guerra das emissoras pelos direitos do Brasileirão 2012, obras da Copa de 2014 que não andam e campanha de deputados para que seja instalada uma CPI da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Leifert começou a ser cobrado ostensivamente no Twitter por matérias em seu programa, o “Globo Esporte”.
Entre as mensagens recentes dirigidas por seguidores a ele, está: “A Globo paga menos e exige sigilo de quanto vai pagar aos dirigentes pela TV. Posso ler o contrato?”.
Tiago até tentou dispensar os “cobradores” com bom humor, dizendo para eles irem “procurar mulher”.
Na quarta-feira, o âncora esportivo deu adeus ao Twitter, alegando que as discussões estavam de “baixíssimo nível” e que ele “não queria perder a linha”.
Leifert disse à Folha que a decisão de deixar o Twitter partiu dele e que não tem nada a ver com a Globo.
“Li muitos tweets de gente que, em vez de usar a ferramenta para se divertir ou conversar civilizadamente, quer escrever ofensas e ficar debatendo teorias conspiratórias. Volto ao Twitter quando der vontade”, disse ele.

ICFUT – Mais da metade dos clubes já assina com Globo para Brasileiro

Fonte: folha.com

Pelo menos 11 clubes –ou a maioria do grupo– já assinaram com a Rede Globo para os direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro de 2012 e 2014, apurou a Folha. O último deles foi o Grêmio, exatamente a ex-agremiação do atual presidente do Clube dos 13, Fábio Koff.

Com exceção do Grêmio, os nomes dos demais clubes ainda não foram divulgados oficialmente, mas já é certo que estão acordados com a emissora carioca.

O CASO

A situação acontece semanas após o cisma entre as equipes e a diretoria da entidade, tradicional responsável por negociar os contratos, devido a discordâncias entre as partes. Além do Grêmio, já haviam anunciado o rompimento os quatro do Rio (Flamengo, Fluminense, Botafogo e Vasco), Corinthians, Palmeiras, Santos, Cruzeiro e Coritiba. Nesta quarta-feira, o Vitória finalmente se posicionou e também ficou do lado dos ‘rebeldes’.

O processo licitatório para os direitos de TV aberta do Clube dos 13, na última sexta-feira, apontou a única participante, a Rede TV!, como vencedora, com o lance de R$ 1,548 bilhão. Mas a Globo já havia avisado que, descontente com os critérios adotados para o triênio 2012-2014, partiria para se acertar diretamente com os times.

Ricardo Nogueira – 27.fev.11/Folhapress

Cinegrafista trabalha em São Paulo 1 x 1 Palmeiras

Cinegrafista trabalha em São Paulo 1 x 1 Palmeiras

A desistência da Record pegou os cartolas de surpresa e tumultuou o ambiente, que contou com a presença de representantes de seis clubes.

A Record, por meio de um comunicado oficial, disse depois que o processo de negociação pelos direitos de TV entre clubes e emissoras vem sendo um "jogo de cartas marcadas".

"Alguns clubes, antes de ouvir qualquer proposta por parte da Record, já indicam que tem acordos pré-acertados com outra emissora", afirmou o texto, em uma clara referência à TV Globo.

"Os responsáveis por estes acordos que prejudicam os torcedores, clubes e patrocinadores devem vir a público para revelar como foram as negociações e qual o valor acertado previamente, sem concorrência, sem transparência e baseados nos mesmos princípios que ajudaram a reduzir o poder dos clubes", disse o comunicado.

"A Record informa que não aceita participar de um jogo com cartas marcadas".

A emissora acrescentou que a situação atual gerou incerteza jurídica e que não tinha convicção de que a proposta vencedora tenha os direitos de transmissão das partidas de todos os clubes.

No último dia 25, a Globo divulgou o comunicado para explicar a sua conduta. Leia na íntegra:

"Os dirigentes efetivamente preocupados com os legítimos interesses dos seus clubes e, acima de tudo, os torcedores são testemunhas dos volumosos investimentos que a Rede Globo tem feito ao longo desses anos, numa parceria pelo aprimoramento do nosso futebol, na busca de um espetáculo emocionante, com profissionalismo e qualidade.

Essa contribuição tem se traduzido no crescimento das receitas dos clubes, não só através das receitas obtidas com a venda dos direitos de transmissão, bem como com a comercialização de outros direitos, incluindo propaganda nos uniformes e publicidade nos estádios.

As exigências e modificações nos conteúdos das plataformas implicam na desestruturação de um produto complexo, que foi construído ao longo dos últimos 13 anos, inviabilizando assim qualquer perspectiva de um retorno compatível com os investimentos na compra dos direitos.

As condições impostas na carta-convite não se coadunam com nossos formatos de conteúdo e de comercialização, que se baseiam exclusivamente em audiência e na receita publicitária, sendo incompatíveis com a vocação da televisão aberta que, por ser abrangente e gratuita, é a principal fonte de informação e entretenimento para a maioria dos brasileiros.

Assim é, em respeito ao interesse do público, que a Rede Globo se sente impedida de participar desta licitação e pretende manter diálogo com cada um dos clubes para chegarmos a um formato para a disputa pelos direitos de transmissão que privilegie a parte mais importante desse evento: o torcedor.

Central Globo de Comunicação"

ICFUT – Record promete maior oferta e já negocia com 11 clubes

Fonte: terra.com.br

Na briga pelos direitos de transmissão dos Campeonatos Brasileiros de 2012 a 2014, a TV Record decidiu seguir o exemplo da rival Globo e já iniciou os contatos com os clubes que decidiram negociar sem intermédio do Clube dos 13. O jornal Folha de S. Paulo, na edição deste sábado, publica que a emissora que promete fazer a maior oferta da concorrência já colocou em prática seu discurso e conversou com 11 times até o momento, entre eles o Palmeiras.

Segundo a publicação, a ideia da Record é divulgar para o maior número possível de envolvidos que sua proposta é superior à da rival carioca. Para isso, além de enviar os valores aos dirigentes, pretendem também encaminhar ao Conselho Deliberativo de cada clube, na intenção de constranger cartolas a aceitar suas ofertas. O plano é que, com os números escancarados, presidentes não terão como fechar com a Globo e justificar a escolha.

ICFUT – Globo deixa disputa do Clube dos 13 e vai negociar por conta

Fonte: futebolinterior

O canal garantiu que vai negociar os direitos de transmissão diretamente com os times envolvidos

A Globo resolveu se pronunciar sobre o complicado embate pelos direitos de televisão, envolvendo Clube dos 13, insatisfeitos, entre outros. O canal garantiu que vai negociar os direitos de transmissão diretamente com os times envolvidos, deixando o Clube dos 13 livre para negociar com outro canal.

A partir de 2012, indo até 2014, um novo contrato será fechado. Um grupo de clubes quer negociar a transmissão de suas partidas do Brasileiro de forma separada do C13, que é atualmente quem cuida da venda dos direitos.

Só que, caso esses times vendam seus jogos para uma emissora diferente da vencedora da licitação feita pelo C13, pode acontecer uma grande confusão.

Um cenário possível é que a emissora detentora dos jogos de oito clubes, por exemplo, só possa veicular as partidas entre eles. Neste caso, confrontos entre times ligados a redes diferentes ficarão longe da TV.

Confira a resposta da Globo na íntegra
Os dirigentes efetivamente preocupados com os legítimos interesses dos seus clubes e, acima de tudo, os torcedores são testemunhas dos volumosos investimentos que a Rede Globo tem feito ao longo desses anos, numa parceria pelo aprimoramento do nosso futebol, na busca de um espetáculo emocionante, com profissionalismo e qualidade.

Essa contribuição tem se traduzido no crescimento das receitas dos clubes, não só através das receitas obtidas com a venda dos direitos de transmissão, bem como com a comercialização de outros direitos, incluindo propaganda nos uniformes e publicidade nos estádios.

As exigências e modificações nos conteúdos das plataformas implicam na desestruturação de um produto complexo, que foi construído ao longo dos últimos 13 anos, inviabilizando assim qualquer perspectiva de um retorno compatível com os investimentos na compra dos direitos.

As condições impostas na carta-convite não se coadunam com nossos formatos de conteúdo e de comercialização, que se baseiam exclusivamente em audiência e na receita publicitária, sendo incompatíveis com a vocação da televisão aberta que, por ser abrangente e gratuita, é a principal fonte de informação e entretenimento para a maioria dos brasileiros.

Assim é, em respeito ao interesse do público, que a Rede Globo se sente impedida de participar desta licitação e pretende manter diálogo com cada um dos clubes para chegarmos a um formato para a disputa pelos direitos de transmissão que privilegie a parte mais importante desse evento: o torcedor.