ICFUT – CAMPEONATO ESPANHOL – 2018 – Barcelona 2 x 2 Real Madrid

Barcelona 2×2 Real Madrid

Local: Estádio Camp Nou, Barcelona
Data e horário: domingo, 6 de maio de 2018, 15h45 (de Brasília)
Árbitro: Alejandro José Hernández Hernández
Gols: Suárez, aos 9, Cristiano Ronaldo, aos 14 do primeiro tempo; Messi, aos 7, Bale, aos 27 do segundo tempo
Cartões amarelos: Nacho Fernández, Sergio Ramos, Varane, Luis Suárez, Messi, Marcelo e Bale
Cartão vermelho: Sergio Roberto

Barcelona: Ter Stegen; Sergio Roberto, Piqué, Umtiti e Jordi Alba; Busquets, Rakitic, Iniesta (Paulinho), Philippe Coutinho (Semedo) e Messi; Luis Suárez (Paco Alcácer). Técnico: Ernesto Valverde.
Real Madrid: Kaylor Navas; Nacho Fernández (Lucas Vásquez); Sergio Ramos, Varane e Marcelo; Casemiro, Modric, Kroos (Kovacic) e Bale; Cristiano Ronaldo (Asensio) e Benzema. Técnico: Zinedine Zidane.

Por Cleber Aguiar – Amigo de Özil desde a infância, Neuer diz saber como meia cobra os pênaltis

Fonte: Globo.com

Jogadores de Bayern e Arsenal estudaram na mesma escola quando crianças em Gelsenkirchen: ‘Sabia que ele iria esperar bastante até decidir em qual canto cobrar’

 

Ao que as evidências indicam, o pênalti perdido por Mesut Özil – e defendido por Manuel Neuer – não foi mera coincidência. Os jogadores de Arsenal e Bayern de Munique, que se enfrentaram na última quarta-feira, com vitória para os bávaros, por 2 a 0, pelo jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões, na verdade se conhecem desde a infância (veja os lances no vídeo acima).
Neuer e Özil estudaram na mesma escola em Gelsenkirchen quando ainda eram crianças. Depois, atuaram na base do Schalke, cresceram nas seleções de base da Alemanha e, por fim, chegaram praticamente juntos na principal. Os dois são nomes certos no elenco do técnico Joachim Löw para a Copa do Mundo.

Neuer e Özil estudaram na mesma escola (Foto: Reprodução)

 

Quando crianças, Neuer e Özil estudaram na mesma escola em Gelsenkirchen (Foto: Reprodução)

Após o jogo, Neuer foi instigado sobre o amigo. Ele afirmou saber como Özil costuma cobrar as penalidades – o lance ocorreu quando o placar ainda estava 0 a 0 e antes de o goleiro Szczesny ser expulso por cometer pênalti em Robben.
– Eu sei como Özil cobra pênaltis. Sabia que ele esperaria bastante antes de decidir em qual canto bater. Mas é claro que ele poderia ter escolhido qualquer lugar – revelou a muralha alemã, que caiu para o lado esquerdo e fez a defesa no alto.

Arsenal x Bayern (Foto: Reuters)Özil cobra mal, e Neuer defende: Arsenal não marcou e se complicou na Liga dos Campeões (Foto: Reuters)

Por Cleber Aguiar – Jogadores do Racing cumprem ameaça e abandonam jogo da Copa do Rei

Fonte: O Globo

Allan Caldas

Clonumprindo o prometido, os jogadores do Racing Santander abandonaram o gramado do estádio El Sardinero e não disputaram o jogo de volta das quartas de final da Copa do Rei, contra o Real Sociedad, nesta quinta-feira, numa corajosa decisão em protesto contra o atraso salarial, que já está chegando a cinco meses. Ao go do dia, houve muita negociação entre o elenco e entidades de classe, mas o boicote foi mantido.

Os jogadores dos dois times até fizeram o aquecimento em campo. Mas, ainda assim, já se sabia que a ameaça continuava de pé. O plano era voltar ao gramado, junto com o adversário, apenas para um pontapé inicial simbólico. Eles só desistiriam do boicote se o presidente do clube, Angel Lavín Harry, entregasse o cargo, o que não aconteceu. Ano passado, o Racing foi rebaixado para a terceira divisão do Campeonato Espanhol. Segundo o site do jornal espanhol ‘Mundo Deportivo’, somente o responsável pelas categorias de base do clube, Iñaki Urquijo, renunciou ao seu posto. Havia a informação, também do jornal catalão, de que o presidente Angel Harry estava em um cartório, supostamente para apresentar sua demissão, mas não houve confirmação oficial até a hora do jogo.

Assim sendo, tão logo foi dada a saída, o time do Racing se reuniu no círculo central, enquanto o Real Sociedad tocava a bola. Em seguida, o goleiro e capitão da equipe, Mario Fernández, avisou ao árbitro que o time não continuaria em campo, e o jogo foi encerrado.

– Tínhamos que fazer isso, senão essas pessoas (os dirigentes) acabariam com o clube – disse ele.

Tão logo terminou o insólito jogo, o goleiro do Napoli e da seleção espanhola Pepe Reina usou o Twitter para apoiar os jogadores do Racing.

– Posso assegurar que chegar a tomar a decisão de não jogar uma partida de quartas de final de Copa do Rei, havendo passado pelas duas primeiras fases, tem que ser muito doloroso. Que asco de dirigentes. Minha solidariedade com esses grandes profissionais. Muita força – escreveu Reina.

Na entrevista coletiva no estádio, o técnico do Racing, Paco Fernández, exaltou a ‘valentia’ do elenco pelo protesto.

– O que fizemos hoje foi em respeito ao futebol, o esporte que amamos, e a nós mesmos. Quero agradecer aos jogadores pela valentia. Hoje era a partida mais importante de nossas vidas, e nós a trocamos pela dignidade – afirmou o treinador, revelando sua preocupação com possíveis punições ao elenco, já que o regulamento da Copa do Rei prevê multa e afastamento do clube da competição por um ano.

– Esperamos que não haja sanções porque não somos nós os vilões.

Ao deixar o campo, os jogadores do Racing foram aplaudidos pela torcida no El Sardinero. O Real Sociedad, que havia vencido o jogo de ida por 3 a 1, está classificado para enfrentar o Barcelona na semifinal da Copa do Rei. Na outra semi, Atlético de Madrid e Real Madrid farão o clássico da capital espanhola.

Por causa da crise econômica, quatro jogadores deixaram o clube nesta janela de transferência: Agustín, Nieto, Sotres e Kone. No elenco do Racing B, pelo menos um jogador já vive um drama pessoal por causa da crise: sem salário desde agosto, o goleiro Oumar Diaby está morando de favor em um quarto emprestado.

Por Cleber Aguiar – Barcelona empata com Atlético de Madri e é campeão simbólico do 1º turno do Espanhol

Fonte: Folha Online

Líderes do Campeonato Espanhol, Barcelona e Atlético de Madri fizeram um jogo disputado nesta tarde de sábado, no estádio Vicente Calderón, na capital espanhola.

O empate em 0 a 0 foi justo, pelo fato de as duas equipes terem se equiparado em campo. Mas pelo volume de jogo dos dois times, o público que lotou o estádio merecia ter assistido a alguns gols.

Com o resultado, os dois clubes chegaram aos 50 pontos. Mas o Barcelona fica com o título simbólico do 1º turno, devido ao melhor saldo de gols –41 a 36.

Com Neymar e Messi no banco, o Barcelona começou sofrendo pressão do Atlético, que adiantou sua marcação para dificultar a saída de jogo do clube catalão.

Pelo lado madrilhenho, Arda Turán e Diego Costa eram mais perigosos. No Barcelona, Pedro, aberto pela esquerda, era quem levava mais perigo.

Gerard Julien/AFP
O atacante argentino Lionel Messi, do Barcelona, se esforça no confronto contra o Atlético de Madri, pelo Espanhol
O atacante argentino Lionel Messi, do Barcelona, se esforça no confronto contra o Atlético de Madri, pelo Espanhol

O segundo tempo começou com Messi em campo. E, rapidamente, o Barcelona tornou-se mais perigoso. Em jogada de Jordi Alba, o argentino quase fez de cabeça, aos 18.

O Atlético de Madri não se intimidou e continuou pressionando. Mesmo após a entrada de Neymar, aos 21. O jogo ficou ainda mais duro. Mascherano e Daniel Alves levaram cartões amarelos.

Arda Turán, o melhor em campo, esteve perto de abrir o placar com um belo voleio, aos 33. E Neymar, aos 45, após pedalar para cima de Godin e tentar a tabela com Sergi Roberto, levou perigo ao gol do Atlético.

Reconhecendo o esforço de seu time, os torcedores do Atlético aplaudiram muito a equipe ao término do jogo.

Por Cleber Aguiar – Ameaçada por clube uruguaio, Conmebol avalia nova proposta por direito de TV

Fonte: O Folha de São Paulo

ALEX SABINO
MARCEL RIZZO

Uma ameaça do uruguaio Peñarol, um dos clubes mais tradicionais do continente, fez a Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) aceitar avaliar proposta para dividir os direitos de televisão de suas competições.

A Global Sports Partners, que tem com um dos sócios o ex-jogador Enzo Francescoli, um dos maiores da história do Uruguai, apresentou uma nova oferta, no final de outubro, para dividir com a T&T Sports o direito de transmissão da Libertadores, da Copa Sul-Americana e da Recopa.

O valor oferecido é de US$ 120 milhões (R$ 280 milhões) por ano por 50% dos jogos, até 2018. O valor é maior do que a T&T paga, que é de US$ 42 milhões (R$ 98 milhões) por ano –depois essa empresa repassa os direitos para a Fox e para a TV Globo.

Um comitê do Peñarol colocou em votação a possibilidade de acionar a Conmebol judicialmente caso a oferta não seja aceita. Por oito votos a favor e três abstenções, foi aprovada e será levada adiante, dependendo da resposta da entidade.

Alguns clubes de países como Venezuela, Argentina e Uruguai, liderados pelo Peñarol, avaliam que triplicariam seus ganhos com a cota paga pela Conmebol por partida se essa proposta for aceita.

Uma reunião acontecerá nesta sexta-feira, na sede da entidade, em Assunção, no Paraguai, para tratar do assunto. Os principais membros da Conmebol estão em Assunção para reunião do comitê-executivo da entidade e para o sorteio dos grupos da Libertadores, nesta quinta, 22h (de Brasília).

Andres Stapff-9.abr.2013/Reuters
Marcel Novick, do Peñarol, voleia durante jogo contra o Deportes Iquique, pela Libertadores
Marcel Novick, do Peñarol, voleia durante jogo contra o Deportes Iquique, pela Libertadores

A rebelião começou a ser desenhada em reunião no início de setembro, que foi realizada na sede do Corinthians e teve a participação de presidentes de clubes, empresários, sindicatos de clubes e até ex-jogadores como Romário e Maradona.

O Peñarol acabou encabeçando o grupo e tomou a frente em uma das propostas que foi avaliada no encontro: acionar a Conmebol na Justiça para que a entidade divulgue o quanto fatura com TV e explique por que não aceita uma proposta mais vantajosa.

Em 2012, a Global já havia feito uma oferta para comprar parte dos direitos de TV, no valor de US$ 67 milhões por ano (R$ 156 milhões) até 2018. Segundo a empresa, era um valor três vezes maior do que o pago na ocasião pela T&T.

Procurada, a Conmebol não se manifestou. A Folha apurou que a entidade, em um primeiro momento, comunicou aos clubes que, caso seja acionada na Justiça, poderia excluir a equipe de suas competições –o Peñarol está classificado para a Libertadores de 2014.

Por Cleber Aguiar – Cuca exalta ‘Bayern mais forte que Chelsea de 2012’

Fonte: O Estado de São Paulo

Em longa entrevista publicada no site da Fifa nesta quarta-feira, o técnico Cuca comentou sobre as possibilidades do Atlético Mineiro no Mundial de Clubes, que começa nesta tarde com o jogo entre o Raja Casablanca, dono da casa, e o Auckland City, da Nova Zelândia.

O treinador apontou que tem uma equipe “bem montada”, mas fez questão de dizer que o Bayern de Munique de Pep Guardiola é mais forte que o Chelsea que disputou a competição no ano passado. E que, por isso, o Atlético Mineiro não entra no Mundial com as mesmas condições que levar o Corinthians ao título em 12.

“Muito se fala: ”Ah, mas o Corinthians ganhou do Chelsea no ano passado”. Ganhou, é verdade. Pegou o Chelsea num momento de transição, tanto de jogadores quanto principalmente de comando técnico. Então, é diferente: você vai pegar um Bayern com sequência, ainda que o treinador não esteja há tanto tempo, mas os jogadores todos jogam juntos há muito tempo e hoje vivem seu melhor momento”, comentou Cuca.

Para o treinador do Atlético Mineiro, a chave da vitória está em conhecer bem o jogo do rival. “O que sinto neles é que têm uma maneira sistemática de jogar. E, se a gente trabalhar bem em cima disso, pode ter alguma vantagenzinha”, afirmou Cuca, que ainda citou que seu time, se quiser ser campeão precisa “estar num dia mágico, perfeito, tudo dar certo para nós e ainda contar que as coisas não deem certo 100% para o Bayern”.

Ele lembrou, porém, que o Atlético antes precisa passar pela semifinal, contra o Monterrey ou o vencedor de Raja x Auckland. “A gente quer ter uma ideia de que o Monterrey seja, no mínimo, do mesmo nível daquele Tijuana (que deu trabalho nas quartas da Libertadores). Então, a gente precisa ter muito cuidado. A gente fala muito, está muito feliz com tudo, mas tem que ter o olho muito aberto para depois não passar vergonha.

Por Cleber Aguiar – Entrevista de Daniel Alves para o Estadão.

Fonte: O Estado de São Paulo

‘Nosso trabalho não será interrompido’, diz Daniel Alves sobre Barcelona

Lateral diz que balanço do time até agora é superpositivo e mudar conceitos por causa de derrotas seria um erro

Raphael Ramos – O Estado de S.Paulo

Acostumado a triturar quem aparecesse na sua frente, o Barcelona passou a ter o seu estilo de jogo questionado depois de fracassar no Campeonato Espanhol e na Copa dos Campeões. Muitos chegaram a decretar o fim de uma ciclo com o anúncio da saída de Pep Guardiola. O lateral-direito Daniel Alves, no entanto, diz que nada deve mudar no time catalão. Sob o comando de Tito Vilanova, a ideia é que a filosofia de jogo que encantou o mundo seja mantida. Ao Estado, ele defende também que Neymar tem de jogar na Europa para ter o respeito dos adversários. E espera ser convocado para a Olimpíada.

Daniel Alves pensa em ficar no Barça até 2015 - Manu Fernandez/ AP
Manu Fernandez/ AP
Daniel Alves pensa em ficar no Barça até 2015

Como os jogadores receberam a notícia da saída do Guardiola?

Ficamos surpresos, como todo mundo. Não esperávamos essa decisão. Nossa intenção era que ele continuasse porque era o cabeça do grupo. Foi uma perda muito importante. Dos males o menor porque ele deixou o time em boas mãos. O Tito conhece bastante nossos conceitos. Temos a garantia que o trabalho não será interrompido.

As derrotas recentes no Campeonato Espanhol e na Copa dos Campeões significam o fim de um ciclo no Barcelona?

Em momentos como esse, é preciso ter muita cautela e tranquilidade. Quando ganhamos muitos títulos seguidos não achávamos que estávamos com a vida resolvida e não é porque agora não conseguimos nossos principais objetivos que tudo está perdido. São coisas que acontecem no futebol, situações que a gente precisa aceitar e procurar evoluir daqui pra frente. Esse é o nosso principal objetivo.

Chegou a hora de mudar conceitos ou, apesar das recentes derrotas, o Barça tem de continuar fiel à sua maneira de jogar?

Você não tem de mudar a sua filosofia de trabalho e a sua forma de fazer as coisas por causa de um ou outro resultado negativo. Uma equipe tem de ter os seus princípios e ir até o final. É evidente que resultados positivos te fortalecem para você manter o trabalho, mas o balanço até agora é superpositivo e temos de dar continuidade.

Você acha que o adversários aprenderem a marcar o Barcelona e a anular os pontos fortes da equipe. Chegou a hora de o Barça tentar fazer alguma coisa para surpreender os adversários?

Não penso dessa forma. A forma de jogar do Barcelona é imprevisível por causa da qualidade dos jogadores, que podem desequilibrar em um lance. Tivemos muitas chances de superar tanto o Real Madrid como o Chelsea, mas o futebol é uma caixinha de surpresas. Criamos várias situações, mas infelizmente não conseguimos converter em gols e acabamos pagando por isso. Há dias que a bola entra e em outros, não. Mas o mais importante é você não desistir. Foi essa filosofia de jogo que tantas alegrias deu ao torcedor que gosta de futebol. O Barcelona resgatou isso e mudar agora seria um erro.

Você tem contrato até 2015, mas a imprensa espanhola noticiou que o Barcelona pretende negociá-lo para fazer caixa e novas contratações. Você foi procurado pela diretoria para tratar sobre esse assunto?

Tudo o que sei é o que saiu na imprensa. Até o momento, ninguém do Barcelona falou nada comigo. Se não tivesse intenção de continuar no Barcelona, não teria renovado o meu contrato. Estou muito feliz aqui e quero continuar fazendo o meu trabalho, sempre tentando evoluir.

Nesses jogos decisivos contra o Real e o Chelsea, o Messi não apresentou um futebol tão exuberante e muita gente disse que o Barcelona não jogou bem justamente por ser dependente dele. Você concorda com isso?

Não. O destaque da nossa equipe é o futebol coletivo, mas é evidente que o Messi faz a diferença e não pode ser comparado com ninguém. Muitas vezes, a gente tem de se fazer de surdo quando aparece esse tipo de comentário. O Messi marcou mais de 70 gols na temporada. Como alguém que atingiu essa marca pode ser acusado de não ter jogado bem e vivido de casualidades? Quando você joga contra um time que coloca 11 jogadores dentro da área, nem dois Messis seriam capazes de driblar todo mundo e fazer o gol. Não é hora de buscar culpados. O Messi é incomparável.

Na sexta-feira, o Mano Menezes vai convocar a seleção para amistosos preparatórios para a Olimpíada. Ele já antecipou que entre os jogadores com mais de 23 anos deve priorizar atletas de defesa e você é um dos cotados. O Mano conversou com você?

Seria um sonho representar a seleção em busca de um título inédito. Vou tentar fazer o meu melhor para, caso o Mano precise, eu possa corresponder. Já estou há alguns anos na seleção, mas mesmo assim vou tentar somar pontos para estar em Londres. A parte que depender de mim eu vou tentar fazer da melhor maneira possível.

O Neymar é o grande nome da seleção, mas para liderar o time em 2014 é preciso que ele tenha experiência em algum clube do exterior até lá?

Sou partidário de que para você ter o respeito do mundo tem de competir entre os melhores. No Brasil, o Neymar já tem esse respeito, mas aqui na Europa as pessoas não falam muito sobre ele. Quando você disputa um campeonato importante, todo mundo fala sobre você e as suas qualidades. Acredito que se o Neymar jogar na Europa vai ser bom para ele e para a seleção.