ICFUT – BRASILEIRÃO SERIE A – 2018 – Cruzeiro (MG) 2×0 Sport (PE)

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 2 X 0 SPORT

Local: Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data: 13 de maio de 2018, domingo
Horário: 11h (de Brasília)
Árbitro: Bruno Arleu de Araujo (RJ)
Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa (RJ) e Luiz Claudio Regazone (RJ)

Cartões Amarelos: Sassá e Dedé (CRU); Ronaldo Alves, Gabriel e Sander (SPO)

Gols: Dedé, aos 46 do 1T, e Arrascaeta, aos 10 do 2T (CRU)

CRUZEIRO: Fábio; Lucas Romero, Dedé, Léo e Egídio; Henrique e Lucas Silva; Rafinha (Rafael Sóbis), Robinho (Mancuello) e Arrascaeta; Sassá (Raniel).
Técnico: Mano Menezes

SPORT: Magrão; Cláudio Winck (Fabrício), Ronaldo Alves, Ernando e Sander; Anselmo, Neto Moura (Everton Felipe), Fellipe Bastos, Gabriel (Carlos Henrique) e Marlone; Rogério.
Técnico: Claudinei Oliveira

ICFUT – Dedé acerta com o Cruzeiro e não deve mais atuar pelo Vasco

Fonte: globo

Clubes ainda não oficializam acordo, mas tendência é que zagueiro seja apresentado após amistoso da seleção brasileira

Dedé comemora, Vasco x Quissamã (Foto: Guilherme Pinto/Agência O Globo)Dedé em possível último jogo pelo Vasco
(Foto: Guilherme Pinto/Agência O Globo)

O anúncio oficial ainda não foi feito por nenhuma das partes. Mas Dedé já disse sim à proposta do Cruzeiro. Nesta segunda-feira, o zagueiro de 24 anos deve formalizar seu novo contrato – válido por três ou quatro temporadas – com o clube mineiro. Pela negociação o Vasco vai receber 5,5 milhões de euros (cerca de R$ 14 milhões), referentes aos 45% dos direitos econômicos a que tem direito.

Em São Januário, comenta-se que Dedé não vai enfrentar o Madureira, no próximo sábado, mas só vai se apresentar ao Cruzeiro depois do amistoso da seleção brasileira contra o Chile, dia 24 de abril, que, por coincidência, será no Mineirão. Em seu novo clube, o zagueiro vai receber quase R$ 100 mil a mais de salário do que ganha atualmente no Vasco.

As partes teriam chegado a um acordo no último sábado. Naquele dia, o diretor de futebol do Cruzeiro, Alexandre Mattos, esteve no hotel onde o Vasco se concentrou para o jogo contra o Quissamã e conversou com Dedé, seus empresários e dirigentes cruz-maltinos. Na ocasião, o zagueiro avisou que daria uma resposta nesta segunda-feira.

Os clubes, entretanto, preferem ainda não anunciar o acordo, já que restam alguns acertos a serem definidos, como os exames médicos e a forma de pagamento. Além disso, o Vasco pretende contar com jogadores do Cruzeiro, que chegariam por empréstimo.

Um dos atletas que devem entrar na negociação é o meia Alisson, de 19 anos. Ele já foi liberado pela diretoria do Cruzeiro para conversar com o Vasco. Promovido das categorias de base do clube mineiro em 2012, depois de fazer parte do grupo que conquistou o Campeonato Brasileiro Sub-20, o jogador chegou a atuar em algumas partidas do Brasileirão do ano passado, sob o comando do técnico Celso Roth.

O diretor geral do Vasco, Cristiano Koehler garante que ainda não há um acordo para a venda de Dedé, embora admita a existência das conversas com o Cruzeiro.

– Há negociação, mas não está concluída. Pode ser que até o fim da semana isso seja resolvido, mas (a venda para o Cruzeiro) também pode não acontecer – afirmou o dirigente.

Dedé se reapresentou para os treinos do Vasco na tarde desta segunda-feira, em São Januário, e fez um trabalho regenerativo ao lado dos outros titulares na vitória por 3 a 1 sobre o Quissamã. O zagueiro marcou o gol que abriu o placar da partida do último sábado.

ICFUT – Cruzeiro se reúne com o Vasco no Rio e vira favorito para levar Dedé

Fonte: lancenet

Diretoria cruz-maltina até realizou uma reunião interna nesta quinta-feira para estudar o que foi oferecido; Corinthians afirma que não gastaria um centavo para contratá-lo

Dedé - Vasco (Foto: Alexandre Loureiro/LANCE!Press)
Dedé pode acertar com o Cruzeiro (Foto: Alexandre Loureiro/LANCE!Press)

As negociações envolvendo o zagueiro Dedé deram uma guinada nesta quinta-feira. Se antes o Corinthians parecia ser o destino provável, agora o Cruzeiro surge como favorito para levar o Mito. Um diretor do clube celeste esteve no Rio de Janeiro para tratar diretamente com a diretoria cruz-maltina, que gostou do que foi apresentado.

O assunto ainda é tratado de forma sigilosa por ambos os clubes, mas, segundo o LANCE!Net apurou, além do montante exigido para liberar Dedé (cerca de R$ 13 milhões, referentes aos 45% dos direitos), um ou outro atleta pode ser incluído na negociação. O Cruzeiro conseguiu nos últimos dias um investidor para auxiliar na compra.

Nesta quinta-feira, a diretoria do Vasco fez uma reunião interna para tratar do interesse do Cruzeiro. Novas rodadas de conversas deverão acontecer nos próximos dias.

A Raposa começou a mostrar interesse por Dedé no fim do ano passado, assim como o Corinthians. Mas, diferentemente do clube paulista, nunca chegou de forma mais efetiva, como agora.

O Corinthians, por sua vez, já não tem a garantia da DIS, braço esportivo do Grupo Sonda, que é a melhor opção para o Vasco vender Dedé. Além disso, o clube não aceitou liberar jogadores como parte do negócio. O Cruz-Maltino queria Emerson Sheik ou algum outro medalhão.

A diretoria do Vasco vê na venda de Dedé uma forma de equilibrar as finanças no segundo semestre.

Atualmente, Dedé tem somente 45% dos direitos ligados ao Vasco. Do restante, 45% são da própria DIS e outros 10% da Abilitty.

A reportagem do LANCE!Net entrou em contato com dirigentes do Cruzeiro nesta quinta-feira, mas eles não quiseram entrar em detalhes sobre a vinda ao Rio de Janeiro para se reunir com o Vasco por Dedé.

Questionado sobre o encontro, o diretor de futebol da Raposa, Alexandre Mattos, que esteve com os dirigentes vascaínos, respondeu apenas pedindo para entrar em contato com a assessoria do clube. Os assessores informaram que o Cruzeiro só se pronunciará quando tiver algo de oficial sobre o assunto.

ICFUT – Agente de Dedé conversa com Vasco e vê Timão como possibilidade

Fonte: gazetaesportiva

O futuro do zagueiro Dedé voltou a ser debatido no Vasco, nesta segunda-feira, quando o diretor de futebol do clube cruz-maltino, René Simões, reuniu-se com os empresários do atleta, Giuliano Aranda (o Magrão) e Ubiraci Cardoso. Apesar de o time do Rio de Janeiro tentar segurar o atleta, o Corinthians é apontado como possível destino do defensor.

“O Corinthians é uma possibilidade, não tem como negar, assim como existem outras consultas. É um momento delicado do Vasco e temos de respeitar a entidade, pois o Dedé tem uma identificação muito grande com o clube. Ele já teve inúmeras situações para sair e sempre respeitou muito o clube”, afirmou Magrão, em contato por telefone com a GE.net.

Marcelo Sadio/vasco.com.br

Zagueiro Dedé interessa ao Corinthians, mas Vasco prefere negociá-lo com o futebol do exterior

O empresário explicou que não houve qualquer avanço na reunião para encaminhar uma eventual saída do zagueiro, mas entende que este é um momento de avaliar o futuro, já que o Vasco terá uma pausa nas competições.

“O Dedé sempre se preocupou mais com a carreira do que com ofertas. O momento que o Vasco está é delicado, pois não tem mais possibilidade na Taça Rio e só jogará a Copa do Brasil em agosto, quando o Brasileiro já tiver começado. É um momento de conversar e ver o futuro, mas respeitando o clube”, acrescentou.

Magrão explicou que sempre manteve conversas com representantes do Vasco para saber sobre seu cliente. “Não teve nada a mais hoje, ele está no clube e tem contrato. Nós nos falamos quase que diariamente, desde a época do Rodrigo Caetano (ex-diretor do clube)”, acrescentou.

O técnico Paulo Autuori já se mostrou conformado em perder o zagueiro no segundo semestre, mas o Vasco prefere que a negociação seja com alguma equipe do exterior. O Corinthians adota um discurso de cautela, tentando não se envolver diretamente no assunto.

ICFUT – Corinthians tem interesse em Dedé e negociação acontece nos bastidores

Fonte: lancenet

Sabedores do atual momento da equipe carioca, que não tem honrado salários, os dirigentes do Corinthians já entraram em contato com seu agente, que deu sinal positivo

Dedé - Vasco (Foto: Cléber Mendes)
Agente de Dedé deu sinal positivo para negociação com o Timão (Foto: Cléber Mendes)

O Corinthians foi campeão brasileiro em 2011, da Libertadores e do Mundial em 2012. Mas a diretoria não quer parar por aí e pensa num elenco ainda mais forte para 2013. Prova disso é que, além de contratar Renato Augusto e negociar com Alexandre Pato, tenta a contratação do zagueiro Dedé, do Vasco. A informação foi apurada no Japão.

É isso mesmo. O defensor vive uma situação desconfortável no clube carioca, que tem dificuldade para honrar os salários e precisa fazer dinheiro. Já há, dentro de São Januário, quem admita vendê-lo em caso de uma boa proposta. Sabedores do atual momento na Colina, os dirigentes do Timão entraram em contato com seu agente, que deu sinal positivo. O jogador, apesar da idolatria dos vascaínos, fez o mesmo.

A ideia é adquirir seus direitos econômicos, já que se trata de um jogador com mercado no exterior e uma possível venda no futuro seria realizada com alguma facilidade. A reportagem do LANCE!Net conversou com uma pessoa ligada ao presidente Mario Gobbi Filho, que não escondeu a ambição para se manter no topo do futebol sul-americano e mundial.

– Ele (Dedé) é só um que estamos atrás. Virão outros reforços, anota aí… – afirmou a pessoa, no Japão, que pediu para não ser identificada.

A busca por Dedé é motivada pela tentativa de qualificar o setor defensivo que, neste momento, conta com Chicão, Paulo André, Wallace, Felipe e Anderson Polga. O último, que já tem 34 anos, não terá seu contrato renovado. Os outros dois reservas não têm a confiança da comissão técnica para jogos importantes.

Vale lembrar ainda que os dois titulares, que tiveram atuação quase perfeita diante do Chelsea, em Yokohama, não têm mais a companhia de Leandro Castán, que acabou negociado com a Roma (ITA). A busca por Dedé é para que Tite aumente seu leque de opções, já que serão cinco competições na próxima temporada (Paulistão, Copa do Brasil, Libertadores, Recopa e Brasileirão). O Timão quer se fortalecer!

Por Cleber Aguiar – Entrevista com o zagueiro Dedé do Vasco !

Fonte: O Estado de São Paulo

‘Certo é que fico até o fim da Libertadores’, diz Dedé

Destaque do time de São Januário, jogador diz que espera valorização do clube para ficar no Brasil até a Copa do Mundo-14

TIAGO ROGERO – O Estado de S.Paulo

RIO – A estreia oficial é uma. A que ele gosta de lembrar, outra. Em agosto de 2009, Dedé vestiu a camisa do Vasco pela primeira vez. Entrou durante o segundo tempo de um jogo pela Série B do Brasileiro. Em maio de 2010, quase um ano após ter sido contratado – período em que disputou apenas sete partidas -, ganhou uma chance no time titular, pelas quartas de final da Copa do Brasil. A 26 dias do fim do contrato, agarrou a oportunidade. E não largou mais. Aos 23 anos, o “Mito”, como tem sido chamado pelos torcedores, marcou 17 gols, 13 pelo time da Colina. Em meio à apertada agenda do fim de duas competições, Dedé respondeu às perguntas do Estado. Falou sobre a relação com Ricardo Gomes, seleção, a “disputa” com Neymar pelo título de craque do Brasileiro e a permanência no Vasco, garantida pelo menos até a Libertadores.

O ídolo da torcida vascaína ressalta a importância de Ricardo Gomes para o time - Marcos de Paula/AE
Marcos de Paula/AE
O ídolo da torcida vascaína ressalta a importância de Ricardo Gomes para o time

Como é ter o apelido de ‘Mito’?

Não me considero um mito. Sou simples para ter essa visão. Acho um apelido forte, mas curto o carinho do torcedor.

Por que faz tantos gols?

Altura e boa impulsão. Desde o Volta Redonda ia ao ataque.

Como foi jogar com Júnior Baiano no Volta Redonda?

Ele foi importante para minha carreira. O Baiano me deu conselhos que servem, até hoje, para dentro e fora do campo. Foi ele quem me aconselhou a não deixar o Vasco para ir para o futebol coreano (em 2010). Eu era a sétima opção e ele dizia que eu tinha qualidade e tinha que estourar no Brasil.

Fica no Vasco até quando?

É certo que fico até a Libertadores, mas minha vontade é de ficar até a Copa. Mas isso depende. O Vasco detém parte dos meus direitos, um empresário detém a outra. Claro que eu teria uma valorização na Europa, mas mesmo que não seja nos padrões de lá penso em uma valorização também aqui. Acredito que o clube vai fazer o possível para que isso aconteça.

Sonha em jogar na Europa?

Sim. E jogar uma Copa. Mas as coisas acontecem naturalmente. No Vasco fiz minha “estreia” faltando menos de um mês para terminar o contrato. Certamente me mandariam embora. No ano seguinte já comemorava o prêmio de melhor zagueiro do Brasileiro.

Acha que o esforço do Santos em segurar Neymar, mesmo com tantas propostas, pode ser uma tendência no Brasil?

Vejo jogadores brasileiros com altos salários na Europa voltando. Luis Fabiano, Denilson e muitos outros. O mercado brasileiro está se fortalecendo.

Para alguns comentaristas você disputa o título de craque do Brasileiro com Neymar. Dá para ganhar?

Com o Neymar é covardia (risos)! Ele é fora de série e um dos melhores do mundo. Tenho de estar feliz só pelo fato de cogitarem isso.

O que representa Ricardo Gomes para o grupo do Vasco?

Ele é a coluna que sustenta o grupo. O Ricardo, com aquele jeito calmo, é mais que um excelente treinador. Conversa e explora o que cada um tem de melhor.

E para você?

Quando a gente ganha espaço, é cercado por um monte de pessoas oportunistas. O Ricardo não é amigo antigo, mas virou um. Além disso, sabe tudo da posição que jogo. Procuro conversar bastante com ele.

Como o grupo superou a internação do Ricardo (em agosto, sofreu um AVC)?

Não foi fácil. No dia em que aconteceu, minha vontade era de pedir que o jogo fosse paralisado. Sabíamos que estava acontecendo algo, mas não o que era. Acho que a superação dele nos motivou. Estamos atrás desses títulos (do Brasileiro e Sul-Americana) para dedicar ao Ricardo. Ele é o responsável pelo bom momento do Vasco.

Hoje, a dupla “titular” de zaga do Mano Menezes na seleção é formada por David Luiz e Thiago Silva. Acha que tem vaga?

Acho que é muito cedo. Tenho é que trabalhar para manter o bom momento. Ser convocado é o primeiro passo. Brigar por vaga é outra história.