Por Cezar Alvarenga – Conmebol pune São paulo por confusão na final sa Copa Sulamericana.

Fonte: Yahoo! Esportes

Imagem

Finalmente o Tribunal Disciplinar da Conmebol puniu o São Paulo e o Tigre pelos eventos da final da Copa Sul-Americana em dezembro do ano passado. A entidade tomou a decisão nesta sexta-feira e, por conta disso, o Tricolor não poderá enfrentar o Atlético-MG, no próximo dia 17 de março.

Conforme a entidade, o São Paulo poderá escolher outro estádio para disputar a partida e nada impede que a arena que irá substituir o Morumbi seja na capital paulista.

Além do veto ao Morumbi, o São Paulo foi multado em cem mil doláres. O Tigre terá que pagar multa de igual valor em razão da confusão.

Marcada pela violência, a final da Sul Americana durou apenas 45min, já que os jogadores do Tigre disseram que foram agredidos por seguranças do São Paulo e que não se sentiam seguros no Morumbi.

Por sua vez, o São Paulo acusa os argentinos de tentar invadir o vestiário do clube para tentar o agredir os atletas do Tricolor.

ICFUT – Com confusão e ‘meio jogo’, São Paulo é campeão da Copa Sul-Americana

Fonte: lancenet

Lucas e Osvaldo marcam no primeiro tempo e, após muita polêmica, Tigre se recusa a voltar do intervalo, fazendo o árbitro encerrar a final pela metade

São Paulo conquista a Copa Sul-Americana (Foto: Eduardo Viana)
Rogério Ceni e Lucas levantam a taça da Copa Sul-Americana (Foto: Eduardo Viana)

De um jeito que nenhum são-paulino imaginou, o Tricolor voltou a conquistar um título depois de quatro anos. Após confusão e apenas um tempo jogado, o time do Morumbi sagrou-se campeão da Copa Sul-Americana na noite desta quarta-feira, ao vencer o Tigre por 2 a 0.

Jogadores das duas equipes se envolveram em confusão no intervalo e decisão teve apenas 45 minutos. Após briga, que começou no gramado do Morumbi e continuou no túnel do vestiário, os jogadores argentinos se recusaram a voltar para o segundo tempo, alegando terem sido agredidos e intimidados pela Polícia Militar e seguranças do São Paulo.

A briga começou logo ao final do primeiro tempo, quando alguns argentinos cercaram Lucas. Houve troca de empurrões no campo e, após o tumulto, Paulo Miranda e Diaz foram expulsos.

Membros da comissão técnica do Tigre afirmam que jogadores foram agredidos por policiais e seguranças do São Paulo. Dois deles estariam feridos, deixando inclusive marcas de sangue nas paredes do vestiário. Até armas de fogo teriam sido apontadas para os argentinos. Os PMs que ficam no gramado não portam arma de fogo. O São Paulo diz que funcionários do clube também não.

Jogadores do Tigre cercam Lucas no intervalo da decisão no Morumbi (Foto: Tom Dib)

Com a bola rolando, o Tricolor foi superior durante quase todo o primeiro tempo. Sem deixar espaços para os argentinos e marcando firme, o Tricolor demorou a chegar com perigo, mas marcou na primeira chance clara. Aos 22, Jadson lançou Willian José, que tocou para Lucas marcar.

Em sua despedida do clube antes de se transferir para o Paris Saint-Germain, da França, o camisa 7 foi o grande destaque da partida. Além de anotar o primeiro, ele começou a jogada do segundo gol, cinco minutos depois. Após linda jogada individual, o meia-atacante tocou para Osvaldo, que, com calma, deu uma leve cavadinha para o fundo do gol.

Lucas se despediu do São Paulo com gol e título no Morumbi (Foto: Tom Dib)

Já classificado para a Libertadores de 2013, o São Paulo se credenciou para outras duas competições: a Copa Suruga, em agosto do ano que vem, contra o Kashima Antlers, no Japão, e a Recopa Sul-Americana, na qual enfrentará o rival Corinthians, campeão da Libertadores deste ano.

O título do São Paulo coloca 2012 na história do futebol paulista, já que os quatro grandes clubes do estado conquistaram ao menos uma taça nesta temporada, fato que não acontecia desde 2008.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 2 X 0 TIGRE

Local: Morumbi, em São Paulo (SP)
Data/Horário: 12/12/2012 – 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Enrique Osses (CHI)
Assistentes: Francisco Mondria (CHI) e Carlos Astroza (CHI)

Renda/Público: R$ 3.942.800,00 / 67.042 pagantes
Cartões Amarelos: Denilson e Rogério Ceni (SAO); Galmarini, Godoy e Diaz (TIG)
Cartões Vermelhos: Paulo Miranda, Intervalo (SAO); Diaz, Intervalo (TIG)

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Wellington, Denilson e Jadson; Lucas, Osvaldo e Willian José. Técnico: Ney Franco.

TIGRE: Albil; Paparatto, Echeverría, Godoy e Orban; Ferreira, Galmarini, Díaz e Leone; Botta e Maggiolo. Técnico: Néstor Gorosito

 

São Paulo saiu de jejum de quatro anos sem conquistar para chegar ao seu primeiro título da Sul-americana

ICFUT–SUL-AMERICANA: São Paulo empata sem gols com a Católica e volta a uma final de mata-mata

Fonte: lancenet

Gol de Rafael Toloi no empate por 1 a 1 na primeira partida, no Chile, ajudou o Tricolor a encerrar o calvário de semifinais e chegar à decisão da Sul-Americana

As imagens de São Paulo 0 x 0 Universidad Católica (Foto: Eduardo Viana)
Cortez comemora a classificação, enquanto rival lamenta no gramado (Foto: Eduardo Viana)

Desde que perdeu a Libertadores para o Internacional, em 2006, foram anos batendo à porta das decisões e sendo rejeitado. E mesmo não empolgando ao empatar sem gols com a Universidad Católica (CHI), no Morumbi, na noite desta quarta-feira, o São Paulo conseguiu chegar à final da Copa Sul-Americana encerrando o calvário das semifinais dos últimos anos, graças ao gol de Rafael Toloi no empate por 1 a 1 na primeira partida.

O Tricolor aguarda agora o vencedor da outra semifinal entre Tigre (ARG) e Millonarios (COL). No primeiro jogo, empate em 0 a 0 na Argentina. O segundo confronto será realizado na noite desta quinta-feira, às 22h15 (horário de Brasília). As finais da competição serão dia 5 e 12 de dezembro. Se o adversário do Tricolor for o Tigre, a segunda partida será no Morumbi. Se for o Millonarios, a decisão será na Colômbia.

Diferentemente do primeiro jogo, quando entrou com dois atacantes, o uruguaio Martín Lasarte escalou a equipe dos Cruzados no 4-2-3-1, promovendo a entrada de Peralta. Assim, no meio, a Católica tinha Ríos na direita, marcando as subidas de Cortez, Cordero no meio e Peralta do lado esquerdo, acompanhando Paulo Miranda.

E o jogo já começou nervoso. Logo aos dois minutos, Peralta – que tratou de fazer jus ao nome durante todo o confronto – fez falta em Wellington e levou cartão amarelo. Nervoso, Denilson foi tirar satisfação com o meia dos Cruzados e, de forma infantil, também foi amarelado pelo árbitro venezuelano Juan Soto.

Nervosismo à parte, o Tricolor buscou pressionar a Católica nos minutos iniciais. Luis Fabiano tentou mas Toselli, que voltaria a fazer um bom jogo após a grande atuação da última quarta-feira, defendeu.

Dos cinco minutos iniciais em diante, o ímpeto ofensivo que o São Paulo buscou imprimir no começo do jogo esfriou. Assim, permitiu que os chilenos encaixassem a marcação e entrassem no jogo, ficando com mais posse de bola e tentando chegar ao gol de Rogério Ceni, principalmente, com o perigoso meia Michael Ríos, aberto pelo lado direito.

A partir da metade do primeiro tempo, o Tricolor voltaria a imprimir o forte ritmo do princípio do jogo, com Lucas caindo bastante pelo meio. A primeira grande chance do São Paulo viria aos 20 minutos. E justamente após bela arrancada do camisa 7 pela faixa central, Jadson recebeu cara a cara com Toselli e, tentando tirar do goleiro, acabou finalizando para fora.

Já no fim da primeira etapa, Luis Fabiano desperdiçaria a melhor oportunidade da partida até então. Aos 41, após passe de Jadson, Osvaldo finalizou e Toselli defendeu. Luis Fabiano pegou o rebote, chutou, Toselli defendeu novamente e, com a bola no alto, Fabuloso tentou bater de primeira e, de esquerda, mandou na rede do lado do gol.

A segunda etapa começou nervosa como a primeira. Com 16 minutos de jogo, três atletas (Costa, Silva e Álvarez) da Católica foram amarelados.

Pelos lados do Tricolor, Osvaldo foi o jogador mais acionado. E o camisa 17 só conseguia ser parado com faltas. Lucas, assim como no primeiro tempo, posicionou-se mais centralizado no meio de campo e não aberto pela direita.

Aos 18 minutos, Paulo Miranda fez ótimo cruzamento da direita e Luis Fabiano, que não esperava que a bola passasse pelos zagueiros, não conseguiu dominar direito e a bola ficou nas mãos de Toselli.

O nervosismo, desta vez, não traduzido em faltas mas sim em ansiedade, tomou conta do Tricolor. Na tentativa de dar mais tranquilidade e bola no chão ao São Paulo, Ney Franco promoveu a entrada de Ganso no lugar de Jadson.

Aos 34 minutos, um minuto após a entrada do camisa 8, Luis Fabiano teve mais uma chance para marcar e, novamente, parou em Toselli. No rebote, Lucas tentou e o goleiro chileno defendeu com segurança.

No domingo, o São Paulo volta a jogar pelo Brasileirão. O Tricolor enfrenta o Corinthians, no Pacaembu, na última rodada do Nacional.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 0 X 0 UNIVERSIDAD CATÓLICA (CHI)
Local: Morumbi, em São Paulo (SP)
Data/horário: 28/11/2012, às 21h50 (horário de Brasília)
Árbitro: Juan Soto (VEN)
Assistentes: Jorge Urrego (VEN) e Carlos Lopez (VEN)
Renda e Público: R$ 1.303.532,00 / 55.286 pagantes
Cartões Amarelos: Rogério Ceni, Wellington, Denilson (SPO); Andía, Peralta, Costa, Silva, Álvarez (UNI)
Cartões Vermelhos: Não houve.
Gol: Não houve.
SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Denilson, Wellington, Jadson (Ganso – 33’/2°T), Lucas e Osvaldo; Luis Fabiano. Técnico: Ney Franco.
UNIVERSIDAD CATÓLICA (CHI): Toselli; Álvarez, Martinez, Andía e Parot; Costa, Silva (Obelar – 21’/2°T), Ríos (Mier – 35’/2°T) e Cordero; Peralta (Menezes – 13’/2°T) e Castillo. Técnico: Juan Martín Lasarte.

ICFUT–SUL-AMERICANA: Morumbi vai tremer, mais de 53 mil ingressos vendidos para semifinal

Fonte: lancenet

Maior público no Brasileiro, Tricolor expande o território. Procon-SP notifica o clube

Torcedores no Morumbi (Foto: Bruno Quaresma)
Torcedores lotam o Morumbi para empurrar o Tricolor (Foto: Bruno Quaresma)

Dono do melhor público no Brasileiro, o São Paulo quer expandir o território. Mais de 53 mil ingressos foram vendidos para o jogo desta quarta-feira, contra a Universidad Católica (CHI), pelo jogo de volta da semifinal da Copa Sul-Americana, às 21h50 (horário de Brasília).

Invicto na competição continental, o Tricolor pode, nesta partida, superar os três últimos públicos na competição juntos. Contra o Bahia, 10.097 pagantes, e diante da Liga de Loja (ECU), 15.208 pessoas. Ambos os jogos no estádio do Morumbi.

No último jogo, no Pacaembu, contra La U, por conta do show da Lady Gaga, o São Paulo levou 32.636 pagantes. Ao todo,  57.941 pessoas nos três jogos, com média aproximada de 19.313 torcedores. Com isso, a expectativa do clube é ultrapassar a soma anterior com o público de logo mais no Morumbi.

Na última semi em torneios internacionais que disputou, diante do Internacional, pela Libertadores de 2010, o público no Morumbi  foi de 57.113, número que também deve ser ultrapassado à noite. No Brasileiro, o Tricolor é o dono dos três maiores públicos. O maior ocorreu na estreia do Ganso, no último jogo da equipe no Morumbi, com a presença de 62.207 pagantes.

Empurrado pela massa tricolor, o São Paulo deve fazer o Morumbi tremer para chegar à final inédita.

Procon-SP notifica
Ao LANCE!Net, o diretor de fiscalização do Procon-SP, Marcio Marcucci, afirmou que o clube foi notificado pelo órgão por não vender meias-entradas pela internet, além de uma taxa abusiva nas compras online. O clube afirma que ainda não recebeu nada do órgão fiscalizador.

ICFUT–SUL-AMERICANA: Católica vence o Independiente e vai às semifinais da Sul-americana

Fonte: gazetaesportiva

A Universidad Católica-CHI se juntou ao São Paulo como mais um classificado para as semifinais da Copa Sul-americana. A equipe chilena venceu por 2 a 1 o Independiente-ARG, nesta quinta-feira e se garantiu na próxima fase da competição, uma vez que o confronto de ida terminou em empate por 2 a 2, na Argentina. O herói da partida foi o meia Ríos, que marcou os dois gols dos donos da casa em cobranças de pênalti.

Os duelos nas semifinais da Sul-americana ainda não foram decididos. Se o Grêmio passar pelo Millonários-COL, os dois times brasileiros terão de se enfrentar antes da final, por causa do regulamento da competição. Caso a equipe colombiana avance, a Universidad Católica será a adversária do São Paulo.

O primeiro tempo foi muito disputado, principalmente porque a Universidad Católica abriu o placar aos 18 minutos com Ríos, de pênalti. O Independiente teve que correr atrás do prejuízo e conseguiu o empate com Santana. No entanto, logo depois de igualar o placar, os argentinos sofreram o novo revés, novamente através de uma penalidade máxima. Mais uma vez, Ríos marcou após precisar repetir a cobrança.

Ríos foi o grande personagem da partida: o atleta marcou os dois gols que classificaram a Católica para a semi

Na etapa final, a Universidad Católica ficou com um homem a menos, quando Cordero foi expulso. A inferioridade numérica fez o Independiente pressionar até os minutos finais. Contudo, a zaga chilena e, principalmente, o goleiro Toselli pararam os argentinos.

Com o apito final do árbitro, a torcida pôde comemorar a passagem da equipe para a semifinal. É o segundo ano seguido que um time chileno chega a esta fase da competição. Em 2012, a Universidad de Chile, que foi eliminada pelo São Paulo na última quarta-feira, conquistou o título da competição.

ICFUT–SUL-AMERICANA: Tricolor tenta finalizar serviço contra La U para passar à semifinal

Fonte: lancenet

A classificação do São Paulo para a semifinal da Copa Sul-americana está próxima. Às 21h50 (de Brasília) desta quarta-feira, a equipe recebe a Universidad de Chile podendo até perder por um gol de diferença depois de ter adiantado o serviço no duelo de ida, em Santiago, com surpreendente triunfo por 2 a 0.

Em vez do Morumbi, o mando de jogo será exercido no Pacaembu por causa da preparação para o show da cantora norte-americana Lady Gaga no estádio do clube, no domingo à noite. Mesmo se a partida fosse em casa de fato, os são-paulinos rejeitariam favoritismo.

"Cada jogo é um jogo. Temos que usar nossa crescente na temporada a favor, mas conter a empolgação para não deixar isso atrapalhar. Conseguimos um resultado significativo fora de casa e temos que saber jogar com o regulamento", diz o meia-atacante Lucas.

No jogo de ida, o São Paulo encontrou facilidade para construir a vitória no primeiro tempo – Willian José fez um gol aos oito e outro aos 18 minutos –, porém desacelerou. Até quando esteve com um jogador a menos, depois do cartão vermelho recebido por Mena, a equipe chilena conseguiu apertar para tentar diminuir a diferença.

Fernando Dantas/Gazeta Press

Se for derrotado por apenas um gol de diferença, São Paulo de Lucas confirma classificação à semi

"Precisamos fazer, no mínimo, dois ou três gols no primeiro tempo para nos mantermos tranquilos no segundo", exagera o volante Denilson, ao tentar se justificar. "É uma equipe muito forte tanto física quanto tecnicamente. Eles continuaram nos pressionando mesmo após a expulsão. É a atual campeã da Sul-americana e merece respeito".

Desta vez, o ataque não terá Willian José. Luis Fabiano se recuperou de dores musculares, jogou no fim de semana e irá a campo também nesta quarta-feira. Apesar de o jovem atacante ter ido bem em território chileno, o artilheiro da temporada tem lugar cativo na equipe, agora sem Osvaldo, vetado por sentir incômodo muscular na coxa esquerda.

Sem o velocista ponta esquerda, o técnico Ney Franco optou por modificar ligeiramente o esquema tático da equipe. Podendo simplesmente escalar Ademilson no setor, o treinador confirmou a entrada do meia Maicon à frente da dupla de volantes. A alteração reforça o meio-campo, até porque a lateral direita mais uma vez não terá Paulo Miranda. O beque improvisado será substituto pela terceira vez seguida por Douglas após entorse no joelho esquerdo.

La U chegou ao Brasil confiante. Sem poder contar com Mena, expulso no primeiro confronto, mas tendo o restante de sua força à disposição, o time de Santiago acredita que possa reverter a situação desfavorável. Para passar de fase, precisa vencer por três gols de diferença ou devolver o 2 a 0 e confirmar a vaga nos pênaltis.

“Tem que ser um grande jogo tanto no ataque quanto na parte defensiva. Estamos com muita confiança em uma reviravolta. Temos a convicção de que nada é impossível e trataremos de reverter essa situação”, comenta o zagueiro e capitão José Rojas. “O elenco não veio passear no Brasil. Deixaremos tudo em campo”.

O duelo com o São Paulo é tão valorizado pelo técnico Jorge Sampaoli que seu time entrou com formação reserva no fim de semana, no clássico contra a Universidad Católica. Que, a propósito, pode ser o adversário da próxima fase se eliminar o Independiente, da Argentina. A disposição da tabela, porém, pode ser mudada para evitar uma decisão entre clubes do mesmo país.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO X UNIVERSIDAD DE CHILE

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 7 de novembro de 2012, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Enrique Cáceres (PAR)
Assistentes: Milciades Saldivar e Hugo Martinez (PAR)

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Douglas, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Wellington, Denilson, Maicon e Jadson; Lucas e Luis Fabiano
Técnico: Ney Franco

UNIVERSIDAD DE CHILE: Jhonny Herrera; González, Acevedo e Rojas; Matías Rodríguez, Aránguiz, Martínez (Marino), Cereceda e Lorenzetti; Ubilla e Gutiérrez
Técnico: Jorge Sampaoli

ICFUT–SUL-AMERICANA: Resultados

Fonte: futebolinterior

Sampa e Grêmio avançam, mas Dragão é eliminado

Dos três brasileiros que entraram em campo nesta quarta-feira, dois se classificaram

Campinas, SP, 25 (AFI) – Três times brasileiros entraram em campo na noite desta quarta-feira pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana, mas apenas dois avançaram. São Paulo e Grêmio passaram sufoco para garantirem a classificação. Já o Atlético-GO conseguiu uma boa vitória, que não foi o bastante para evitar a eliminação em sua primeira participação em uma competição sul-americana.

Apresentando um futebol bem abaixo do esperado, que decepcionou os 15 mil torcedores que compareceram ao Morumbi, o São Paulo ficou no empate sem gols com a LDU de Loja-EQU, mas garantiu a classificação devido ao empate por 1 a 1 no Equador. Agora, o Tricolor espera o vencedor de Emelec-EQU e Universidad do Chile-CHI.

O Grêmio foi outro que deu um susto em seus torcedores. Devido a vitória por 1 a 0, fora de casa, na primeira partida, o Imortal entrou relaxado em campo e levou um susto no começo do segundo tempo, mas se recuperou e bateu o Barcelona-EQU, por 2 a 1, de virada, no Olímpico. Nas quartas de fina, o time gaúcho pegará o Millonarios-COL, que eliminou o Palmeiras.

Após perder por 2 a 0 no Chile, o Atlético-GO entrou no gramado do Serra Dourada pressionando a Universidad Católica e chegou a abrir dois gols de vantagem, mas acabou levando um no final do primeiro tempo. No segundo tempo, Márcio marcou e colocou o Dragão novamente na briga. O terceiro golnão saiu e o time goiano acabou eliminado.

Confira os jogos de volta da segunda fase

Terça-feira

Cerro Porteño-PRA 2 x 1 Colón-ARG
Millonarios-COL 3 x 0 Palmeiras

Quarta-feira

Atlético-GO 3 x 1 Universidad Católica-CHL
Grêmio 2 x 1 Barcelona-EQU
São Paulo 0 x 0 LDU Loja-EQU

Quinta-feira

20h15
Liverpool-URU x Independiente-ARG

22h45
Emelec-EQU x Universidad do Chile-CHL
Tigre-ARG x Deportivo Quito-EQU

ICFUT – Atlético-GO faz bom primeiro tempo, mas perde para a Católica no Chile

Fonte: lancenet

No jogo de volta, no Serra Dourada, Dragão precisa vencer por três ou mais gols de diferença para se classificar às quartas de final da competição

Universidad Catolica x Atlético-GO - Copa Sul-Americana - Cristopher Toselli e Patrick (Foto: Claudio Santana/AFP)
Dragão fez sua primeira partida interncional (Foto: Claudio Santana/AFP)

Na primeira partida internacional em sua história, mesmo jogando um bom primeiro tempo, o Atlético Goianiense foi derrotado, na noite desta quarta-feira, pela Universidad Católica (CHI) por 2 a 0 pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana e viu a vaga na próxima fase distante. Os gols foram marcados por Silva e Ramos, ambos no segundo tempo.

O jogo da volta acontece no Serra Dourada, no dia 18 de outubro e o Dragão precisa vencer por três gols para avançar ou pelo mesmo placar para levar o duelo para os pênaltis. Qualquer vitória por dois gols de diferença com a Católica marcando ao menos um, a vaga fica para os chilenos. Quem passar pega o vencedor de Liverpool-URU x Independiente (ARG).

PRIMEIRO TEMPO

Mesmo jogando sua primeira partida fora do Brasil, o Atlético conseguiu fazer do primeiro tempo um jogo bem equilibrado, com ambos os times buscando o gol adversário. O Dragão procurava atacar mais pelo lado direito, sempre com os cruzamentos de Marcos, que tinha Rayllan jogando bem próximo.

O time da casa arriscava mais com chutes de longa distância, pois não conseguia invadir a área dos visitantes. Os defensores se postavam bem e Gustavo protagonizou dois lances na primeira etapa. Curiosamente, um para cada time.

Aos 27, Danilinho cruzou da direita e o zagueiro cabeceou forte para ótima defesa de Toselli, que se esticou todo. O outro lance foi bizarro. Diego Giaretta recuou para o jogador, que tentou espanar, mas mandou para trás. Peralta dominou na área e rolou para Trecco, que isolou, salvando a pele de Gustavo e do Atlético.

Além das chegadas pela direita, o Atlético abusava de lançamentos para Patric, que tentava desviar de cabeça para a chegada de Danilinho ou Rayllan, mas estas jogadas não funcionavam muito. O Dragão levava mais perigo quando saía trocando passes, como o treinador Artur Neto pediu para seus comandados.

SEGUNDO TEMPO

A Universidad Católica começou bem melhor o segundo tempo e sufocou o Atlético nos minutos iniciais. Logo aos dois, Trecco chutou de longe com curva e a bola passou perto do gol de Márcio. Novamente os chilenos testavam suas miras, mas não acertavam o alvo. Eram muitos chutes, mas poucas vezes Márcio era obrigado a fazer a defesa, pois as bolas sempre iam longe.

Até que Silva acertou. O meia do Católica recebeu do lado esquerdo, cortou pro pé bom e mandou um balaço no ângulo superior esquerdo de Márcio, que nada pôde fazer. Artur Neto prontamente quis colocar o time para frente e substituiu Rayllan por Diogo Campos.

Mas mesmo assim a Católica seguia melhor. Márcio apareceu, enfim, para fazer uma grande defesa. Rios recebeu do lado direito da área e chutou cruzado, só que o capitão do Dragão defendeu bem.

A melhor chance do Atlético no segundo tempo veio novamente com Gustavo. Após o cruzamento de Diogo Campos, o zagueiro testou firme para ótima defesa de Toselli. Pouco depois, Danilinho chutou de canhota e a bola foi na rede pelo lado de fora, assustando o arqueiro adversário.

A Católica chegou ao segundo gol no fim, aos 41 do segundo tempo. Cruzamento de Sepúlveda e cabeceio firme de Ramos, que fechou o placar. O que fica para o torcedor atleticano é um time que lutou muito, jogou bem mesmo fora de casa e vai brigar de igual para igual pela vaga no jogo da volta, com a ajuda de sua torcida no Serra Dourada.

FICHA TÉCNICA
UNIVERSIDAD CATÓLICA 2 X 0 ATLÉTICO-GO

Local: San Carlos de Apoquindo, em Santiago (CHI)
Data/hora: 03/10/2012 – 20h15 (de Brasília)
Árbitro: Enrique Caceres (Fifa-PAR)
Auxiliares: Rodney Aquino (Fifa-PAR) e Cesar Franco (Fifa-PAR)

Cartões Amarelos: Henríquez e Silva (UCA) Marcos, Patrick e Diego Giaretta (ACG)
Cartões Vermelhos:
Não houve

GOLS: Silva, aos 9’/2ºT (1-0) e Ramos, aos 41’/2ºT (2-0)

UNIVERSIDAD CATÓLICA: Cristopher Toselli; Álvarez, Martínez, Henríquez (Andía – 23’/2ºT) e Parot; Tomás Costa, Rios, Sixto Peralta (Sepúlveda – 38’/2ºT) e Francisco Silva; Trecco (Ramos – 23’/2ºT) e Castillo
Técnico: Martin Lasarte

ATLÉTICO-GO: Márcio, Marcos, Gustavo, Reniê e Eron; Pituca, Ernandes, Marino, Rayllan (Diogo Campos – 14’/2ºT) e Danilinho; Patric (Ricardo Bueno – Intervalo).
Técnico: Artur Neto

ICFUT – Sem susto, misto do Palmeiras domina e vence o fraco Millonarios (COL)

Fonte: lancenet

Com gols de Obina, Tiago Real e Luan, Verdão consegue abrir boa vantagem para o jogo de volta, no próximo dia 23. Agora, o foco é no clássico contra o São Paulo, no sábado

Palmeiras x Millonarios - Copa Sul-Americana - Obina (Foto: Ari Ferreira)
Ao fundo, o invicto Kleina aplaude o artilheiro Obina (Foto: Ari Ferreira)

Com um time misto, o Palmeiras contou com a boa atuação de Daniel Carvalho para vencer o Millonarios (COL) por 3 a 1, nesta terça-feira, no Pacaembu, para um público de mais de seis mil torcedores, pela Copa Sul-Americana. Invicto no comando do Alviverde e estreando em partidas internacionais, Gilson Kleina contou com gols de Obina, Tiago Real e Luan para bater os colombianos. Pelo lado do rival, o gol contra de Artur diminuiu a diferença.

Com o resultado, o Verdão pode até perder por um gol de diferença, na Colômbia, no próximo dia 23, que avançará às quartas de final. Caso passe de fase, o clube pega o vencedor do confronto entre Barcelona (ECU) e Grêmio. Na primeira partida, fora de casa, o Tricolor gaúcho venceu por 1 a 0. Agora, mudando o foco, o clube volta as atenções para o clássico de sábado, contra o São Paulo, pelo Brasileiro.

O jogo
Com as atenções voltadas para o Brasileiro, o técnico Gilson Kleina optou por um time misto. Daniel Carvalho, que não vinha sendo utilizado por Felipão, ganhou chance com o novo treinador. E correspondeu. Nitidamente fora da condição física ideal, o meia foi desenvolto, armando o time, distribuindo o jogo, e chutando de média-longa distância. Com as especulações em relação ao meia Alex, ídolo do clube, Daniel fez juz às jogadas "à la Alex" e, em um passe primoroso, colocou Obina na cara do gol, que teve o tempo certo para sair atrás do zagueiro (em posição legal) e abriu o placar, logo no início da partida.

Tirando um peso das costas, a dupla, contestada por não manter o peso ideal, colocou o Verdão em vantagem. Com o novo treinador, aliás, o time passou a jogar na base da "blitz". Nos três jogos em que comandou o time, a equipe paulista abriu o placar antes dos 15 minutos iniciais, sempre saindo em vantagem e administrando o jogo.

O Millonarios, mesmo sendo líder no Campeonato Colombiano, apresentou um futebol fraco e não deu trabalho no primeiro tempo. Com praticamente a mesma equipe que perdeu de 8 a 0 para o espanhol Real Madrid, o time foi amplamente dominado, sem oferecer ao menos lampejos de perigo. Bruno só teve o trabalho de bater, esporadicamente, tiros de meta, pois não foi exigido. Sem triangulações, a equipe colombiana foi ao ataque com uma linha de quatro, tocando de lado, mas sem agredir o rival. Até a torcida do rival pouco inflamou. Com mais de dez faixas retangulares de incentivo, os torcedores ficaram "escondidos" atrás delas.

Após o tento, o jogo perdeu ritmo e ficou mais cadenciado. O Palmeiras, com o resultado a favor e pouco entrosamento, buscou o jogo pelas pontas. Sonolenta, a partida chamou mais atenção por lances fatídicos do que por boas jogadas. Ramírez, com o seu penteado, um misto de moicano com dread, se destacou. Sem sofrer sustos com o adversário, o temor ficou por conta das lesões. Maikon Leite, em dividida, saiu antes dos dez minutos e foi direto para o vestiário. Suspenso, ele já não enfrentaria o São Paulo, mas preocupa para a sequência. Pelo lado dos colombianos, Ortiz sofreu um corte na cabeça, mas se manteve em campo.

Tendo em vista as fragilidades do rival, Gilson Kleina, invicto no Verdão, tirou Márcio Araújo, pouco produtivo, no intervalo, e colocou Tiago Real ainda no intervalo. Com o mesmo ímpeto da primeira etapa e sem destoar da "blitz Kleina", o meia recebeu livre na entrada da área e fuzilou Delgado, que ficou imóvel com o chute que entrou a sua esquerda. Vale lembrar que o atleta foi inscrito nessa fase. Parece que o nome Real não agrada muito aos colombianos…

Com o time preso, o técnico Hernán Torres colocou a equipe mais para a frente. Com as entradas de Otalvaro e Vásquez, a equipe ganhou mais ímpeto ofensivo, e deu trabalho ao goleiro Bruno. Pressionando o já apático Palmeiras, o goleiro conseguiu evitar um gol em chute forte de Otalvaro. Contudo, em uma jogada de Cosme, Artur desviu a bola e ela foi parar dentro do gol, diminuindo a diferença no placar.

Mas, apenas administrando as fragilidades do rival, Luan decretou o placar final. Após ser acossado por Valdivia, Franco recuou muito mal e o atacante só teve o trabalho de driblar o goleiro, empurrar para o gol e dar a vantagem para o jogo de volta. É a terceira vitória de Gilson Kleina, a terceira com três gols marcados.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 3 x 1 MILLONARIOS (COL)
Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data/Horário: 2/10/2012 (terça-feira), às 21h45
Árbitro: Patricio Loustau (ARG)
Assistentes: Gustavo Rossi (ARG) e Ivan Nuñez (ARG)
Renda e Público: R$ 187.065,00 / 6.152 pagantes
Cartões Amarelos: Torres, Ramírez, Cosme (MIL); Román (PAL)
Cartões Vermelhos: Não houve
GOLS: Obina, aos 12’/1°T (1-0); Tiago Real, aos 8’/2°T (2-0); Artur (contra), aos 39’/2°T (2-1); Luan, aos 42’/2°T (3-1)
PALMEIRAS: Bruno; Artur, Maurício Ramos, Román e Juninho; Márcio Araújo (Tiago Real – Intervalo), Henrique, Correa e Daniel Carvalho (Valdivia – 32’/2°T); Maikon Leite (Luan – 8’/1°T) e Obina. Técnico: Gilson Kleina.
MILLONARIOS: Delgado; Ochoa, Frano, Torres e Martínez; Ortiz (Vásquez – 25’/2°T), Ramírez, Robayo (Otalvaro – 9’/2°T) e Tancredi (Pelarza – 11’/2°T); Candelo e Cosme. Técnico: Hermán Torres.

ICFUT–COPA SUL-AMERICANA: Mesmo com um a mais, Boca Juniors é eliminado pelo Independiente

Fonte: gazetaesportiva

O Boca Juniors contou com um jogador a mais desde o começo do segundo tempo, mas não conseguiu derrotar o Independiente em clássico argentino que decidia vaga nas oitavas de final da Copa Sul-americana. Os dois maiores campeões da Libertadores empataram por 0 a 0 na casa do Independiente, que se classificou pelos gols fora de casa marcados no primeiro jogo.

Atrás do resultado após empatar por 3 a 3 em casa na primeira partida, o Boca teve boas chances para marcar no primeiro tempo, principalmente através do atacante uruguaio Santiago Silva, mas o ex-Corinthians não conseguiu converter nenhuma delas.

A principal oportunidade do uruguaio veio aos 15 minutos, quando bateu para fora ao receber livre na área após Viatri disputar a bola aérea. A equipe, porém, chegou a balançar as redes em cabeçada de Burdisso após cobrança de falta aos 27 minutos, mas o tento foi anulado por impedimento.

Logo no primeiro minuto do segundo tempo, o zagueiro Eduardo Tuzzio, capitão do Independiente, recebeu o segundo cartão amarelo e deu esperanças ao Boca Juniors.

Mesmo assim, os xeneizes não conseguiram a vitória, com o volante Leandro Somoza desperdiçando a principal chance do segundo tempo aos 32 minutos cabeceando para fora após cobrança de falta.

A partida marcou o primeiro uso da camisa 10 do Boca Juniors após a saída do ídolo Juan Román Riquelme. Leandro Paredes, meia de 18 anos que é considerado seu sucessor, costuma trajar o número 32, mas recebeu a camisa 10 na Sul-americana pela limitação de 23 números. O jogador começou no banco, mas entrou no segundo tempo para estrear o número.

Pelas oitavas de final, o Independiente enfrenta o vencedor do duelo entre Liverpool-URU e Envigado-COL, que empataram por 1 a 1 na primeira partida.

Também nesta quarta-feira, o Nacional-URU deu um passo importante para passar de fase e bateu o LDU de Loja-EQU por 1 a 0 fora de casa com gol de Taborda no primeiro jogo. O confronto, que terá a segunda partida no dia 18 de setembro, decide o adversário do São Paulo nas oitavas de final.

Também disputando as primeiras partidas, o Cerro Porteño empatou por 2 a 2 fora de casa com o Mineiros de Guayana, enquanto a Universidad Católica bateu o Tolima por 2 a 0 em casa.

O zagueiro xeneize Guillermo Burdisso teve um gol anulado por impedimento ainda no primeiro tempo