ICFUT – BRASILEIRÃO SERIE A – 2018 – Botafogo (RJ) 2×1 Fluminense (RJ)

FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO 2 X 1 FLUMINENSE

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 14 de maio de 2018, segunda-feira
Hora: 20h (de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Daniel Paulo Ziolli (SP)
Cartões amarelos: Renatinho e Joel Carli (Botafogo); Richard e Luan Peres (Fluminense)
GOLS
BOTAFOGO: Rodrigo Lindoso, aos 25min do primeiro tempo; Kieza, aos 18min do segundo tempo
FLUMINENSE: Pedro, aos 32min do primeiro tempo

BOTAFOGO: Jéfferson, Marcinho, Joel Carli, Igor Rabello e Moisés; Rodrigo Lindoso (Jean), Matheus Fernandes, Renatinho (Gustavo Bochecha) e Luiz Fernando; Kieza e Brenner (Aguirre)
Técnico: Alberto Valentim

FLUMINENSE: Julio Cesar, Gum, Renato Chaves (Pablo Dyego) e Luan Peres; Gilberto, Richard (Robinho), Jadson, Junior Sornoza e Ayrton Lucas (Marlon); Marcos Júnior e Pedro
Técnico: Abel Braga

ICFUT – CARIOCA 2015 – BOTAFOGO 1X0 FLAMENGO

Ficha Técnica: Botafogo 1 x 0 Flamengo

Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 1º de março de 2015, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Péricles Bassols Cortez (RJ)
Assistentes: Dibert Pedrosa Moises e Rodrigo Henrique Corrêa (ambos do RJ)
Público: 44.329 pagantes
Cartões amarelos: Roger Carvalho e Gilberto (Botafogo); Bressan, Wallace (Flamengo)
BOTAFOGO: Tomas, aos 37 minutos do segundo tempo
BOTAFOGO: Jéfferson; Gilberto, Roger Carvalho (Diego Giaretta), Renan Fonseca e Carleto; Marcelo Mattos, Willian Arão, Tomas e Diego Jardel (Sassá); Jobson (Gegê) e Bill
Técnico: René Simões
FLAMENGO: Paulo Victor, Léo Moura, Wallace, Samir (Bressan) e Pará; Jonas, Márcio Araújo e Canteros; Gabriel (Arthur Maia); Marcelo Cirino e Alecsandro (Eduardo da Silva)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Por Cleber Aguiar – Morre homem baleado na cabeça em briga de torcedores em SP

Fonte: Folha de São Paulo

O Hospital Geral de Vila Nova Cachoeirinha (zona norte de São Paulo) confirmou às 21h15 deste domingo a morte do homem de 21 anos que levou um tiro na cabeça durante um confronto entre torcedores do Corinthians e Palmeiras no sábado.

Os dois times jogaram na tarde deste domingo no estádio do Pacaembu, em partida valendo pelo Campeonato Paulista de Futebol –o dia dentro do estádio também foi de confusão.

À tarde, a vítima sofreu uma parada cardíaca –seu quadro, porém, era grave desde que deu entrada no hospital. Na rede social Twitter, palmeirenses comentaram a morte do torcedor do time.

O grupo de torcedores rivais se encontrou por volta das 10h na avenida Inajar de Sousa, na altura do número 1.700. Populares avisaram a PM (Polícia Militar), que usou bombas de efeito moral para dispersar as pessoas.

Outros dois torcedores que ficaram feridos na briga receberam socorro médico no mesmo hospital. Depois foram transferidos para outros hospitais.

Um deles, de 23 anos, recebeu um tiro na bacia e está internado no Hospital do Mandaqui. O outro, de 27 anos, atingido na cabeça com um barra de ferro, se encontra no Hospital Cruz Azul.

Duas pessoas foram detidas e encaminhadas ao 72º DP (Vila Penteado), onde o caso foi registrado.

Até as 20h30, não havia registro de outras ocorrências relacionada à partida de futebol, segundo a PM.

Clássico em SP também tem brigas e tumultos dentro do estádio

Corinthians levou a melhor diante de seu maior rival, o Palmeiras, por 2 a 1, mas o que marcou a partida entre os clubes foi a quantidade de tumultos durante o jogo válido pela 15ª rodada do Campeonato Paulista.

Além da briga que ocorreu entre torcedores das duas organizadas e acabou com a morte de um torcedor palmeirense, na zona norte da cidade, ocorreram dois tumultos nas arquibancadas do estádio do Pacaembu e outra fora dele, onde os torcedores formavam fila para a compra de ingresso.

  Ricardo Nogueira/Folhapress  
Policiais entram em choque com torcedores corinthianos durante partida disputada no estádio do Pacaembu
Policiais entram em choque com torcedores corinthianos durante partida disputada no estádio do Pacaembu

A primeira briga ocorreu na torcida do Corinthians, atrás do gol no lado oposto ao tobogã, e foi por conta de uma bandeira, que atrapalhava a visibilidade do jogo.

Entre os palmeirenses, também houve discussão e confusão e, do lado de fora, assim que a partida começou do estádio municipal, torcedores se espremeram para comprar ingresso e entrar.

Nas três ocasiões, a polícia interveio e ninguém ficou ferido.