Por Cleber Aguiar – CEARENSE: Sob olhar do Fenômeno, Ceará conquista tetracampeonato

Fonte: Futebolinterior.com.br

O Ceará jogou com o regulamento debaixo do braço na noite desta quarta-feira e comemorou o 43º título do Campeonato Cearense, sendo o quarto seguido. Em uma Arena Castelão lotada, inclusive contando com a presença de Ronaldo Fenômeno, o Vozão segurou o empate sem gols com o Fortaleza e, por ter feito melhor campanha no Hexagonal Final e nas semifinais, ergueu o troféu. O Leão do Pici viu o jejum aumentar para cinco anos.

Na semana passada, também em confronto realizado na Arena Castelão, os dois times protagonizaram um jogo bastante truncado e que também terminou empatado sem gols. Como tinha a vantagem de dois resultados iguais, o Ceará valorizou a posse de bola e se preocupou mais em se defender, enquanto o Fortaleza pressionou, principalmente no primeiro tempo, mas não conseguiu furar a barreira adversária.

A decisão contou com uma presença ilustre na Arena Castelão. Chamado para dar o ponta pé inicial, Ronaldo Fenômeno foi bastante aplaudido pelos torcedores e não deixou de elogiar a presença maciça das duas torcidas, que lotaram, mais uma vez, o estádio. Outro fator positivo foi o clima de paz demonstrado nas arquibancadas.

Como precisava da vitória para ficar com o título, o Fortaleza dominou o primeiro tempo e criou pelo menos quatro grandes chances para abrir o placar, mas sem sucesso. Ausente na partida de ida, Marcelinho Paraíba chegou a acertar a trave de Luís Carlos, que fez três lindas defesas. O Ceará se preocupava mais em se defender, mas também levou perigo, tanto que acertou a trave em finalização de Sandro.

Diferente do primeiro tempo, a etapa final foi mais equilibrada e com o Ceará criando as melhores oportunidades, já que o Fortaleza mostrava nervosismo por correr contra o relógio, tanto que o zagueiro Max Ferreira foi expulso aos 26 minutos. O Vozão também viu Samuel Xavier ir embora antes para o chuveiro aos 38. Nos minutos finais, o Leão do Pici partiu com tudo para cima do rival, que se segurou de todas as formas.