ICFUT – Ponte Preta é Campeã do Troféu do Interior 2018

FICHA TÉCNICA

PONTE PRETA 1 x 0 MIRASSOL

PONTE PRETA – Ivan; Emerson, Renan Fonseca, Luan Peres e Marciel; Jeferson (Reynaldo), Nathan, Lucas Mineiro, Felipe Saraiva (Aaron) e Orinho; Yuri (Silvinho). Técnico: João Brigatti (interino).

MIRASSOL – Ygor; Danilo Boza (Matheus Gabriel), Wellington, Edson Silva e Willian Simões (Guilherme Castilho); Léo Baiano, Luis Oyama, Lucas Rodrigues (Douglas Baggio) e Xuxa; Alison e Gilsinho. Técnico: Moisés Egert.

GOL – Emerson, aos 22 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Emerson e Nathan (Ponte Preta); Guilherme Castilho, Luis Oayama, Xuxa, Léo Baiano e Douglas Baggio (Mirassol).

ÁRBITRO – Salim Fende Chavez.

RENDA – R$ 54.920,00.

PÚBLICO – 7.072 pagantes.

LOCAL – Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP).

ICFUT – SANTOS CAMPEÃO PAULISTA 2015

15123225

Ficha técnica: Santos (4) 2 x 1 (2) Palmeiras

local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 3 de maio de 2015, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Alex Ang Ribeiro
Público: 14.662 espectadores
Renda: R$ 1.555.280,00
Cartões amarelos: Valencia e David Braz (Santos); Valdivia, Gabriel e Lucas (Palmeiras)
Cartões vermelhos: Geuvânio (Santos); Dudu e Victor Ramos (Palmeiras)

Gols:
Santos: David Braz, aos 29 minutos do primeiro tempo, e Ricardo Oliveira, aos 43 minutos do primeiro tempo
Palmeiras: Lucas, aos 19 minutos do segundo tempo

Pênaltis:
Palmeiras: Cleiton Xavier (gol), Rafael Marques (goleiro), Jackson (trave) e Leandro Pereira (gol)
Santos: David Braz (gol), Gustavo Henrique (gol), Victor Ferraz (gol) e Lucas Lima (gol)

SANTOS: Vladimir; Victor Ferraz, Werley (Gustavo Henrique), David Braz e Chiquinho; Valencia (Leandrinho), Renato e Lucas Lima; Geuvânio, Robinho (Cicinho) e Ricardo Oliveira
Técnico: Marcelo Fernandes

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Victor Ramos, Vitor Hugo e Zé Roberto; Gabriel (Amaral) e Robinho (Cleiton Xavier); Rafael Marques, Valdivia (Jackson) e Dudu; Leandro Pereira
Técnico: Oswaldo de Oliveira

ICFUT – BAHIA – CAMPEAO BAIANO DE FUTEBOL 2014

bahia2014

RTEmagicC_ecbahia_MAN04-877802ec93.jpg

Classificação Final

Pos Equipes Pts J V E D GP GS SG % Classificação
1 Bandeira de Salvador.svg Bahia 25 12 7 4 1 19 11 8 69.4% Classificados à Copa do Nordeste de 2015 e Copa do Brasil 2015
2 Bandeira de Salvador.svg Vitória 26 12 8 2 2 28 13 15 72.2%
3 Bandeira Vitoria da Conquista.svg Vitória da Conquista 15 12 4 3 5 23 23 0 41.7%
4 Bandeira Vitoria da Conquista.svg Serrano 27 20 8 3 9 26 35 -8 45% Classificado à Copa do Nordeste de 2015
5 Bandeira de Salvador.svg Galícia 26 16 7 5 4 23 13 10 54.2%
6 Flag of None.svg Jacuipense 24 16 6 6 4 26 17 9 33.3% Classificado à Série D 2015 e Copa do Brasil 2015
7 Bandeira Juazeiro BA.gif Juazeirense 21 16 5 6 5 27 28 -1 43.7%
8 Catu - bandeira.jpg Catuense 18 16 4 6 6 23 28 -5 37.5%
9 Br-ba-fs.jpg Bahia de Feira 8 8 1 5 2 7 9 -2 33.3%
10 Br-ba-fs.jpg Feirense 5 8 1 2 5 1 18 -7 20.8%
11 Bandeira Juazeiro BA.gif Juazeiro 5 8 1 2 5 7 15 -8 20.8% Rebaixados à Série B 2015
12 Bandeira de Salvador.svg Botafogo de Salvador 5 8 1 2 5 9 20 -13 20.8%

ICFUT – DAS ANTIGAS – Copa do Mundo FIFA de 1930 – URUGUAI CAMPEÃO

copa-1930-uruguai-posterA Copa do Mundo FIFA de 1930 foi a primeira edição da Copa do Mundo de Futebol. Sediada no Uruguai, a competição ocorreu entre 13 e 30 de julho envolvendo treze seleções. Todas as partidas foram disputadas na capital Montevidéu, a maioria no Estádio Centenário, que foi construído especialmente para o torneio. A FIFA escolheu o Uruguai como país sede numa conferência em Barcelona em 18 de maio de 1929 pois o país celebraria o centenário de sua independência e a Seleção Uruguaia vinha de dois títulos olímpicos.

Não houve eliminatórias e apenas treze nações se inscreveram: sete da América do Sul, quatro da Europa e duas da América do Norte. Poucas equipes europeias decidiram participar por causa dos custos e da duração da viagem. Uma briga entre cartolas paulistas e cariocas impediu que a seleção brasileira levasse sua força máxima ao Mundial. Um único paulista, Araken, integrou a delegação.

As duas primeiras partidas da história da Copa do Mundo ocorreram simultaneamente e foram vencidas pela França e pelos Estados Unidos, que bateram respectivamente o México por 4 a 1 e a Bélgica por 3 a 0. O primeiro gol das Copas foi marcado por Lucien Laurent da França. Na final, o país-sede e favorito Uruguai bateu a Argentina por 4 a 2 em frente a uma torcida de 93.000 pessoas e se tornou a primeira nação a vencer uma Copa do Mundo.

Origens

Em 1914 a FIFA concordou em reconhecer o torneio olímpico de futebol como um “campeonato mundial de futebol para amadores”,1 e tomou a responsabilidade por comandar o evento nas próximas três Olimpíadas: de 1920 a 1928 (Nos Jogos Olímpicos de 1908 e nos de 1912 as competições futebolísticas foram organizadas pela The Football Association e pela Svenska Fotbollförbundet respectivamente).

Nos Jogos Olímpicos de 1932, realizados em Los Angeles, não havia o futebol no programa de competições por causa da baixa popularidade do esporte nos Estados Unidos, uma vez que era o futebol americano que crescia em popularidade. A FIFA e o Comitê Olímpico Internacional também divergiram na questão dos jogadores amadores e assim o futebol foi excluído dos jogos.2 Em 26 de maio de 1928, na conferência de Amsterdã e dia de abertura do torneio olímpico de futebol, o presidente da FIFA Jules Rimet anunciou planos de criar um torneio distinto das Olimpíadas, aberto a todos os membros da FIFA. Itália, Suécia, Países Baixos, Espanha e Uruguai se inscreveriam para sede do evento.1 3

Eliminatórias

Todos os países afiliados à FIFA foram convidados a competir. 28 de fevereiro de 1930 foi a data estabelecida para que os times se registrassem para o torneio no Uruguai. Brasil, Argentina, Peru, Paraguai, Chile, Bolívia, Estados Unidos e México se inscreveram a tempo, mas a data se passou sem que uma nação do outro lado do Oceano Atlântico se inscrevesse. Uma vez que viagens trans-atlânticas eram longas e caras, poucas equipes européias se interessaram o bastante para competir. A Asociación Uruguaya de Fútbol chegou a mandar uma carta à Football Association (à época ainda não filiada à FIFA). O convite foi declinado pelo comitê da FA em 18 de novembro de 1929 [1]; até dois meses antes do início do torneio, nenhuma seleção européia tinha oficialmente se inscrito.4 O presidente da FIFA Jules Rimet interveio, junto com o governo uruguaio, prometendo custear as despesas de viagem de qualquer equipe européia.

Quatro times europeus acabaram viajando: Bélgica, França, Romênia e Iugoslávia. Os romenos (que perderam para a Iugoslávia um mês antes da competição mas venceriam a Copa dos Balcãs em 1931), dirigidos por Constantin Radulescu e treinados pelo capitão Rudolf Wetzer e Octav Luchide, embarcaram o SS Conte Verde em Gênova. Os franceses embarcaram em Villefranche-sur-Mer em 21 de junho de 1930 [2]; e os belgas embarcaram em Barcelona.5 O Conte Verde seria o mesmo barco pelo qual viria Jules Rimet, a taça e três árbitros europeus: os belgas Jean Langenus e Henri Christophe além de Thomas Balvay, um parisiense de possível origem inglesa. O Brasil pegou o mesmo barco quando este atracou no Rio de Janeiro em 29 de junho de 1930 antes que ele chegasse ao Uruguai em 4 de julho de 1930.4 Foi no Rio que Balway soube que sua esposa havia morrido na França. Os iugoslavos viajaram no navio correio “Florida” partindo de Marselha.

Índice

FINAL

A final marcou o reencontro entre os finalistas dos Jogos Olímpicos de 1928, Uruguai e Argentina. Uma vez que a disputa do terceiro lugar não se estabeleceu até a Copa seguinte, a Copa de 1930 é única no fato em que não ocorreram partidas entre as semifinais e a final. Porém, algumas fontes, notadamente um Boletim da FIFA de 1984, afirmam que houve sim uma partida do terceiro lugar e que foi vencida por 3 a 1 pela Iugoslávia.13 Essa informação nunca foi oficialmente confirmada.

A final foi disputada no Estádio Centenário em 30 de julho. Os portões do estádio foram abertos às oito da manhã, seis horas antes do pontapé inicial, e ao meio-dia os lugares estavam tomados, oficialmente comportando 93.000 pessoas.14 Antes do início da partida ocorreu uma discordância em relação a bola que seria usada na partida, forçando a FIFA a interferir decretando que a bola argentina seria usada no primeiro tempo e uma uruguaia no segundo.3 O jogo acabou 4 a 2 para os uruguaios (que perdiam de 2 a 1 no intervalo) que adicionaram ao seu palmarés o título de campeões do mundo, assim que Jules Rimet os presenteou com a Copa do Mundo, que seria depois nomeada em sua homenagem. O dia seguinte à partida foi declarado feriado nacional no Uruguai;14 em Buenos Aires arruaceiros jogaram pedras no consulado uruguaio.

O argentino Francisco Varallo, que era o último sobrevivente dentre os que atuaram na final, faleceu em 31 de agosto de 2010, aos 100 anos de idade.

França, Iugoslávia e Estados Unidos jogariam amistosos na América do Sul após a competição. O Brasil enfrentaria a França em 1 de agosto, a Iugoslávia em 10 de agosto e os Estados Unidos em 17 de agosto [4], enquanto a Argentina recebeu a Iugoslávia em 3 de agosto [5]. Todas as copas tem os mesmos efeitos de jogos das eliminações, a escolha do país da copa e os países que irão participar desse tipo de comemoração esportiva.

Fonte: Wikipédia

Por Rogerinho – Santos e Flamengo a vergonha dos estaduais !

rogerinhoicfut

Num dá nem graça zuá Santista, os caras jogaram os dois jogos em casa e com a torcida, contra time do interior, tiveram dois pênaltis a favor, um uma vergonha e outro duvidoso e mesmo assim não conseguiram ser campeão, tem mais de mil pessoas no meu face e não consigo lembrar se tem algum santista huahuahuahuahua, se tiver se manifeste aí.

E no Rio de Janeiro hein, Flamengo pior que as gayvotas aqui em SP, apito amigo na cara dura, esposa do juiz falando que o Vasco seria vice, uma vergonha.

Flamengo não é Flamengo sem o apito amigo e Vasco não é Vasco se não for vice.

Meu único título que tenho da Libertadores foi roubado;Sou Hexa, mas oficialmente só tenho 5 brasileiros; minha torcida é modinha, só comparece em jogos decisivos (370 pags); Não tenho estádio, não possuo centro de treinamento; tenho dezenas de ações contra na justiça por falta de pagamentos e dívidas trabalhistas; Aqui 1 mês possui 90 dias; Ronaldinho saiu daqui cobrando 40 milhões na justiça; meu maior ídolo pipocou na Copa e foi responsável direto pela eliminação da nossa seleção brasileira; sou o recordista de eliminações na 1ª fase da Liberta. Quem eu sou? Dica: Ganhei hj roubado, pra variar.

 

download_thumb.jpg

CHUPA CLEBER SANTISTA!!!

Por Cleber Aguiar – Bayern fatura o Campeonato Alemão com 7 rodadas de antecedência

Fonte: O Estado de São Paulo

100246

Em Berlim, time bate o Hertha por 3 a 1 e abre 25 pontos de vantagem sobre o Borussia Dortmund

O Campeonato Alemão já tem o seu campeão. Com incríveis sete rodadas de antecedência, o Bayern de Munique conquistou, nesta terça-feira, o bicampeonato da competição. Em Berlim, venceu o Hertha por 3 a 1 e abriu 25 pontos de vantagem sobre o Borussia Dortmund. O time amarelo, aliás, empatou em 0 a 0 no clássico contra Schalke 04 e só esse resultado, independente da vitória do Bayern, já daria o título ao time da Baviera. Nunca o Alemão teve um campeão tão cedo.

A taça já é a terceira oficial de Pep Guardiola, que chegou no início da temporada à Allianz Arena. Em agosto, ele venceu a Supercopa da Europa, superando o Chelsea nos pênaltis. Depois, em dezembro, ganhou o Mundial de Clubes, no Marrocos, passando pelo local Raja Casablanca na final. O aproveitamento só não é 100% porque, na estreia oficial do treinador, o Bayern perdeu a Supercopa da Alemanha para o Borussia Dortmund, por 4 a 2.

De qualquer forma, a equipe segue podendo conquistar mais uma vez a tríplice coroa. Na Copa da Alemanha, o Bayern ostenta campanha de quatro vitórias em quatro jogos (16 gols feitos e um sofrido) e faz semifinal contra o Kaiserslautern, daqui a três semanas. Na outra chave estão Borussia Dortmund e Wolfsburg.

Já na Liga dos Campeões o próximo desafio da equipe é pelas quartas de final, diante do Manchester United, com ida na Inglaterra na próxima terça-feira e volta, na Alemanha, dia 9. O Bayern tem campanha de seis vitórias, um empate e uma derrota (para o Manchester City). Fez 20 gols e sofreu seis.

No Alemão, o título veio de forma invicta. Em 27 rodadas, foram 25 vitórias e apenas dois empates. Os comandados de Guardiola já fizeram 79 gols e só levaram 13. Só o Freiburg, na quarta rodada, e Bayer Leverkusen, na oitava, roubaram pontos. Os dois jogos, nas casas dos adversários, terminaram em 1 a 1.

Para chegar ao bicampeonato, além de trocar de técnico – saiu o aposentado Jupp Heynckes e entrou Guardiola -, o Bayern se reforçou com Thiago Alcântara (ex-Barcelona) e Mario Götze (ex-Borussia Dortmund). Por outro lado, saíram Luiz Gustavo (foi para o Wolfsburg), Mario Gomez (para a Fiorentina) e Tymoshchuk (para o Zenit), mas as ausências não foram sequer sentidas. Para o ano que vem, Lewandowski já está acertado.

JOGO DO TÍTULO
O Bayern entrou em campo nesta terça-feira, no Estádio Olímpico de Berlim, dependendo só de si para assegurar matematicamente o título. Em menos de cinco minutos, abriu o placar, com Toni Kroos. Aos 14, Mario Götze ampliou e praticamente selou a taça.   No segundo tempo, porém, Rafinha cometeu pênalti que o colombiano Adrian Ramos não desperdiçou. O Bayern não queria deixar má impressão nos momentos que antecederiam o título e fechou o placar com Ribéry. O francês saiu do banco para receber de Götze e bater de cavadinha, tirando do goleiro, aos 34.

OUTROS JOGOS
Também nesta terça-feira, o Borussia Dortmund deu ainda maior razão ao título do Bayern ao empatar sem gols com o Schalke, em casa. Assim, foi a 52 pontos, contra 51 do rival, terceiro colocado.

O Wolfsburg se igualou ao Bayer Leverkusen no quarto lugar, com 44 pontos, ao ganhar do Werder Bremen por 2 a 1, fora de casa. Já o lanterna Eintracht Braunschweiger fez 3 a 1 no Mainz. Com 21 pontos, ainda é o último. O Mainz estaciona no sétimo lugar, com 41.