ICFUT – BARCELONA CAMPEÃO MUNDIAL DE CLUBES DA FIFA 2015

Ficha da Copa do Mundo de Clubes da FIFA de 2015
Nome – Copa do Mundo de Clubes FIFA de 2015 / FIFA Club World Cup 2015
Participantes – 7
Anfitrião – Japão
Período – 10 a 20 de dezembro de 2015
Gols – 21
Jogos – 8
Média – 2,63 gols por partida
Campeão – Barcelona
Vice-campeão – River Plate
Artilheiro – Luis Suárez – 5 gols
Maiores vitórias – TP Mazembe 0 x 3 Sanfrecce Hiroshima e River Plate 0 x 3 Barcelona
Público – 205.459
Média de público – 25.682 pessoas por partida
Melhor jogador (Bola de Ouro) – Luis Suárez (Barcelona)
Bola de Prata – Lionel Messi (Barcelona)
Bola de Bronze – Ándres Iniesta (Barcelona)
Prêmio Fair play – Barcelona

Jogo do Play-off
Bandeira do Japão Sanfrecce Hiroshima 2 x 0 Auckland City Bandeira da Nova Zelândia
10/12/2015 – 19:45 (08:45) – Estádio Internacional de Yokohama – Yokohama

Jogos das Quartas de final
Bandeira do México América 1 x 2 Guangzhou Evergrande Bandeira da China
13/12/2015 – 16:00 (05:00) – Estádio Nagai – Osaka

Bandeira da República Democrática do Congo TP Mazembe 0 x 3 Sanfrecce Hiroshima Bandeira do Japão
13/12/2015 – 19:30 (08:30) – Estádio Nagai – Osaka

1º lugar – Bandeira da Espanha Barcelona
2º lugar – Bandeira da Argentina River Plate
3º lugar – Bandeira do Japão Sanfrecce Hiroshima
4º lugar – Bandeira da China Guangzhou Evergrande
5º lugar – Bandeira do México América
6º lugar – Bandeira da República Democrática do Congo TP Mazembe
7º lugar – Bandeira da Nova Zelândia Auckland City

Jogo da disputa do 5º lugar
Bandeira do México América 2 x 1 TP Mazembe Bandeira da República Democrática do Congo
16/12/2015 – 16:30 (05:30) – Estádio Nagai – Osaka

Jogos das Semifinais
Bandeira do Japão Sanfrecce Hiroshima 0 x 1 River Plate Bandeira da Argentina
16/12/2015 – 19:30 (08:30) – Estádio Nagai – Osaka

Bandeira da China Guangzhou Evergrande 0 x 3 Barcelona Bandeira da Espanha
17/12/2015 – 19:30 (08:30) – Estádio Internacional de Yokohama – Yokohama

* Foi definido em sorteio qual clube jogará contra o vencedor da partida 2 e qual jogará contra o vencedor da partida 3.

Jogo da disputa do 3º lugar
Bandeira do Japão Sanfrecce Hiroshima 2 x 1 Guangzhou Evergrande Bandeira da China
20/12/2015 – 16:00 (05:00) – Estádio Internacional de Yokohama – Yokohama

Jogo da Final
Bandeira da Argentina River Plate 0 x 3 Barcelona Bandeira da Espanha
20/12/2015 – 19:30 (08:30) – Estádio Internacional de Yokohama – Yokohama

Por Edgar – Espanhol, Barcelona não faz dever de casa e Atletico quebra longo jejum

Colchoneros sofrem, perdem Diego Costa e Arda Turan lesionados no 1º tempo, mas conseguem gol em escanteio para comemorar o primeiro título espanhol

Como não lembrar da síndrome dos “pupas” logo aos 20 minutos de jogo, quando Diego Costa e Arda Turan desabaram no chão lesionados? Como não pensar no desastre quando Alexis Sánchez tirou da cartola um chutaço para abrir o placar? O Atlético de Madrid, com uma história pautada pelos insucessos e falta de sorte, perdia o título depois de tanto se esforçar e encantar. Mas com este time comandado por Diego Simeone as coisas não funcionam assim. Os colchoneros mudaram a postura no intervalo, marcaram com o uruguaio Godín e seguraram a pressão dos catalães para escrever um dos mais belos capítulos do futebol espanhol. O empate por 1 a 1, na tarde deste sábado, no Camp Nou, encerrou um dos torneios mais equilibrados dos últimos tempos.

Diego Simeone Barcelona e Atlético de Madrid (Foto: Agência AP )Diego Simeone é jogado para o alto durante a comemoração do título (Foto: Agência AP )

Foi o primeiro título conquistado por uma equipe que não seja o Barcelona ou o Real Madrid desde 2003/04. O último a quebrar o duopólio havia sido o Valencia de Rafa Benítez, mas num momento em que a disparidade econômica era grande – e não enorme como nos dias atuais. O Atlético desafiou esta lógica e, com um elenco de escassas opções, chegou aos 90 pontos (28 vitórias, seis empates e quatro derrotas) e voltou a levantar um troféu do Espanhol – o 10º de toda a sua vida, o primeiro desde 1996.

O Real Madrid segue como maior campeão, com 32 títulos; o Barcelona, que viu o técnico Tata Martino renunciar depois da partida, é o segundo no ranking, com 22 – e agora 23 vice-campeonatos, pois ficou à frente dos merengues graças ao confronto direto. Ambos ficaram empatados com 87 pontos. O quarto colocado e que também vai à Liga dos Campeões da próxima temporada é o Athletic Bilbao, com 69 pontos (ainda visitará o Almería no domingo).

Neymar teve a chance de se tornar herói, mas falhou com a falta de profundidade dos donos da casa. O brasileiro começou o jogo entre os reservas após um mês de ausência, entrou aos 21 minutos do segundo tempo e pouco produziu. Lionel Messi, que acabou dando uma assistência involuntária para o gol de Sánchez, até marcou, mas viu o gol ser corretamente anulado por impedimento. O argentino novamente teve atuação abaixo da média e despediu-se da temporada sob críticas. Coube a Filipe Luis e Miranda, fora da lista dos 23 de Felipão para a Copa do Mundo, sorrirem por último – o meia Diego não saiu do banco.

Godin comemora gol do Atlético de Madrid contra o Barcelona (Foto: Agência Reuters)Godín empatou o jogo no início do segundo tempo com bonita cabeçada: gol do título (Foto: Agência Reuters)

Ao Atlético, o empate vitorioso no Camp Nou não significa um fim de temporada épico. A festa, ao menos por ora, será contida, já que no próximo sábado há outro título em jogo: a finalíssima da Liga dos Campeões contra o arquirrival Real Madrid, em Lisboa. Será uma semana cercada por expectativas e possivelmente de mistério em torno das possíveis escalações de Diego Costa e Arda Turan, ambos lesionados.

DIEGO COSTA E TURAN LESIONADOS

Havia um clima de decisão. A torcida do Barcelona, tão desconfiada durante a temporada, havia comprado um barulho. A imagem era clara: um mosaico com os dizeres “Somos o Barça” recheava as lotadas arquibancadas do Camp Nou, com quase 97 mil presentes. O hino, cantado em alto e bom som, deixava claro que o orgulho ainda estava intacto, apesar de todos os pesares durante a temporada.

Mosaico Barcelona Final (Foto: Agência EFE)Torcida do Barcelona fez um lindo mosaico para recepcionar o time no Camp Nou (Foto: Agência EFE)

Pois o Barcelona também mostrou em campo alguma evolução comparado aos confrontos recentes contra o Atlético. Há o fator sorte incluído, proporcionalmente um golpe duríssimo para os visitantes, que perderam Diego Costa e Arda Turan com menos de 20 minutos de jogo – os dois de imediato se transformaram em dúvidas para a final da Liga dos Campeões, no próximo sábado, diante do Real Madrid, em Lisboa.

Por mais que as chances fossem raras até ali, o Barça vivia o seu momento. Pedro, de cabeça, jogou para fora. Não era a dele. Mas Alexis Sánchez, um pouco depois, tratou de furar o bloqueio com um chutaço praticamente sem ângulo indefensável para Courtois. O golaço dava o título aos catalães, quase uma afronta aos prognósticos das últimas rodadas.

ATLÉTICO VIRA OUTRO TIME

O Atlético acusou o golpe e desceu para os vestiários praticamente sem reagir. Aí entrou em cena a estrela de Diego Simeone. Bastaram os protocolares 15 minutos para o técnico argentino mudar a sua equipe. O curioso é que não precisou substituir ninguém – embora já houvesse realizado duas modificações forçadas.

Pedro e Neymar Barcelona e Atlético de Madrid (Foto: Agência AP )Neymar entrou no lugar de Pedro aos 21 minutos do segundo tempo e pouco fez (Foto: Agência AP )

Virou questão de tempo para o Atlético chegar ao empate. Villa, com 45 segundos, carimbou a trave em linda finalização de canhota. O próprio atacante quase marcou aos três, em lance que Pinto se antecipou. Só não houve jeito quando Godín subiu no segundo andar para escorar escanteio cobrado por Gabi. O Barça era mais uma vez vítima da bola aérea.

Papeis se inverteram. O Atlético controlava o jogo à sua maneira, defendendo-se na maior parte do tempo. Os catalães perderam Busquets, lesionado, e arriscaram com Neymar e Xavi. Messi chegou a ter um gol corretamente anulado por impedimento. Daniel Alves forçou Courtois a fazer boa defesa. Piqué, de atacante, também tentou. Neymar, Messi, Iniesta… Todos esbarraram na muralha rival. Não houve tempo – e nem futebol para forçar um desempate.

Felipe Luis e Messi Barcelona e Atlético de Madrid (Foto: Agência AFP )Sob olhares de Messi, Filipe Luis e Juanfran se abraçam após o apito final (Foto: Agência AFP ) 

Por Edgar – Atlético de Madrid vacila e arrasta para ultima partida ”Final” contra o Barcelona.

A missão não era das mais difíceis. Bastava vencer a fraca equipe do Málaga, no Vicente Calderón, para o Atlético de Madrid faturar o Campeonato Espanhol neste domingo. Tudo bem que a conquista antecipada dependia de um tropeço do vice-líder Barcelona diante do Elche. Mas o time catalão empatou e teria dado uma força ao clube colchonero. Só que a vontade, a raça e a determinação para encerrar o jejum de 18 anos sem um título espanhol não bastaram para o time da capital vencer. Empatou por 1 a 1 e deixou a decisão do título para o próximo domingo, quando enfrenta o rival no Camp Nou, pela 38ª e última rodada. Com 89 pontos e três de vantagem sobre o time de Messi, precisa apenas de um empate para ser campeão.

Atletico Madrid vs Malaga 1-1

Elche vs Barcelona 0-0 

 

Por Edgar – Bale comanda Real Madrid que vence copa do Rei em cima do Barça

Sem CR7, Bale brilha, Real vence o Barça e é campeão da Copa do Rei

Há vida sem Cristiano Ronaldo no Real Madrid. Desfalcado do melhor do mundo, lesionado na coxa, os merengues venceram o Barcelona por 2 a 1 no estádio Mestalla, em Valência, e conquistaram a Copa do Rei pela 19ª vez. Bale atuou na função do português, não decepcionou e foi o destaque da partida, fazendo o gol do título após uma longa arrancada de cerca de 50 metros, do meio de campo até a quina da pequena área, aos 39 minutos do segundo tempo. Assim como Messi, o brasileiro Neymar teve uma noite discreta. Foi punido com cartão amarelo por uma discussão com Fábio Coentrão e Pepe, logo aos 14 de jogo, e apareceu com destaque novamente só quase no fim, ao acertar a trave aos 44 da etapa final.

Bale Barcelona x Real Madrid - Copa do Rei (Foto: AP)
Texto: Globoesporte.com

 

Por Cleber Aguiar – Por transferências ilegais, Fifa proíbe Barça de contratar por uma temporada

Fonte: Globo.com

Clube catalão é punido por “graves infrações relacionadas a transferências de jovens jogadores” e não poderá realizar contratações nas duas próximas janelas de mercado

A crise do Barcelona fora dos gramados parece não ter fim nesta temporada. A Comissão Disciplinar da Fifa anunciou, nesta quarta-feira, que o clube catalão está proibido de realizar contratações nas duas próximas janelas de mercado – uma punição por “infrações relacionadas a transferências e inscrições de jogadores menores de 18 anos estrangeiros”, entre 2009 e 2013.

Desta forma, o Barça não poder realizar transações tanto nacionais quanto internacionais até a janela do verão europeu de 2015 e ainda terá de pagar uma multa de 450 mil francos suíços (R$ 1,1 milhão). Além disso, o clube catalão será obrigado a regularizar a situação legal de todos os menores envolvidos em até 90 dias.

Josep Maria Bartomeu novo presidente do Barcelona (Foto: AFP)Substituto de Sandro Rosell, Josep Maria Bartomeu já tem grande problema para resolver no Barça (Foto: AFP)

 

A investigação, segundo comunicado da Fifa, já durava um ano e envolvia, também, a Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF), que foi punida com multa de 500 mil francos suíços (R$ 1,3 milhões). As duas entidades teriam violado regras do Estatuto de Transferência de Jogadores, que afirma que atletas só podem ser envolvidos em transferências internacionais após completarem 18 anos, exceto em casos especiais avaliados pela Fifa.

– No que diz respeito ao caso em questão, o FC Barcelona foi flagrado em violação do artigo 19 do Regulamento no caso de 10 jogadores menores e outras infrações simultâneas no contexto de outros jogadores – diz o comunicado.

Apesar da pesada punição, o clube ainda tem a possibilidade de recorrer da decisão. O Chelsea passou por sanção semelhante em 2009, pela contratação irregular de Kakuta, e conseguiu se livrar dela no ano seguinte, após fazer um acordo com o Lille e entrar com recurso junto ao TAS (Tribunal Arbitral do Esporte).

O Barcelona tem a política de busca de jovens talentos em outros países há alguns anos. Além de buscar estrangeiros muito novos para compor sua categoria de base – como é o caso de Messi -, o clube tenta assegurar o passe de promessas assim que possível, como fez com o croata Alen Halilovic, de 17 anos, na atual temporada.

A grave sanção promete deixar o ambiente político no clube ainda mais conturbado, uma vez que, nesta temporada, o presidente Sandro Rosell renunciou ao cargo após a polêmica sobre os valores da transferência de Neymar. O clube já se preparava para buscar reforços para posições carentes do elenco, como o gol e a zaga.

Alen Halilovic jogo Croácia (Foto: Getty Images)Halilovic já tem pré-contrato com o Barça, mas só vai para o clube quando completar 18 anos (Foto: Getty Images)

 

Por Edgar – Champions, Visitantes levam pequena vantagem e jogam por empate sem gols na partida de volta.

Com gols de ex-santistas Diego Ribas e Neymar Jr, classico espanhol termina em 1×1 e A. Madrid joga para não levar gols e ficar com vaga na semi.

 

Manchester United abre o placar mas atual campeão Bayern empata e leva pequena vantagem para a Alemanha.