ICFUT – Copa Sul-Americana 2018 : Segunda Fase

Os confrontos são os seguintes:

(Os times à esquerda fazem o primeiro duelo em casa)

O1: General Diaz (PAR) x Millonarios (COL)
O2: Nacional (PAR) x Botafogo
O3: Sol de América (PAR) x Nacional (URU)
O4: São Paulo x Colón (ARG)
O5: Boston River (URU) x Banfield (ARG)
O6: Fluminense x Defensor (URU)
O7: Atlético-PR x Peñarol (URU)
O8: Deportivo Cali (COL) x Bolivar (BOL)
O9: LDU (EQU) x Vasco
O10: Caracas (VEN) x Sport Huancayo (PER)
O11: Deportivo Cuenca (EQU) x Jorge Wilstermann (BOL)
O12: Defensa y Justicia (ARG) x El Nacional (EQU)
O13: Lanús (ARG) x Junior Barranquilla (COL)
O14: San Lorenzo (ARG) x Deportes Temuco (CHI)
O15: Bahia x Atlético Cerro (URU)
O16: Rampla Juniors (URU) x Independiente Santa Fe (COL)

ICFUT – SULAMERICANA 2018 :Atlético Paranaense (BRA) 3X0 New Old Boys ( ARG)

FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO PARANANESE (BRA) 3 X 0 NEWELL’S OLD BOYS (ARG)

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 12 de abril de 2018, quinta-feira
Horário: 19h15 (De Brasília)
Árbitro: Gery Vargas (Bolívia)
Assistentes: Juan P. Montaño e Reluy Vallejos (ambos da Bolívia)
Cartões amarelos: Renan Lodi (Atlético-PR); Fontanini e Varela (Newell’s)
Gols: ATLÉTICO PARANANESE: Pablo, aos 08 minutos, Nikão, aos 30 minutos e Guilherme, aos 35 minutos do primeiro tempo

ATLÉTICO PARANANESE: Santos; Pavez, Paulo André e Thiago Heleno; Camacho (Bruno Guimarães), Lucho González,Rosseto e Renan Lodi; Guilherme (Felipe Gedoz), Pablo e Nikão (Ribamar). Técnico: Fernando Diniz

NEWELL’S OLD BOYS: Pocrnjic; San Román, Varela, Fotanini e Evangelista; Sills e Rivero; Figueroa (Denis Rodriguez), Torres e Fertoli (Alexis Rodriguez); Opazo (Treppo). Técnico: Omar de Felippe

ICFUT – SULAMERICANA 2018 : Rosário Central (ARG) 0X0 São Paulo( BRA)

FICHA TÉCNICA
ROSARIO CENTRAL (ARG) 0 X 0 SÃO PAULO

Local: estádio Gigante de Arroyito, em Rosário (Argentina)
Data: 12 de abril de 2018, quinta-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Victor Carrillo (PER)
Assistentes: Michael Orué (PER) e Stephen Atoche (PER)

Cartões amarelos: Régis (São Paulo); Parot, González, Carrizo e Marco Rubén (Rosario Central)
Cartões vermelho: Rodrigo Caio (São Paulo); Carrizo (Rosario Central)

Rosario Central: Ledesma; Gomez, Tobio, Cabezas e Parot; Lovera (Pereyra), Lopez, González (Fernández) e Carrizo; Zampedri e Marco Rubén (Herrera).
Técnico: Leonardo Fernández

São Paulo: Sidão; Militão, Rodigo Caio e Arboleda; Régis (Bruno Alves), Jucilei, Petros, Liziero e Reinaldo (Lucas Fernandes); Nenê e Tréllez (Valdívia).
Técnico: Diego Aguirre

ICFUT – SULAMERICANA 2018 : Fluminense (BRA) 1X0 Nacional Potosí( BOL)

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 3 X 0 NACIONAL DE POTOSÍ

Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 11 de abril de 2018, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Nicolás Gallo (Colômbia)
Assistentes: Eduardo Díaz e John León (ambos da Colômbia)
Cartões amarelos: Jadson, Gum, Sornoza e Pablo Dyego (Fluminense); Reina, Galvis, Galain, Romero, Alaca e Jorge Flores (Nacional de Potosí)
Gols: FLUMINENSE: Pablo Dyego, aos 27, Gum, aos 36, e Pedro, aos 43 minutos do segundo tempo

FLUMINENSE: Júlio César, Renato Chaves, Gum e Ibañez; Gilberto, Richard, Jadson (Matheus Alessandro), Sornoza (Douglas) e Ayrton Lucas; Marcos Júnior (Pablo Dyego) e Pedro
Técnico: Abel Braga

NACIONAL DE POTOSÍ: Romero. Meza, Medina, Galaín e Alaca; Galvis (Saul Torres), Jorge Flores, Salazar e Edson Pérez e Thiago do Santos; Piñero da Silva e Reina
Técnico: Edgardo Malvestitti

ICFUT – SULAMERICANA 2018 : Blooming (BOL) 1X0 Bahia ( BRA)

FICHA TÉCNICA

Jogo: Blooming 1 x0 Bahia

Competição: Copa Sul-Americana

Local: Estádio Ramón Tahuichi Aguilera, na Bolívia

Data e horário: 11 de abril, às 21h45

Escalação do Blooming: Hugo Suárez; José Sagredo, Pablo De Miranda, Franco Coria e Cristhian Coimbra ; Paul Arano, Luis Vargas, Joselito Vaca e Leonardo Vaca; Christian Latorre e Hugo Bargas. Técnico: Erwin Sánchez.

Escalação do Bahia: Douglas Friedrich; João Pedro, Rodrigo Becão, Douglas Grolli, Mena; Nilton, Edson; Allione, Régis, Élber; Júnior Brumado. Técnico: Guto Ferreira

ICFUT – SULAMERICANA 2018 – GRUPO 8 : San Lorenzo(ARG) 1X0 Atlético Mineiro ( BRA)

FICHA TÉCNICA
SAN LORENZO 1 X 0 ATLÉTICO

Local: Estádio Pedro Bidegain, Argentina
Data: 11 de Abril de 2018, Quarta
Horário: 19h15 (de Brasília)
Árbitro: Leodan González (URU)

Gols: Gudiño, aos 40 minutos do primeiro tempo (San Lorenzo)
Cartões: Piris (San Lorenzo); Bremer, Gustavo Blanco (Atlético)

SAN LORENZO: Navarro, Paulo Diaz, Rodriguez, Senesi, Rojas, Gudino, Mercier, Piris, Alexis Castro, Botta (Cavallaro), Blandi (Reniero).
Técnico: Claudio Biaggio.

ATLÉTICO–MG: Victor; Patric, Bremer, Gabriel e Fábio Santos; Adilson (Gustavo Blanco), Elias e Cazares; Luan (Tomás Andrade), Otero (Erik) e Ricardo Oliveira
Técnico: Thiago Larghi

ICFUT – Em jogo marcado por violência na arquibancada, Cerro elimina o Colón

Fonte: lancenet

Torcida do clube argentino causa grande confusão no estádio em Assunção

Confusão na arquibanca durante jogo Colon x Cerro Porteño (Foto: Norberto Duarte/AFP)
Confusão na arquibanca durante jogo entre Cerro Porteño e Colón (Foto: Norberto Duarte/AFP)

O Cerro Porteño garantiu sua vaga nas quartas de final da Copa Sul-Americana ao vencer, nesta terça-feira, o Colón em Assunção por 2 a 1, mesmo placar do jogo de ida, mas o que mais chamou a atenção foi a cena lamentável de violência no fim da partida. Já nos últimos minutos, quando a equipe argentina estava perto de ser eliminada, alguns torcedores começaram uma verdadeira baderna na arquibancada.

Aos 31 minutos do segundo tempo, a torcida começou a depredar a arquibancada, a quebrar alguns setores, a polícia teve que utilizar armas de efeito moral. A cena do goleiro do Colón, Pozo, agredindo torcedores e guardas vai ficar marcada.

Depois de mais de 15 minutos de jogo interrompido, a torcida do Cerro Porteño começou a provocar os argentinos, que já estavam do lado de fora, mas existia contato pela parte de cima da arquibancada. Mesmo sem a menor condição de continuar a partida, o juiz mandou seguir.

Para falar um pouco de futebol, o Colón abriu o placar logo no primeiro minuto, com Gigliotti. Pouco depois, Nanni empatou em bonita jogada, com direito a toque de calcanhar.

Já no segundo tempo, o Cerro virou com um gol polêmico. Santos finalizou, a bola entrou, mas o zagueiro argentino tinha tirado com a mão. O juiz não tinha visto que a bola já tinha entrado, e chegou a dar pênalti e expulsar o jogador. Mas o auxiliar o alertou, e foi validado.

Na volta, o árbitro expulsou dois jogadores, inclusive o goleiro Pozo. O Colón teve que ficar com um jogador de linha no gol. Mesmo assim, os paraguaios não forçaram, e ficou mesmo no 2 a 1.

Na próxima fase, o Cerro Porteño vai pegar o vencedor de Deportivo Quito ou Tigre.

ICFUT–SUL-AMERICANA: Marcelo Grohe fecha o gol e Grêmio derrota Barcelona

Fonte: lancenet

 

Imortal foi pressionado nos 45 minutos finais, mas, graças à grande atuação do goleiro, Tricolor leva boa vantagem para casa, onde define vaga nas quartas da Sul-Americana

Barcelona de Guayaquil x Grêmio - Copa Sul-Americana - Gol do Werley (Foto: Rodrigo Buendia/AFP)
Werley marcou o gol da vitória gremista (Foto: Rodrigo Buendia/AFP)

O Grêmio superou a pressão do Estádio Monumental Banco Pichincha, em Guayaquil (EQU), e saiu com uma ótima vantagem para conseguir uma vaga nas quartas de final da Sul-Americana ao derrotar o Barcelona por 1 a 0, nesta quarta-feira. O gol foi marcado pelo capitão Werley, aos 44 do primeiro tempo.

Agora, no jogo da volta, que acontece no próximo dia 24, no Olímpico, o Imortal pode empatar por qualquer placar para passar de fase. O Barcelona precisa vencer – caso seja vitória por 1 a 0 a decisão vai para os pênaltis. Qualquer outro triunfo o classifica. Quem avançar pega o vencedor do confronto entre Millonarios (COL) e Palmeiras, que se enfrentam pela primeira vez na próxima terça-feira.

PRIMEIRO TEMPO

Estádio lotado, catimba e entradas duras. A partida era de Sul-Americana, mas o clima, de Libertadores. Vanderlei Luxemburgo surpreendeu a todos ao escalar o time no 3-5-2 pela primeira vez desde que assumiu o Grêmio. E o trio de zaga não se encontrava em campo. Tanto que a melhor chance do Barcelona no primeiro tempo veio numa falha bisonha de Vilson.

O camisa 14 do Grêmio demorou a ir numa bola na altura do círculo central e Mina tomou-lhe a bola, indo em direção ao gol de Marcelo Grohe com velocidade e livre. Porém, o atacante da seleção equatoriana chutou fraco da entrada da área para a defesa do goleiro gremista.

Com a ausência de Zé Roberto, Elano tinha o dever de armar as jogadas, mas estava só no meio de campo. As melhores chances do Tricolor vinham pela direita, nas descidas do ala Tony. Apesar das arrancadas do camisa 2, o Barcelona ainda era superior na partida. Por mais duas oportunidades, o time da casa quase saiu na frente. Uma veio aos 35, quando Roosevelt Oyola chutou de muito longe, com curva, para ótima defesa de Grohe. A outra foi aos 41, quando Jairo Campos completou cruzamento da direita com uma cabeçada que acertou o travessão.

E foi da mesma forma que o Grêmio chegou ao gol inaugural. Elano cobrou falta sofrida por Marcelo Moreno do lado direito e o zagueiro Werley, que herdou a faixa de capitão com a ausência de Gilberto Silva, cabeceou firme, da marca do pênalti, para bater o goleiro Banguera.

SEGUNDO TEMPO

Na segunda parte do jogo, pouco se viu o goleiro do Barcelona, pois o time da casa fez uma pressão absurda. Aos 15, quando Tony foi expulso, parecia que o Grêmio não conseguiria segurar o placar.

O treinador Gustavo Costas colocou o time para frente, buscando o gol de empate a todo custo. Arroyo seguia sendo o melhor jogador do time equatoriano e criava oportunidades perigosas. Aos 13, o camisa 11 cruzou para a área e Anderson Pico tentou tirar de peixinho e acertou a própria trave, quase marcando gol contra bizarro.

Para repor o lado direito, Luxemburgo sacou Kleber e colocou o lateral Edílson, deixando Marcelo Moreno completamente isolado na frente. A pressão do Barcelona aumentou ainda mais, mas os gremistas se mostraram muito experientes e seguraram o ímpeto ofensivo do time da casa. Além disso, Marcelo Grohe fechava o gol, fazendo uma das melhores partidas na sua carreira.

Léo Gago e Marquinhos também entraram para dar uma acalmada e conseguiram segurar a bola um pouco no campo de ataque, juntamente com Marcelo Moreno. Agora, o Grêmio pode empatar por qualquer resultado na volta para passar de fase.

FICHA TÉCNICA
BARCELONA (EQU) 0 x 1 GRÊMIO

Local: Estádio Monumental Banco Pichincha, Guayaquil (EQU)
Data/hora: 26/9/2012 – 22h (de Brasília)
Árbitro: Georges Buckley (PER)
Auxiliares: Raúl López (PER) e Braulio Cornejo (PER)
Renda/Público: Não divulgados
Cartão Amarelo: Vilson, Tony, Elano e Fernando (GRE); Perlaza (BAR)
Cartão vermelho: Tony (GRE)

GOL: Werley, 44’/1ºT (0-1)

BARCELONA: Banguera, Perlaza (Ferreyra, 17’/1ºT), Jairo Campos, Erazo; De La Torre (Ayoví, 33’/1ºT), Roosvelt Oyola, Amaya (Quiñonez, 22’/1ºT), Arroyo e Matías Oyola; Damián Díaz e Mina – Técnico Gustavo Costas.

GRÊMIO: Marcelo Grohe, Naldo, Werley e Vilson (Léo Gago, 22’/1ºT); Tony, Fernando, Souza, Elano (Marquinhos, 33’/1ºT) e Anderson Pico; Kleber (Edilson, 19’/2°T) e Marcelo Moreno – Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

ICFUT–SUL-AMERICANA: São Paulo joga para o gasto e fica no empate com a LDU de Loja

Fonte: lancenet

 

No jogo de ida pelas oitavas de final da Sul-Americana, Tricolor sentiu falta do contundido Luis Fabiano e cedeu empate no Equador. Jogo de volta será dia 24 de outubro, no Morumbi

As imagens de LDU de Loja 1 x 1 São Paulo (Foto: Rubens Chiri/SPFC)
Lucas passa pela marcação (Foto: API José Eduardo Mendieta)

Depois de viajar por aproximadamente 16 horas, o São Paulo apresentou um futebol sem brilho diante da Liga Deportiva Universitaria de Loja (ECU) e ficou no empate por 1 a 1 no jogo de ida pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana. Bermudez marcou contra para os brasileiros e Larrea empatou com um golaço, ainda na etapa inicial no estádio Reina del Cisne, a cerca de 2 mil metros de altitude.

O jogo de volta está marcado para 24 de outubro, no Morumbi. Ao Tricolor, basta o 0 a 0 para garantir a classificação. Nova igualdade por 1 a 1 levará a decisão para os pênaltis e qualquer outro empate dá a vaga nas quartas aos equatorianos. Universidad de Chile ou Emelec (ECU) são os possíveis rivais.

Para este compromisso, a expectativa é de que Luis Fabiano esteja em campo. Já Paulo Henrique Ganso, que se recupera de lesão na coxa para poder estrear, só deve ter condições em novembro. Mesmo assim, o camisa 8 está inscrito no torneio continental.

UM CONTRA, OUTRO A FAVOR

Enquanto o time da casa chamava a atenção por lances como a furada de Calderón – causada também pelo gramado irregular -, pelo cabelo à la Balotelli do zagueiro Hurtado e pela camisa do goleiro Alvarado, que sequer tinha escudo, o Tricolor tentava furar o bloqueio armado por Paúl Vélez com bolas enfiadas de Jadson e arrancadas de Osvaldo. Sumidos, Lucas e Ademilson – que ganhou a vaga de Willian José – não ajudaram muito. A ausência de um centroavante como Luis Fabiano, machucado, também pesou.

Na base da vontade e da força física, os equatorianos se igualaram ao Tricolor e já haviam exigido boa defesa de Rogério Ceni em chute de Uchuari quando Osvaldo cruzou da esquerda e Bermudez empurrou contra o patrimônio de peixinho. O autor do gol contra entrara no lugar do lesionado Cumbicus, ainda aos 20 minutos.

Ele já havia sido eleito vilão pelo lotado estádio, mas o capitão Pedro Larrea roubou a cena aos 43 minutos, com um golaço em chute colocado de fora da área. Ceni nada pôde fazer, a não ser reclamar da falta que originou a jogada e ainda rendeu um cartão amarelo a Denilson – o 19º dele no ano, o que o consolida como atleta mais advertido do São Paulo. Os brasileiros acreditam que o árbitro chileno Julio Bascuñan inverteu a infração.

MUDANÇAS TÁTICAS, NÃO NO PLACAR

O segundo tempo começou ainda mais nivelado. A LDU tomou a iniciativa e criou pelo menos três boas oportunidades com Uchuari. O São Paulo, talvez atrapalhado pela altitude, fazia poucas jogadas de troca de passe e só chegava com perigo nas faltas cobradas por Jadson. Em uma delas, Paulo Miranda cabeceou sozinho e perdeu grande chance pouco antes de deixar a lateral direita e ir para a zaga. Douglas assumiu o lado do campo ao entrar na vaga de Ademilson. Denilson, pendurado, também saiu para a entrada de Wellington.

No 3-5-2 de Ney Franco, Osvaldo passou a ser centroavante. Mas durou pouco. Logo Willian José entraria na vaga de Jadson para ficar no comando de ataque, com Maicon um pouco mais adiantado para armar e Lucas mais recuado. As constantes mudanças táticas não surtiram efeito e o time pouco criou.

Aos 42 do segundo tempo, o time ainda passou por apuros. Rogério Ceni cobrou falta na barreira, o time não conseguiu parar a jogada no meio campo e Rafael Toloi precisou se atirar na bola para evitar o chute da intermediária, com o capitão ainda longe da meta. A emoção parou por aí.

FICHA TÉCNICA:
LDU (ECU) 1×1 SÃO PAULO

Estádio: Reina Del Cisne, em Loja (ECU)
Data/hora: 26/9/2012 – 22h
Árbitro: Julio Buscuñan (CHI)
Auxiliares: Juan Maturana (CHI) e Marcelo Barraza (CHI)
Renda/público: Não disponível/ 13.751 presentes
Cartões amarelos: Vera e Salas (LDU) ; Rhodolfo, Wellington, Denilson e Osvaldo (SPO)
Cartões vermelhos:  Não houve
GOLS: Bermudez, 36’/1ºT (contra) (0-1); Larrea, 44’/1ºT (1-1)

LDU-Loja (ECU): Alvarado; Gómes, Cumbicus (Bermudez, 19’/1ºT), Vera e Hurtado; Larrea, Feraud, Mosquera (Cordero, 28’/2ºT) e Uchuari; Calderón (Salas, 21’/2ºT) e Fábio Renato. Técnico: Paúl Vélez.

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Denilson (Wellington, 12/2ºT), Maicon, Jadson, Osvaldo, Lucas e Ademilson (Douglas, 12’/2ºT). Técnico: Ney Franco.

ICFUT–SUL-AMERICANA: São Paulo encara LDU de Loja

Fonte: futebolinterior

O São Paulo entrará em campo para enfrentar um adversário do qual pouco conhece

São Paulo, SP, 26 (AFI) – Com duas vitórias consecutivas em casa e reabilitado no Campeonato Brasileiro, o São Paulo dá um tempo na competição e volta novamente suas atenções para a Copa Sul-Americana. O time tricolor agora deixa o seu estádio para concluir uma epopeia contra a desconhecida LDU de Loja, do Equador, nesta quarta-feira, às 22 horas (de Brasília), na partida de ida das oitavas de final.

Só para chegar à cidade – distante mais de 600 km de Quito – a equipe demorou quase 20 horas entre viagens de ônibus e avião. De quebra, precisará jogar a mais de dois mil metros de altitude, fato que ampliará o já grande desgaste sofrido durante o trajeto. Os jogadores fizeram apenas atividades leves para minimizar o cansaço. "Nós nos preparamos para este momento. Quando vimos que a LDU de Loja se classificou, sabíamos que seria uma viagem desgastante. Nossa equipe está muito bem preparada para disputar os dois torneios. O desgaste da viagem não vai influenciar o time", disse o técnico Ney Franco.

O São Paulo entrará em campo para enfrentar um adversário do qual pouco conhece. Durante a semana, muitos jogadores, como Douglas e Cortez, admitiram que não sabiam o que esperar dos equatorianos e apenas o goleiro Rogério Ceni disse ter visto os dois jogos anteriores da equipe, que eliminou o tradicional Nacional, do Uruguai. A comissão técnica preparou um material detalhado para mapear o time equatoriano e passar as informações aos atletas.

Ney Franco deve mais uma vez alterar o esquema tático e reforçar a marcação no meio de campo. Como vale a regra do gol fora de casa, o técnico deve lançar Wellington na vaga de Willian José e liberar Lucas e Osvaldo para atacar com mais liberdade. Maicon, que vinha atuando mais recuado, fica encarregado da criação com Jadson. Como é praxe nesse tipo de campeonato, o primeiro objetivo é marcar ao menos um gol fora de casa para ter o trabalho facilitado no jogo no Morumbi, que será no dia 24 de outubro.

Longe da briga pelo título brasileiro, os jogadores enxergam na Copa Sul-Americana uma excelente oportunidade de terminar o ano de 2012 com um troféu. "É o caminho mais curto para o nosso time conquistar um título este ano", disse Lucas.