ICFUT – Sub-20: em disputa de 26 pênaltis, Brasil bate Uruguai e vai para final

Fonte: globo

Seleção de Ney Franco vence por 10 a 9 após 0 a 0 nos 90 minutos em torneio preparatório para o Sul-Americano da categoria, na Argentina

A seleção brasileira sub-20, treinada por Ney Franco, está na final do Quadrangular Internacional da categoria, disputado em Resistência, na Argentina. Para isso, teve que suar na decisão de pênaltis contra o Uruguai na noite desta sexta-feira: após 0 a 0 nos 90 minutos, o Brasil venceu por 10 a 9 em uma disputa que contou com 26 cobranças.

O goleiro Luiz Gustavo, do Vitória, defendeu dois pênaltis, assim como o colega uruguaio Cubero (cobranças de Luan, do Vasco, e Henrique, do São Paulo). João Felipe, do São Paulo, e Felipe Anderson, do Santos, tiveram que bater duas vezes, já que a disputa não foi encerrada mesmo com os 11 jogadores cobrando.

A final do torneio será no próximo sábado contra o vencedor do confronto entre Argentina e Chile, ainda nesta sexta. A competição serve de preparação para o Sul-Americano Sub-20, que será disputado ano que vem na Argentina e valerá vaga no Mundial da categoria, em 2013, na Turquia.

Filho do tetracampeão Bebeto, o meia Mattheus, do Flamengo, entrou no segundo tempo e converteu sua cobrança. Além de Luan e Henrique, Felipe Anderson desperdiçou sua primeira tentiva, para fora. Pelo lado uruguaio, Cristoforo e Aguirre chutaram para Luiz Gustavo defender, enquanto De Leon e Silva acertaram o travessão e a trave, respectivamente.

Veja todos os convocados por Ney Franco:

Goleiros
Luiz Gustavo (Vitória)
Igor Rayan (Cruzeiro)

Laterais
Fabinho (Fluminense)
Henrique (São Paulo)
Felipe Anderson (Santos)

Zagueiros
Luiz Gustavo (Palmeiras)
Luan (Vasco)
Wellington Carvalho (Fluminense)

Meias
Rodrigo Caio (São Paulo)
João Felipe (São Paulo)
Misael (Grêmio)
Giovanni (Corinthians)
Mattheus (Flamengo)
Taiberson (Atlético-PR)
Mike (Internacional)

Atacantes
Paulo Henrique (Atlético Mineiro)
Bruno Mendes (Guarania)
Ademilson (São Paulo)

ICFUT – Brasil dá vexame, perde para a Costa Rica e iguala maior fracasso em Pans

Fonte: espn

Fracasso. Não há outra palavra para definir a campanha da seleção brasileira masculina de futebol nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara. Fracasso. Foi esta a palavra que o técnico Ney Franco usou para definir o que seria a campanha da equipe em caso de uma eliminação ainda na primeira fase.
Neste domingo, no Estádio Omnilife, o futebol brasileiro fracassou. A derrota da seleção sub-20 para a Costa Rica, por 3 a 1, foi a pá de cal em uma série de três jogos ruins, que começou com empates por 1 a 1 com a Argentina e 0 a 0 contra Cuba.

O futebol brasileiro no Pan decepcionou, também, a torcida mexicana. Disposta a apoiar desde o início, em todas as partidas, ela teve de virar-se contra a seleção verde e amarela. Foi assim nos dois primeiros jogos. Foi assim neste domingo. Aos poucos, os mexicanos foram deixando o estádio.
Os que ficaram, preferiram apoiar os costarriquenhos ou passar o tempo brincando com as bolas infláveis que circulavam pelas arquibancadas quase vazias.
Com a derrota, o Brasil termina na terceiro lugar no Grupo B com apenas dois pontos, atrás de Argentina e Costa Rica. A campanha já se iguala à pior dos brasileiros em Jogos Pan-Americanos – a equipe foi quinta colocada em 1995, em Mar del Plata, e 2007, no Rio.
Na terça-feira, o duelo entre Uruguai e Trinidad e Tobago pode piorar ainda mais as coisas. Se Trinidad e Tobago vencer, empatar, ou perder por menos de dois gols, ficará na quinta colocação, empurrando os brasileiros para seu pior desempenho isolado na história.

Por Cleber Aguiar – Antes da estreia no Pan, jogadores da seleção retocam visual em Guadalajara

Fonte: Globo.com

Leandro, Felipe Anderson, Cidinho, Rafael e Misael cortam o cabelo na Vila

Por João Gabriel Rodrigues Direto de Guadalajara, México

Antes do maior rival, a temida tesoura. Na véspera da estreia nos Jogos Pan-Americanos, jogadores da seleção brasileira enfrentaram os cabelereiros da Vila dos atletas. Tudo pelo estilo para a hora de entrar pela primeira vez no campo do Omnilife, em Guadalajara, contra a Argentina, às 20h (horário de Brasília).

cidinho seleção brasileira futebol pan guadalajara (Foto: João Gabriel Rodrigues/Globoesporte.com)Cidinho acerta o corte antes da estreia no Pan (Foto: João Gabriel Rodrigues/Globoesporte.com)

Jogadores como Leandro, Cidinho, Felipe Anderson e Rafael enfrentaram as tesouras de cabelereiros de um estande na Vila Pan-Americana para que entrassem em campo no melhor estilo. Com cortes incomuns no México, os brasileiros só temeram o erro.

– Eu estava com medo de que errassem o que eu queria fazer, mas deu tudo certo. Ficou legal – afirmou Felipe Anderson, do Santos.

rafael seleção brasileira futebol pan guadalajara (Foto: João Gabriel Rodrigues/Globoesporte.com)Felipe Anderson aprovou o novo corte (Foto: João Gabriel Rodrigues/Globoesporte.com)

Atacante do Grêmio, Leandro preferiu aparar apenas os lados do cabelo. Assediado pelos funcionários do estande por ter um topete no estilo de Neymar, o jogador achou melhor não arriscar.

– Só o meu cabelereiro mexe no meu cabelo. Só fiz os lados para a estreia. Foi melhor assim – brincou Leandro.

cidinho rafael leandro seleção brasileira futebol  pan guadalajara (Foto: João Gabriel Rodrigues / GLOBOESPORTE.COM)Leandro, Cidinho e Felipe ficaram felizes com os novos cortes (João Gabriel Rodrigues / GLOBOESPORTE.COM)

Por Cleber Aguiar – Após outra vitória, Ney Franco elogia preparação física

Fonte: Portal POP

 

Luis Robayo/AFPVitória brasileira foi exaltada por treinador da Seleção

O Brasil derrotou o México por 2 a 0 e conquistou a vaga para a final do Mundial Sub-20, contra Portugal. O técnico Ney Franco parabenizou a condição física dos atletas. “Faço uma consideração, um elogio ao nosso departamento de preparação física, comandada pelo Alexandre Lopes. O que vimos do Brasil, além da parte técnica e tática, é que isso tudo aconteceu depois de uma prorrogação contra a Espanha”, afirmou o treinador ao Globoesporte.com.

O zagueiro Bruno Uvini temeu uma nova prorrogação, que poderia desgastar mais ainda os jogadoers. “Claro que passa um pouco na cabeça, mas no calor do jogo ali, sabendo da condição do nosso time, que àquela altura tinha jogadores agudos como Dudu e Negueba, poderíamos criar chances de gol. Como também poderia ter ido para a prorrogação, mas sabíamos que no final faríamos um golzinho ao menos. Segurava ali atrás porque sairia gol lá na frente”, resumiu.

Veja os melhores momentos  :

 

Por Cleber Aguiar – Seleção Sub-20 Goleia Arábia Saudita

Brasil agora enfrenta Espanha nas quarta de Finais

Ficha Técnica

Brasil 3×0 Arábia Saudita

Gols
Brasil:
Henrique, ao 1min do 2º tempo, Gabriel Silva, aos 23min do 2º tempo e Dudu, aos 40min do 2º tempo

Brasil: Gabriel; Danilo, Bruno Uvini, Juan Jesus e Gabriel Silva; Galhardo, Fernando, Casemiro (William José) e Philippe Coutinho (Negueba); Oscar e Henrique (Dudu). Técnico: Ney Franco

Arábia Saudita: Alsdairy; Alfatil (Al Hafathi), Alzubaidi, Alshahrani e Hawsawi; Alibrahim, Maan, Otayf (Aldawsari) e Yasir; Dagriri e Fhad (Alnassar). Técnico: Khalid Alkaroni

Cartões amarelos
Brasil: Gabriel Silva
Arábia Saudita: Yasir

Árbitro
Peter O’Leary

Local
Estádio Metropolitano, em Barranquilla (Colômbia)

Por Cleber Aguiar – Brasil se recupera, vence a Áustria e lidera grupo E

Fonte: Gazetaesportiva.net

Barranquilla (Colômbia)
O Brasil deixou para trás a má exibição da estreia no Mundial Sub-20 contra o Egito e tratou de mostrar um pouco do futebol apresentado no Sul-americano do começo do ano. Liderados pelos meias Oscar e Philippe Coutinho, os garotos venceram a Áustria por 3 a 0, com gols de Henrique, do próprio Coutinho e de Willian José, na noite desta segunda-feira, em Barranquilla.

 

Oscar e Philippe Coutinho (à esq) mandaram no jogo e dominaram as ações no meio-campo brasileiro

Com o resultado, a seleção lidera o grupo E da competição com quatro pontos, mesmo número do Egito, mas com dois gols de saldo a mais (3 a 1). Já os europeus ficam com a lanterna da chave, com um ponto e  saldo negativo de três gols.

Na próxima rodada, quinta-feira, os comandados de Ney Franco encaram o lanterna Panamá, novamente em Barranquilla, às 22h (de Brasília), podendo selar a primeira posição do grupo. No mesmo horário, os austríacos definem seu futuro contra o Egito, em Cali.

O Jogo – Pressionados pela má exibição diante do Egito e pela vitória do rival sobre o Panamá um pouco mais cedo, o Brasil não começou bem o duelo contra os austríacos. Nervosa, a seleção viu a primeira grande chance ser do adversário, quando, aos nove minutos, Weimann apareceu livre na área, mas foi desarmado em uma boa saída de Gabriel.

Aos poucos, os brasileiros foram se soltando, utilizando principalmente as jogadas de Henrique, colocado por Ney Franco no lugar de Alan Patrick no time titular para dar mais poderio ofensivo à equipe. Aos 20, ele recebeu de Oscar e bateu firme para boa defesa de Radlinger.

Weimann ainda cabeceou com perigo após escanteio da Áustria, mas o Brasil dominou as ações até o intervalo. Após duas boas chegadas de Casemiro, uma troca de passes envolventes do meio-campo abriu o placar para seleção.

Philippe Coutinho deu belo toque e achou Oscar livre na esquerda da área. Com calma, o meia acionou Henrique que, com o goleiro batido, abriu o placar, anotando o 200º gol brasileiro na história do torneio.

Depois, mais alguns lances de bola aérea tiraram o sono dos adversários, mas foi a última oportunidade da primeira etapa que quase ampliou a vantagem dos garotos canarinhos. Henrique foi lançado na frente, protegeu e bateu de esquerda, na saída de goleiro, mas carimbou a trave austríaca.

Na volta para o segundo tempo, a Áustria quase surpreendeu nos primeiros minutos. Weimann recebeu na frente e chutou forte para bela defesa de Rafael. Mas a resposta veio rápida, e colocou um balde de água fria nos europeus.

Oscar puxou bom contra-ataque, limpou um marcador e serviu Danilo. Rápido, o meio-campista tirou o goleiro da jogada e acabou derrubado. Pênalti que Philippe Coutinho bateu rasteiro no canto direito do austríaco e converteu. Radlinger até encostou na bola, mas não evitou o gol.

Na sequência, Casemiro achou Henrique livre na área, mas o são-paulino finalizou fraco, sem direção, e perdeu boa chance. Depois, Philippe Coutinho recebeu lançamento, ganhou bem do zagueiro e serviu Henrique que, pressionado, mais uma vez perdeu o gol.

No entanto, não tardou para o terceiro gol sair. Novamente em boa jogada, Oscar tocou para Coutinho, que de calcanhar serviu Casemiro. O volante deixou Willian José cara a cara com o goleiro austríaco para tocar rasteiro e fazer o 3 a 0.

Depois, os brasileiros inda perderam algumas chances, mas não forçaram muito para obter o quarto gol e, consequentemente, uma goleada.

O único evento relevante foi o desnecessário cartão amarelo que Juan conseguiu levar, após falta dura em uma jogada morta do ataque rival, que o tira da próxima partida. Henrique, Casemiro e Alex Sandro, que saíram lesionados, também são dúvidas.

Classificação

Grupo A
 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Colômbia 3 1 1 0 0 4 1 3 100.0
2  Coréia do Sul 3 1 1 0 0 2 0 2 100.0
3  Mali 0 1 0 0 1 0 2 -2 0.0
4  França 0 1 0 0 1 1 4 -3 0.0
Grupo B
 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Camarões 1 1 0 1 0 1 1 0 33.3
2  Nova Zelândia 1 1 0 1 0 1 1 0 33.3
3  Portugal 1 1 0 1 0 0 0 0 33.3
4  Uruguai 1 1 0 1 0 0 0 0 33.3
Grupo C
 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Espanha 3 1 1 0 0 4 1 3 100.0
2  Equador 1 1 0 1 0 1 1 0 33.3
3  Austrália 1 1 0 1 0 1 1 0 33.3
4  Costa Rica 0 1 0 0 1 1 4 -3 0.0
Grupo D
 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Nigéria 3 1 1 0 0 5 0 5 100.0
2  Arábia Saudita 3 1 1 0 0 2 0 2 100.0
3  Croácia 0 1 0 0 1 0 2 -2 0.0
4  Guatemala 0 1 0 0 1 0 5 -5 0.0
Grupo E
 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Brasil 4 2 1 1 0 4 1 3 66.7
2  Egito 4 2 1 1 0 2 1 1 66.7
3  Panamá 1 2 0 1 1 0 1 -1 16.7
4  Áustria 1 2 0 1 1 0 3 -3 16.7
Grupo F
 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Argentina 4 2 1 1 0 1 0 1 66.7
2  México 3 2 1 0 1 3 1 2 50.0
3  Inglaterra 2 2 0 2 0 0 0 0 33.3
4  Coréia do Norte 1 2 0 1 1 0 3 -3 16.7

Outros Jogos

1/08 – 19h00 México 3 x 0 Coréia do Norte
1/08 – 19h00 Egito 1 x 0 Panamá
1/08 – 22h00 Argentina 0 x 0 Inglaterra
1/08 – 22h00 Brasil 3 x 0 Áustria

 

ICFUT – Mundial Sub-20 – Colômbia 2011

[videolog 682442]

Grupo A
 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Mali 0 0 0 0 0 0 0 0
2  Colômbia 0 0 0 0 0 0 0 0
3  Coréia do Sul 0 0 0 0 0 0 0 0
4  França 0 0 0 0 0 0 0 0
Grupo B
 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Portugal 0 0 0 0 0 0 0 0
2  Camarões 0 0 0 0 0 0 0 0
3  Nova Zelândia 0 0 0 0 0 0 0 0
4  Uruguai 0 0 0 0 0 0 0 0
Grupo C
 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Equador 0 0 0 0 0 0 0 0
2  Costa Rica 0 0 0 0 0 0 0 0
3  Austrália 0 0 0 0 0 0 0 0
4  Espanha 0 0 0 0 0 0 0 0
Grupo D
 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Arábia Saudita 0 0 0 0 0 0 0 0
2  Guatemala 0 0 0 0 0 0 0 0
3  Croácia 0 0 0 0 0 0 0 0
4  Nigéria 0 0 0 0 0 0 0 0
Grupo E
 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Panamá 0 0 0 0 0 0 0 0
2  Egito 0 0 0 0 0 0 0 0
3  Áustria 0 0 0 0 0 0 0 0
4  Brasil 0 0 0 0 0 0 0 0
Grupo F
 Clube PG JG VI EM DE GP GC SG %A
1  Inglaterra 0 0 0 0 0 0 0 0
2  Coréia do Norte 0 0 0 0 0 0 0 0
3  Argentina 0 0 0 0 0 0 0 0
4  México 0 0 0 0 0 0 0 0
1ª RODADA
29/07 – 16h30 Inglaterra x Coréia do Norte
29/07 – 19h30 Áustria x Panamá
29/07 – 19h30 Argentina x México
29/07 – 23h00 Brasil x Egito
30/07 – 19h00 Camarões x Nova Zelândia
30/07 – 19h00 Mali x Coréia do Sul
30/07 – 22h00 Portugal x Uruguai
30/07 – 22h00 Colômbia x França
31/07 – 17h00 Nigéria x Guatemala
31/07 – 17h00 Costa Rica x Espanha
31/07 – 20h00 Croácia x Arábia Saudita
31/07 – 20h00 Austrália x Equador
2ª RODADA
1/08 – 19h00 México x Coréia do Norte
1/08 – 19h00 Egito x Panamá
1/08 – 22h00 Brasil x Áustria
1/08 – 22h00 Argentina x Inglaterra
2/08 – 19h00 Uruguai x Nova Zelândia
2/08 – 19h00 França x Coréia do Sul
2/08 – 22h00 Colômbia x Mali
2/08 – 22h00 Portugal x Camarões
3/08 – 19h00 Equador x Espanha
3/08 – 19h00 Arábia Saudita x Guatemala
3/08 – 22h00 Croácia x Nigéria
3/08 – 22h00 Austrália x Costa Rica
3ª RODADA
4/08 – 19h00 Argentina x Coréia do Norte
4/08 – 19h00 México x Inglaterra
4/08 – 22h00 Egito x Áustria
4/08 – 22h00 Brasil x Panamá
5/08 – 19h00 Uruguai x Camarões
5/08 – 19h00 Portugal x Nova Zelândia
5/08 – 22h00 Colômbia x Coréia do Sul
5/08 – 22h00 França x Mali
6/08 – 19h00 Equador x Costa Rica
6/08 – 19h00 Austrália x Espanha
6/08 – 22h00 Arábia Saudita x Nigéria
6/08 – 22h00 Croácia x Guatemala

Por Cleber Aguiar – Sem estrelas, seleção busca o penta

Fonte: O Estado de São Paulo

Sem estrelas, seleção busca o penta

Desfalcado de Neymar e Lucas, protagonistas do Sul-Americano, time de Ney Franco tenta se aproximar da Argentina

Marcius Azevedo – O Estado de S.Paulo

A principal meta de Ney Franco ao assumir a seleção sub-20 era colocar o Brasil nos Jogos Olímpicos de Londres. Ela foi atingida no Sul-Americano do Peru no começo do ano, mas o treinador não está satisfeito. Agora, o objetivo é voltar da Colômbia com o quinto título mundial na categoria – foi campeão em 1983, 1985, 1993 e 2003 -, para se aproximar da Argentina, detentora de seis taças.

O time que estreia hoje contra o Egito, às 23 horas (horário de Brasília), em Barranquilla, sofreu duas importantes baixas. Neymar e Lucas defenderam o Brasil na Copa América da Argentina e estão fora.

A seleção, porém, continua forte, recheada de jogadores que já são titulares em seus clubes. Ney manteve a base do Sul-Americano, ganhando o reforço de Philippe Coutinho, da Inter de Milão, que ficou fora do torneio disputado no Peru.

O meia promete ser o maestro da equipe, que terá um meio de campo com muito toque de bola. Coutinho vai formar um trio de armação com Oscar e Alan Patrick, caindo mais pelo lado esquerdo, se revezando com o ex-santista. O jogador do Internacional fica pelo lado direito.

“Será uma equipe de mais toque de bola do que no Sul-Americano”, comentou Ney. “O time vai chegar ao gol do adversário em diversos momentos desta maneira.”

O lado direito promete ser o mais forte da seleção. Além de Oscar, o lateral-direito Danilo e o volante Casemiro receberam carta branca de Ney Franco para chegarem ao ataque. Do outro lado, apenas o lateral Alex Sandro terá liberdade para subir, com o volante Fernando ficando responsável apenas pela marcação à frente da defesa. No ataque, o treinador optou em jogar somente com Willian José.

“É um esquema que está sendo utilizado por praticamente todos os times na Europa”, justificou Ney, que aposta na qualidade dos jogadores que têm em mãos para conquistar o título.

“Talento é o princípio básico para você ter uma equipe competitiva, é primordial para você ganhar títulos. Por isso, dou liberdade para os jogadores tentarem uma jogada individual.”

O ponto fraco está na dupla de zaga. Bruno Uvini e Juan não inspiram muita confiança. Os dois são lentos e, como não jogam muito em seus clubes, podem sofrer com o ritmo de jogo. Apesar disso, Ney está confiante em voltar da Colômbia com o penta.

Missão na Colômbia é resgatar imagem do País

Marcius Azevedo – O Estado de S.Paulo

A seleção principal fracassou na Copa América. A sub-17 parou na semifinal do Mundial contra o Uruguai. A partir de hoje, a equipe sub-20 tenta recuperar um pouco do prestígio perdido pelo Brasil nas últimas competições mundo afora.

Pressão? O lateral Danilo, recém negociado pelo Santos com o Porto, garante que ela não atrapalha. Muito pelo contrário. Motiva. E a equipe de jovens promessas brasileiras – algumas delas já brilhando bastante nos times principais de sus clubes – se sente preparada.

“É uma pressão boa, porque vamos entrar mais concentrados na competição, com mais determinação para brigar para conquistar o título”, garante Danilo. “Espero que essa maré de azar das seleções não nos alcance.”

A conquista do Sul-Americano – e a consequente classificação à Olimpíada de Londres -, no início da temporada, deu confiança à equipe de jovens comandada por Ney Franco. Mesmo sem Neymar e Lucas, que disputaram a Copa América pela seleção principal, o time tem qualidade para sair da Colômbia com a quinta taça para o Brasil.

“Temos muitos jogadores que estão se destacando no profissional em seus clubes. Eu, o Casemiro (São Paulo), Alex Sandro (Porto), o próprio Oscar (Internacional), então precisamos assumir essa responsabilidade”, afirma Danilo, que se destacou com o Santos na conquista da última Taça Libertadores.

E depois do fiasco de quatro pênaltis desperdiçados pela seleção principal, os jovens da sub-20 garantem que têm treinado o fundamento para uma possível decisão no Mundial. “Como vimos, cobrar bem pode decidir um campeonato.”

Por Cleber Aguiar – Neymar se apresenta e diz: ‘O chip está virado. É pensar na Seleção’

Fonte: Globo.com

Garoto chega ao hotel da Seleção Brasileira ao lado de Elano, comenta felicidade pelo título da Libertadores e já treina com o grupo nesta sexta

Por Leandro Canônico, Márcio Iannacca e Thiago Lavinas Direto de Campana, Argentina

Após conquistarem o título da Libertadores, na última quarta-feira, na vitória do Santos por 2 a 0 sobre o Peñarol, no Pacaembu, em São Paulo, o meia Elano e o atacante Neymar se apresentaram à Seleção Brasileira. Depois de desembarcarem no aeroporto Aeroparque, em Buenos Aires, os dois seguiram de van até o hotel Sofitel Reserva Los Cardales, que fica a 60km da capital. Na chegada ao estabelecimento, o garoto avisou à imprensa.

– O chip está virado. Agora é só pensar na Seleção Brasileira e no título da Copa América – afirmou o jogador, que era esperado por pelo menos 50 jornalistas.

Desembarque neymar (Foto: Mowa Press)Neymar na chegada ao hotel da Seleção Brasileira, em Campana (Foto: Mowa Press)

Neymar comentou ainda a conquista do Santos na última quarta-feira. Artilheiro da equipe no torneio, com cinco gols, ele falou da felicidade por ter ajudado o Peixe a levantar o tricampeonato do torneio continental.

– Feliz. Muito feliz. Quero agradecer a todos por essa conquista. Agradecer a Deus.

Enquanto Neymar era o mais assediado, Elano teve um pouco mais de tranquilidade para entrar no hotel-concentração da Seleção. Os dois foram direto para os quartos do estabelecimento. Nesta sexta-feira, os atletas vão participar do primeiro treinamento com o restante do grupo. A primeira atividade será às 9h30m (de Brasília), na academia. À tarde, o trabalho será no gramado.

Por Cleber Aguiar – Danilo, da seleção, busca seu pai: “Talvez nem me reconheça”

Fonte: Portal IG

Meia, que estará na Copa América sub 15, sofre com a ausência de José, que se separou de sua mãe por causa do alcoolismo

Vicente Seda, iG Rio de Janeiro

Foto: Arquivo pessoal

O jovem Danilo com sua mãe, Clarice

Danilo Barbosa da Silva se apresenta nesta terça-feira à seleção brasileira sub 15, que embarcará na quinta para a Copa América da categoria, na Venezuela, a ser disputada entre 17 e 26 de junho (o Brasil estreia no dia 18, contra a Colômbia). Ao contrário de muitos candidatos a astros com a camisa amarela, o meia do Vitória não sonha com a fama. Quer, é claro, ter uma condição melhor para ajudar a família, que vive em Simões Filho, cidade próxima a Salvador. Mas sente “um vazio”. Desde 2004, quando tinha 8 anos, não vê seu pai.

A amargura com a ausência de José Cândido da Silva chega a atrapalhar alguns treinos, especialmente em datas próximas ao Dia dos Pais. “Nem sei direito aonde ele está, bebia demais, era alcoólatra, aí acabou se separando da minha mãe (Clarice de Amorim Barbosa) e nunca mais o vi. Não batia na gente, mas bebia muito. Vi meu pai uma semana depois da separação e nunca mais”, contou Danilo, com voz tímida e claramente desconfortável com um assunto que o fere.

“Não é querer ficar famoso, queria meu pai, sinto falta. No Dia dos Pais, os colegas ligam para os seus pais… E parece que fica um vazio. Às vezes é ruim até para treinar. Fiquei mais chateado em 2009, já estava aqui no Vitória, na concentração. Era Dia dos Pais, fui para casa ficar com os meus irmãos. Não cheguei a chorar, mas fiquei triste com a situação”, lembrou o adolescente.

 

Foto: Arquivo pessoal

Danilo (esq.) na Granja Comary, com a sub 15

A descrença numa reaproximação através da fama no futebol é justificada. O pai de Danilo, segundo o jogador, nunca gostou do esporte e o proibia de praticar. Fora isso, reportagens por escrito pouco animam o atleta. Conta que José não sabe ler. “Ele nem sabe que eu jogo bola, nunca gostou de futebol, não deixava eu jogar. Agora não tem como proibir porque minha mãe tem mais autoridade, me criou. Talvez o meu pai nem me reconheça. Estava olhando as minhas fotos e mudei bastante”, disse o jovem.

Indagado sobre o que acha que mudaria em sua vida após reencontrar seu pai, Danilo não teve dúvida. “Acho que eu teria mais felicidade para jogar mais, com mais vontade. Fico preocupado porque ele está há muito tempo fora. Não sabe ler… Queria ajudar, passear com ele. Eu era muito pequeno quando ele foi embora, não tinha nem noção disso”, disse o meia da seleção.

A última pista que Danilo teve de seu pai foi em 2008. Enquanto treinava no Grêmio, no Rio Grande do Sul, onde ficou por um ano e meio, José ligou para casa e falou com seus irmãos. Na época, estava em uma cidade no sul da Bahia. “O pessoal aqui do Vitória sabe disso, mas lá na seleção não. Quando o meu pai ligou lá para casa soubemos que estava no interior da Bahia, em Camamu. Já pensei em ir atrás dele, falei até com o meu irmão de passar uns dias lá procurando. O meu sonho é o de quase todo jogador: poder ajudar a minha família. A primeira coisa que eu faria seria dar uma vida melhor a eles”, afirmou.

 

Pai de Danilo não o deixava jogar bola

Ao responder sobre quem é seu maior ídolo no futebol, Danilo não hesita: Hernanes, ex-São Paulo e atualmente na Lazio, da Itália. E ele treinou no clube do atleta que mais admira em uma trajetória curiosa. O baiano Allan Ribeiro gravou um vídeo seu jogando em um núcleo do Flamengo em Aracaju e logo surgiu um teste no São Paulo. Allan foi o mesmo que levou o jovem Maycon Santana ao Flamengo por causa de uma gravação publicada no Youtube, mas o garoto não vingou na Gávea.

“Um amigo dele o levou para me ver jogar em Simões Filho e aí fui para o núcleo do Flamengo. Ele fez um vídeo e aí apareceram essas chances”, contou. Apesar do teste no São Paulo, Danilo foi parar no Grêmio, de onde só saiu em 2009, para então defender seu clube atual, o Vitória da Bahia.

Morando em Salvador, o meia afirmou que é sua quarta convocação para a seleção. “Mas é a primeira competição agora na Copa América. As outras vezes foram só preparação, ficamos na Granja (Comary, em Teresópolis, região serrana do Rio)”. Ele poderá assinar o primeiro contrato profissional ao completar 16 anos, em fevereiro de 2012, e mostra gratidão à equipe baiana. A prioridade, porém, é clara: “Quero ficar no Vitória, estou feliz aqui, foi aonde surgiram as coisas boas da minha vida, mas se um dia vierem outras propostas a gente vê como fica. O meu sonho é o de quase todo jogador: poder ajudar a minha família”.