ICFUT – Iniesta é eleito Bola de Ouro da Eurocopa

Fonte: terra

Mesmo sem marcar na Euro 2012, Iniesta comandou a seleção da Espanha ao título. Foto: Geety Images

Mesmo sem marcar na Euro 2012, Iniesta comandou a seleção da Espanha ao título
Foto: Geety Images

Direto de Kiev (Ucrânia)

Mesmo às 5h da manhã em Kiev, quatro torcedores espanhóis, já a caminho da ressaca, cantam o inconfundível "André Iniesta" ao som de "I love you baby". Sinal da idolatria ao herói do título da Copa do Mundo 2010 e que, na segunda-feira, deve ter novamente o nome marcado na história do futebol. Eleito o melhor da final da Eurocopa pelo placar de 4 a 0 contra a Itália no último domingo, também foi apontado o Bola de Ouro da competição.

Iniesta foi o único do torneio a levar o troféu de melhor em campo em três jogos. Ele também ganhou os troféus em jogos contra a Itália, mas na estreia, e Croácia, ao fim da primeira fase. Curiosamente, o meio-campista foi eleito o melhor jogador sem sequer ter feito gols na Eurocopa. Nada, ele assegura, que possa diminuir sua alegria pelo quinto título de primeiríssima linha que conseguiu junto de Xavi ao quinto ano seguido: Euro (08 e 12), Copa do Mundo (10) e Liga dos Campeões com o Barcelona (09 e 11).

"Estou muito contente pelo modo com saíram as coisas. Estou feliz por sermos campeões. Tanto faz quem marca os gols. Não jogo por Bolas de Ouro, jogo para ser feliz. Se me valorizam pelo que faço, já fico encantado".

Fiel escudeiro da Xavi na armação das jogadas, ele voltou a encontrar seu espaço no campo pela ponta esquerda e ajudou diretamente para o estilo ratificado de muitos passes de pé em pé e facilidade para retomar a bola. E também defendeu: "cada um tem sua forma de ver as coisas, sua opinião. Não estamos aqui para dizer que o futebol que jogamos é o mais bonito. Hoje (domingo) jogamos bem e fomos fieis ao nosso estilo. É uma conquista mágica e irrepetível. Continuamos sem ter a dimensão da grandeza".

Aos 28 anos e com o terceiro grande título pela seleção, Iniesta ainda mostrou capacidade de se emocionar com os próprios feitos, individuais e coletivos. "Nunca pensei que conquistaria tudo isso. Sempre pensei em desfrutar do meu trabalho e chegar a ser jogador profissional. Espero nos próximos anos seguir sendo feliz com meu trabalho".

Iniesta, que sucede na premiação Xavi, melhor jogador do torneio em 2008, foi nomeado por um comitê técnico de 11 pessoas e lidera a lista dos 23 jogadores do torneio, que conta com 10 espanhóis. Já o atacante Fernando Torres foi anunciado como o Chuteira de Ouro. Ele fez três gols na Eurocopa, assim como Mario Gómez (Alemanha), Mario Balotelli (Itália), Cristiano Ronaldo (Portugal), Alan Dzagoev (Rússia) e Mario Mandzukic (Croácia).

Torres e Gómez levaram vantagem por uma assistência para gol cada. O espanhol superou o alemão no segundo critério de desempate: menos minutos em campo (189 contra 280).

Confira a lista dos 23 melhores jogadores da Eurocopa 2012:

Goleiros: Gianluigi Buffon (ITA), Iker Casillas (ESP), Manuel Neuer (ALE)
Defensores: Gerard Piqué (ESP), Fabio Coentrão (POR), Philipp Lahm (ALE), Pepe (POR), Sérgio Ramos (ESP), Jordi Alba (ESP)
Meio-campistas: Daniele De Rossi (ITA), Steven Gerrard (ING), Xavi (ESP), Andres Iniesta (ESP), Sami Khedira (ALE), Sergio Busquets (ESP), Mesut Özil (ALE), Andrea Pirlo (ITA), Xabi Alonso (ESP)
Atacantes: Mario Balotelli (ITA), Cesc Fábregas (ESP), Cristiano Ronaldo (POR), Zlatan Ibrahimovic (SUE), David Silva (ESP)

Por Cleber Aguiar – Espanha 4 x 0 Itália – “Baile” da Fúria e bi histórico na Euro 2012!

Fonte:Futebolinterior.com.br

Foi a primeira vez que uma seleção conquista o torneio europeu de maneira consecutiva

 A Espanha é campeã da Eurocopa 2012. Neste domingo, a seleção derrotou a Itália por 4 a 0, em Kiev, na Ucrânia, e conquistou seu terceiro título na história da competição – havia vencido em 1964 e 2008, a última edição. Com isso os espanhóis se igualaram à Alemanha como os maiores vencedores do torneio continental.

 

O título ainda confirma a hegemonia da Espanha no futebol mundial nos últimos tempos. A seleção chegou à terceira conquista de expressão nos últimos quatro anos – Eurocopa, em 2008 e 2012, e Copa do Mundo de 2010, em um fato inédito no futebol mundial – e, comandada por Xavi e Iniesta, consagrou ainda mais seu estilo de jogo, com muito toque de bola e pouco desperdício.Já a Itália perdeu a chance de conquistar sua segunda Eurocopa, que apagaria um pouco a má impressão deixada pelos recentes escândalos de manipulação de resultados no futebol local. Nas Copas do Mundo de 1982 e 2006, a seleção viveu situações semelhantes, com diversos nomes do futebol nacional sendo acusados, mas nestas ocasiões conseguiu os títulos.

Beirou a perfeição
Para chegar à conquista, os espanhóis fizeram uma campanha quase perfeita, com quatro vitórias e dois empates, em seis partidas disputadas. Apenas diante da Itália, na primeira fase, e de Portugal, nas semifinais, quando ganhou nos pênaltis, a seleção não conseguiu o resultado positivo.

Neste domingo, a equipe do técnico Vicente del Bosque comandou a partida desde o início, deu poucas chances ao adversário e, desta forma, conseguiu a maior goleada de uma decisão de Eurocopa na história. Os gols foram marcados por David Silva, Jordi Alba, Fernando Torres e Juan Mata.

Início do show
O primeiro chute a gol foi da Espanha, com Sergio Ramos, em uma cobrança de falta de longe. Os atuais campeões da competição jogavam a seu estilo, com muito toque de bola, enquanto a Itália se fechava na defesa. Aos 10 minutos, Xavi quase abriu o placar. Ele tabelou com Fábregas, recebeu na meia-lua e bateu com perigo, por cima do gol.

E foi ao melhor estilo do futebol espanhol que David Silva abriu o placar. Aos 13 minutos, Iniesta deu grande enfiada de bola para Fábregas, que invadiu a área pela direita, ganhou de Chiellini e, na saída de Buffon, cruzou na cabeça de David Silva, que só desviou para o gol vazio.

A Itália estava sendo completamente dominada e tentava chegar em cruzamentos, principalmente com Pirlo. A situação ficou ainda pior aos 20 minutos, quando Chiellini sentiu dores no joelho, que já haviam incomodado durante a competição, e saiu para a entrada de Balzaretti.

Reação?
Atrás no placar, os italianos foram para cima e chegaram bem aos 28 minutos. Cassano recebeu grande lançamento de Pirlo, cortou um zagueiro, mas bateu muito fraco. O próprio Cassano voltou a levar perigo quatro minutos depois, quando recebeu de fora da área e bateu forte, exigindo boa defesa de Casillas.

Quando a Itália ia para cima, a Espanha conseguiu chegar ao segundo gol, aos 40 minutos. Xavi dominou no meio de campo, avançou e deu enfiada de bola perfeita para Jordi Alba. O lateral-esquerdo, recém-contratado pelo Barcelona, invadiu a área e tocou na saída de Buffon.

Para o segundo tempo, a Itália voltou com Di Natale no lugar de Cassano. E o atacante da Udinese quase diminuiu o placar antes do primeiro minuto, ao cabecear com perigo um cruzamento de Abate. Aos 2 minutos, a Espanha respondeu e quase marcou o terceiro. Fábregas fez fila dentro da área, mas demorou a bater e Buffon ficou com a bola.

A substituição do técnico Cesare Prandelli fez efeito e aos 5 minutos Di Natale teve outra boa chance. Ele recebeu grande passe de Montolivo dentro da área e bateu de esquerda. Casillas fez grande defesa e impediu que a melhor chance da Itália na partida se transformasse em gol.

 

Mera ilusão
Quando os italianos cresciam na partida, a seleção tomou um balde de água fria. O brasileiro naturalizado Thiago Motta, que havia acabado de entrar, sentiu um problema na coxa e deixou o campo. Como Prandelli já tinha feito as três alterações, a equipe ficou com dez jogadores.

Com um a menos, a tarefa da Itália ficou ainda mais complicada e a Espanha voltou a tomar conta da partida. Com muito toque de bola no campo de ataque, os espanhóis inibiam uma possível reação dos adversários e, desta forma, controlavam o jogo. Aos 38 minutos, Fernando Torres aproveitou outro ótimo passe de Xavi para fazer o terceiro. Quatro minutos depois, Torres tocou para Juan Mata definir o placar e garantir a festa.

Ficha Técnica

Espanha 4 x 0 Itália
 
Fase
Final
Rodada
Data
01/07/2012
Horário
15h45
Local
Estádio Olímpico, em Kiev (Ucrânia)

Árbitro
Pedro Proença (Fifa/POR)

Assistentes
Bertino Miranda e Ricardo Santos (POR)

 

Cartões Amarelos
Espanha:Piqué
Itália:Barzagli
 

Gols
Espanha: Mata 43′ 2T, David Silva 13′ 1T, Alba 40′ 1T, Fernando Torres 38′ 2T

Espanha

Casillas;
Arbeloa, Piqué, Sergio Ramos e Jordi Alba;
Busquets, Xabi Alonso, Iniesta (Juan Mata) e Xavi;
David Silva (Pedro) e Fábregas (Fernando Torres)

Técnico: Vicente del Bosque

Itália

Buffon;
Abate, Barzagli, Bonucci e Chiellini (Balzaretti);
De Rossi, Marchisio, Montolivo (Thiago Motta) e Pirlo;
Cassano (Di Natale) e Balotelli

Técnico: Cesare Prandelli

Artilharia

3 GOLS
Alemanha – Mario Gomez

Croácia – Mandzukić
Espanha – Fernando Torres
Itália – Balotelli
Portugal – Cristiano Ronaldo
Rússia – Dzagoev

ICFUT–EUROCOPA: Balotelli decide e coloca Itália na final da Euro e na Copa das Confederações

Fonte: globo

Com a vitória por 2 a 1 sobre a Alemanha, Azurra vai encarar a Espanha no domingo.

 

De garoto problema a salvador da pátria. Apontado por muitos como um jogador que aparece mais por suas polêmicas do que pelo futebol, Mario Balotelli foi o herói da Itália nesta quinta-feira. Com dois gols do atacante do Manchester City, a Azzurra derrotou a favorita Alemanha por 2 a 1, no estádio Nacional de Varsóvia, na Polônia, e se garantiu na final da Eurocopa contra a Espanha, domingo. Özil, cobrando pênalti nos acréscimos do segundo tempo, descontou.

De quebra, os italianos, que contaram também com um atuação soberba de sua defesa e do goleiro Buffon, asseguraram uma vaga na Copa das Confederações de 2013, no Brasil, já que a campeã mundial Espanha tem lugar garantido. Além disso, mantiveram a “freguesia” diante dos germânicos: nunca perderam para o rival em competições oficiais (oito jogos, quatro vitórias e quatro empates).

O duelo entre Itália e Espanha acontece no próximo domingo, no estádio Olímpico de Kiev, na Ucrânia. A seleção da Velha Bota vai lutar pelo seu segundo título da Euro (foi campeã em 1960), já a Fúria, que levou o caneco em 1964 e 2008, tenta o tricampeonato do torneio, que, curiosamente, só a eliminada Alemanha possui. A TV Globo, o GLOBOESPORTE.COM e o SporTV transmitem a decisão ao vivo a partir das 15h45m (de Brasília).

Mario Balotelli marca gol da Itália contra a Alemanha (Foto: Reuters)Mario Balotelli marca o segundo, tira a camisa e, como "prêmio", recebe o cartão amarelo (Foto: Reuters)

Assim como fizera contra a Grécia, nas quartas de final, o técnico da Alemanha, Joachim Löw, surpreendeu outra vez na escalação. Retornou com os habituais titulares Gómez e Podolski nas vagas de Klose e Reus, respectivamente, e lançou o jovem Toni Kroos, do Bayern de Munique, no lugar que supostamente seria de Thomas Muller.

Pelo lado da Itália, sem os laterais-direitos Maggio (suspenso) e Abate (machucado), Cesare Prandelli improvisou o zagueiro Chiellini no setor e lançou Bonucci na zaga.

Com mais torcida, a Alemanha, assim como dissera Löw na véspera, começou impondo seu ritmo, encurralando a Azzurra no seu campo de defesa. Logo aos cinco, após cobrança de escanteio, Pirlo deu uma de zagueiro e, em cima da linha, salvou um arremate meio sem jeito do zagueiro Hummels.

Na sequencia, em dois lances seguidos, com Boateng e Kroos, os germânicos quase abriram o placar. No entanto, o goleiro Buffon salvou a pátria italiana.

Andrea Pirlo na partida da Itália contra a Alemanha (Foto: Reuters)Com Buffon já batido, Andrea Pirlo salva a Itália de sair atrás logo no início da partida (Foto: Reuters)

A estrela de Balotelli

Se sofria atrás, a Itália pouco incomodava na frente. Isso até os 19 minutos. Cassano fez bela jogada pela esquerda, passou por dois marcadores com um só drible, e cruzou. Balotelli, fazendo jus à camisa 9 que veste, se esquivou da marcação de Badstuber e, de cabeça, colocou no fundo da rede.

Muita festa do atacante do Manchester City, e sem nenhuma reação polêmica. Ele fez questão de abraçar efusivamente Cassano na celebração, e foi celebrado por todos companheiros, mostrando que, embora fosse um lance de comemoração,ele conta com apoio do elenco.

O gol abalou a “Nationalef”, que quase sofreu o segundo minutos depois com Montolivo. O meia, que carrega na chuteira a bandeira da Alemanha (por causa da mãe), recebeu sozinho na grande área, mas demorou a bater.

O incrível Balo

No entanto, o meia recém-contratado pelo Milan se redimiu da bobeada aos 35 e deu belo lançamento nas costas de Lahm para… Balotelli. Esperto e mortal, o atacante dominou, não deixou o lateral-direito alemão chegar a tempo e, com uma bomba de pé direito, colocou no ângulo. Golaço.

Aí não teve jeito. A comemoração teve lá sua dose de polêmica. O jogador de 21 anos tirou a camisa e estufou o peito numa pose à la Incrível Hulk, parecida com a feita por brasileiros como Adriano e Hulk, do Porto. Ele acabou advertido com cartão amarelo pelo árbitro francês Stéphane Lannoy.

Na saída para o intervalo, Balotelli recebeu cumprimentos de todos companheiros, mas levou um leve puxão de orelha de Prandelli, que, segundo pessoas próximas, disse “Pelo amor de Deus, não leva o segundo amarelo”.

Mario Balotelli e Cassano comemoram gol da Itália contra a Alemanha (Foto: EFE)Mario Balotelli e Cassano comemoram gol da Itália contra a Alemanha (Foto: EFE)

‘Brasiliano’ Thiago Motta em campo

A resposta alemã veio logo em seguida, com Reus, atleta do Borussa M’Gladbach, cobrando falta no ângulo e obrigando Buffon a se esticar todo para colocar para escanteio.

Disposto a fechar ainda mais seu time – o meia Diamanti já havia entrado minutos antes na vaga de Cassano – Prandelli sacou Montolivo e colocou o ítalo-brasileiro Thiago Motta para fechar ainda mais o meio de campo.

Mas, mesmo assim, a Itália quase fechou o caixão. Diamanti deu belo passe para Marchisio aos 22, mas o jogador do Juventus acabou arrematando para fora.

Mario Balotelli comemora gol da Itália contra a Alemanha (Foto: AP)Mario Balotelli abre o placar em Varsóvia e recebe o carinho dos companheiros de Azurra (Foto: AP)

Klose entra, mas Balotelli é quem quase marca

Na volta para o segundo tempo, Löw sacou logo dois de uma vez. Mas naquela de “seis por meia dúzia”, ou seja, atacantes por atacantes: Podolski por Reus, e Klose por Gómez.

As substituições deram mais energia aos germânicos, que partiram em busca do empate, enquanto a Itália, adotando o velho e bom “catenaccio”, ficava atrás tentando explorar contra-ataques com Balotelli e Cassano, que acabou deixando o campo aos 13, demonstrando muito cansaço, para a entrada de Diamanti.

Mesmo quando não está bem, Balotelli é um atacante que não tem medo de arriscar. Com dois gols na partida, então… Aos 15, Mario, como é chamado pelos colegas de Azzurra, driblou Lahm e chutou com perigo rente à trave do goleiro Neuer.

Mario Balotelli deixa o jogo da Itália contra a Alemanha (Foto: Reuters)Homem do jogo, Balotelli sai de maca para a entrada de Di Natale aos 25 da etapa final (Foto: Reuters)

Mostrando que se dedicou bastante, mas também dando aquela “valorizada” para gastar o tempo, Balotelli caiu no gramado sentindo cãibras, aos 24. Vaiado por quase todo estádio, menos pelos pontos azuis onde estavam os “tifosi” italianos, acabou deixando o gramado para a entrada de Di Natale. Foi para o banco recebendo o afago de todos como o grande herói da Velha Bota.

A Alemanha, por sua vez, caiu de produção vertiginosamente depois do bom começo na etapa final e nem parecia o time decantado por Löw na véspera, cheio de personalidade e confiança. De quebra, ainda levava sustos consideráveis atrás, como, quando Marchisio, mesmo diante do marcador caído (Badstuber) no chão e quase na pequena área, mandar outra vez para fora, aos 30.

Já com Thomas Müller em campo, os germânicos, na base do desespero, até tentaram conseguir furar a defesa italiana. Mas só conseguiram nos acréscimos e, mesmo assim, numa penalidade cobrada por Özil após mão na bola de Balzaretti.
Mas no fim, com sufoco e sofrimento como sempre, deu Itália. Vaga na decisão, tabu mantido, e Balotelli, que respirou aliviado após o apito derradeiro do juiz, nas manchetes. Mas não por causa de polêmicas, mas, sim, pelo bom futebol. Que continue assim.

ALEMANHA 1 X 2 ITÁLIA

Neuer; Boateng (Müller), Hummels, Badstuber e Lahm; Khedira, Schweinsteiger, Kroos, Özil e Podolski (Reus); Mario Gomez (Klose)
Buffon; Balzaretti, Barzagli, Bonucci e Chiellini; Pirlo, Marchisio, Montolivo (Thiago Motta) e De Rossi; Balotelli (Di Natale) e Cassano (Diamanti)

Técnico: Joachim Löw
Técnico: Cesare Prandelli

Gols: Balotelli, aos 20 e 36 minutos do primeiro tempo; Özil, aos 46 do segundo tempo

Cartões amarelos: Hummels (ALE); Thiago Motta, Balotelli, Bonucci e De Rossi (ITA)

Local: Estádio Nacional de Varsóvia, na Polônia. Data: 28/6/2012Árbitro: Stéphane Lannoy (FRA). Auxiliares: Frédéric Cano (FRA) e Michael Annonier (FRA)

ICFUT – No Twitter, modelo francesa tira roupa e faz previsões para Euro

Fonte: Portal Terra

A modelo erótica Virginie Caprice se juntou a uma série de animais e é o novo “polvo Paul” da Eurocopa de 2012. No Twitter, a francesa tem publicado fotos seminuas nas quais faz previsões sobre o resultado dos jogos da competição. Alguns palpites são bem sucedidos, como neste no qual acertou o êxito de 2 a 0 da Espanha sobre a França

 

ICFUT – EUROCOPA 2012 – GOLS,JOGOS,ARTILHARIA E LINK AO VIVO PARA PORTUGAL X ESPANHA & ALEMANHA X ITALIA – SEMI-FINAL

LINK AO VIVO PARA OS JOGOS DA EUROCOPA 2012 – CLIQUE AQUI

Semifinal

Dia/Hora Jogos de Ida Estádio Local
27/06/2012 – 15h45 Portugal x Espanha Donbass Arena Donetsk
28/06/2012 – 15h45 Alemanha x Itália Narodowy Varsóvia

3 GOLS
Alemanha – Mario Gomez
Croácia – Mandzukić
Portugal – Cristiano Ronaldo
Rússia – Dzagoev

2 GOLS
Dinamarca – Bendtner e Krohn-Dehli
Espanha – Fábregas e Fernando Torres
Grécia – Salpingidis
República Tcheca – Jiracek e Pilar
Suécia – Ibrahimovic
Ucrânia – Shevchenko

Os pênaltis de Inglaterra 2 x 4 Itália pelas quartas de final da Eurocopa 2012

Quartas de Final
21/06 – 15h45 República Tcheca 0 x 1 Portugal
22/06 – 15h45 Alemanha 4 x 2 Grécia
23/06 – 15h45 Espanha 2 x 0 França
24/06 – 15h45 Inglaterra 0 x 0 Itália

Por Cleber Aguiar – Espanha bate França, encerra jejum histórico e fará semi com Portugal

Fonte:Globo.com

Fúria, que nunca havia vencido os franceses em torneios importantes, faz 2 a 0 e segue na luta pelo bi. Xabi Alonso comemora 100 partidas com gols

Por GLOBOESPORTE.COM Donetsk, Ucrânia

É o fim de um jejum histórico. Sem nunca ter vencido a França em torneios importantes até este sábado, a Espanha bateu o rival por 2 a 0 em Donetsk, na Ucrânia, e garantiu seu lugar na semifinal da Eurocopa contra Portugal, na próxima quarta-feira, também na Donbass Arena. O autor dos gols foi o volante Xabi Alonso, que completou 100 partidas com a camisa da Fúria.

França e Espanha haviam se enfrentado seis vezes em Copas do Mundo ou Euro até este sábado, data do 40º aniversário do ídolo francês Zinedine Zidane. Eram cinco vitórias para os Bleus (incluindo a final do torneio europeu de 1984) e apenas um empate. O primeiro triunfo espanhol mantém o time de Vicente del Bosque, atual campeão mundial, na briga pelo bi continental.

O primeiro gol da Fúria saiu aos 19 minutos da etapa inicial , marcado por Xabi Alonso, de cabeça. Aos 46 do segundo tempo, o volante do Real converteu pênalti sofrido por Pedro e fechou a vitória. A semifinal “ibérica” será na quarta, às 15h45m (de Brasília), com transmissão ao vivo do GLOBOESPORTE.COM, TV Globo e SporTV. A Alemanha espera o vencedor de Inglaterra x Itália, que se enfrentam domingo em Kiev, também às 15h45m com transmissão do GLOBOESPORTE.COM, SporTV.com e SporTV.

xabi alonso espanha x frança (Foto: Getty Images)Xabi Alonso acerta de cabeça e abre o placar: 100 jogos do volante pela Fúria (Foto: Getty Images)

França pouco chuta, e Espanha sai na frente

Dois dos homens mais ricos do mundo, Rinat Akhmetov, dono do Shakhtar Donetsk e responsável pela construção da Donbass Arena, e Roman Abramovich, proprietário do Chelsea, assistiram ao jogo lado a lado na área vip do estádio.

Del Bosque deixou Fernando Torres no banco e escalou a Fúria sem um centroavante fixo, utilizando o meia Fàbregas como atacante. No lado francês, Blanc deixou Nasri no banco para a entrada de Malouda e mudou o esquema, atuando de forma mais defensiva. A tática deu errado.

Logo no quinto minuto, o primeiro ataque espanhol já teve polêmica: Fàbregas foi derrubado por Clichy na área, mas o árbitro italiano Renato Faverani não deu pênalti. Sem um centroavante, mas com boa troca de passes, a Espanha já tinha 61% da posse de bola aos 15 minutos.

O placar abriu aos 19. O time de Del Bosque trocou passes no meio-campo, Iniesta dominou e avançou até passar para Alba, pela esquerda. Mesmo com dois laterais-direitos em campo (Réveillère e Debuchy), a França não conseguiu segurar a Espanha pelo setor: Alba cruzou, Xabi Alonso tocou de cabeça, a bola quicou no chão e entrou.

O GLOBOESPORTE.COM, o SporTV.com e o SporTV transmitem ao vivo o duelo entre Itália e Inglaterra, domingo, às 15h45m (de Brasília), pelas quartas

Os espanhóis continuaram na pressão. Um minuto depois do gol, Xavi recebeu fora da área e arriscou, mas chutou por cima do travessão de Lloris. O primeiro chute a gol da França saiu aos 25, com uma cobrança de falta de Benzema pelo alto.

A única boa chance francesa antes do intervalo foi aos 31, quando Cabaye cobrou falta de longe com perigo, no ângulo direito de Casillas, mas o goleiro espanhol salvou a Espanha. O primeiro tempo terminou com apenas dois chutes da França – contra seis da Fúria -, e 60% da posse de bola para os atuais campeões do mundo e da Europa.

Xabi Alonso fecha a vitória nos minutos finais

Del Bosque e Blanc retornaram para a segunda etapa sem modificações. E o jogo também. Sem força ofensiva, a França não conseguia assustar a Espanha. Com o 1 a 0 na mão, a Fúria segurava a partida da sua maneira, tocando bola.

Aos 15, um lampejo de Ribéry, que andava sumido. O craque do Bayern fez boa jogada pela esquerda, passou por um rival e cruzou na cabeça de Debuchy, que tocou por cima do gol de Casillas. Na resposta espanhola, Lloris cortou na área bom lançamento de Xavi para Fàbregas e evitou maiores problemas.

Os técnicos mexeram aos 20. Del Bosque tirou David Silva para a entrada de Pedro, enquanto Blanc sacou Malouda e Debuchy para colocar Nasri e Ménez. Logo em seguida, nova troca na Fúria: Fàbregas deu lugar a Fernando Torres, autor de dois gols na vitória de 4 a 0 sobre a Irlanda na primeira fase.

“Acordado”, Ribéry apareceu de novo aos 25. Arrancou pela esquerda, entrou na área e bateu cruzado para defesa difícil de Casillas, que ainda conseguiu evitar o rebote com Benzema em cima na pequena área.

Mas a França parou por aí. A bola continuou mais tempo nos pés da Espanha, que terminou a partida com 56% da posse. Giroud, artilheiro e campeão francês com o Montpellier, entrou em campo e pouco tocou na bola. Aos 45, o tiro de misericórdia: Pedro pedalou na frente de Réveillère e foi derrubado na área. Xabi Alonso cobrou no canto direito de Lloris, que caiu para a esquerda, e fechou a vitória em 2 a 0. No dia do 40º aniversário de Zidane, os Bleus deram adeus à Eurocopa e viram a festa do volante do Real Madrid em seu 100º jogo.

Sara Carbonero, Espanha x França (Foto: Agência EFE)Noiva de Casillas, Sara Carbonero acompanha a partida ao lado do gramado (Foto: Agência EFE)
ESPANHA 2 X 0 FRANÇA
Casillas, Piqué, Sergio Ramos, Arbeloa, Jordi Alba, Iniesta (Cazorla), Xavi, Xabi Alonso, Busquets, David Silva (Pedro) e Fàbregas (Fernando Torres). Lloris, Réveillère, Rami, Koscielny, Clichy, Debuchy (Ménez), Cabaye, Ribéry, Malouda (Nasri), M’Vila (Giroud), Benzema.
Técnico: Vicente del Bosque Técnico: Laurent Blanc
Gol: Xabi Alonso, aos 19 do primeiro tempo e aos 46 do segundo tempo
Cartões amarelos: Sergio Ramos (Espanha); Cabaye, Ménez (França)
Estádio: Donbass Arena, Donetsk, Ucrânia. Data: 23/06/2012. Árbitro: Nicola Rizzoli (Itália) Auxiliares: Renato Faverani (ITA) e Andrea Stefani (ITA)

ICFUT – EUROCOPA 2012 – GOLS,JOGOS,ARTILHARIA E LINK AO VIVO PARA ESPANHA X FRANÇA.

LINK AO VIVO ESPANHA X FRANÇA – 15:45 HS – HORÁRIO DE BRASILIA

(Deutschland)Germany VS Greece 4:2 Euro 2012/6/23 Quarterfinal All goals and highlights HD

3 GOLS
Alemanha – Mario Gomez
Croácia – Mandzukić
Portugal – Cristiano Ronaldo
Rússia – Dzagoev

2 GOLS
Dinamarca – Bendtner e Krohn-Dehli
Espanha – Fábregas e Fernando Torres
Grécia – Salpingidis
República Tcheca – Jiracek e Pilar
Suécia – Ibrahimovic
Ucrânia – Shevchenko

Quartas de Final
21/06 – 15h45 República Tcheca 0 x 1 Portugal
22/06 – 15h45 Alemanha 4 x 2 Grécia
23/06 – 15h45 Espanha x França
24/06 – 15h45 Inglaterra x Itália

ICFUT – EUROCOPA 2012 – JOGOS,GOLS,ARTILHARIA E LINK AO VIVO PARA ALEMANHA X GRÉCIA .

ALEMANHA X GRÉCIA – 15:45 – EUROCOPA 2012

LINK AO VIVO PARA EUROCOPA 2012 – CLIQUE AQUI

Portugal 1-0 República Tcheca 21/06/2012

Quartas de Final
21/06 – 15h45 República Tcheca 0 x 1 Portugal
22/06 – 15h45 Alemanha x Grécia
23/06 – 15h45 Espanha x França
24/06 – 15h45 Inglaterra x Itália

ICFUT – Promessa cumprida

Fonte: Globo.com

 A modelo polonesa Natalia Siwiec, que virou musa da Eurocopa por exibir um decote à la Larissa Riquelme nas arquibancadas, foi ao estádio de Varsóvia nesta quinta-feira com a camisa de Portugal torcer por Cristiano Ronaldo na semifinal contra a República Tcheca.

Ao GLOBOESPORTE.COM, a beldade revelou que é fã do craque lusitano e que irá torcer pelo galã do Real Madrid já que a Polônia está eliminada. Só faltou o decote…