ICFUT – Luis Fabiano é expulso, e São Paulo empata sem gol com Tigre

Fonte: gazetaesportiva

A catimba argentina equilibrou as coisas e ajudou o Tigre a parar o favorito São Paulo na primeira partida da final da Copa Sul-americana, na noite desta quarta-feira. Muito porque o atacante Luis Fabiano caiu em provocação e foi expulso no começo, juntamente com o zagueiro adversário Donatti. Com pouquíssimas chances de gol, a partida em La Bombonera terminou 0 a 0.

O jogo decisivo será daqui a uma semana, no Morumbi. O clube anunciou que a carga inicial de 64 mil ingressos se esgotou, mas novos bilhetes podem ser colocados à disposição. Nos quatro jogos até aqui em seu estádio na competição, o time tricolor, que tem a melhor defesa, não foi vazado nem sequer uma vez.

Para ser campeão, o São Paulo precisa de uma vitória simples. Como na final o gol marcado como visitante não é critério de desempate, qualquer empate na capital paulista força prorrogação. Em caso de nova igualdade, o troféu será decidido nos pênaltis.

Ney Franco havia preservado os titulares do clássico contra o Corinthians para chegar com força máxima nesta quarta-feira. Luis Fabiano, porém, tratou de atrapalhar os planos. Logo aos 13 minutos, o atacante envolveu-se em confusão e, após levar um soco de Donatti no braço, tentou acertar o zagueiro com as travas da chuteira. O árbitro conteve o tumulto expulsando os dois jogadores.

61040_20121205231954

Nenhum dos treinadores mexeu na equipe por isso, já que tinham dois jogadores nos respectivos setores prejudicados. O São Paulo tinha Lucas e Osvaldo, sendo que os suplentes habituais, Willian José e Ademilson, tinham sido cortados do banco de reservas em Buenos Aires.

O jogo continuou quente no primeiro tempo, e Maggiolo estranhou-se com Rafael Toloi. Além de trombadas e provocações, o zagueiro brasileiro se queixou de soco na boca, dentro da área ofensiva. Osvaldo e Jadson foram outros são-paulinos caçados pela marcação. O atacante ficou com a canela direita marcada e sangrando. “Estão vindo na maldade”, disse, no intervalo.

Reclamar foi a tônica após um primeiro tempo em que o São Paulo teve muito mais posse de bola, mas encontrou um adversário, além de faltoso, muito bem postado defensivamente. A melhor chance da etapa inicial saiu quando Luis Fabiano ainda estava em campo. Em condição legal, ele recebeu passe com liberdade dentro da área e chutou rasteiro, em cima de Albil.

O goleiro só voltou a trabalhar aos 26 minutos, quando o volante Denilson arriscou arremate de longa distância. A bola, a princípio, parecia fácil, mas quicou à sua frente e o obrigou a fazer complicada defesa. Com um tapa, ele a tirou para escanteio e, de novo, evitou a inauguração do placar.

Pelo lado argentino, o único jogador a preocupar era Botta. Ágil, ele deu algum trabalho pela ponta direita. O problema é que, apesar da velocidade do atacante, o Tigre não soube aproveitar os desarmes. Sem armação eficiente no meio-campo, a equipe mandante não conseguiu contra-atacar como queria.

O segundo tempo foi diferente, e os argentinos mostraram um pouco mais suas garras. Povoando bem mais o campo de ataque, o Tigre se valeu de consecutivas bolas levantadas à área. A pressão pendurou praticamente toda a defesa do São Paulo: os zagueiros Rafael Toloi e Rhodolfo e o volante Denilson levaram cartão amarelo por faltas cometidas.

Ney Franco sacou Jadson e promoveu a entrada de Cícero. A substituição aumentou a estatura da equipe são-paulina, mas pouco contribuiu ofensivamente. Até porque, nas vezes em que tomava a bola, o time brasileiro se livrava dela rapidamente. Tanto que Albil pouco trabalhou na etapa final. Sem risco para os dois lados, a decisão ficou para o Morumbi.

ICFUT – Tigre confirma e decisão da Sul-Americana com o Tricolor será em La Bombonera

Fonte: lancenet

Clube não pode jogar em sua casa, no José Dellagiovanna, pois capacidade do estádio é de apenas 28 mil torcedores e Conmebol exige palco com no mínimo 40 mil

La Bombonera (Foto: Igor Siqueira)
La Bombonera será o palco do jogo entre Tigre x São Paulo nesta quarta-feira (Foto: Igor Siqueira)

O Tigre confirmou por meio de seu site oficial que a decisão da Copa Sul-Americana será mesmo em La Bombonera, casa do Boca Juniors. O clube argentino enfrentará o São Paulo nesta quarta-feira, no jogo de ida do torneio, no estádio dos xeneizes.

A equipe do técnico Néstor Gorosito não pôde mandar seu jogo no José Dellagiovanna por decisão da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol). A entidade não permite que estádios com capacidade para menos de 40 mil pessoas sediem as decisões de competições organizadas por ela.

Nesta terça-feira, o presidente do Tigre, Rodrigo Molinos, se reunirá com o presidente do Boca, Daniel Angelici, para acertar detalhes de segurança, venda de ingressos e organização da partida em geral.

ICFUT–SUL-AMERICANA: Tigre ‘realiza desejo’ do São Paulo, elimina o Millonarios e está na final

Fonte: lancenet

Time argentino leva sufoco, mas arranca empate em 1 a 1 na Colômbia

Copa Sul-Americana - Millionários x Tigre (Foto: Guillermo Legaria/AFP)
Tigre está na final da Copa Sul-Americana (Foto: Guillermo Legaria/AFP)

Lucas, os jogadores do São Paulo e a torcida tanto torceram que o Tigre (ARG) conseguiu eliminar o Millonarios (COL) e está garantido na final da Copa Sul-Americana. Desta forma, o Tricolor do Morumbi vai ter a chance de decidir o torneio continental dentro de sua casa. O time argentino foi até a Colômbia nesta quinta-feira e arrancou o empate por 1 a 1.

Como houve um empate em 0 a 0 no jogo de ida, qualquer vitória argentina ou mesmo uma igualdade com gols já seria suficiente para avançar. Mas o time mostrou muita disciplina tática. Soube ficar em seu campo, deixar o adversário jogar, e abriu o placar em bola parada. Levou um gol já aos 45 do segundo tempo, segurou o resultado e se classificou para decisão. O primeiro jogo será em Buenos Aires, no dia 5 de dezembro, e a decisão uma semana depois no Morumbi.

Se o Millonarios acreditava que teria facilidade, logo no início o Tigre mostrou que não seria assim. A equipe argentina mostrou que pode não ter um grande craque, mas que sabe marcar sob pressão, que pode ter organização tática e sair em bons contra-ataques. E foi nisso que se baseou seu jogo, principalmente no primeiro tempo. Botta era o jogador que levava mais perigo, criava boas jogadas, mas Maggiolo e Leone não conseguiram ajudar muito.

Do outro lado, o Millonarios era visivelmente uma equipe mais técnica. Ortíz e Candelo comandavam o meio, com o segundo trazendo mais cadência, e o primeiro mais velocidade, e a dupla de ataque formada por Cosme e Rentería, com muito apoio de Otálvaro, que fazia boas jogadas individuais, e chegou a deixar o ex-atacante do Internacional e do Santos na cara do gol.

Colombianos foram surpreendidos com forte marcação (Foto: Guillermo Legaria/AFP)

O primeiro tempo começou com pressão do Tigre, como bons lances de Maggiolo e Botta, que quase acertou um bonito chute após matada no peito. Depois, o Millonarios atacou bastante, mas a marcação em cima de Cosme e Rentería era forte. Com o tempo, a partida se equilibrou, e os pesos ficaram iguais na etapa inicial.

No início do segundo tempo, o time colombiano achou que iria se aproveitar do preparo físico e do desgaste do Tigre por causa da altitude de Bogotá e foi para cima. Logo nos cinco primeiros minutos foram quatro chances. Sendo que na primeira, Ochoa fez boa jogada de linha de fundo, tocou para Candelo, e Donatti salvou em cima da linha.

Mas pareceu que quem cansou foram os colombianos. Aos poucos os argentinos voltaram à partida e o gol acabou saindo em jogada de bola parada. Falta cobrada da intermediária, Maggiolo desviou para a pequena área, e Etcheverría ficou livre para completar e balançar a rede.

Daí para o fim, o Millonarios tentou pressionar, e só aos 45 minutos que saiu o gol, com Perlaza. Mas foi tarde demais. O Tigre está na final.

FICHA TÉCNICA
MILLONARIOS (COL) 1 x 1 TIGRE (ARG)

Local: Estádio Nemesio Camacho "El Campín", em Bogotá (COL)
Data-hora: 29/11/2012, às 22h15 (de Brasília)
Árbitro: Darío Ubriaco (URU)

Gols: Etcheverría (20’/2ºT), Perlaza (45’/2ºT)

Cartões amarelos: Orban, Galmarini, Díaz, Albil (TIG), Martínez, Franco (MIL)
Cartões vermelhos: Não houve.

MILLONARIOS (COL): Delgado, Ochoa, Henríquez, Franco e Martínez; Ramírez, Otálvaro, Ortíz (Vasquez, 25’/2ºT) e Candelo (Tancredi, 34’/2ºT); Cosme (Perlazza, 29’/2ºT) e Rentería. Técnico: Hernán Torres

TIGRE (ARG): Albil, Paparatto, Donatti, Etcheverría e Orban; Galmarini, Ferreira, Leone (García, 48’/2ºT) e Díaz; Botta (Escobar, 31’/2ºT) e Maggiolo (Ftacla, 43’/2ºT). Técnico: Néstor Raúl Gorosito

ICFUT–SUL-AMERICANA: São Paulo empata sem gols com a Católica e volta a uma final de mata-mata

Fonte: lancenet

Gol de Rafael Toloi no empate por 1 a 1 na primeira partida, no Chile, ajudou o Tricolor a encerrar o calvário de semifinais e chegar à decisão da Sul-Americana

As imagens de São Paulo 0 x 0 Universidad Católica (Foto: Eduardo Viana)
Cortez comemora a classificação, enquanto rival lamenta no gramado (Foto: Eduardo Viana)

Desde que perdeu a Libertadores para o Internacional, em 2006, foram anos batendo à porta das decisões e sendo rejeitado. E mesmo não empolgando ao empatar sem gols com a Universidad Católica (CHI), no Morumbi, na noite desta quarta-feira, o São Paulo conseguiu chegar à final da Copa Sul-Americana encerrando o calvário das semifinais dos últimos anos, graças ao gol de Rafael Toloi no empate por 1 a 1 na primeira partida.

O Tricolor aguarda agora o vencedor da outra semifinal entre Tigre (ARG) e Millonarios (COL). No primeiro jogo, empate em 0 a 0 na Argentina. O segundo confronto será realizado na noite desta quinta-feira, às 22h15 (horário de Brasília). As finais da competição serão dia 5 e 12 de dezembro. Se o adversário do Tricolor for o Tigre, a segunda partida será no Morumbi. Se for o Millonarios, a decisão será na Colômbia.

Diferentemente do primeiro jogo, quando entrou com dois atacantes, o uruguaio Martín Lasarte escalou a equipe dos Cruzados no 4-2-3-1, promovendo a entrada de Peralta. Assim, no meio, a Católica tinha Ríos na direita, marcando as subidas de Cortez, Cordero no meio e Peralta do lado esquerdo, acompanhando Paulo Miranda.

E o jogo já começou nervoso. Logo aos dois minutos, Peralta – que tratou de fazer jus ao nome durante todo o confronto – fez falta em Wellington e levou cartão amarelo. Nervoso, Denilson foi tirar satisfação com o meia dos Cruzados e, de forma infantil, também foi amarelado pelo árbitro venezuelano Juan Soto.

Nervosismo à parte, o Tricolor buscou pressionar a Católica nos minutos iniciais. Luis Fabiano tentou mas Toselli, que voltaria a fazer um bom jogo após a grande atuação da última quarta-feira, defendeu.

Dos cinco minutos iniciais em diante, o ímpeto ofensivo que o São Paulo buscou imprimir no começo do jogo esfriou. Assim, permitiu que os chilenos encaixassem a marcação e entrassem no jogo, ficando com mais posse de bola e tentando chegar ao gol de Rogério Ceni, principalmente, com o perigoso meia Michael Ríos, aberto pelo lado direito.

A partir da metade do primeiro tempo, o Tricolor voltaria a imprimir o forte ritmo do princípio do jogo, com Lucas caindo bastante pelo meio. A primeira grande chance do São Paulo viria aos 20 minutos. E justamente após bela arrancada do camisa 7 pela faixa central, Jadson recebeu cara a cara com Toselli e, tentando tirar do goleiro, acabou finalizando para fora.

Já no fim da primeira etapa, Luis Fabiano desperdiçaria a melhor oportunidade da partida até então. Aos 41, após passe de Jadson, Osvaldo finalizou e Toselli defendeu. Luis Fabiano pegou o rebote, chutou, Toselli defendeu novamente e, com a bola no alto, Fabuloso tentou bater de primeira e, de esquerda, mandou na rede do lado do gol.

A segunda etapa começou nervosa como a primeira. Com 16 minutos de jogo, três atletas (Costa, Silva e Álvarez) da Católica foram amarelados.

Pelos lados do Tricolor, Osvaldo foi o jogador mais acionado. E o camisa 17 só conseguia ser parado com faltas. Lucas, assim como no primeiro tempo, posicionou-se mais centralizado no meio de campo e não aberto pela direita.

Aos 18 minutos, Paulo Miranda fez ótimo cruzamento da direita e Luis Fabiano, que não esperava que a bola passasse pelos zagueiros, não conseguiu dominar direito e a bola ficou nas mãos de Toselli.

O nervosismo, desta vez, não traduzido em faltas mas sim em ansiedade, tomou conta do Tricolor. Na tentativa de dar mais tranquilidade e bola no chão ao São Paulo, Ney Franco promoveu a entrada de Ganso no lugar de Jadson.

Aos 34 minutos, um minuto após a entrada do camisa 8, Luis Fabiano teve mais uma chance para marcar e, novamente, parou em Toselli. No rebote, Lucas tentou e o goleiro chileno defendeu com segurança.

No domingo, o São Paulo volta a jogar pelo Brasileirão. O Tricolor enfrenta o Corinthians, no Pacaembu, na última rodada do Nacional.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 0 X 0 UNIVERSIDAD CATÓLICA (CHI)
Local: Morumbi, em São Paulo (SP)
Data/horário: 28/11/2012, às 21h50 (horário de Brasília)
Árbitro: Juan Soto (VEN)
Assistentes: Jorge Urrego (VEN) e Carlos Lopez (VEN)
Renda e Público: R$ 1.303.532,00 / 55.286 pagantes
Cartões Amarelos: Rogério Ceni, Wellington, Denilson (SPO); Andía, Peralta, Costa, Silva, Álvarez (UNI)
Cartões Vermelhos: Não houve.
Gol: Não houve.
SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Denilson, Wellington, Jadson (Ganso – 33’/2°T), Lucas e Osvaldo; Luis Fabiano. Técnico: Ney Franco.
UNIVERSIDAD CATÓLICA (CHI): Toselli; Álvarez, Martinez, Andía e Parot; Costa, Silva (Obelar – 21’/2°T), Ríos (Mier – 35’/2°T) e Cordero; Peralta (Menezes – 13’/2°T) e Castillo. Técnico: Juan Martín Lasarte.

ICFUT–SUL-AMERICANA: Morumbi vai tremer, mais de 53 mil ingressos vendidos para semifinal

Fonte: lancenet

Maior público no Brasileiro, Tricolor expande o território. Procon-SP notifica o clube

Torcedores no Morumbi (Foto: Bruno Quaresma)
Torcedores lotam o Morumbi para empurrar o Tricolor (Foto: Bruno Quaresma)

Dono do melhor público no Brasileiro, o São Paulo quer expandir o território. Mais de 53 mil ingressos foram vendidos para o jogo desta quarta-feira, contra a Universidad Católica (CHI), pelo jogo de volta da semifinal da Copa Sul-Americana, às 21h50 (horário de Brasília).

Invicto na competição continental, o Tricolor pode, nesta partida, superar os três últimos públicos na competição juntos. Contra o Bahia, 10.097 pagantes, e diante da Liga de Loja (ECU), 15.208 pessoas. Ambos os jogos no estádio do Morumbi.

No último jogo, no Pacaembu, contra La U, por conta do show da Lady Gaga, o São Paulo levou 32.636 pagantes. Ao todo,  57.941 pessoas nos três jogos, com média aproximada de 19.313 torcedores. Com isso, a expectativa do clube é ultrapassar a soma anterior com o público de logo mais no Morumbi.

Na última semi em torneios internacionais que disputou, diante do Internacional, pela Libertadores de 2010, o público no Morumbi  foi de 57.113, número que também deve ser ultrapassado à noite. No Brasileiro, o Tricolor é o dono dos três maiores públicos. O maior ocorreu na estreia do Ganso, no último jogo da equipe no Morumbi, com a presença de 62.207 pagantes.

Empurrado pela massa tricolor, o São Paulo deve fazer o Morumbi tremer para chegar à final inédita.

Procon-SP notifica
Ao LANCE!Net, o diretor de fiscalização do Procon-SP, Marcio Marcucci, afirmou que o clube foi notificado pelo órgão por não vender meias-entradas pela internet, além de uma taxa abusiva nas compras online. O clube afirma que ainda não recebeu nada do órgão fiscalizador.

ICFUT – São Paulo perde muitos gols e apenas empata com a Católica

Fonte: lancenet

Osvaldo desperdiçou pelo menos quatro ótimas oportunidades de ampliar a vantagem para o Tricolor. Na etapa final, equipe foi castigada e sofreu o empate

Universidad Católica x São Paulo - Copa Sul-Americana - Hans Martinez e Luis Fabiano (Foto: Martin Bernetti/AFP)
Luis Fabiano, muito nervoso durante o jogo, disputa com Martínez(Foto: Martin Bernetti/AFP)

"Quem não faz, toma!". Osvaldo poderia ter sido o herói são-paulino no Chile. Porém, as diversas chances desperdiçadas pelo camisa 17 fizeram com que o São Paulo apenas empatasse com a Universidad Católica por 1 a 1, no estádio San Carlos de Apoquindo, em Santiago (CHI), nesta quinta-feira, pelas semifinais da Copa Sul-Americana.
Na etapa inicial, Rafael Toloi abriu o placar para o Tricolor e Castillo, no segundo tempo, empatou para os Cruzados. No confronto de volta, que acontecerá na próxima quarta-feira, no Morumbi, o time do técnico Ney Franco pode até empatar sem gols que garante a vaga na decisão da competição. Um novo resultado de 1 a 1 levará a definição para os pênaltis. Igualdade por dois ou mais gols classificará os rivais.
Donos da casa e com a obrigação de levar um bom resultado para o Brasil, a Universidad Católica aproveitou uma certa dispersão do São Paulo no começo da partida e foi para cima do Tricolor. Porém, a (curta) pressão inicial não levou nenhum perigo ao gol de Rogério Ceni.
Logo aos 5 minutos, Jadson mostrou o cartão de visitas são-paulino e acertou um belo chute na trave, assustando o goleiro Toselli. Do lance em diante, a equipe do técnico Ney Franco dominou o confronto.
As ações ofensivas do Tricolor se deram principalmente pelo lado direito, apostando na velocidade de Lucas e na constante participação de Jadson que, ligado no jogo, se apresentou como articulador das principais jogadas do time na primeira etapa.
E foi aos 21 minutos, em jogada iniciada pelo camisa 10, que o São Paulo abriu o placar. Jadson dominou pelo lado esquerdo e tocou para Denilson, que lançou para o outro lado da grande área. Rhodolfo dominou e cruzou na medida para o companheiro de zaga Rafael Toloi abrir o placar.

Com a vantagem parcial, a Católica saiu do campo de defesa em busca do empate e deu espaços para o clube do Morumbi, especialmente nos lados do campo. Espaços que, em duas oportunidades, não foram aproveitados por Osvaldo, que perdeu chances cara a cara com Toselli.
A volta para a etapa complementar se iniciou semelhante ao princípio do primeiro tempo, com a Católica em cima, mas, novamente, sem levar perigo à meta de Ceni.
A partir do momento que o Tricolor acordou, novo domínio são-paulino, com Lucas à frente das ações ofensivas, Luis Fabiano e Osvaldo – o último em noite infeliz – disperdiçaram ótimas chances de ampliar para o São Paulo.
E o ditado que diz "quem não faz, toma" serviu para ilustrar perfeitamente o que foi o confronto, especialmente na segunda etapa. Depois das inúmeras chances desperdiçadas pelo ataque são-paulino, Ríos se livrou de Paulo Miranda na direita e cruzou para Castillo. O atacante limpou Rhodolfo e finalizou quase da pequena área para empatar.
Depois do empate, Ney Franco tirou – erroneamente – Lucas e promoveu a entrada de Paulo Henrique Ganso. Com a alteração, o Tricolor perdeu, além de velocidade, seu principal criador de jogadas na partida e partiu para um jogo muito mais cadenciado, pouco vertical, sinalizando total contentamento com o empate.
Quem não estava contente com o empate era a Católica, que precisava de um gol para sair, pelo menos, com uma vitória de Santiago, já mirando o jogo de volta. Com Ríos articulando a maioria das jogadas do time chileno, o Tricolor conseguiu segurar a vantagem, apesar de um discreto sufoco dos Cruzados nos instantes finais.
No próximo domingo, o São Paulo volta a jogar pelo Campeonato Brasileiro. A equipe do técnico Ney Franco vai a Campinas, onde enfrenta a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli, pela penúltima rodada da competição. Já classificado para a Copa Libertadores, o Tricolor está a cinco pontos do Grêmio com seis em disputa e uma chance minúscula de ser o vice-campeão da competição.

FICHA TÉCNICA
UNIVERSIDAD CATÓLICA 1 X 1 SÃO PAULO
Local: Estádio San Carlos de Apoquindo, em Santiago, no Chile
Data/Horário: 22/11/2012, às 20h15 (de Brasília)
Árbitro: Omar Ponce (ECU)
Assistentes: Juan Cedeño (ECU) e Christian Lescano (ECU)
Renda e Público:
Cartões Amarelos: Sepúlveda, Ríos, Martínez (UNI); Rogério Ceni, Luis Fabiano (SPO)
Cartões Vermelhos:
Gols: Rafael Toloi, aos 21’/1°T (0-1) e Castillo, aos 24’/2° T (1-1)
UNIVERSIDAD CATÓLICA: Toselli; Álvarez, Martínez, Andia e Parot; Sepúlveda (Meneses – Intervalo), Costa, Ríos e Silva (Peralta – 25’/2°T); Pizarro (Ovelar – Intervalo) e Castillo. Técnico: Juan Martín Lasarte.
SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Wellington, Denílson, Jadson (Douglas – 47’/2°T), Lucas (Ganso – 26’/2°T) e Osvaldo; Luís Fabiano. Técnico: Ney Franco.

Gols

ICFUT–SUL-AMERICANA: Católica vence o Independiente e vai às semifinais da Sul-americana

Fonte: gazetaesportiva

A Universidad Católica-CHI se juntou ao São Paulo como mais um classificado para as semifinais da Copa Sul-americana. A equipe chilena venceu por 2 a 1 o Independiente-ARG, nesta quinta-feira e se garantiu na próxima fase da competição, uma vez que o confronto de ida terminou em empate por 2 a 2, na Argentina. O herói da partida foi o meia Ríos, que marcou os dois gols dos donos da casa em cobranças de pênalti.

Os duelos nas semifinais da Sul-americana ainda não foram decididos. Se o Grêmio passar pelo Millonários-COL, os dois times brasileiros terão de se enfrentar antes da final, por causa do regulamento da competição. Caso a equipe colombiana avance, a Universidad Católica será a adversária do São Paulo.

O primeiro tempo foi muito disputado, principalmente porque a Universidad Católica abriu o placar aos 18 minutos com Ríos, de pênalti. O Independiente teve que correr atrás do prejuízo e conseguiu o empate com Santana. No entanto, logo depois de igualar o placar, os argentinos sofreram o novo revés, novamente através de uma penalidade máxima. Mais uma vez, Ríos marcou após precisar repetir a cobrança.

Ríos foi o grande personagem da partida: o atleta marcou os dois gols que classificaram a Católica para a semi

Na etapa final, a Universidad Católica ficou com um homem a menos, quando Cordero foi expulso. A inferioridade numérica fez o Independiente pressionar até os minutos finais. Contudo, a zaga chilena e, principalmente, o goleiro Toselli pararam os argentinos.

Com o apito final do árbitro, a torcida pôde comemorar a passagem da equipe para a semifinal. É o segundo ano seguido que um time chileno chega a esta fase da competição. Em 2012, a Universidad de Chile, que foi eliminada pelo São Paulo na última quarta-feira, conquistou o título da competição.

ICFUT–SUL-AMERICANA: Tricolor tenta finalizar serviço contra La U para passar à semifinal

Fonte: lancenet

A classificação do São Paulo para a semifinal da Copa Sul-americana está próxima. Às 21h50 (de Brasília) desta quarta-feira, a equipe recebe a Universidad de Chile podendo até perder por um gol de diferença depois de ter adiantado o serviço no duelo de ida, em Santiago, com surpreendente triunfo por 2 a 0.

Em vez do Morumbi, o mando de jogo será exercido no Pacaembu por causa da preparação para o show da cantora norte-americana Lady Gaga no estádio do clube, no domingo à noite. Mesmo se a partida fosse em casa de fato, os são-paulinos rejeitariam favoritismo.

"Cada jogo é um jogo. Temos que usar nossa crescente na temporada a favor, mas conter a empolgação para não deixar isso atrapalhar. Conseguimos um resultado significativo fora de casa e temos que saber jogar com o regulamento", diz o meia-atacante Lucas.

No jogo de ida, o São Paulo encontrou facilidade para construir a vitória no primeiro tempo – Willian José fez um gol aos oito e outro aos 18 minutos –, porém desacelerou. Até quando esteve com um jogador a menos, depois do cartão vermelho recebido por Mena, a equipe chilena conseguiu apertar para tentar diminuir a diferença.

Fernando Dantas/Gazeta Press

Se for derrotado por apenas um gol de diferença, São Paulo de Lucas confirma classificação à semi

"Precisamos fazer, no mínimo, dois ou três gols no primeiro tempo para nos mantermos tranquilos no segundo", exagera o volante Denilson, ao tentar se justificar. "É uma equipe muito forte tanto física quanto tecnicamente. Eles continuaram nos pressionando mesmo após a expulsão. É a atual campeã da Sul-americana e merece respeito".

Desta vez, o ataque não terá Willian José. Luis Fabiano se recuperou de dores musculares, jogou no fim de semana e irá a campo também nesta quarta-feira. Apesar de o jovem atacante ter ido bem em território chileno, o artilheiro da temporada tem lugar cativo na equipe, agora sem Osvaldo, vetado por sentir incômodo muscular na coxa esquerda.

Sem o velocista ponta esquerda, o técnico Ney Franco optou por modificar ligeiramente o esquema tático da equipe. Podendo simplesmente escalar Ademilson no setor, o treinador confirmou a entrada do meia Maicon à frente da dupla de volantes. A alteração reforça o meio-campo, até porque a lateral direita mais uma vez não terá Paulo Miranda. O beque improvisado será substituto pela terceira vez seguida por Douglas após entorse no joelho esquerdo.

La U chegou ao Brasil confiante. Sem poder contar com Mena, expulso no primeiro confronto, mas tendo o restante de sua força à disposição, o time de Santiago acredita que possa reverter a situação desfavorável. Para passar de fase, precisa vencer por três gols de diferença ou devolver o 2 a 0 e confirmar a vaga nos pênaltis.

“Tem que ser um grande jogo tanto no ataque quanto na parte defensiva. Estamos com muita confiança em uma reviravolta. Temos a convicção de que nada é impossível e trataremos de reverter essa situação”, comenta o zagueiro e capitão José Rojas. “O elenco não veio passear no Brasil. Deixaremos tudo em campo”.

O duelo com o São Paulo é tão valorizado pelo técnico Jorge Sampaoli que seu time entrou com formação reserva no fim de semana, no clássico contra a Universidad Católica. Que, a propósito, pode ser o adversário da próxima fase se eliminar o Independiente, da Argentina. A disposição da tabela, porém, pode ser mudada para evitar uma decisão entre clubes do mesmo país.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO X UNIVERSIDAD DE CHILE

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 7 de novembro de 2012, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Enrique Cáceres (PAR)
Assistentes: Milciades Saldivar e Hugo Martinez (PAR)

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Douglas, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Wellington, Denilson, Maicon e Jadson; Lucas e Luis Fabiano
Técnico: Ney Franco

UNIVERSIDAD DE CHILE: Jhonny Herrera; González, Acevedo e Rojas; Matías Rodríguez, Aránguiz, Martínez (Marino), Cereceda e Lorenzetti; Ubilla e Gutiérrez
Técnico: Jorge Sampaoli

ICFUT–SUL-AMERICANA: Universidad-CHL 0 x 2 São Paulo

Fonte: futebolinterior

Willian José dá boa vantagem ao Tricolor

Atacante marcou os dois gols e Tricolor está perto das semifinais

Campinas, SP, 01 (AFI) – Apesar de contestado, o atacante Willian José, do São Paulo, colocou o time com um pé nas semifinais da Copa Sul-Americana 2012. Em noite inspirada, Willian fez os dois gols do Tricolor na vitória de 2 a 0 em cima do Universidad do Chile, em jogo válido pela ida das quartas de final da competição. A partida foi disputada na noite desta quarta-feira no Estádio Nacional, no Chile.

Além de vencer, o Tricolor quebrou a invencibilidade do Universidad do Chile-CHL, que não perdia em casa para times estrangeiros há dois anos.

Com a vitória de 2 a 0, o Tricolor terá a vantagem de perder por até um gol de diferença em São Paulo para avançar às semifinais da Copa Sul-Americana. Apartida de volta está marcada para dia sete de novembro no Estádio Pacaembu.

Quem se classificar enfrentará o vencedor de Independiente-ARG e Universidad Católica-CHL nas semifinais.

Primeiro tempo
Mesmo jogando fora de casa, o São Paulo começa melhor a partida, abrindo o placar logo aos sete minutos.

Wellington dá bom passe para Willian José, que recebe nas costas da zaga e bate forte, de pé esquerdo, de fora da área. Johnny Herrera pula, mas não acha nada. 1 a 0.

O Universidad acorda e quase empata aos 12. Cortez afasta mal, Rhodolfo erra o chute e bola sobre para Lorenzetti na esquerda. Meio-campista bate cruzado, de esquerda, e a bola passa perto, assustando Rogério Ceni.

Mas o Tricolor amplia aos 18. Wellington puxa contra-ataque e lança Lucas na direita, que cruza para o meio da grande área. A bola passa pela marcação e Willian José, de pé esquerdo, completa para o gol. 2 a 0. Segundo gol de Willian José na noite.

Aos 25 minutos, o que já era ruim para o Universidad de Chile fica ainda pior. O zagueiro Mena erra na hora de recuar para Johnny Herrera, perde disputa para Osvaldo e comete falta no atacante tricolor. Cartão vermelho direto.

O São Paulo ainda quase amplia no finalzinho do primeiro tempo. Aos 44, Jadson recebe na direita e, livre de marcação, chuta cruzado. A bola passa perto da trave de Jhonny Herrera, dando números finais à primeira etapa. 2 a 0 Tricolor.

Segundo tempo
No prejuízo, o Universidad de Chile volta melhor na segunda etapa, criando a primeira boa chance aos três minutos. Ubilla desvia cruzamento da direita e obriga Rogério Ceni a voar no canto direito para fazer boa defesa.

Rogério trabalha novamente aos oito minutos. González aparece na primeira trave e cabeceia para o gol. Bem posicionado, o goleiro do Tricolor faz a defesa.

O jogo esfria e o São Paulo só volta à ameaçar os donos da casa aos 33.Lucas arrisca de fora da área e Johnny Herrera consegue fazer a defesa.

O Tricolor arrisca pela última vez aos 41. Willian José recebe na direita, corta para dentro e tenta chute rasteiro. A bola passa perto e assusta o goleiro Johnny Herrera, dano números finais à partida. 2 a 0 Tricolor.

Gols

ICFUT–SUL-AMERICANA: Resultados

Fonte: futebolinterior

Sampa e Grêmio avançam, mas Dragão é eliminado

Dos três brasileiros que entraram em campo nesta quarta-feira, dois se classificaram

Campinas, SP, 25 (AFI) – Três times brasileiros entraram em campo na noite desta quarta-feira pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana, mas apenas dois avançaram. São Paulo e Grêmio passaram sufoco para garantirem a classificação. Já o Atlético-GO conseguiu uma boa vitória, que não foi o bastante para evitar a eliminação em sua primeira participação em uma competição sul-americana.

Apresentando um futebol bem abaixo do esperado, que decepcionou os 15 mil torcedores que compareceram ao Morumbi, o São Paulo ficou no empate sem gols com a LDU de Loja-EQU, mas garantiu a classificação devido ao empate por 1 a 1 no Equador. Agora, o Tricolor espera o vencedor de Emelec-EQU e Universidad do Chile-CHI.

O Grêmio foi outro que deu um susto em seus torcedores. Devido a vitória por 1 a 0, fora de casa, na primeira partida, o Imortal entrou relaxado em campo e levou um susto no começo do segundo tempo, mas se recuperou e bateu o Barcelona-EQU, por 2 a 1, de virada, no Olímpico. Nas quartas de fina, o time gaúcho pegará o Millonarios-COL, que eliminou o Palmeiras.

Após perder por 2 a 0 no Chile, o Atlético-GO entrou no gramado do Serra Dourada pressionando a Universidad Católica e chegou a abrir dois gols de vantagem, mas acabou levando um no final do primeiro tempo. No segundo tempo, Márcio marcou e colocou o Dragão novamente na briga. O terceiro golnão saiu e o time goiano acabou eliminado.

Confira os jogos de volta da segunda fase

Terça-feira

Cerro Porteño-PRA 2 x 1 Colón-ARG
Millonarios-COL 3 x 0 Palmeiras

Quarta-feira

Atlético-GO 3 x 1 Universidad Católica-CHL
Grêmio 2 x 1 Barcelona-EQU
São Paulo 0 x 0 LDU Loja-EQU

Quinta-feira

20h15
Liverpool-URU x Independiente-ARG

22h45
Emelec-EQU x Universidad do Chile-CHL
Tigre-ARG x Deportivo Quito-EQU