CARNAVAL 2019: Escola Mancha Verde do Palmeiras é Campeã do Carnaval de São Paulo

A Escola de Samba Palmeirense Mancha Verde foi a grande campeã do Carnaval da Cidade de São Paulo de 2019. Com o enredo ” Oxalá, Salve a Princesa! A saga de uma guerreira negra! ” a escola tirou quase nota máxima em todos os quesitos e levou o primeiro título do Carnaval Paulistano do Grupo Especial.

 

 Imagem/Arte do G1

 

 

 

Vai-Vai e Tucuruvi caem para o Grupo 1 do Acesso

 

O Grupo de Acesso 1 ( Segunda Divisão do Samba ) ganha mais uma Super Campeã  do Carnaval, dessa vez a Vai-Vai a Segunda maior Campeã do Carnaval Paulistano vai disputar o Grupo de Acesso ao lado de Nenê de Vila Matilde a maior Campeã do Carnaval Paulistano e Camisa Verde Branca a terceira maior Campeã. 

 

Pérola Negra, Barroca Zona Sul voltam para o Grupo Especial

 Pérola Negra Campeã do Grupo de Acesso 1

 

Após 27 anos a tradicional Escola de Samba Barroca Zona Sul volta á disputa da elite do Carnaval Paulista ao lado da Grande Campeã do Grupo de Acesso 1, a Pérola Negra a  Escola de Samba da Vila Madalena.

 

Unidos do Peruche desce ladeira abaixo …

 

A Unidos do Peruche uma Campeã e Tradicional Escola de Samba do Bairro do Limão, vai disputar o Grupo Acesso 2 ( Terceira Divisão ) das Escolas de Samba. A Peruche já tinha sido rebaixada em 2018 do Especial para o Grupo de Acesso 1, vamos torcer para dias melhores para a comunidade do Peruche.

 

 

 

TAGS:

carnaval

mancha

verde

campea

escola

samba

perola

peruche

negra

barroca

sul

nene

tucuruvi

CARNAVAL 2019 : Escola de Sangue Jovem do Santos – Desfile Completo – Grupo Especial de Santos

Fonte: Canal Youtube Paixão Carnaval

A Sangue Jovem foi a penúltima escola a passar pela Passarela Dráusio da Cruz, entrando com três minutos de atraso. A agremiação trouxe o enredo “Dos olhos do menino o Fruto Guaraná”, homenagem ao guaraná, fruta típica da Amazônia, que se tornou comum na mesa dos brasileiros, seja nos refrigerantes ou como acompanhamento do açaí. Sangue Jovem trouxe a lenda indígena do guaraná como alegoria Lenda indígena do guaraná foi tema de alegoria da Sangue Jovem (Foto: Vanessa C. Rodrigues/AT) A escola desfilou com as cores preto, branco e dourado e trouxe 1100 componentes, 12 alas, e três carros alegóricos para a Avenida. A apresentação com a presença de pessoas indígenas durou 51 minutos, fazendo alusão à cultura da região Norte do Brasil. A Rainha de Bateria da Sangue Jovem não compareceu ao desfile. Já Débora, grávida de 9 meses, compõe a bateria da Sangue Jovem.