BRASILEIRO 2019 – Série D – Grupos

GRUPO A1
Rio Branco-AC
Fast Clube (AM)
Barcelona-RO
São Raimundo-RR

GRUPO A2
Galvez (AC)
Manaus (AM)
Santos-AP
Real Ariquemes-RO

GRUPO A3
Ypiranga-AP
Moto Club (MA)
São Raimundo-PA
Atlético-RR

Grupo A4
Floresta-CE
Bragantino-PA
River-PI
Santa Cruz-RN

Grupo A5
Atlético-CE
Maranhão (MA)
Central-PE
Altos (PI)

Grupo A6
Bahia de Feira (BA)
Serrano (PB)
América-PE
América-RN

Grupo A7
ASA (AL)
Jacuipense (BA)
Campinense (PB)
Vitória-PE

Grupo A8
Coruripe (AL)
Fluminense-BA
Salgueiro (PE)
Sergipe (SE)

Grupo A9
Juazeirense (BA)
Aparecidense (GO)
Itabaiana (SE)
Gurupi (TO)

Grupo A10
Iporá (GO)
Corumbaense (MS)
Sinop (MT)
Palmas (TO)

Grupo A11
Anapolina (GO)
Patrocinense (MG)
Operário (MS)
União (MT)

Grupo A12
Sobradinho (DF)
Vitória-ES
Caldense (MG)
Portuguesa-RJ

Grupo A13
Brasiliense (DF)
Serra (ES)
URT (MG)
Ituano (SP)

Grupo A14
Tupi (MG)
Itaboraí (RJ)
Hercílio Luz (SC)
Novorizontino (SP)

Grupo A15
Foz do Iguaçu (PR)
Boavista (RJ)
Gaúcho (RS)
Brusque (SC)

Grupo A16
Cianorte (PR)
Caxias (RS)
Tubarão (SC)
São Caetano (SP)

Grupo A17
Maringá (PR)
Avenida (RS)
Joinville (SC)
Ferroviária (SP)

RETRÔ ICFUT – Campeonato Brasileiro 2011 – Série A

Artilheiro

Borges – Santos FC

Campeão Artilheiro
Corinthians
Corinthians
Brasil Borges
Santos
Atacante
1980-10-05
23 Gols

Estatísticas

Melhor Ataque Fluminense 60 Gols
Pior Ataque Atlético Paranaense 38 Gols
Melhor Defesa Corinthians 36 Gols sofridos
Pior Defesa Avaí 75 Gols sofridos
Mais Goleadas Ceará 4 Goleadas
Mais Vitórias Corinthians 21 Vitórias
Menos Vitórias Avaí 7 Vitórias
Mais Empates Palmeiras 17 Empates
Mais Derrotas Avaí 21 Derrotas
Menos Derrotas Flamengo 7 Derrotas
Max. Jogos sem Perder Flamengo 16 Jogos

Por Cleber Aguiar – janela de estrangeiros aberta pela CBF.

Fonte: Globo.com

Fifa autoriza, e CBF antecipa janela de transferências do exterior

Jogadores contratados de outros países poderão estrear antes de agosto, mas nova data ainda não foi definida

Por GLOBOESPORTE.COM Rio de Janeiro

A Fifa autorizou a CBF a antecipar a janela de transferências de jogadores contratados de clubes de outros países. Com isso, a estreia de reforços vindos do exterior no Campeonato Brasileiro poderá acontecer antes de agosto, quando era permitida anteriormente. A nova data, no entanto, ainda não foi acertada, mas possivelmente será 15 de junho.

O pedido de antecipação foi feito inicialmente pela Federação Gaúcha de Futebol (FGF), mas a medida beneficiará clubes de todo o país. O Grêmio poderá inscrever Gilberto Silva, que estava no Panathinaikos, da Grécia, e Miralles, contratado junto ao chileno Colo Colo. O Vasco contará com a estreia do ídolo Juninho Pernambucano (ex-Al Gharafa) antes do previsto. O mesmo vale para o Botafogo, que contratou o meia Renato do Sevilla, da Espanha. Alex, ex-Spartak Moscou, da Rússia, também entrará em campo mais cedo para defender o Corinthians.

ICFUT – BOAS VINDAS AO MELHOR CAMPEONATO DO PAÍS

[videolog 660418]
O Campeonato Brasileiro de Futebol, conhecido popularmente como Brasileirão, é o principal torneio entre clubes de futebol do Brasil, disputado anualmente desde 1959. O Campeonato Brasileiro define os principais representantes brasileiros nas competições sul-americanas.

O torneio é organizado, atualmente, pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e dá acesso ao seu campeão, vice-campeão, terceiro e quarto colocados à Taça Libertadores da América. Uma das características históricas do Campeonato Brasileiro foi a falta de uma padronização no sistema de disputa, que mudava a cada ano, assim como as regras e o número de participantes. Após ter sido aprovado no Congresso Nacional o “Código do Torcedor”, a CBF fez um planejamento que visava a organizar o confuso calendário do futebol nacional. Reduziu o tempo disponível para as competições estaduais e adotou o sistema de turno e returno como forma de disputa. Como esse sistema exige muito tempo do calendário, também foi reduzido o número de competidores em 2004, que eram 24, para 22 em 2005 e vinte em 2006, tanto na Série A (primeira divisão) como na Série B (segunda divisão). A partir de 2009 a Série C passou a contar também com 20 clubes, e foi criada uma nova divisão, a Série D, que tem 40 equipes e é disputada por equipes classificadas em seus campeonatos estaduais.

Os direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro no Brasil pertencem a Rede Globo, em parceria com a Rede Bandeirantes, em TV aberta, ao SporTV em TV fechada e ao PFC pelo sistema pay-per-view.

Série A- História do campeonatoVer artigo principal: História do Campeonato Brasileiro de Futebol
Unificação do Campeonato Brasileiro com Taça Brasil e Torneio Roberto Gomes PedrosaBahia, Botafogo, Cruzeiro, Fluminense, Palmeiras e Santos, formaram um movimento para a unificação dos títulos da Taça Brasil e Torneio Roberto Gomes Pedrosa com o Campeonato Brasileiro.Em um evento realizado no dia 24 de março de 2009 no salão nobre da sede do Palmeiras, os clubes Bahia, Botafogo, Cruzeiro, Fluminense e Santos lançaram oficialmente o movimento que pedia a unificação. Foi apresentado também o dossiê produzido pelo historiador Odir Cunha que seria utilizado para o pedido.

No dia 10 de Novembro de 2010, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro presidente do Santos junto com o vice-presidente do Botafogo, Antônio Carlos Mantuano e o diretor executivo do Cruzeiro, Dimas Fonseca foram à CBF e entregaram um dossiê pedindo para o presidente da CBF, que os títulos da Taça Brasil e o Torneio Roberto Gomes Pedrosa fossem unificados com o Campeonato Brasileiro.

Após a CBF analisar o dossiê, o presidente da entidade, Ricardo Teixeira, no dia 22 de dezembro de 2010, anunciou oficialmente a unificação dos títulos da Taça Brasil e Torneio Roberto Gomes Pedrosa com o Campeonato Brasileiro. No mesmo dia foi realizado um evento, para a entrega de troféus e medalhas, aos clubes e jogadores que conquistaram os títulos e foi emitida a resolução da presidência oficializando o ato com cópia para a FIFA e para a CONMEBOL, campeonatos estes que antes não eram reconhecidos e oficializados pela CBF com o nome de campeonatos brasileiros, embora o Torneio Roberto Gomes Pedrosa fosse listado pela CBD, precurssora da CBF, como campeonato nacional, já na década de 1970

* embora já começou o campeonato, demos um jeitinho e incluimos curiosidades que você jamais saberia por outro site em plena competição, abraçs por: ALEXANDRE

Por Cleber Aguiar – Festas das Torcidas nos estádios pelo Brasil !

ICFUT–Parabeniza Bangu Atlético Clube pelos 107 anos!

Bangu

 

Confira abaixo um pouco sobre o Clube:

FUNDAÇÃO

17 DE ABRIL DE 1904 – O BANGU E SUA VIDA

A história do Bangu Atlético Clube começa realmente em fins do século XIX. Dentro da Fábrica Bangu, técnicos ingleses, recém chegados, falaram do futebol. Os filhos da terra ficaram empolgados com a narrativa dos bretões, sobre a nova modalidade desportiva. Das conversações, nasceu a idéia de fazer-se um "field". "Field" era como os ingleses denominavam o campo de futebol. Mas… e as bolas? Já havia uma trazida pelo técnico Thomas Donohoe, ou melhor, seu ‘Danau" (essa bola ao que tudo indica, foi a primeira bola de futebol da Cidade Maravilhosa).
Era da Inglaterra que vinha o equipamento industrial da Fábrica, dentro de enormes caixas de madeira. Alguém foi a Londres a serviço da Fábrica. Eis que um dia ao ser aberta, na Fábrica, uma dessas Caixas, encontrou-se bem camuflado, um pacote contendo uma bola de couro para a prática do futebol, novinha, com bomba e tudo para enchê-la e alguns pares de chuteiras.
Ao iniciar-se pois, o século XX, já se praticava o futebol em Bangu, em uma área cedida pela Companhia Progresso Industrial do Brasil e que seria, como foi, um campo provisório, localizado bem ao lado direito das salas de trabalho então existentes.
Em dezembro de 1903, retornando de um passeio que fizera a sua terra natal, a Inglaterra, o Sr. Thomas Donohoe trouxe mais duas bolas de futebol.
Sentindo o entusiasmo que despertava em todos, o novo jogo o Sr. Andrew Procter sugeriu a fundação de um "club". Após uma reunião preparatória, na qual tomaram parte os Srs. Andrew Procter, John Starck, José Villas Boas, Thomas Donohoe, Clarence Hibbs, Willian French, Willian Procter, Martinho Dumiense, José Medeiros, José Soares, Frederich Jacques e Thomas Hellowell, quando se decidiu, definitivamente, fundar-se o "club", dias após, precisamente a 17 de abril de 1904, na casa nº 12 da Rua Estevão (depois Rua Ferrer e hoje Av. Cônego Vasconcelos) foi, oficialmente, fundado o Bangu Atlético Clube, com a presença dos Srs. Andrew Procter, Clarence Hibbs, Frederich Jacques, John Starck, José Soares, Segundo Maffeu, Thomas Hellowell, William French, William Hellowell e William Procter.
Deixaram de constar na Ata de fundação os nomes dos Srs. Thomas Donohoe, José Villas Boas e James Hartley. Acreditamos, todavia, que os referidos senhores terão deixado de assiná-la por algum lapso ou porque motivo relevante os tenha impedido de comparecer a essa histórica reunião. Cremos que por justiça, deverão eles serem considerados como fundadores do Bangu Atlético Clube. Seus nomes figuram, aliás, como Vice-Presidente e Membros do Conselho Fiscal da Diretoria então eleita.

NOME

Theodoro Sampaio (Theodoro Fernandes Sampaio – Engenheiro, brasileiro contemporâneo. Talvez o mais notável conhecedor de assuntos indianistas no seu tempo, 1854/1937), autor de o "Tupí na Geografia Nacional" afirma que Bangu significa: Anteparo negro; paredão escuro ou escurecido, cheio de sombras ou sombreado.
O professor Ondemar F. Dias Junior, em resposta à carta de José Franco Mercadante, diz: "não nos parece a afirmação de um só autor", lembrando a necessidade de consultar o "Tupi na Geografia Nacional" de Theodoro Sampaio. Todavia, o nome "Bangu" já aparecia em 1740.
Há, no entanto, quem diga que a origem do nome BANGU é uma corruptela da palavra "BANGUÊ" que identifica em Engenho de fazer açúcar ou local onde se colocava o bagaço da cana, depois de moída e que seria usado como combustível para a alimentação do fogo nas fornalhas (Paschoal José Granado e José Franco Mercadantes).

ESCUDO

Bangu

Desde sua fundação o clube tem por meta se desenvolver em três setores: o social, o cultural e o esportivo. Tanto isso é verdade que no nosso escudo, as letras B, A, C não são simples desenhos, cada qual representa um objeto. O "B" significa um pincenê, espécie de monóculos muito usado no século XX, e que representa o lado "intelectual" do clube. O "A" é um suporte para pintura de telas, mostrando uma vocação para o lado cultural e o "C" representa uma ferradura, desejando sorte nas atividades esportivas. Foi pensando nisso que, o chefe da seção de gravura da Fábrica Bangu, o português José Villas Boas, em 1904, desenhou o escudo mais bonito do país.

CORES

uniforme

A razão de sua camisa vermelha e branca tem versões contraditórias. Uns atribuem sua escolha aos ingleses que trabalhavam na Fábrica Bangu, uma homenagem a São Jorge, padroeiro da Inglaterra. Outros, acham que as cores são as mesmas do Southampton F.C., time antigo da Inglaterra, cujo brasão é representado por três rosas (duas vermelhas e uma branca).

HINO

O Bangu tem também a sua história a sua glória,
enchendo seus fãs de alegria.
De lá, pra cá, surgiu Domingos da Guia.
     
Em Bangu se o clube vence há na certa um feriado. 
Comércio fechado, a torcida reunida até parece a do Fla-Flu,
Bangu…Bangu…Bangu.
     
O Bangu tem também como divisa na camisa,
O vermelho sangue a brilhar,
E faz cartaz, estouram foguetes no ar.

MASCOTE

castorzinho

Em 1981 muitos críticos esportivos diziam que faltava "peso na camisa" ao Bangu para enfrentar os grandes times do país. Talvez por isso, Castor de Andrade tenha colocado um adereço novo no uniforme alvirrubro. Se do lado esquerdo estava o distintivo desenhado em 1904 por José Villas Boas, do lado direito, agora, aparecia a mascote do time, justamente um castor, simbolizado por um simpático roedor preto, de cauda longa e empinada, em belíssima e eterna homenagem ao Grande Benemérito e futuro Patrono do clube.
Mais do que nunca – parodiando o Salmo 23, Versículo I, da Bíblia Sagrada – em Bangu "O Senhor é o meu Castor e nada nos faltará…"

TÍTULOS

Ano Título
2010 . Vice-Campeão da Copa Rio
2008 . Campeão Estadual da 2ª Divisão
2006 . Campeão do Torneio Seletivo
2005 . Vice-Campeão Carioca da 2ª Divisão
2004 . Campeão da Copa Verão
1999 . Campeão do Torneio de Inverno
1998 . Campeão do Torneio Quadrangular Internacional de El Salvador
. Campeão da Taça João Galindo
1997 . Campeão da Taça Estádio Guilherme da Silveira Filho 50 Anos
1993 . Vice-Campeão do Torneio Rio-São Paulo "B" (Taça Ricardo Teixeira)
1992 . Vice-Campeão da Taça Guanabara (Primeiro Turno do Campeonato Estadual)
1989 . Vice-Campeão do 1º Torneio Internacional de Kiev (União Soviética)
1988 . Campeão do Torneio Quadrangular de Volta Redonda
1987 . Campeão Invicto da Taça Rio (2º Turno do Campeonato Estadual)
1985 . Vice-Campeão Brasileiro da 1ª Divisão (Taça de Ouro)
. Vice-Campeão Carioca
1984 . Campeão da XIV President’s Cup da Coréia do Sul
1980 . Campeão do Torneio Comitê de Imprensa
1979 . Campeão do 2º Turno do Campeonato Estadual (Taça Orlando Leal Carneiro)
1977 . Campeão do Torneio Hilton Gósling
1976 . Campeão do Torneio da Integração (Taça Almirante Heleno de Barros Nunes)
1972 . Campeão do Torneio Romeu Dias Pinto
1968 . Campeão dos Campeões (Torneio Quadrangular disputado em Campinas)
1967 . Campeão dos Campeões (Torneio Quadrangular disputado em Belo Horizonte
. Vice-Campeão Carioca
1966 . Campeão Carioca de Futebol Profissional
1965 . Vice-Campeão Carioca
1964 . Campeão do Torneio Início (Federação Carioca de Futebol)
. Vice-Campeão Carioca
1962 . Campeão do Torneio Quadrangular de Belém do Pará
. Campeão do Torneio Quadrangular Internacional do Equador
1961 . Campeão do Torneio Quadrangular de Recife
. Campeão do Torneio Triangular Internacional da Áustria
1960 . Campeão do I Torneio Internacional de Nova York
1959 . Campeão do Torneio Quadrangular Internacional da Costa Rica
. Vice-Campeão Carioca
1958 . Campeão do Torneio Triangular Internacional de Luxemburgo
. Campeão do Torneio Quadrangular Internacional da Venezuela
1957 . Campeão do Torneio Triangular de Porto Alegre
. Campeão do Torneio Quadrangular do Rio de Janeiro
. Campeão do Torneio Triangular Internacional do Equador
1955 . Campeão do Torneio Início (Federação Metropolitana de Futebol)
1951 . Campeão do Torneio Início do Rio-São Paulo
. Vice-Campeão do Torneio Início (Federação Metropolitana de Futebol)
. Vice-Campeão Carioca
. Vice-Campeão do Torneio Municipal
1950 . Campeão do Torneio Início (Federação Metropolitana de Futebol)
1949 . Vice-Campeão do Torneio Início (Federação Metropolitana de Futebol)
1943 . Campeão do Torneio da Imprensa (Taça Manoel Vargas Netto)
1934 . Campeão do Torneio Início (Liga Carioca de Football) (Primeiro torneio disputado por equipes profissionais)
1933 . Campeão Carioca (Liga Carioca de Football) (Primeiro campeonato disputado por equipes profissionais)
1930 . Vice-Campeão do Torneio Início (Associação Metropolitana de Esportes Athléticos)
1916 . Vice-Campeão Carioca da 1ª Divisão (Liga Metropolitana de Sports Athléticos)
1914 . Campeão Carioca da 2ª Divisão (Liga Metropolitana de Sports Athléticos) – Taça Francis Walter
1911 . Campeão Carioca da 2ª Divisão (Liga Metropolitana de Sports Athléticos) – Taça Francis Walter
. Campeão da Taça João Ferrer
1907 . Campeão da Taça João Ferrer