LUTO: O Jornalismo Esportivo perde Rodrigo Rodrigues para o COVID-19.

Fonte: Wikipédia

Rodrigo Rodrigues

Rodrigo de Oliveira Rodrigues (Rio de Janeiro, 18 de abril de 1975 — Rio de Janeiro, 28 de julho de 2020) foi um jornalista, músico e escritor brasileiro.

Carreira

Televisão

Em 1990, Rodrigo tentou a sorte como jogador de futebol, participando de uma “peneira” (processo de avaliação) no Flamengo.

Jogava no Tijuca, e os melhores de lá iam para o São Cristóvão, pois havia uma ligação com um dirigente. E aí, em janeiro de 1990, ano em que a geração do Djalminha e Marcelo Carioca ganhou a Copinha, fiz uma peneira para jogar no Flamengo. Eu era zagueiro e resolvi fazer teste no meio. Fui até o último dia, quase entrei, mas aí o Mineiro, o Pai Mineiro, que também trabalhava como olheiro do Flamengo, me chamou e falou: “Por que você fez teste no meio e não como zagueiro?”. Eu respondi que estava cansado de correr atrás de centroavante. Foi quando ele questionou se eu era flamenguista, já que, segundo ele, todo mundo que torcia para o Flamengo queria ser o Zico e jogar no meio. E me avisou que eu não passei porque estava fora de posição, e que era para voltar no ano seguinte. Mas não voltei.
Rodrigo Rodrigues, em entrevista ao Canal Zico 10, em abril de 2019.

Começou a carreira na TV em 1995, apresentando o quadro Teentrevista do programa Convocação Geral, na época exibido pela Rede Vida, onde ficou até fins de 1996.

Em 1997 trocou o curso de Educação Artística da UERJ pelo de Jornalismo na Faculdade da Cidade, que viria a torna-se o Centro Universitário UniverCidade, hoje extinto. No mesmo ano, ganhou bolsa do Laboratório de TV de faculdade para produzir e apresentar o programa CTV, veiculado no circuito interno do campus até fins de 1998.

No ano seguinte transferiu-se para a Universidade Estácio de Sá, onde apresentou e produziu o programa Clip Brasil. Também foi editor-chefe e repórter do Estácio no Ar, eleito o melhor telejornal universitário do país na EXPOCOM de 1999. Em setembro do mesmo ano, passou a apresentar o programa Caderno U, a revista semanal de comunicação da UTV, Canal Universitário do Rio de Janeiro.

Em 2000, produzido pela Universidade Gama Filho, o Caderno U virou Usina. No mesmo ano e graças ao programa, Rodrigo foi convidado pelo publicitário Roberto Medina para integrar a produção do Rock in Rio III, como produtor e repórter da TV Mundo Melhor.

Já em 2001, recebeu convite do jornalista e crítico de TV Gabriel Priolli para fazer parte da equipe do programa Vitrine, da TV Cultura, na época apresentado por Marcelo Tas. Ficou até 2003, quando deixou a emissora. Em 2004, foi repórter do programa Cor de Rosa, no SBT, onde participou pela primeira vez do Teleton.

Mudou-se para a TV Bandeirantes em 2005, onde atuou como repórter do programa De Olho nas Estrelas, apresentado por Leão Lobo. No mesmo ano recebeu convite para voltar ao Vitrine, dessa vez como apresentador, ao lado de Sabrina Parlatore. Ainda em 2005 apresentou o Festival Cultura e participou do Teleton pela segunda vez.

Em 2006 foi escalado por Albino Castro para ancorar, ao lado de Maria Júlia Coutinho, o Cultura Meio-Dia na TV Cultura. Deixou o Jornal em setembro do mesmo ano, permanecendo no comando do Vitrine, de onde saiu em dezembro de 2010.

No dia 17 de janeiro de 2011, estreia como apresentador do Bate-Bola (segunda edição) na ESPN Brasil.

Em 2014, assina contrato com a TV Gazeta, onde apresentou o Ouça!, programa sobre música em exibições semanais.

Em julho de 2015, ele voltou a ESPN Brasil para apresentar o “Resenha ESPN”, programa dominical de debates com nomes do Futebol Brasileiro. Em julho de 2016, Rodrigo deixa a ESPN Brasil.Em agosto de 2016, retorna pela 2ª vez a TV Gazeta, onde apresenta o programa 5 Discos.atualmente está na Rádio Globo. Em dezembro de 2017, foi anunciado como novo contratado do Esporte Interativo, onde apresentou novo talk-show[7] Em 29 de janeiro estreou no comando do programa De Placa no canal Esporte Interativo. Em dezembro deixou o Esporte Interativo (onde estava atuando inclusive mesmo com o fim dos canais EI) e em 11 de janeiro de 2019 foi contratado pelo SporTV.[8] Em 27 de abril passou a ser apresentador eventual do Globo Esporte em São Paulo.[9] e em 27 de agosto passou a ser apresentador do Troca de Passes, no mesmo canal.

Música

Em 2008 Rodrigo tirou da gaveta um projeto musical guardado desde os tempos de colégio: uma banda de trilhas sonoras de cinema, The Soundtrackers. O grupo fez o primeiro show em julho de 2008 e seguiu fazendo a trilha de eventos corporativos, festas fechadas e até casamentos. Uma vez por mês The Soundtrackers passou a se apresentam no Na Mata Café, considerada a melhor casa com música ao vivo de São Paulo, além da casa Bourbon Street Music Club, palco que já recebeu até B.B. King. Em julho de 2010, o grupo lançou seu primeiro CD/DVD ao vivo.[carece de fontes]

Literatura

Em 2009, Rodrigo lançou seu primeiro livro pela Ediouro, As Aventuras da Blitz, que conta a história do grupo liderado por Evandro Mesquita, responsável pelo início do que hoje se chama de “Rock Brasil” ou “BRock”.

Em 2012, veio seu segundo livro, Almanaque da Música Pop no Cinema, pela Editora Leya.

Em 2014, lançou o livro London London, um guia para conhecer a cidade de Londres utilizando o metrô.[12] No ano de 2016, deu sequência ao projeto e lançou o livro Paris Paris voltado para pessoas que querem descobrir Paris por seus metrôs.

Vida pessoal

Diagnóstico de Covid-19 e morte

Rodrigo Rodrigues precisou se afastar das atividades profissionais em meados de julho de 2020, por ter sido diagnosticado com COVID-19, permanecendo em sua residência. Em 25 de julho, duas semanas depois do diagnóstico, foi internado no Rio de Janeiro depois de se sentir mal. Os exames clínicos revelaram uma trombose venosa cerebral.[14] Rodrigo morreu aos 45 anos, no dia 28 de julho, depois de complicações decorrentes de uma cirurgia para controlar a trombose.[15] Deixou um filho de 24 anos, que nunca havia conhecido. Também nunca havia revelado ao público esse fato, que foi divulgado pela família só depois de sua morte.

Discografia

Com o “The Soundtrackers”
2010 – Os Tocadores de Trilhas – Ao Vivo
2016 – Os Tocadores de Trilhas: Naked II (EP)
2018 – Os Tocadores de Trilhas: Naked III (EP)

CLUBES PRESTAM HOMENAGEM A RODRIGO RODRIGUES ! LUTO NO ESPORTE E NA MÚSICA.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s