ICFUT – Renato Cajá faz três, Juventude goleia Imperatriz e garante acesso à Série B

Fonte: Portal Terra

Após um 0 a 0 dramático no jogo de ida, o Juventude recebeu, na noite desta segunda-feira, o Imperatriz. Em partida disputada no Estádio Alfredo Jaconi, válida pela Série C, o Alviverde dominou completamente as ações e carimbou seu passaporte para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro. Renato Cajá marcou três vezes e Carlos Henrique também foi às redes na goleada por 4 a 0.
Apesar de já ter garantido o acesso, o time do Rio Grande do Sul quer o caneco da Série C. Ainda sem data definida, a equipe jogará as semifinais da competição contra o Náutico, que eliminou o Paysandu nos pênaltis.

Logo aos três minutos, o Cavalo de Aço já pagou por sua desatenção. Renato Cajá cruzou, a bola passou por todos na área e surpreendeu o goleiro adversário. Momento depois, o camisa 10 aproveitou que Jean estava adiantado e foi feliz no chute de longe para anotar seu segundo. Antes mesmo dos 20, a goleada estava desenhada. Dalberto aproveitou a falha da zaga visitante e rolou para Carlos Henrique ampliar o marcador. Na volta do vestiário, Cajá foi oportunista, garantiu seu “hat-trick” e deu números finais ao jogo.

 

ICFUT – Com dois de Matheus Cunha, Seleção Olímpica faz 3 a 1 no Chile

Fonte: Gazetaesportiva.net

A Seleção Brasileira Olímpica venceu o Chile por 3 a 1, em amistoso disputado na noite desta segunda-feira, no Pacaembu. Matheus Cunha, duas vezes, e Antony marcaram para o Brasil, enquanto Dávila, de pênalti, descontou.

Com o triunfo, o time do técnico André Jardine fecha a série de dois amistosos preparatórios para o Pré-olímpico em janeiro, na Colômbia, com duas vitórias. Na última quinta-feira, a equipe bateu a Colômbia por 2 a 0.

O Brasil começou bem o primeiro tempo. Logo aos 11 minutos, Matheus Cunha perdeu uma chance clara, após belo cruzamento do ex-corintiano Guilherme Arana. Porém, minutos depois, o atacante se redimiu e abriu o placar, depois de receber de Pedrinho e tocar na saída de Collao.

Apesar de sofrer o gol, o Chile foi crescendo aos poucos e começou a incomodar, principalmente Dávila. E foi de seus pés que saiu um pênalti para a equipe chilena. O camisa 10 recebeu dentro da área, chutou forte e a bola bateu no braço do zagueiro Lyanco. O juiz marcou e, na cobrança, Dávila não desperdiçou, aos 36.

A igualdade persistiu até o fim da etapa inicial graças ao goleiro Cleiton, do Atlético-MG. O arqueiro fez duas grande defesas que garantiram o 1 a 1.

Jardine acertou o grupo no intervalo e sua equipe voltou com outra postura. Bem mais agressiva, não demorou para voltar a assumir o placar. Com seis minutos, novamente Matheus Cunha marcou. O camisa 9 aproveitou o vacilo da zaga adversária e só teve o trabalho de empurrar para o gol.

Dominando o jogo, o Brasil não tinha dificuldades para chegar à meta chilena e pouco era sufocado. Apagado na partida, Antony ampliou com um bonito gol. Matheus Cunha, o nome jogou, tocou para o são-paulino, que, rapidamente, girou e acertou um bonito chute colocado.

Aos 35 minutos, o zagueiro brasileiro Lyanco e o lateral-esquerdo chileno Ibacache foram expulsos após confusão generalizada.

Os dois treinadores fizeram uma série de substituições e o ritmo caiu. O time brasileiro estava satisfeito com o resultado, e o Chile pouco oferecia perigo. Sendo assim, restou apenas esperar o apito final, diante de 5 mil torcedores que acompanharam o duelo sub-23, com grande presença de crianças.