ICFUT DAS ANTIGAS – EM HOMENAGEM AO FERIADO DE 15 DE NOVEMBRO – VAMOS FALAR DO CLASSICO XV DE JAU vs XV PIRACICABA.

Confrontos de  1952 a 1992, Campeonato Paulista 37 jogos.

XV PIRACICABA 19 VITORIAS – Gols 63

XV JAU 09 VITORIAS – Gols 46

EMPATES – 09

ULTIMO CONFRONTO

O XV de Piracicaba conquistou uma vitória em cima do XV de Jaú por 1 a 0, no Barão de Serra Negra, valendo pela fase única do Campeonato Paulista 1992.

Esporte Clube XV de Novembro (Jaú)

images

Esporte Clube XV de Novembro mais conhecido como XV de Jaú, é um clube de futebol brasileiro da cidade paulista de Jaú. Fundado em 15 de novembro de 1924, suas cores são verde e amarelo. Tradicional time do Campeonato Paulista, atualmente disputa o Campeonato Paulista de Futebol – Série B.

História

Reunidos no bar São Pedro, alguns esportistas, entre os quais José Piragine Sobrinho e Herminio Cappabianca, decidiram fundar um quadro de futebol, formado com jogadores locais. Aquela época, estava em evidência o Esporte Clube Sírio, que mediante proposta de Cappabianca, foi então denominado Esporte Clube XV de Novembro de Jaú.

O Esporte Clube XV de Novembro de Jaú foi fundado no dia 15 de novembro de 1924, como homenagem à Proclamação da República. As cores que o clube ostenta, verde e amarela, também fazem alusão às cores da Bandeira Brasileira. Em 1931, o clube recebeu o apelido de “Galo da Comarca” e o animal continua como mascote.

Inicialmente, XV de Jaú passou duas décadas disputando torneios amadores pelo interior do Estado e apenas em 1948 resolveu se profissionalizar, quando participou de sua primeira competição profissional: o Campeonato Paulista da Segunda Divisão. Disputou a competição até 1951, quando foi campeão ao derrotar na final o Jabaquara, obtendo o acesso à Primeira Divisão.

A 8 de março de 1953, o XV de Novembro fez um jogo amistoso em Jaú contra o Flamengo, que terminou empatado em 2 a 2. Posteriormente o XV de Novembro retribuiu a visita do Flamengo, fazendo amistoso no Maracanã a 10 de setembro de 1953, resultando num empate de 4 a 4.

O clube conseguiu manter-se na elite do futebol estadual por oito anos, mas em 1959 acabou rebaixado à Segunda Divisão. O XV de Jaú participou de nove edições da Segundona e, em 1968, resolveu fazer uma pausa no futebol profissional, retornando apenas em 1975, no Campeonato Paulista da Primeira Divisão, equivalente à atual Série A2.

Durante o tempo em que ficou inativo, o clube aproveitou para inaugurar seu estádio, o Zezinho Magalhães, que tem capacidade para 18 mil pessoas. Em jogo contra o Juventus, no dia 15 de agosto de 1973, o XV de Jaú não estreou com vitória em seus domínios e foi derrotado por 2 a 1. O gol do time da casa foi de Dejair Godoy, o primeiro da história do estádio.

Em 1976, o XV de Jaú chegou a mais uma conquista: foi campeão paulista da Primeira Divisão, conseguindo acesso à Série Especial (equivalente à atual Série A1), competição que disputou por quase duas décadas, até 1993, quando foi rebaixado à Série A2. Nesse meio tempo, em 1977, o estádio Zezinho Magalhães registrou recorde de público: 24.533 pessoas para assistir à partida entre XV de Jaú e Corinthians, pelo Campeonato Paulista.

Após disputar a Série A2 do Estadual nos anos de 1994 e 1995, o clube conseguiu voltar à A1 em 1996, mas logo no ano seguinte foi rebaixado. Em 1998, o XV de Jaú não fez boa campanha e amargou mais um rebaixamento, para a Série A3. Já em 2006, o clube foi vice-campeão desta divisão, conseguindo retornar à A2. Mas três anos depois voltou à 4 DIVISAO do Campeonato Paulista, onde permanece atualmente.

Títulos

Estaduais

  •  Campeonato Paulista do Interior: 1951.
  •  Campeonato Paulista – Série A2: 2 vezes (1951 e 1976).

Categorias de base

  • Campeonato Paulista Sub-20: 2005.

Estádio

vai-torcida-3

Avenida Caetano Perlatti, s/nº
Jardim Estádio – Jaú-SP – 17205-040
Tel/Fax: 14 3624-9911

Nome: Estádio Zezinho Magalhães (Jauzão)
Capacidade: 12.978 pessoas
Inauguração: 15 de Agosto de 1973
Medidas: 105 x 69 m
Presidente: Ivo Ferraz

Celeiros de craques

Ao longo de toda a sua existência o XV de Jaú é reconhecido como um dos maiores celeiros de craques de todo o Brasil. A força de suas categorias de base é o motor das grandes conquistas e campanhas do Galo da Comarca.

Abaixo uma pequena lista das principais revelações:

  • Sormani (ponta… Santos, Milan e Seleção Italiana)
  • Dino Sani (volante… Boca Juniors, São Paulo, Milan)
  • Carlos Silva (meia… Santos e Ponte)
  • Toninho (meia… Portuguesa e Vasco)
  • Américo Murollo (ponta… Flamengo e Palmeiras)
  • Marolla (goleiro… Santos e Seleção Brasileira)
  • Wilson Mano (zagueiro…Corinthians, Bahia e futebol japonês)
  • Alfinete (lateral-direito…Corinthians e Grêmio)
  • Sonny Anderson (atacante… Barcelona, Lyon e Seleção Brasileira)
  • Andrei (zagueiro…Palmeiras, Santos, Fluminense, Atlético de Madri e seleção brasileira)
  • Edmilson (volante… Lyon, Barcelona e Seleção Brasileira)
  • França (atacante… São Paulo, Bayer Leverkusen, Japão e Seleção Brasileira)
  • Edu (atacante… Celta de Vigo, Bétis e Internacional)
  • Nilson (centroavante… Inter, Grêmio, Flamengo, Corinthians, Palmeiras e Seleção Brasileira)
  • Kazu (meia… Santos, Coritiba e Seleção Japonesa)
  • Daniel Marques (zagueiro…Palmeiras e Paraná Clube)
  • Ralf (volante…Cortinthians e Seleção Brasileira)
  • Leandro Castán (volante…Corinthians e Roma)
  • Afonsinho (meia…Botafogo)
  • Nelson Ricardo Lopes (Lateral Direito…Internacional)
  • Dú Lopes (zagueiro…Portuguesa, Sport recife e Vitória)
  • Sangaletti (zagueiro/volante…Corinthians, Naútico e Internacional)

Esporte Clube XV de Novembro (Piracicaba)

XV-de-Piracicaba

O Esporte Clube XV de Novembro, mais conhecido como XV de Piracicaba, é uma agremiação brasileira de esporte da cidade de Piracicaba, interior de São Paulo. Fundado em 15 de novembro de 1913, o XV de Piracicaba é um tradicional clube paulista que já foi vice-campeão do Campeonato Paulista da Primeira Divisão, quando seu presidente era o lendário Romeu Italo Ripoli. Além disso, conquistou cinco títulos no Campeonato Paulista da Série A2 e um título no Campeonato Brasileiro da Série C.

Atualmente, o XV de Piracicaba disputa a Série A1 do Campeonato Paulista e a Copa Paulista.

História

O XV de Novembro foi fundado no ano de 1913, tendo por diversos anos participado do Campeonato Paulista da primeira divisão. Seu título mais expressivo foi o vice-campeonato em 1976. O clube já conquistou vários títulos, dentre os quais se destacam os campeonatos paulistas da segunda divisão de 1947, 1948, 1967, 1983 e também de 2011. O XV conquistou também o Campeonato Brasileiro da Série C de 1995. O seu mascote é o Nhô Quim, criado por Edson Rontani, e retrata o típico torcedor piracicabano descendente de italiano.

O Início

A cidade de Piracicaba era conhecida nos anos 1910 como pérola paulista, devido ao nível intelectual avançado de sua população. Nesta época, duas tradicionais famílias piracicabanas, Pousa e Guerrini, comandavam o futebol amador no município. A família Pousa gerenciava o Esporte Clube Vergueirense, enquanto os Guerrini tomavam conta do 12 de Outubro.

Em outubro de 1913, as duas famílias se reuniram e resolveram montar uma única equipe que representasse a cidade. Convidaram então Carlos Wingeter, cirurgião dentista e capitão da Guarda Nacional, para ser o presidente do clube que estava se formando com a fusão das duas famílias.

Wingeter, filho do religioso alemão Jacob Philip Wingerter, aceitou o convite prontamente, mas com apenas uma exigência: o nome do novo time teria que ser XV de Novembro, em homenagem à data marcada pela proclamação da República. Este foi o pontapé inicial para o surgimento do Esporte Clube XV de Novembro de Piracicaba, equipe rapidamente acolhida pela população piracicabana.

Nos 60 até anos 90

Em 1964, sob o comando de Ripoli, o XV fez uma excursão pela Europa e pela Ásia. Naquela época, o Brasil já era bicampeão mundial e apenas o Santos e o Botafogo faziam esse tipo de viagem. Nessa época, o XV de Piracicaba jogou na Suécia, na Polônia, na Alemanha (Ocidental e Oriental, divisão política da época), na Dinamarca, e nas então repúblicas soviéticas da Rússia, Ucrânia, Moldávia, Cazaquistão e Uzbequistão.

Em 1973, Ripoli voltou à presidência do XV e levou o time à sua maior conquista, o vice-campeonato paulista de 1976, ano em que o Palmeiras foi campeão. Em 1979, o XV foi o 13º colocado do Campeonato Brasileiro de Futebol, a melhor colocação de sua história no torneio. Nesse mesmo campeonato, o XV goleou a grande equipe do Grêmio por 3×0, em Piracicaba3 . As polêmicas de Ripoli com a Federação Paulista de Futebol mantiveram o time sempre em grande destaque na imprensa, até o falecimento do presidente em 1983.

Em 1980, o XV foi rebaixado no Paulistão de 1980, voltando em 1984. O clube se manteve no Paulistão de 1984 até 1995, último ano em que o XV participou da primeira divisão do futebol paulista até então. Depois desceu para a segunda e posteriormente para a terceira divisão. Jogou a segunda divisão em 1996, 1997, 1998, 1999 e 2000.

Recordes

Mesmo rebaixado em 1995 no Campeonato Paulista e ausente dele por 17 anos, a equipe piracicabana ia muito bem na Série B Brasileirão. Em 1998, por exemplo, o XV obteve sete vitórias consecutivas no início do campeonato. Até hoje, esse é o recorde de vitórias nas rodadas iniciais da segunda divisão nacional.

Anos 2000

De 2001 até 2005, jogou a terceira divisão estadual. No ano de 2005, o time subiu para a segunda divisão, porém, devido à fraca campanha na Série A2 de 2006, voltou a ser rebaixado. Disputou a terceira em 2007, 2008, 2009 e em 2010, esse último, em que voltou à Série A2. Mesmo estando nas divisões inferiores do futebol paulista, a média de públicos nos jogos em Piracicaba era grande. Havia jogos em que o público era de 10 mil espectadores, como no jogo entre XV e Olímpia pela terceira fase da A3 de 2007.

Atualidade

Nos últimos anos, o XV vem passando por uma reestruturação na organização e planejamento, ou seja, apostando nas categorias de base, a qual conseguiu pela primeira vez chegar à final da primeira divisão do campeonato paulista Sub-20, em 2007, que teve como campeão a equipe do Santos F.C.

Em 2008, com um mau planejamento, o XV não conseguiu o tão sonhado acesso no campeonato paulista da série A3. Porém, o ano não foi de todo ruim para o time piracicabano, pois, no segundo semestre, o clube chegou à final da Copa Paulista 2008, sendo derrotado apenas pelo Atlético de Sorocaba (no estádio Barão de Serra Negra) por 3×2.

No segundo semestre, embora não tenha conseguindo a vaga na Copa do Brasil 2008, o XV formou uma equipe muito boa e a base desse time foi mantida para a disputa do Campeonato Paulista da Série A3 de 2009. Porém, o time fracassou na fase final da série A3 e não conseguiu o acesso. Já em 2010, o XV disputou novamente a Série A3, terminando a primeira fase em 7º lugar e classificando-se para a fase seguinte. Na segunda fase, conseguiu ficar em segundo lugar no seu grupo e garantiu o acesso à série A2.

No ano de 2011, o XV fez uma excelente campanha e terminou a primeira fase como segundo colocado de seu grupo na Série A2. Na fase seguinte, foi o primeiro colocado de seu grupo e se qualificou para disputar a final do campeonato. Empatou com o Guarani por 2×2 no tempo normal e na prorrogação, venceu nos pênaltis por 4×2. Dessa forma, conquistou seu segundo acesso seguido e voltou a elite paulista depois de 17 anos fora dela.

Em 2012, o ano tinha tudo pra ser inesquecível para os torcedores do XV, porém, não foi assim que aconteceu. De volta a Série A1, o XV ficou mais da metade do campeonato na Zona do rebaixamento, se livrando da degola apenas na última rodada, num empate com a equipe do Mogi Mirim Esporte Clube por 2×2, na casa do adversário.5 No segundo semestre, a equipe disputou a Copa Paulista de Futebol e, após ótimas campanhas nas duas primeiras fases, foi eliminada nas quartas de final.

2013: O Centenário do XV

O selo do centenário do XV de Piracicaba.

No dia 15 de novembro de 2013 o XV se tornou mais um clube centenário no Brasil, e a primeira meta do time piracicabano já foi cumprida em 2012: não ser rebaixado e disputar o Campeonato Paulista de Futebol de 2013 – Série A1. Para o Paulistão, a nova diretoria do XV, contratou 21 jogadores e entre eles, os experientes atletas Fabiano, com passagens por São Paulo, Internacional e Santos, e Danilo Sacramento, vice-campeão paulista com o Guarani em 2012.

Outra aposta certeira da diretoria alvinegra, foi a contratação do experiente técnico Sérgio Guedes, que quase livrou o Sport do rebaixamento no Campeonato Brasileiro de 2012. Houve muitas especulações de que o técnico, que estava emprestado ao time pernambucano, não voltaria para comandar o XV no Paulista, mas o treinador honrou sua palavra dada ao presidente Celso Christofolletti e veio para Piracicaba. Com Sérgio no comando, o XV busca se classificar entre os 8 melhores do Paulistão 2013 e se classificar ao Brasileiro da Série D. Se isso acontecer, a equipe voltará a disputar um campeonato nacional após 10 anos.

O selo dos 100 anos do XV de Piracicaba já está pronto e a camisa centenária, produto muito aguardado pelos torcedores, foi divulgada ao público no dia 16 de janeiro, ao vivo no Jornal da EPTV.

Em 2013, o XV encerrou sua participação na 1ª fase do Paulistão na 10ª colocação, com 6 vitórias, 7 empates e 6 derrotas. Marcou 31gols e sofreu 30. Na Copa Paulista, disputada no segundo semestre, atingiu as semifinais.

2014

No corrente ano, o clube terminou o Campeonato Paulista na 14ª posição, tendo obtido 5 vitórias, 4 empates e 6 derrotas. Marcou 18 gols e sofreu outros 18.

Títulos

Nacionais

  • Campeonato Brasileiro – Série C: 1
(1995)

Estaduais

  •  Campeonato Paulista do Interior: 4
(1931, 1932, 1947 e 1948)
  •  Campeonato Paulista – Série A2: 5
(1947, 1948, 1967, 1983 e 2011)
  •  Torneio Início: 1
(1949)
xvvice                                            VICE CAMPEAO PAULISTA DA 1 DIVISAO DE 1976

Outras conquistas

  • Taça dos Invictos: 1 (1967)
  • Copa Brasil Central: 1 (1969)

Basketball.svg Basquete

  • Campeonato Paulista: 2 (1957 e 1960)
  • Campeonato Paulista Feminino: 3 (1962, 1964 e 1966)
  • Campeonato Paulista do Interior: 6 (1955, 1957, 1958, 1959, 1960 e 1974)
  • Torneio Novo Milênio de Basquete: 1 (2011)

Jogadores cedidos para a Seleção Brasileira

1º-Neves, em uma oportunidade:

  • Brasil 4×0 Paraguai; Taça Oswaldo Cruz, em 25 de julho de 1968.

2º-Doriva, em três oportunidades:

  • Brasil 4×2 Valencia-ESP; (amistoso), em 27 de abril de 1995;
  • Brasil 2×1 Israel; (amistoso), em 17 de maio de 1995;
  • Brasil 3×0 Japão; (Copa Umbro), em 6 de junho de 1995.

Sedes e estádios

Barão de Serra Negra

Piracicaba

O estádio em que o XV manda seus jogos chama-se Barão de Serra Negra, em Piracicaba, e localiza-se na Rua Silva Jardim, próximo à Rua XV de Novembro, rua essa que dá nome ao time. O estádio tem capacidade para 26.500 pessoas, mas por questões de segurança, a CBF só libera 19 mil lugares.

O jogo de inauguração do Barão, como é popularmente conhecido, foi contra o Palmeiras e terminou com o placar de 0x0.

Torcidas

Torcidas organizadas

  • Torcida Uniformizada Esquadrão
  • AR-XV
  • Super Raça XVzista
  • Torcida São Dimas (TSD-XV)
  • Torcida Unidas do XV
  • Coração XVzista
  • Metal XV
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s