ICFUT – Depois de 23 anos, Brasil não tem nenhum representante nas semifinais da Libertadores

Fonte: yahoo

Última vez que a maior competição de futebol da América Latina não teve brasileiros na semi foi em 1991

Jogador do Cruzeiro desolado após eliminação na Libertadores (Foto: GazetaPress)

Gazeta Press – Jogador do Cruzeiro desolado após eliminação na Libertadores (Foto: GazetaPress)

Eliminado nesta quarta-feira da Libertadores, após empatar com o San Lorenzo por 1 a 1, o Cruzeiro foi o último time brasileiro a cair na competição. Desta forma, o maior torneio de futebol da América Latina não terá nenhuma equipe brasileira nas semifinais, fato que aconteceu pela última vez em 1991.
Há 23 anos atrás, o Flamengo caia para Boca Juniors, nas quartas de final. O time de Júnior, Zinho e Gaúcho, comandado por Vanderlei Luxemburgo, venceu por 2 a 1 no Maracanã, mas não resistiu à pressão do La Bombonera e foi derrotado por 3 a 0 pela equipe liderada por Batistuta.
Naquele ano, apenas dois brasileiros haviam ganhado vagas para a competição continental. O Flamengo, credenciado pelo título da Copa do Brasil de 1990, e o Corinthians, pela conquista do Brasileirão.
Em 2014, com direito a cinco vagas mais a do atual campeão, o Atlético-MG, o Brasil não conseguiu chegar com um representante entre as quatro melhores equipes da América Latina.

ICFUT–BRASILEIRÃO: Botafogo perde para o Goiás e liga sinal de alerta no Brasileiro

Fonte: yahoo

Em Juiz de Fora, Glorioso tem atuação abaixo das expectativas e acaba derrotado por 2 a 0

Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil, 14 de Maio de 2014 - CAMPEONATO BRASILEIRO SÃRIE A - GOIÃS X BOTAFOGO - Daniel (e) e Jackson (d), durante a partida válida pela 5a rodada do Campeonato Brasileiro da Série A, no estádio Municipal de Juiz de Fora. Foto: Bruno Turano/Eleven

Ainda tendo que cumprir punição, o Goiás atuou em Juiz de Fora, mas mesmo assim venceu por 2 a 0 o Botafogo, nesta quarta-feira, pelo Campeonato Brasileiro. Com o resultado, os goianos chegaram a dez pontos, ao lado do Internacional, mas estão na vice-liderança da Série A por conta dos critérios de desempate. Já os alvinegros não emplacaram a segunda vitória e seguem na parte de baixo da classificação, com apenas quatro.
Após um primeiro tempo sem muita emoção, o Goiás foi mais objetivo na etapa final e decretou a vitória com Ramon e Danilo, duas ótimas jogadas por parte do setor ofensivo esmeraldino.

O Goiás volta a campo na quinta-feira da próxima semana, contra o Santos, no Serra Dourada. Já o Botafogo terá pela frente o Grêmio, em Caxias do Sul, no dia anterior.

O jogo – A partida começou movimentada, com as duas equipes buscando o ataque. O Botafogo teve a primeira boa chance aos cinco minutos. Daniel foi lançado, entrou na área, mas tentou o passe em vez da finalização e foi impedido pela zaga goiana. A resposta do Goiás veio no minuto seguinte, quando Esquerdinha chutou da entrada da área, mas viu Jéfferson fazer defesa segura.

O Botafogo tinha mais posse de bola, mas não conseguia passar pela boa marcação do Goiás. Já os esmeraldinos apostavam nos contra-ataques, mas sem sucesso. Os alvinegros chegaram com perigo somente aos 28 minutos. Emerson arriscou de fora da área, mas a bola passou por cima do travessão de Renan.

Na parte final, o panorama da partida não mudou. As duas equipes seguiram com muita dificuldade em criar boas jogadas no setor ofensivo. Assim, o confronto foi para o intervalo sem alteração no placar.

No segundo tempo, o Botafogo voltou melhor e quase abriu o marcador aos cinco minutos. Emerson tabelou com Daniel, entrou na área, mas finalizou em cima de Renan, que fechou o ângulo, impedindo o gol alvinegro. No entanto, a resposta do Goiás veio em grande estilo três minutos depois. Ramon foi lançado na área, dominou e concluiu com categoria, tirando do alcance do goleiro Jéfferson.

Os cariocas sentiram o revés e viram o Goiás equilibrar as ações, aproveitando os erros da equipe. Os esmeraldinos desperdiçaram grande chance de ampliar a vantagem aos 17 minutos. Dória falhou ao tentar recuar e entregou no pé de Esquerdinha. O atacante foi em direção a área, mas finalizou por cima do travessão quando estava de frente para o goleiro botafoguense.

O Goiás seguiu mais organizado e chegou ao segundo gol aos 24 minutos. Ramon foi lançado na área, perdeu espaço para finalizar e deu de calcanhar para Danilo apenas tocar para a rede.

Depois disso, o Botafogo foi para cima tentando recuperar a desvantagem. Os alvinegros tiveram duas chances seguidas aos 35 minutos. Primeiro, Edílson Cobrou falta na área, a bola passou por Emerson, mas Renan tirou o perigo. Depois, foi a vez de Bolatti aproveitar cruzamento, só que cabecear para fora.

Nos minutos finais, o Goiás recuou e passou a administrar os avanços sem organização do Botafogo. Assim, os esmeraldinos seguem com boa campanha no Campeonato Brasileiro e confirmaram mais um triunfo.

ICFUT – Kalil alfineta rival após eliminação do Cruzeiro na Libertadores

Fonte: yahoo

Presidente lembrou que o atual campeão da Libertadores é o Atlético-MG

Presidente Alexandre Kalil (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

Yahoo Esporte Interativo – Presidente Alexandre Kalil (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

A semana definitivamente não é das melhores para os cruzeirenses. Após ser derrotado para o Atlético-MG no último domingo, o Cruzeiro foi eliminado da Libertadores nesta quarta-feira, para o San Lorenzo, após empatar por 1 a 1.

Presidente do maior rival, Alexandre Kalil não poupou os torcedores do clube celeste. O dirigente utilizou o Twitter para alfinetar e ainda lembrou que o Atlético-MG é o atual campeão da Libertadores.
"Para dar vexame em Marrocos, tem que ser campeão da Libertadores", twittou o presidente.
Na ocasião o Atlético-MG perdeu a semifinal do Mundial, disputado no Marrocos, para o Raja Casablanca, time local. O Galo era o favorito para enfrentar o Bayern de Munique na final da competição.
Veja as publicações do presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil.

Alexandre Kalil provaca cruzeirenses após eliminação do rival (Imagem: Reprodução / Twitter)

ICFUT – COPA DO BRASIL: Palmeiras, Internacional, Bahia e ABC na 3.ª fase e 5 confrontos

Fonte: futebolinterior

Campinas, SP, 14 (AFI) – Palmeiras e Internacional não decepcionaram e garantiram suas vagas na terceira fase da Copa do Brasil, nesta quarta-feira à noite, ao vencerem seus jogos de volta em casa, respectivamente, contra o Sampaio Corrêa, por 3 a 0, e Cuiabá, por 4 a 1. Dois nordestinos também carimbaram suas vagas: o Bahia venceu apertado o América-MG, por 2 a 1, de virada, enquanto o ABC, em pleno Estádio Serra Dourada, também virou: fez 2 a 1 no Atlético-GO. Cinco confrontos já estão definidos na outra fase.

Palmeiras marcou gols no segundo tempo

No segundo tempo, com um gol de Mendieta, um de Henrique e outro de Felipe Menezes, já nos acréscimos, o Palmeiras venceu a guerreira equipe do Sampaio Corrêa, ficando com a vaga, porque na ida perdeu, por 2 a 1, com vantagem de gols: 4 a 2. Agora o time paulista pega o Avaí, que terça-feira, eliminou o ASA em dois confrontos equilibrados.

Dentro do Beira Rio, o Inter não teve dificuldades para bater o Cuiabá, por 4 a 1, com dois gols de Alex, um de Rafael Moura e outro de Fabrício. O de honra dos cuiabanos foi marcado por Alan Popó. Na ida houve empate, por 1 a 1.
O próximo adversário do Colorado será o vencedor do confronto entre Ceará e Chapecoense. Nesta noite, em Chapecó, o Ceará venceu por 2 a 1 levando boa vantagem para a volta em Fortaleza, só após a Copa do Mundo, dia 23 de julho. Bill marcou os dois gols cearenses. Tiago Luis fez o gol do time da casa por cobertura.

Bahia virou em cima do América Mineiro

OUTROS JOGOS
Em Salvador, na Arena Fonte Nova, o Bahia sofreu para virar em cima do América-MG, por 2 a 1, com gols de Branquinho e Rafinha, este aos 43 minutos do segundo tempo. O Coelho saiu na frente com o ex-ídolo da torcida tricolor baiana, Obina, de pênalti. Na ida tinha sido zero a zero na Arena Independência. O Bahia vai pegar o Corinthians, que descartou o Nacional-AM, por 3 a 0, no primeiro confronto.
No Estádio Serra Dourada, em Goiânia, o Atlético-GO marcou logo no início com o zagueiro Lino, de cabeça, mas depois levou a virada com Dênis Marques e João Henrique. Na ida, em Natal, tinha ocorrido o empate por 1 a 1. O ABC vai pegar o Novo Hamburgo, que superou o J.Malucelli, com duas vitórias – 1 a 0 em casa e 2 a 0 fora.
JOGO DE IDA
Ainda pela ida da segunda fase, no Estádio Almeidão, em João Pessoa (PB), Botafogo e Santa Cruz empataram, por 1 a 1. Na volta, em Recife, o empate sem gols dará a vaga ao time pernambucano.
Nesta quinta-feira, ainda pela ida, se enfrentam em Belém, Paysandu e Sport. Pela volta, na Vila Belmiro, o Santos aparece como favorito diante do Princesa do Solimões-AM. Em Manaus, o Peixe venceu por 2 a 1, podendo agora jogar pelo empate ou pela derrota por 1 a 0.
Na terça-feira, o Náutico foi eliminado pelo América-RN, mesmo tendo vencido por 2 a 0.

CONFRONTOS DEFINIDOS NA 3ª FASE:

Vasco da Gama x Ponte Preta

Novo Hamburgo x ABC

Palmeiras x Avaí

Fluminense x América-RN

Corinthians x Bahia

Confira os jogos de terça e quarta-feira:


TERÇA-FEIRA
Náutico 2 x 0 América-RN* (0 x 3)
* Avaí 2 x 1 ASA (2 x 3)
QUARTA-FEIRA
2.ª fase – Ida
Chapecoense-SC 1 x 2 Ceará-CE
Botafogo-PB 1 x 1 Santa Cruz-PE
2.ª fase – Volta
Atlético-GO 1 x 2 ABC-RN * (1 x 1)
* Bahia-BA 2 x 1 América-MG (2 x 3)
* Palmeiras-SP 3 x 0 Sampaio Corrêa-MA (1 x 2)
* Internacional-RS 4 x 1 Cuiabá-MT (1 x 1)

* Classificados à 3.ª fase


QUINTA-FEIRA

Volta – 21h50
Santos x Princesa Solimões-AM (2 x 1)
Ida – 19h30
Paysandy x Sport (ida)

ICFUT – Cruzeiro empata com o San Lorenzo e é eliminado da Copa Libertadores

Fonte: lancenet

Igualdade com o ‘Ciclón’ elimina a Raposa da principal competição da América do Sul. Este é o terceiro brasileiro a deixar o torneio após enfrentar os argentinos

Cruzeiro x San Lorenzo (Foto: Ramon Bitencourt/LANCE!Press)
Cruzeiro não fura o bloqueio do San Lorenzo (Foto: Ramon Bitencourt/LANCE!Press)

Os milagres tornaram-se a tônica do San Lorenzo (ARG) na atual edição da Copa Libertadores da América. Nesta quarta-feira, o ‘Ciclón’ contou com a ajuda divina para empatar com o Cruzeiro por 1 a 1, no Mineirão. Com a igualdade, a equipe argentina chega à semifinal e aguarda o resultado da partida entre Bolívar (BOL) e Lanús (ARG) para conhecer o seu adversário.

A primeira ajuda divina ocorreu nos minutos iniciais. O centroavante, Mauro Matos, se aproveitou de falha do zagueiro Dedé e apenas rolou para o apoiador Ignacio Piatti abrir o placar no Gigante da Pampulha.

Com a inferioridade no placar, a Raposa partiu para cima e tentou a virada a todo custo. A partir daí, novos milagres começaram a ser vistos em Belo Horizonte. O goleiro, Sebastián Torrico, assistiu uma finalização de Marcelo Moreno acertar as suas duas traves, antes de Santiago Gentiletti afastar o perigo.

Na volta do intervalo, Marcelo Oliveira apostou em uma modificação para buscar o resultado positivo. Dagoberto entrou na vaga de Nilton e o time se posicionou de forma mais ofensiva. O resultado foi pressão total e muitos lances de perigo.

Diante das boas oportunidades criadas pelo Cruzeiro, um novo milagreiro apareceu em campo: Sebastián Torrico. O goleiro rechaçou inúmeras finalizações adversárias e impediu que a sua equipe ficasse em desvantagem no placar.

Apesar das ótimas intervenções do arqueiro do San Lorenzo, uma conclusão não foi párea para ele. Bruno Rodrigo recebeu cruzamento de Willian, subiu mais que Carlos Valdés e cabeceou de forma certeira para empatar.


        Cruzeiro não consegue passar pelo San Lorenzo no Mineirão (Foto: Douglas Magno/AFP)

Minutos após o gol do defensor, Leandro Romagnoli foi punido com um cartão vermelho por agredir Marcelo Moreno. A expulsão fez com que a partida se tornasse um duelo entre atacantes e defensores. A bem postada equipe de Edgardo Bauza, no entanto, soube segurar o resultado e assegurar a classificação.

O Cruzeiro é o terceiro time brasileiro a ser eliminado pelo San Lorenzo na atual edição da Libertadores. Botafogo e Grêmio deixaram o torneio após derrota para a equipe de Buenos Aires.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO X SAN LORENZO

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data-hora: 14/5/2014 – às 22h
Árbitro: Martín Vázquez (URU)
Assistentes: Miguel Nievas (URU) e Carlos Pastorino (URU)
Público/renda: 44.220 pessoas / R$ 6.678.135,00

Gols: Ignacio Piatti, aos 9’/1ºT (0-1); Bruno Rodrigo, aos 25’/2ºT (1-1)

Cartões amarelos: Dedé (CRU); Juan Mercier, Mauro Matos, Walter Kannemann, Sebastián Torrico (SLO)
Cartão vermelho: Leandro Romagnoli (SLO)

CRUZEIRO: Fábio; Ceará, Bruno Rodrigo, Dedé e Samudio (Egídio – 32’/’1ºT); Henrique, Nilton (Dagoberto – Intervalo), Éverton Ribeiro e Júlio Baptista (Ricardo Goulart – 11’/2ºT); Willian e Marcelo Moreno. Técnico: Marcelo Oliveira.

SAN LORENZO: Sebastián Torrico; Julio Buffarini, Santiago Gentiletti, Carlos Valdés e Emmanuel Más; Juan Mercier, Néstor Ortigoza, Héctor Villalba (Enzo Kalinski – 30’/2ºT) e Ignacio Piatti (Walter Kannemann – 23’/2ºT); Ángel Correa (Leandro Romagnoli – 14’/2ºT) e Mauro Matos. Técnico: Edgardo Bauza.

Por Edgar – A maldição continua: goleiro luso para o Benfica nos pênaltis, e Sevilla leva tri

Revelado pelo Sporting, Beto se adianta e defende cobranças de Cardozo e Rodrigo. Encarnados são melhores no geral, mas acumulam o oitavo vice seguido na Europa

Não adiantou finalizar mais (21 a 11), ter as melhores chances ou contar com maior apoio das arquibancadas. Para o Benfica, a final da Liga Europa está resumida aos pênaltis defendidos por Beto, goleiro revelado pelo Sporting e herói na conquista do tricampeonato do Sevilla. Se Óscar Cardozo e Rodrigo Moreno desperdiçaram as cobranças – o luso se adiantou em ambas -, o time andaluz fez o que se esperava e converteu todas, vencendo por 4 a 2 após empate por 0 a 0 no tempo normal e prorrogação, nesta quarta-feira, no Juventus Stadium, em Turim.

O Benfica segue sem conquistar um título europeu desde 1962, quando faturou o bi da então Copa dos Campeões – atual Liga dos Campeões. Desde então, chegou a oito finais continentais e perdeu todas elas, as duas últimas consecutivas – em 2013, sofreu gol nos acréscimos do Chelsea. Coincidência ou não, o técnico húngaro Béla Guttmann, que guiou os encarnados no último triunfo, jogou uma maldição contra o time português após deixar o clube, dizendo que, sem ele, as Águias nunca mais venceriam uma taça europeia.

Beto Sevilla e Benfica (Foto: Agência Reuters)Beto chora após ser decisivo nos pênaltis: goleiro foi revelado no Sporting, rival do Benfica (Foto: Agência Reuters)

O troféu, terceiro na galeria do Sevilla (ganhou a Copa da Uefa em 2006 e 2007, o segundo também nos pênaltis), ratifica o bom momento dos clubes espanhóis, já que na Liga dos Campeões a decisão será entre o Atlético de Madrid e o Real Madrid. Ironicamente, eles vão duelar no Estádio da Luz, casa do Benfica, no próximo dia 24, com transmissão ao vivo da TV Globo e do GloboEsporte.com. Quem vencer enfrentará o próprio Sevilla na Supercopa Europeia, em Cardiff, no País de Gales, no dia 12 de agosto.

Ao Benfica, resta evitar o fim de temporada melancólico no próximo domingo. Já campeão do Português e da Taça da Liga, o time de Jorge Jesus decidirá a Taça de Portugal contra o Rio Ave, no Estádio Jamor, em Oeiras. Em seguida, boa parte do elenco entrará de férias – enquanto o restante poderá se concentrar na disputa da Copa do Mundo no Brasil.

Beto defende penalti de cardozo (Foto: Agência AFP )Beto defende cobrança de Cardozo na metade da pequena área (Foto: Agência AFP )

FALTAS, CARTÕES E NERVOSISMO

Vicente Del Bosque Sevilla e Benfica (Foto: Getty Images)O técnico Vicente del Bosque, da seleção espanhola, viu a decisão de perto (Foto: Getty)

Faltou o ataque que consagrou Benfica e Sevilla no primeiro tempo em Turim. Sobrou marcação, garra e até rispidez. Portugueses e espanhóis prometeram bastante pelas campanhas construídas no mata-mata da Liga Europa, mas deixaram a desejar quando o assunto foi bola. Em determinado momento, o número de finalizações a gol foi o mesmo de cartões amarelos aplicados: três. Numa delas, aos 12 minutos, o argentino Fazio derrubou o sérvio Sulejmani, que acabou substituído depois por André Almeida – Enzo Pérez, Markovic e Salvio, suspensos, já eram desfalques.

A etapa inicial terminou com um Benfica levemente superior, pressionando e forçando o luso Beto, revelado pelo Sporting, a trabalhar em duas oportunidades. Foi o momento mais empolgante entre as 23 faltas assinaladas pelo árbitro alemão Felyx Brych. O brasileiro naturalizado espanhol Rodrigo Moreno, filho de Adalberto, ex-lateral-esquerdo do Flamengo, mostrou-se uma das armas mais perigosas. O croata Rakitic, do outro lado, não encontrou espaço para brilhar e servir o colombiano Carlos Bacca. Mas àquela altura criar ou não pouco significava com o placar zerado.

 Alberto Moreno na final entre Sevilla e Benfica Liga Europa (Foto: Reuters)Alberto Moreno dá carrinho forte em Sulejmani: amarelo saiu barato para o espanhol (Foto: Reuters)

DA ÁGUA AO VINHO

Luisão Benfica e Sevilla (Foto: Agência Reuters)Luisão não pôde levantar a taça (Foto: Reuters)

Pois o Benfica voltou a bombardear Beto no início do segundo tempo. Lima superou o goleiro, mas teve o grito de gol entalado por Nico Pareja, que salvou em cima da linha. Rodrigo, no mesmo lance, também viu sua finalização ser bloqueada. O Sevilla respondeu. Rakitic deu bela cavadinha em contra-ataque para Reyes, aquele mesmo que rodou por Arsenal, Atlético e Real Madrid. De canela, o espanhol jogou para fora excelente oportunidade. Ele mesmo forçaria o esloveno Oblak a praticar boa defesa na sequência.

Era outro jogo. Aberto, emocionante. Marcando sob pressão, o Benfica parecia estar mais próximo do primeiro. Reclamou de pênalti em duas oportunidades, ambas sem razão, e lamentou o passe de Maxi Pereira quando deveria ter chutado a gol na grande área. Lima, sempre acionado, alternava bons e maus momentos, enquanto até mesmo o zagueiro Garay buscava ser o herói. Os encarnados flertaram com o título no tempo normal, mas tiveram de decidir seu destino na prorrogação.

Garay e Beto Sevilla e Benfica (Foto: Agência AP )Garay tenta, mas para na defesa do Sevilla: Benfica criou as melhores chances no tempo normal (Foto: Agência AP )

SEVILLA MELHORA

Bacca e Luisao Sevilla e Benfica (Foto: Agência Reuters)Bacca, exausto, não aguentou o ritmo do jogo e desabou no fim da prorrogação (Foto: Reuters)

A prorrogação carregava outro ritmo. Times exaustos, mas sem abdicar do gol. Não houve retranca, apenas limitações físicas. Na melhor chance do primeiro tempo, Bacca pareceu ter chegado cansado na cara do gol. Ele recebeu lançamento de cinema de Rakitic, avançou, mas optou por uma finalização mais plástica frente a Oblak. O chute de trivela saiu, para alívio do Benfica, que já contava com o veterano e matador Óscar Cardozo – no lugar do lateral Guilherme Siqueira.

O Sevilla era melhor. Ao menos dava a impressão de que estava mais preparado para aqueles momentos de tensão. Gameiro, no início da etapa final, desperdiçou boa chance – o chute balançou a rede do lado de fora. Não criou mais, apesar da sequência de contra-ataques para os dois lados. No último deles, Bacca desabou no chão e precisou ser retirado do gramado de maca. O jogo foi para os pênaltis.

BETO SE ADIANTA E VIRA HERÓI

Rakitic, capitão do Sevilla, ganhou o sorteio e optou pela presença junto à sua torcida. Deu certo. Beto cresceu na frente de Cardozo e Rodrigo e se tornou o herói – também com a contribuição da arbitragem, que ignorou os passos dados à frente antes das duas cobranças. Lima e Luisão anotaram para o Benfica, mas ninguém perdeu do lado dos espanhóis: Bacca, Mbia, Coke e, por último, Gameiro, deram o terceiro título europeu ao clube andaluz.

Sevilla campeão Liga Europa (Foto: Agência Reuters)O croata Rakitic, um dos destaques do time, se prepara para erguer o troféu (Foto: Agência Reuters)