Por Cleber Santista – Portuguesa “descobre” liminar, volta à Série A e pede adiamento de estreia

Fonte: Portal UOL

A Portuguesa enviou um pedido formal à CBF (Confederação Brasileira de Futebol) nesta quinta-feira para adiar a estreia da equipe rubro-verde na Série B do Campeonato Brasileiro. A diretoria descobriu uma liminar obtida por um torcedor na 3ª Vara Cível do Foro Regional da Penha, em São Paulo, que coloca o time do Canindé mais uma vez na primeira divisão do torneio nacional.

“A Portuguesa descobriu hoje [quinta-feira]. É uma ação de um torcedor, e a gente nem sabia que ela existia. Ele conseguiu uma liminar no dia 10, e a CBF pediu reconsideração. Ontem [quarta-feira], a juíza manteve a decisão liminar”, explicou Daniel Neves, advogado que tem trabalhado com a equipe rubro-verde no caso.

A Portuguesa foi punida por ter escalado o jogador Heverton na última rodada do Campeonato Brasileiro de 2013, em empate sem gols com o Grêmio. O STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) considerou que ele estava em situação irregular e retirou quatro pontos do time paulista e o rebaixou para a segunda divisão.

Iniciou-se então uma batalha jurídica. Torcedores, entidades de classe, o Ministério Público de São Paulo e até a própria Portuguesa buscaram a Justiça Comum para tentar mudar a decisão do STJD. A CBF havia conseguido derrubar todas essas decisões.

Portanto, a liminar que a Portuguesa descobriu nesta quinta mudou o cenário. A decisão da juíza Adaísa Bernardi Isaac Halpern deve-se a uma ação movida pelo torcedor Renato de Britto Azevedo.

“Em face do exposto, concedo a antecipação de tutela e o faço para suspender os efeitos da decisão proferida pelo STJD em relação à Associação Portuguesa de Desportos, com o reestabelecimento dos quatro pontos que lhe foram retirados”, escreveu a juíza.

A decisão levou a diretoria rubro-verde a pedir adiamento da primeira partida do clube na Série B do Brasileiro. A Portuguesa estrearia contra o Joinville, em duelo marcado para a próxima sexta-feira.

“A Portuguesa não tem como entrar em campo porque há uma decisão judicial em sentido contrário. Se eu concordo ou não é outro caso, mas a Portuguesa cumpre decisões judiciais”, explicou Neves.

Um dos aspectos do confronto judicial é o conflito de competências. A CBF conseguiu concentrar as decisões urgentes sobre o caso no Rio de Janeiro, mas o torcedor obteve a liminar em São Paulo.

“É uma regra de processo civil: a decisão só é nula se houver decisão judicial nesse sentido. Essa decisão não poderia ser proferida porque contraria conflito de competência? Pode até ser. Mas enquanto não houver decisão expressa dizendo que é nula, a decisão é válida e eficaz”, completou o advogado que tem trabalhado com a Portuguesa.

Ampliar

Torcedores da Portuguesa protestam contra STJD14 fotos

Torcedores criticaram o STJD, que pode tirar pontos e rebaixar a equipe no Br

Por Edgar – City apenas empata com lanterna e se aproxima dos Reds e Blues

Time de Manchester se salva de derrota no fim do jogo com o Sunderland, e fica a seis pontos do líder Liverpool, a quatro rodadas para o fim do Campeonato Inglês

Manchester City perdeu a oportunidade de se aproximar dos líderes Liverpool e Chelsea nesta quarta-feira e diminuiu as chances de conquistar o título do Campeonato Inglês. Em jogo atrasado da 26ª rodada, empatou por 2 a 2 com o Sunderland, lanterna da competição, no Etihad Stadium, e foi a 71 pontos, seis a menos do que os Reds, com uma partida a menos ainda – falta enfrentar o Aston Villa em jogo atrasado. Restam quatro rodadas para o fim da competição.

O volante brasileiro Fernandinho abriu o placar, mas os visitantes surpreenderam e viraram na etapa final com dois gols de Wickham. Quase no fim do jogo, Nasri empatou e, na sequência, perdeu a chance de virar o jogo.

– Feliz pelo gol marcado, mas um pouco triste pelo resultado. Começamos bem e depois diminuímos o ritmo. O Sunderland cresceu e virou o jogo, no final empatamos. Porém, já era tarde. Agora, ficou mais difícil o título, mas ainda continuamos acreditando. Não podemos perder mais nenhum ponto sequer – disse Fernandinho por meio de sua assessoria de imprensa.

Fernandinho Manchester City (Foto: Reuters)
Texto: Globoesporte.com

 

Por Edgar – Bale comanda Real Madrid que vence copa do Rei em cima do Barça

Sem CR7, Bale brilha, Real vence o Barça e é campeão da Copa do Rei

Há vida sem Cristiano Ronaldo no Real Madrid. Desfalcado do melhor do mundo, lesionado na coxa, os merengues venceram o Barcelona por 2 a 1 no estádio Mestalla, em Valência, e conquistaram a Copa do Rei pela 19ª vez. Bale atuou na função do português, não decepcionou e foi o destaque da partida, fazendo o gol do título após uma longa arrancada de cerca de 50 metros, do meio de campo até a quina da pequena área, aos 39 minutos do segundo tempo. Assim como Messi, o brasileiro Neymar teve uma noite discreta. Foi punido com cartão amarelo por uma discussão com Fábio Coentrão e Pepe, logo aos 14 de jogo, e apareceu com destaque novamente só quase no fim, ao acertar a trave aos 44 da etapa final.

Bale Barcelona x Real Madrid - Copa do Rei (Foto: AP)
Texto: Globoesporte.com

 

Por Cleber Santista – Após mal súbito e arritmia, Everton vai ficar no mínimo 72 horas internado

Fonte: Globo.com

Atacante do Vasco sofre convulsão durante jogo contra o Resende e quadro é revertido no hospital Quinta Dor, em São Cristóvão. Jogador se encontra lúcido

Edgard Maciel de Sá

O susto dado por Everton Costa ainda não se transformou em total alívio. O atacante, que sentiu um mal súbito durante o jogo contra o Resende, na noite desta quarta-feira, em São Januário (vitória por 1 a 0), sofreu convulsão e uma arritmia cardíaca. Após bateria de exames, o jogador precisará ficar no mínimo 72 horas internado em observação na unidade coronariana do Hospital Quinta D’or, em São Cristóvão, para onde foi levado antes mesmo do final da partida pela Copa do Brasil. O detalhamento geral do caso, no entanto, só deve sair em uma semana.

Everton se sentiu mal ainda no primeiro tempo. Segundo o departamento médico do Vasco, o jogador sofreu uma indisposição. Depois de vomitar no intervalo da partida, ele tomou um remédio e se disse disposto a voltar para o segundo tempo. Não aguentou muito tempo em campo. A convulsão começou quando o jogador já estava no banco de reservas e assustou todos a seu redor. Funcionários do Vasco chegaram a usar uma bandeira do clube para impedir o registro de imagens enquanto Everton era colocado na ambulância. De acordo com o coordenador médico cruz-maltino Clóvis Munhoz, o quadro do atleta só foi revertido no hospital.

– Ele sentiu uma indisposição durante o jogo e se queixou no vestiário. Disse que poderia ter comido alguma coisa que não caiu bem. Vomitou um pouco, tomou uma medicação e se disse disposto a voltar. Estava lúcido, orientado, com a pressão mantida. Por isso ele voltou. Mas ai se sentiu mal novamente e teve a convulsão no banco de reservas. Foi levado imediatamente para a ambulância quando perdeu a consciência. O doutor Rômulo Teixeira fez o primeiro atendimento em São Januário. Dentro da ambulância foram feitas uma série de medidas para estabilizar o estado dele e permitir a remoção com segurança – resumiu Munhoz, que disse ainda não haver previsão para a divulgação de um novo boletim médico.

Everton Costa Vasco x Resende (Foto: Paulo Sergio / Lancepress!)Atacante Everton Costa recebe atendimento ainda no gramado de São Januário (Foto: Paulo Sergio / Lancepress!)

Assim que o jogo acabou, diversos representantes do Vasco seguiram para o hospital. O presidente Roberto Dinamite, o diretor executivo de futebol Rodrigo Caetano, assessores, a esposa do jogador, Neia Costa, e até mesmo o zagueiro Rafael Vaz estavam presentes. Segundo o médico Rômulo Teixeira, Éverton está lúcido e não corre risco de vida. O atacante realizou exames detalhados em janeiro passado, quando assinou contrato de empréstimo até o fim de 2014, e não apresentou problema algum em seus testes cardiacos.

– Fizemos a estabilização na ambulância para podermos transportá-lo com segurança. Foi identificada uma arritmia, que levou a um quadro de convulsão e mal súbito. Tomamos medidas para reverter essa arritmia, o que foi conseguido com tranquilidade. Agora o atleta se encontra lúcido, orientado, sabe tudo o que aconteceu, já recebeu a visita da esposa, do presidente, de toda a equipe médica do Vasco… Agora ele vai seguir para a unidade coronariana onde ficará em observação por pelo menos 72 horas para que possamos descobrir o que gerou um quadro dessa natureza. Será liberado quando estiver totalmente estável – frisou Rômulo.

Rômulo Teixeira e Clóvis Munhoz (Foto: Edgard Maciel)

No Quinta D’or, Éverton Costa realizou exames de sangue e eletrocardiograma. Ele ainda vai passar por um ecocardiograma e até uma tomografia de crânio para que os médicos do Vasco possam entender o que levou um atleta a sofrer uma crise convulsiva e até mesmo o quadro de arritmia cardiaca. A expectativa é de que em uma semana o clube tenta todas as respostas.

– Ele vai ficar internado por no mínimo 72 horas, mas esse tempo pode ser maior. E nós acreditamos, após conversas com os cardiologistas, que em torno de uma semana já vamos ter condições de relatar para vocês (jornalistas) com tranquilidade e clareza o que aconteceu, o que deu origem a esse mal súbito. Alguma coisa foi responsável por isso. Não temos indício algum no momento. É uma situação atípica, nem os cardiologistas entenderam. Ele é um bom atleta, que sempre passa por exames e tem bons resultados nos testes físicos. Fez pela última vez no dia 9 de janeiro e deu tudo normal. Caso contrário, não estaria jogando no Vasco. É uma situação que precisa ser investigada. Éverton não corre risco de vida. Mas ele não pode ter um problema desse e ir para o quarto. Precisa ser monitorado – finalizou Clóvis.

Everton Costa tem 28 anos de idade e chegou ao Vasco em janeiro, emprestado pelo Coritiba. O atacante tem 10 jogos com a camisa cruz-maltina e fez um gol, na partida contra o Duque de Caxias, pelo Campeonato Carioca.

Por Cleber Santista – Candidato único, Carlos Miguel Aidar é eleito presidente do São Paulo

Fonte: Globo.com

Membro da situação, Aidar já tinha larga vantagem depois de eleição do Conselho Deliberativo. Com a desistência da oposição, ele apenas cumpriu a formalidade

Por Alexandre Lozetti e Carlos A. FerrariSão Paulo

Juvenal Juvêncio deu adeus, mas o grupo político dele continuará absoluto no São Paulo pelos próximos três anos. Em uma noite de muita agitação, nesta quarta-feira, no salão nobre do Morumbi, Carlos Miguel Aidar, candidato da situação, foi eleito presidente do Tricolor – seu mandato vai até abril de 2017, e o estatuto permite reeleição. Dos 140 votos apurados, 133 foram para Aidar e sete em branco.

– Nunca imaginei voltar à presidência do São Paulo. Confesso que não passava pela minha cabeça. Estou bastante emocionado e feliz. Sei da responsabilidade que terei, mas estou acostumado a desafios. Não será o primeiro e espero que não seja o último – declarou Aidar aos conselheiros, logo depois da oficialização de sua eleição como presidente do Tricolor.

Carlos Miguel Aidar Eleito (Foto: Carlos Augusto Ferrari/GloboEsporte.com)Ao lado de Juvenal Juvêncio, Carlos Miguel Aidar comemora eleição (Foto: Carlos Augusto Ferrari/GloboEsporte.com)

Poucas horas antes da votação, Kalil Rocha Abdalla, da oposição, retirou a candidatura para impedir que o projeto da cobertura do estádio fosse votado. Os oposicionistas não participaram da votação e, com isso, o  número de conselheiros presentes não atingiu os 75% necessários para a realização da reunião – dos 234 possíveis, 140 estiveram no pleito.

– Ele fugiu, não disputou, fez campanha de mais de um ano, movimentou o clube social, movimentou torcida, foram às rádios, televisões, imprensa escrita. Mobilizou todo mundo, fez estardalhaço danado. Onde está a coletividade reunida pela oposição? Por que não entraram nesse plenário? Que votassem contra o projeto. É contra a instituição São Paulo. Desculpem o que vou falar, mas não aceito de modo nenhum que se brinque com o São Paulo desse jeito, que fique 14 meses fazendo campanha e não compareça no segundo turno. Isso não tem o nosso DNA. Que vergonha! – acrescentou Aidar em seu discurso.

Nunca imaginei voltar à presidência do São Paulo. Confesso que não passava pela minha cabeça. Estou bastante emocionado e feliz
Carlos Miguel Aidar

A vitória de Aidar era dada como certa antes mesmo da apuração. Na semana passada, a situação conseguiu eleger 49 das 80 vagas renováveis do Conselho Deliberativo. Eles, mais os 135 vitalícios, deram ampla vantagem para a situação manter o poder.

Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, e João Hercílio de Paula Eduardo foram escolhidos como os novos presidentes do Conselho Deliberativo e do Conselho Fiscal, respectivamente.

Durante anos, Juvenal tentou “construir” um substituto, mas não se contentou com as lideranças políticas que surgiram no Morumbi. Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, Júlio Casares e Roberto Natel chegaram a abrir uma disputa interna pelo apoio de conselheiros, mas o presidente optou por escolher seu próprio mentor: Carlos Miguel Aidar.

Curiosamente, foi Aidar quem lançou Juvenal na vida política do São Paulo, como diretor de futebol nos anos 80. O novo presidente não é tão novo assim. Ele dirigiu o clube entre 1984 e 1988, sendo o mandatário mais jovem da história do Tricolor, na época com 37 anos.  Sob o comando dele, os são-paulinos montaram o time apelidado de “Menudos” pela presença de jovens valores vindos da base.

Oposição, Kalil Rocha Abdalla retira candidatura a presidente do São Paulo

Horas antes da eleição contra Carlos Miguel Aidar, da situação, candidato opositor desiste da disputa na tentativa de vetar votação para obra na cobertura do Morumbi

Por Alexandre Lozetti e Carlos A. FerrariSão Paulo

O candidato da oposição, Kalil Rocha Abdalla, reeleito provedor da Santa Casa de São Paulo nesta tarde,  formalizou a retirada de sua candidatura da eleição presidencial no São Paulo, que ocorreu nesta quarta-feira. O grupo não aceitou a inclusão da votação da reforma que construiria uma cobertura no estádio do Morumbi na pauta eleitoral do clube.

Com isso, Carlos Miguel Aidar, da situação, foi eleito o novo presidente pelos próximos três anos em sucessão a Juvenal Juvêncio, que permaneceu no cargo pelos últimos oito anos.

– Estou desistindo da candidatura diante da reunião hoje designada, com uma única lista de presença. O objetivo (da situação) foi obter o quórum para a aprovação daquele maldito projeto (de cobertura do Morumbi). Nós recusando participar e não daremos o quórum necessário de 175 (conselheiros) . Prefiro sair da disputa para poder dignificar o nome do São Paulo e da oposição. Se tivesse uma lista de presença para a reunião ordinária e outra para a extraordinária seria diferente. Agora, era uma única lista, como da outra vez, uma lista de panetone, que queriam aplicar o golpe em todos – explicou Kalil Rocha Abdalla.

A intenção da oposição ao retirar sua candidatura foi desobrigar seus conselheiros a comparecerem ao pleito. Dessa forma, não foi possível atingir o quórum mínimo de 75% de conselheiros para que o projeto pudesse ser votado – dos 234 possíveis, 140 estiveram no pleito. No último dia 5, os sócios elegeram 49 conselheiros da situação e 31 da oposição, o que aproximou Aidar da vitória.

– É um contra-ataque ao ataque de se colocar essa votação no dia da eleição. Como um conselheiro recém-eleito vai votar numa matéria que nem conhece? É isso que divide o São Paulo. Eu vou lá e vou votar. Acho tão difícil a execução desse projeto que gostaria de apostar nela – disse Marco Aurélio Cunha, líder da oposição.

O projeto, estimado em cerca de R$ 440 milhões, contém, além da cobertura, uma arena multiuso e dois edifícios-garagem. Em dezembro, a oposição já freou a primeira tentativa de aprovação alegando falta de explicações sobre a obra. A sequência de brigas fez a Andrade Gutierrez abandonar a parceria. O São Paulo, agora, espera aprovar a obra para acertar contrato com outra construtora.

Kalil Rocha Abdalla candidato da oposição à presidência do São Paulo (Foto: Alexandre Lozetti)Kalil Rocha Abdalla sai da disputa para ser presidente do São Paulo (Foto: Alexandre Lozetti)

Por Cleber Santista – Santos goleia Mixto e passa de fase na Copa do Brasil .

Ficha técnica: Santos 3 x 0 Mixto

Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 16 de abril de 2014, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Pedro Martinelli Christino e Marcos Rogério da Silva (ambos do PR)
Cartões amarelos: Alan Santos e Cicinho (Santos); Ruy Cabeção, João Paulo, Denilson, Ricardo Ehle, Igor e Ferreira (Mixto)
Gols: SANTOS: Arouca, aos 14, e Gabriel, aos 23 e aos 38 minutos do segundo tempo

SANTOS: Aranha; Cicinho, Neto, David Braz e Mena; Alan Santos, Arouca (Alison) e Gabriel; Thiago Ribeiro (Stéfano Yuri), Diego Cardoso (Lucas Lima) e Geuvânio
Técnico: Oswaldo de Oliveira

MIXTO: Igor; Denilson, Ricardo Ehle, Robinho e Ítalo; Paulo Almeida (Edílson), Kiko, Gabriel (Leandrinho) e Ruy Cabeção; Fogaça (Ferreira) e João Paulo
Técnico: Ary Marques