Por Cleber Aguiar – Falta de planejamento tira trio de ferro da final paulista

Fonte: O Estado de São Paulo

Corinthians, Palmeiras e São Paulo também sofreram com as contusões e a pressão da torcida

Daniel Batista, Fernando Faro e Raphael Ramos – O Estado de S.Paulo
101232

SÃO PAULO – Elencos desequilibrados, falta de planejamento, alto número de contusões e a pressão exagerada da torcida explicam o fracasso do trio de ferro no Campeonato Paulista 2014 – o Corinthians foi eliminado ainda na primeira fase; o São Paulo parou nas quartas e o Palmeiras, na semifinal.

O Corinthians foi o dono do maior vexame e não conseguiu passar da primeira fase. Se antes muitos culpavam Tite pelo péssimo desempenho no Campeonato Brasileiro, sob o comando de Mano Menezes a equipe também rendeu abaixo da crítica. A reformulação no elenco foi tardia e acelerada depois que mais de cem torcedores invadiram o CT do Parque Ecológico no dia 1º de fevereiro, provocando uma debandada de jogadores. Após a invasão, deixaram o clube Alexandre Pato, Douglas e Paulo André – Ibson havia saído um pouco antes. Entre os reforços, apenas Jadson e Luciano vingaram. Mas entraram na equipe tarde demais. E o time continuou sem boas peças de reposição. O Corinthians passou seis jogos sem vencer e viu os adversários abrirem uma larga vantagem, que tornou-se impossível de ser tirada.

Outro ponto crucial para a eliminação precoce da equipe foram as lesões. O atacante Paolo Guerrero sofreu duas seguidas e pouco jogou. Já o lateral-esquerdo Fábio Santos só estreou na temporada já no fim da primeira fase. Cássio foi mais um que demorou a fazer o seu primeiro jogo enquanto Renato Augusto era submetido a uma carga específica de treinos para poder estar 100% no Campeonato Brasileiro.

101228

O Palmeiras viveu uma situação dramática de falta de opções no elenco para determinadas posições. Na derrota para o Ituano, na semifinal, a contusão de Alan Kardec comprometeu o ataque de maneira irreversível, pois não havia um centroavante reserva. O elenco tem muitos atacantes (Leandro, Diogo, Alan Kardec, Miguel e Rodolfo), mas nenhum com as características do titular. A situação foi agravada com os problemas de contusão na partida. Wendel se contundiu no treino de sábado; Kardec e Fernando Prass, durante o jogo; Bruno César e Juninho continuaram no jogo machucado por que o técnico Gilson Kleina já havia feito as três alterações permitidas. “A fatalidade de termos seis jogadores machucados, fazer uma substituição e um jogador ficar em campo machucado. Isso, querendo ou não, contribuiu porque não conseguimos ter um desempenho igual ao o que tínhamos”, lamentou o treinador.

Outra posição carente é a lateral-direita. Ao longo do torneio, o titular foi Wendel, um volante improvisado. O plano B era Tiago Alves, que mostrou que precisa de um tempo de adaptação para atuar pelo setor e Bruninho ainda está em fase de transição dos juniores para o time principal.

Os planos para a disputa do Campeonato Brasileiro começam exatamente pelo nivelamento do elenco. Gilson Kleina, confirmado no cargo apesar da eliminação, teve uma reunião com o presidente Paulo Nobre e reafirmou a necessidade de um lateral e um centroavante. Ao contrário do que aconteceu no ano passado, as mudanças serão pontuais, e a base será mantida.

101230

RECONSTRUÇÃO
O problema do São Paulo é uma reconstrução que ainda está em curso. De 2009 para cá, passaram pelo banco de reservas do Morumbi os treinadores Ricardo Gomes, Sergio Baresi, Paulo Cesar Carpegiani, Adilson Baptista, Emerson Leão, Paulo Autuori e, agora, Muricy Ramalho. A sequência de mudanças, obviamente, prejudica a criação de uma base. No ano passado, o time passou boa parte do Brasileirão lutando contra o rebaixamento e só se salvou depois que Muricy Ramalho foi contratado. O time permaneceu na elite, mas Muricy reconhece que a equipe ainda está em formação. “A gente não fez um bom campeonato. Estamos em formação, trazendo jogadores, mas não fizemos campeonato para brigar pelo título”, reconheceu o treinador após a derrota, nos pênaltis, para o Penapolense.

Coincidentemente, um ano atrás, o time também enfrentou o mesmo rival do interior pelas quartas de final do Campeonato Paulista. Entre um confronto e outro, seis jogadores deixaram o time titular. Entre trocas de treinadores e mudanças no elenco, o Tricolor só venceu a Copa Sul-Americana no fim de 2012, competição secundária para uma equipe que sonha com o tetracampeonato da Libertadores.

ICFUT – DAS ANTIGAS – AMÉRICA CAMPEÃO CARIOCA DO CENTENÁRIO DA INDEPENDÊNCIA 1922.

A partir da esquerda, vemos os campeões carioca de 1922, ano do Centenário da Independência do Brasil: Barata, Miranda, Gonçalo, Perez, Oswaldinho, Ribas, Chiquinho, Matoso, Brilhante, Gilberto e Justo.

AMÉRICA CAMPEÃO CARIOCA DO CENTENÁRIO DA INDEPENDÊNCIA 1922.

A partir da esquerda, vemos os campeões carioca de 1922, ano do Centenário da Independência do Brasil: Barata, Miranda, Gonçalo, Perez, Oswaldinho, Ribas, Chiquinho, Matoso, Brilhante, Gilberto e Justo.

104_anos_foto_9

Oswaldinho, o “Divina Dama”, um dos grandes craques da história do futebol brasileiro.

Fonte: abi.org.br

Por Cleber Aguiar – Doriva vê Ituano como zebra na final do Paulistão, mas sonha com título

Fonte: O Estado de São Paulo

Time fará a final do Estadual contra o Santos nos dois próximos fins de semana

Grande surpresa deste Campeonato Paulista, depois de ficar à frente do Corinthians em seu grupo na fase classificatória e passar pelo Palmeiras na semifinal, o Ituano fará a decisão contra o Santos nos próximos dois fins de semana. Ciente de que o adversário é o grande favorito, o técnico Doriva não deixa de sonhar com o bicampeonato – o time foi campeão em 2002.

Ituano venceu o Palmeiras no domingo - José Patrício/Estadão

“Não é por acaso que chegamos até aqui. O Santos é o grande favorito, conta com grandes jogadores, mas vamos alimentar essa esperança. Vão ser duas partidas dificílimas e estamos super motivados. Para 90% do elenco é uma novidade. Mas não é sempre que isso acontece e temos que aproveitar da melhor maneira possível”, afirmou Doriva.

Nesta segunda-feira, a Federação Paulista de Futebol (FPF) anunciou que as duas partidas da decisão – dias 6 e 13 de abril – serão realizadas no Estádio do Pacaembu. Apesar de esconder a preferência em atuar pelo menos um jogo no Novelli Júnior, o Ituano vê com bons olhos a escolha da entidade, principalmente se for levar em conta o desempenho do time como visitante – seis vitórias, dois empates e duas derrotas.

Por Cleber Aguiar – Álbum oficial da Copa é lançado com previsão de recorde de vendas

Fonte: Gazetaesportiva.net

Arthur Carvalho, especial para a GE.net

Em ano de Copa do Mundo, os colecionadores de figurinhas esfregam as mãos. Nesta segunda-feira, em evento realizado no Museu do Futebol no estádio do Pacaembu, o álbum do Mundial de 2014 foi lançado com perspectivas animadoras e previsão de recorde. Segundo a Panini, editora responsável pelo produto, a tiragem inicial conta com 8,5 milhões de livros ilustrados, mas a tendência é que o álbum seja reimpresso devido à grande procura. As vendas começam nesta sexta-feira.

“A meta é atingir 8 milhões de colecionadores em todo o País. Essa marca é inédita, isso vai mudar a história das figurinhas”, acredita Márcio Borges, diretor comercial da Panini. Para alcançar a meta, a estratégia é acertar na distribuição. Na primeira quinzena de abril, 6,5 milhões de álbuns serão distribuídos gratuitamente em 5,5 mil escolas de 110 cidades de todo o País.

Além dos grandes números, a Panini promete promover eventos de troca de figurinhas em cinco grandes cidades. Além disso, a editora ainda aposta na imagem de um craque dentro e fora de campo para divulgar o livro ilustrado, usando o atacante Neymar como astro da campanha no Brasil. “Não pensamos duas vezes em escolher o Neymar. Outros países o queriam como garoto-propaganda, mas o acordo atrasou”, disse José Eduardo Martins, presidente da Panini.

Djalma Vassão/Gazeta Press

Contendo álbum com capa dura, versão “deluxe” já está sendo comercializada em livrarias por R$ 24,90

Aplicativo para controle e álbum online – A dificuldade de monitoras as figurinhas restantes, por exemplo, deve ser menor nesta edição. Os colecionadores terão à disposição um aplicativo gratuito para ter controle de quais cromos já foram colados no álbum, os repetidos e aqueles que ainda faltam encontrar outros usuários e marcar trocas. A evolução da coleção ainda poderá ser compartilhada nas redes sociais e o usuário consegue encontrar outros colecionadores para marcar trocas.

 

“O álbum da Copa de 2010 nós chamamos de álbum da Copa da era das redes sociais. Desta vez, acreditamos que o mobile será também bastante lembrada. Para isso, preparamos o aplicativo”, explica Márcio Borges. “Antes, as pessoas usavam listas enormes e ficavam ticando ali, uma hora se perdiam e não sabiam mais quais figurinhas que tinham. Então isso surgiu muito dessa ideia, para facilitar mesmo”, completa.

Além do álbum “físico”, os colecionadores poderão também fazer um online. Hospedada diretamente no site da Fifa, a versão virtual conta com 11 jogadores de cada seleção, que somados às figurinhas especiais totalizam 391 cromos. Para completar a coleção online, o usuário deve visitar e interagir no site da entidade máxima do futebol, além de poder trocar com outros usuários.

Por Cleber Aguiar – Novela CBF! Justiça derruba liminar e rebaixa Betim à Série D do Brasileiro

Fonte: Futebolinterior.com.br

0002048173260_img

Ainda falta um mês para o início da Série C do Campeonato Brasileiro, mas a disputa pela terceira divisão está quente, muito quente. Isto porque nesta segunda-feira, a Confederação Brasileira de Futebol conseguiu uma liminar determinando o rebaixamento do Betim, atual Ipatinga, para a Série D do Brasileirão.

O time mineiro até já figurava na tabela da Série C, mas com um asterisco de “sub júdice”, indicando que o caso ainda estava pendente na Justiça. Caso o time não recorra à instância superior na Justiça comum, terá que disputar a quarta divisão nesta temporada.

A sentença assinada pelo Desembargador Mota e Silva, que compõe a 18ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais. Ele proferiu decisão suspendendo os efeitos da decisão de 1º grau do Juízo da 4ª Vara Cível da Comarca de Betim, que impedia a CBF de cumprir a penalidade aplicada pelo STJD de rebaixar do time mineiro.

O Betim foi rebaixado à Série D em novembro do ano passado, por decisão da Terceira Comissão Disciplinar do STJD. O tribunal puniu o time mineiro em virtude do não pagamento de uma dívida ao The Strongest, da Bolívia, referente à transação do atacante Pablo Escobar. A sanção, prevista no Código Disciplinar da Fifa, foi confirmada pelo Pleno em fevereiro deste ano.

O clube, então, acionou a Justiça Comum e a 4ª Vara Cível de Betim concedeu decisão favorável ao clube mineiro. A CBF acatou a determinação e, ainda no mês passado, divulgou a tabela da Série C com a presença do Betim. O STJD, contudo, não aprovou a decisão e decidiu pela suspensão das tabelas tanto da Série C quanto da Série D.

Depois desta decisão, o tribunal recuou e decidiu liberar a publicação da tabela da terceira divisão, confirmando a inclusão do Betim. Pela definição da CBF, que não alterou a programação dos jogos, a equipe mineira fará sua estreia na competição no dia 27 de abril, contra o Cuiabá, fora de casa.

0002048173262_imgPreparem-se para a guerra!
Em meados de fevereiro, o diretor de competições da CBF, Virgílio Elísio, assinou um documento, que foi publicado no site da entidade, comunicando o rebaixamento do Ipatinga. Na carta , o dirigente afirma estar cumprindo uma determinação do STJD e que, nos próximos dias, publicaria o nome do substituto e os critérios para a substituição, o que não aconteceu. .

Este foi apenas o primeiro capítulo de uma guerra jurídica que deve tomar conta da Série C, nos próximos dias. Com o rebaixamento do Ipatinga, o Crac,que caiu em campo, deveria permanecer na terceira divisão. Se o Tiradentes, quinto colocado da Série D, subir, no entanto, o time goiano deve pleitear a vaga no STJD e, posteriormente, na Justiça Comum.

Quem também batalha na Justiça para evitar a queda é o Brasiliense. O time do senador cassado Luiz Estevão (foto) foi o terceiro rebaixado no Grupo A, acima de Baraúnas-RN. Neste caso, o Jacaré contesta a mudança de regulamento em 2013. Por conta da entrada do Treze, foram rebaixados três e não dois times no Grupo A, como previa o regulamento.

Os times se aproveitam do precedente aberto pela CBF ao confirmar Treze e Rio Branco-AC na disputa da Série C em 2013. Ambos times entraram pela porta dos fundos, por meio de liminares na Justiça Comum. O caso até foi parar no Superior Tribunal de Justiça (STF).

O ministro Luiz Fux determinou uma edição com 21 clubes, o que deve se repetir neste ano, já que o Estatuto do Torcedor afirma que a fórmula de disputa de um torneio só pode ser alterado depois de dois anos de disputa.