Por Cleber Aguiar – Jadson tem dúvida sobre postura rival: “Não sei a índole de cada um”

Fonte: Gazetaesportiva.net

Helder Júnior

Jadson

Jadson tem dúvida sobre postura rival: “Não sei a índole de cada um”

Jadson passou os últimos dois anos de sua vida no São Paulo. E não sabe se a antiga equipe entrará em campo disposta a vencer o Ituano no domingo, no Morumbi – um resultado que favoreceria o Corinthians na disputa pela segunda vaga do grupo B nas quartas de final do Campeonato Paulista.

“Se eu estivesse em uma situação dessa, com certeza entraria para ganhar o jogo. Mas não sei a índole de cada um”, comentou Jadson, garantindo que não conhece os ex-companheiros a ponto de imaginar a postura do São Paulo no fim de semana. “Eles têm a mentalidade deles. Não sei o que estão pensando. Não sei o que rola nos bastidores.”

Distante dos bastidores do São Paulo, o Corinthians viu prejudicada a sua luta pela classificação ao ser derrotado por 3 a 2 pelo rival no domingo. O novo time de Jadson seguiu com 20 pontos ganhos, contra 22 do Ituano. Por isso, vencer Penapolense e Atlético Sorocaba nas duas últimas rodadas da primeira fase passou a ser primordial para o técnico Manbno Menezes.

“A gente tem mais dois jogos pela frente e precisa ganhar os dois, além de torcer para o Ituano tropeçar”, resumiu Jadson, tentando esquecer que é o São Paulo o primeiro adversário do time de Itu. “A gente precisa pensar nos nossos jogos, tendo esperanças, e ver o que vai acontecer com o Ituano só depois. Eles não vão enfrentar apenas o São Paulo”, lembrou. Na última rodada, o concorrente corintiano terá o Penapolense pela frente, em casa.

Com fé no Penapolense, Jadson chegou até a corrigir a declaração em que colocou em dúvida “a índole de cada um”. “Não desconfio de nada, não”, disse, sorrindo. “Os jogadores do São Paulo são profissionais, defendem o clube deles e têm famílias para sustentar. Aconteceu essa situação, que faz parte do futebol, então devemos procurar fazer a nossa parte e esquecer o resto”, repetiu o ex-são-paulino.

Por Cleber Aguiar – Presidente do Bayern admite fraude fiscal de até 27 milhões de euros

Fonte: O Estado de São Paulo

Uli Hoeness revelou no início das investigaçãoes que devia apenas ‘3,5 milhões de euros’

MUNIQUE – A defesa do presidente do Bayern de Munique, Uli Hoeness, praticamente admitiu nesta quarta-feira que seu cliente está devendo mais do que anunciara inicialmente ao fisco alemão. Segundo estimativa dos investigadores, o dirigente estaria devendo 27,2 milhões de euros.

Uli Hoeness é acusado de esconder do fisco depósitos em conta na Suíça - Michael Dalder/EFE

Hoeness, no entanto, revelara no início da investigação que a dívida seria de apenas 3,5 milhões. Na segunda-feira, o presidente do Bayern reconheceu que os valores poderiam alcançar 18 milhões. Este valor agora poderá subir para 27,2 milhões de euros, de acordo com um novo documento apresentado pela promotoria.

Os advogados de Hoeness confirmaram indiretamente a veracidade deste novo valor ao afirmarem que não contestarão esta nova soma nas próximas sessões do julgamento. O veredicto deve ser anunciado pelo juiz nesta quinta-feira.

Acusado de sonegação, por meio de uma conta aberta em banco suíço, Hoeness se apresentou à Justiça por iniciativa própria no início de 2013, com o objetivo de regularizar a sua situação e evitar uma possível condenação à prisão. Se condenado, ele poderá receber uma sentença de até 10 anos de detenção.

Por causa das acusações que pesam contra ele, o dirigente chegou a colocar o seu cargo à disposição no Bayern, mas os membros do clube o convenceram a seguir na presidência do time no qual chegou a se sagrar campeão europeu como jogador, em 1972. Ele também foi campeão do mundo pela Alemanha, na Copa de 1974, cinco anos antes de se aposentar por causa de problemas crônicos no joelho.

Por Edgar – Bayern confirma vantagem com Arsenal e vai às quartas

Bávaros não repetem atuações avassaladoras, mas só não conquistam vitória por erro de arbtiragem e pênalti que teimou em não entrar. Sorteio definirá o adversário

Desta vez não houve sustos. Vacinado pela experiência que por pouco não terminou em eliminação há um ano, o Bayern de Munique segurou a sua vantagem e garantiu vaga nas quartas de final da Liga dos Campeões da Europa. A caminhada para o bicampeonato ganhou mais um capítulo com o empate por 1 a 1 nesta terça-feira, na Allianz Arena, confirmando os 2 a 0 conquistados no Emirates Stadium.

O time de Pep Guardiola não repetiu as atuações magníficas das últimas semanas, mas ainda assim o empate só não se transformou em vitória por detalhes. Como no gol de Podolski, marcado com a ajuda de uma falta sobre Lahm logo após Schwesinteiger abrir o placar. No minuto final, Thomas Müller ainda desperdiçou um pênalti – que também não houve – de maneira simbólica: Fabianski defendeu e a bola rodou por alguns segundos sobre a linha.

O Bayern conhecerá o seu adversário no próximo dia 21 de março através de um sorteio realizado pela Uefa, em Nyon. Poderá ser qualquer um dos outros sete classificados, incluindo o Atlético de Madrid, que também avançou nesta terça ao superar o Milan por 3 a 1 no Vicente Calderón – já havia feito 1 a 0 no San Siro. Os alemães buscam repetir o feito do Milan de 1989/90, o último a ganhar o torneio consecutivamente.

Texto: globoesporte.com, Video: youtube.com

Por Edgar – A. Madrid arrasa Milan e avança para as quartas-de-final da UCL

Diego Costa faz dois, Kaká faz gol de empate e se torna o primeiro brasileiro a chegar a 30 na Champions, em 13º lugar entre os artilheiros da história do torneio, mas rossonero sucumbe

O que parecia muito difícil, comprovou-se quase impossível em campo. Vitorioso por 1 a 0 no jogo de ida, no San Siro, o Atlético de Madrid se impôs diante de sua torcida, no Vicente Calderón, goleou o Milan por 4 a 1, nesta terça-feira, e selou a sua classificação para as quartas de final da Liga dos Campeões, encerrando com o último sonho de título dos rubro-negros na temporada e eliminando o último time italiano sobrevivente no torneio.

Autor do gol em Milão, Diego Costa voltou a marcar, em dose dupla, abrindo e fechando o placar. Fez o primeiro logo aos dois minutos, completando cruzamento por trás da zaga, e marcou o segundo quase no fim, aos 40 da etapa complementar, driblando Bonera dentro da área e chutando cruzado. O sergipano naturalizado espanhol chegou a sete em cinco partidas no torneio, a quatro do artilheiro Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, a três de Ibrahimovic, do Paris Saint-Germain, e ao lado de Messi, do Barcelona. Arda Turan, ainda antes do intervalo, aos 40, e Raúl García, aos 25 do segundo tempo, fizeram os outros do Atlético.

Texto: globoesporte.com, Video: youtube.com