Por Edgar – Raúl maior artilheiro do Real Madrid deve se aposentar ainda neste ano

Um dos maiores ídolos da história do Real Madrid, o atacante Raúl González já tem data programada para deixar o futebol profissional. Segundo divulgou o jornal espanhol El Confidencial, o atleta, atualmente no Al-Sadd, optou por não renovar seu vínculo com o clube do Qatar e se aposentará ao término desta temporada.

Aos 36 anos, Raúl entrou em campo em 17 partidas nesta temporada, sendo 16 como titular, e marcou apenas dois gols. O atacante está insatisfeito com seu desempenho atual, já que marcou nove gols e distribuiu seis assistências em 22 jogos em sua primeira temporada no Qatar. Com isto, o atleta espanhol decidiu não aceitar a oferta feita pelo Al-Sadd para estender seu contrato por mais uma temporada.Conforme publicou o periódico, o objetivo imediato de Raúl é conseguir habilitação para ser treinador. Além disso, o presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, já manifestou em oportunidades anteriores o desejo de contar com o atacante na comissão técnica da equipe espanhola assim que decidisse deixar a carreira de atleta profissional.

Após deixar carreira de jogador, Raúl deve retornar ao Real para ocupar cargo na comissão técnica 

Marcante na história do Real Madrid, Raúl defendeu o time branco entre 1994 e 2010. O atacante é o jogador com mais partidas (741) e maior artilheiro (323 gols) da história da equipe branca. Durante o período em que atuou pelo clube da capital, conquistou 16 títulos, incluindo hexacampeonato nacional, tricampeonato da Liga dos Campeões da Europa e dois Mundiais.

Após deixar o Real Madrid, em julho de 2010, o atacante acertou com o Schalke 04, onde permaneceu por dois anos e conquistou os troféus da Copa da Alemanha e Supercopa da Alemanha. Pelo Al-Sadd, foi campeão do Campeonato do Qatar na última temporada.

Além de ter êxito nos três clubes que defendeu, Raúl garantiu espaço na história da seleção espanhola, onde atuou entre 1996 e 2006. Presente em três edições da Copa do Mundo (1998, 2002 e 2006), o atacante marcou 44 gols em 102 partidas e aparece na segunda colocação na lista de maiores artilheiros, atrás de David Villa, ainda em atividade, que soma 56 gols.

Fonte: http://www.gazetaesportiva.net/noticia/2014/03/campeonato-espanhol/idolo-do-real-madrid-raul-deve-se-aposentar-ainda-neste-ano.html

Por Cleber Aguiar – Arouca é vítima de racismo em Mogi Mirim.

Arouca-olhando-vila-belmiro-640x480-Ricardo-Saibun-Divulgação-SantosFC

Cleber Aguiar Equipe ICFUT – Ridícula a torcida do Mogi Mirim o Famoso ” Sapão ” do interior e imortalizada pelo Carrossel Caipira dos anos 90, hoje ser manchete de atos racistas de sua torcida contra o nosso grande volante do Peixe Arouca.Estamos a menos de 100 dias da Copa do Mundo no Brasil é o segundo caso só nesses últimos dias, em uma partida pelo Gauchão entre Esportivo e Veranópolis em Bento Gonçalves o árbitro Márcio Chagas da Silva foi insultado também pelo torcida local.

O que fazer em um país que o Rei do Futebol é o Pelé negro, nosso grande defensor jurista é Joaquim Barbosa negro, Orlando Silva entre outras personalidades temos pessoas com essa mente ainda em pleno 2014…absurdo !!!…Isso que nem citei o caso do Tinga no Peru, que outra coisa de gente sem mínima condições de viver em sociedade.

Racismo aqui no ICFUT nunca !!!

Veja a Nota do Arouca sobre isso.

Na saída do jogo desta quinta-feira, contra o Mogi Mirim, fui alvo de insultos racistas de um torcedor do time adversário. É lamentável e inaceitável que ainda haja espaço para esse tipo de coisa hoje em dia. Isso só mostra que o ser humano ainda tem muito a evoluir e a crescer, que não estamos nem perto de um mundo que viva a harmonia entre as pessoas e todas as suas diferenças. 

Tenho muito orgulho das minhas origens africanas, que foi o que o sujeito tentou usar para me ofender, dizendo que eu deveria procurar alguma seleção de lá para jogar. Dando a entender que um negro igual a mim não serve para defender a seleção brasileira. Como se algumas das páginas mais bonitas da história da nossa seleção não tivessem sido escritas por jogadores como Leônidas, Romário e pelo Rei Pelé, também negros. Não ouvi os gritos de ‘macaco’ que alguns repórteres disseram ouvir, mas, caso tenha realmente acontecido, é ainda mais triste. 

Eu sei muito bem de onde venho e de toda a minha luta para chegar onde cheguei. Por isso, sentir na pele o que aconteceu comigo hoje – logo depois do que fizeram com o Tinga outro dia e também do caso do juiz no Rio Grande do Sul – me deixa muito decepcionado. Acabou com a alegria pela boa atuação do nosso time, pelo belo gol que fiz, ou seja, pelo que deveria ser a essência do esporte.

O futebol é um espelho da nossa realidade, e isso não se resume apenas a xingamentos racistas. Continuam matando e morrendo por torcerem por um time diferente do outro. Espero, sinceramente, que casos como esse sejam severamente punidos, pois, enquanto isso não acontecer, nada vai mudar. A impunidade e a conivência das autoridades com as pessoas que fazem esse tipo de coisa são tão graves quanto os próprios atos em si. Somente discursos e promessas não resolvem a falta de educação e de humanidade de alguns.

Por Cleber Aguiar – Botafogo só empata com Audax.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 2 X 2 AUDAX-RJ

Local: Estádio Moça Bonita, no Rio de Janeiro-RJ
Data: 6 de março de 2014 (Quinta-feira)
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Wagner Magalhães (RJ)
Assistentes: Diogo Carvalho Silva (RJ) e Alessandra Amorim (RJ)
Cartões amarelos: Gabriel, Julio Cesar, Henrique e Jorge Wagner (Botafogo); Washington e Thiago Martinelli (Audax)

GOLS
BOTAFOGO: Ferreyra, aos 26min do primeiro tempo; Washington, aos 34min do segundo tempo
AUDAX: William, aos 31min do primeiro tempo; Marcelo Mattos, aos 17min do segundo tempo

BOTAFOGO: Helton Leite, Edilson, Dória, Bolívar e Julio Cesar; Marcelo Mattos (Lucas), Gabriel, Gegê (Bolatti) e Jorge Wagner; Wallyson e Juan Carlos Ferreyra (Henrique)
Técnico: Eduardo Húngaro

AUDAX-RJ: Paulo Vítor, Leandro Camilo, Marcão (Agnaldo) e Thiago Martinelli; David, Arthur, Yuri, William e Matheus Vargas (Wellington); Balotelli e Washington (Alê)
Técnico: Júnior Lopes

Por Cleber Aguiar – Five Shark faz mais uma vítima e garante vaga.

FICHA TÉCNICA
MOGI MIRIM 2 X 5 SANTOS

Local:  Estádio Romildo Ferreira, Romildão, em Mogi Mirim (SP)
Data: 06 de março de 2013 (quinta-feira)
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araujo
Assistentes: Vicente Romano Neto e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo
Cartões Amarelos: Geuvânio, Cícero, Aranha e Rildo (Santos); Edson Ratinho (Mogi Mirim)
GOLS: SANTOS: Emerson, aos 42 minutos do primeiro tempo; Leandro Damião, aos 11 minutos, Rildo, aos 23 minutos, Arouca, aos 37 e Lucas Lima aos 45 minutos do segundo tempo
MOGI MIRIM: Fernando Baiano, aos 22 minutos do primeiro tempo e Magrão aos 21 do primeiro tempo

MOGI MIRIM: Reynaldo; Valdir, Wagner Silva (Henrique), Mirita e Leonardo; Olberdam, Everton Sena, Everton Heleno e Edson Ratinho; Serginho (Rivaldinho) e Fernando Baiano (Magrão)
Técnico: Márcio Goiano

SANTOS: Aranha, Cicinho, Jubal, Neto e Emerson; Arouca e Cícero; Gabriel (Lucas Lima), Geuvânio (Rildo), Thiago Ribeiro e Leandro Damião (Stéfano Yuri)
Técnico: Oswaldo de Oliveira

Por Cleber Aguiar – Palmeiras bate Lusa e garante classificação.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 1 X 0 PORTUGUESA

Local: estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 6 de março de 2013, quinta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Público: 9.984 pagantes
Renda: R$ 358.567,50
Árbitro: Vinicius Furlan (SP)
Assistentes: Carlos Augusto Nogueira Junior e Leonardo Schiavo Pedalini (ambos de SP)
Assistentes adicionais: Raphael Claus e Fabio de Jesus Volpato Mendes (ambos de SP)
Cartões amarelos: Eguren, Lúcio e Juninho (Palmeiras); Henrique, Rondinelly, Willian Magrão e Renan (Portuguesa)

Gol:
PALMEIRAS: Juninho, aos três minutos do segundo tempo

PALMEIRAS: Fernando Prass; Wendel, Lúcio, Marcelo Oliveira e Juninho; Eguren, Wesley e Mendieta (França); Patrick Vieira (Rodolfo), Vinicius (Bruno César) e Alan Kardec
Técnico: Gilson Kleina

PORTUGUESA: Gledson; Régis, Diego Augusto, Wagner e Bryan; Renan, Diego Silva (Coutinho), Willian Magrão (Laércio) e Rondinelly (Gabriel Xavier); Henrique e Leandro Banana