Por Cleber Aguiar – Foi muito pouco…tem que humilhar !!!

5X1

CLEBER  AGUIAR EQUIPE ICFUTBom dia nação santista, o Santos ontem perdeu a chance de descontar o doloroso 7×1 de 2005 contra esse time medíocre do Corinthians. Minha revolta com o resultado apesar do placar elástico é que  se o Corinthians ou qualquer outro estivesse essa chance não pensariam 2 vezes em golear o Santos. Então troco a meia hora de olé para ver a redes desse time da marginal sem número entupidas de gols do alvinegro Praiano….mas claro mesmo assim não vou deixa de gritar CHUPA GAMBAZADA ……KKKKK…CHUPA ÉDER E CÉZAR….Copinha, Paulistão e em qualquer lugar…..kkkkkk.

 

NASCER, VIVER E NO SANTOS MORRER….

Por ICFUT – Libertadores, Furacão e Fogão perdem em jogo de ida da pré.

BOTA PERDE PARA DEPORTIVO E PRECISA DE DOIS GOLS DE DIFERENÇA NO MARACA

Na altitude de 2.800 metros em Quito, o Botafogo voltou a respirar os ares da Libertadores na noite desta quarta-feira, o que não acontecia desde 1996, quando disputou a competição pela última vez. Com atuação apagada no primeiro tempo e com ligeira melhora na etapa final, o Alvinegro foi derrotado por 1 a 0 pelo Deportivo, no Estádio Olímpíco Atahualpa, no Equador. Agora, na partida de volta, o Alvinegro precisa vencer por dois gols de diferença para avançar à fase de grupos. Em caso de repetição de placar, a decisão será nos pênaltis. Empate ou derrota por um gol de diferença a partir de 2 a 1 garante a vaga para os equatorianos.

ATLÉTICO-PR SOFRE PRESSÃO E PERDE POR 2 A 1 PARA O SPORTING CRISTAL EM LIMA

Foi ruim. Mas poderia ter sido pior. O Atlético-PR perdeu para o Sporting Cristal por 2 a 1 na noite desta quarta-feira, no Estádio Nacional, em Lima, pela partida de ida da pré-Libertadores. O Furacão sofreu pressão no segundo tempo e correu o risco de voltar para casa com uma goleada na bagagem. Menos mau que os peruanos abusaram do direito de perder gol. Com o resultado, o Rubro-Negro terá que vencer o jogo de volta por 1 a 0 ou pelo menos dois gols de diferença para avançar para a fase de grupos.

Texto: Globoesporte.com, Video: Youtube.com

Por ICFUT – Giro Pelo mundo ! Jogos de 29/01/2014

Agüero marca, sai lesionado, e City atropela o Tottenham por  5×1 para virar líder

Sob olhar de Messi, Adriano marca, Barça bate Levante por 5×1 e avança às semi da Copa do Rei

Atlético Madrid derrota Bilbao por 2×1 e enfrenta Real nas semifinais da Copa do Rei

Com mexidas de Pep e golaço de Thiago, Bayern vira  por 2×1 sobre o Stuttgart

Higuaín faz no fim, Napoli elimina Lazio e vai à semi da Copa da Itália

Por Cleber Aguiar – Santos dá ‘olé’ no Corinthians e goleia o rival na Vila Belmiro

Fonte: Globo.com

No primeiro clássico do Campeonato Paulista, Peixe faz 5 a 1 no Timão

A CRÔNICA
por Leandro Canônico

Santistas, esqueçam as más atuações nas primeiras rodadas e os gestos obscenos de Oswaldo de Oliveira. Agora, há muitos motivos para comemorar. No primeiro clássico do Campeonato Paulista, o Peixe deu um show de bola nesta quarta-feira. E logo contra seu maior rival, o Corinthians. Goleada por 5 a 1 na Vila Belmiro, com direito a “olé”.

Melhor durante toda a partida, o Santos exterminou qualquer chance de reação do Timão. Com gols de Arouca, Gabriel, Thiago Ribeiro (dois) e Bruno Peres, a equipe da Vila Belmiro empolgou seu torcedor (o público foi de 8.050 pagantes) e chegou a dez pontos na liderança do Grupo C. O Corinthians é vice-líder no B.

Nesse processo de reconstrução das duas equipes, com novos treinadores, o Santos usou o clássico para dar um passo à frente. E o Timão deu um passo atrás. Principalmente pelos erros cometidos pelo setor que parecia mais seguro: a zaga. Para piorar, o Corinthians voltou a perder um clássico depois de mais de um ano.

Antes desta quarta-feira, a última vez que o Corinthians havia sido superado num jogo desses foi na última rodada do Brasileirão de 2012, contra o São Paulo. No ano passado, ainda sob o comando de Tite, foram 12 clássicos. Nenhuma derrota. Por 5 a 1? Não acontecia desde 2005, para o Tricolor do Morumbi.

Na próxima rodada, o Santos joga mais uma vez na Vila Belmiro. Dessa vez contra o Botafogo-SP, sábado, às 19h30. E o Corinthians, por sua vez, atua novamente fora. O desafio de domingo, às 17h, será contra a Ponte Preta, em Campinas.

Clássico de verdade

Três gols, boas defesas, finalizações perigosas, bronca de treinador… Se fosse levada em consideração apenas a etapa inicial, o primeiro clássico do Campeonato Paulista já poderia receber o rótulo de “bom jogo”. Santos e Corinthians não deixaram a monotonia tomar conta do torcedor. Pelo contrário.

Melhor nos primeiros minutos de partida, o Peixe sufocou o Timão. Só precisou de 22 minutos para abrir 2 a 0. Aos 12, mesmo depois de linda defesa de Walter em cabeçada de Alan Santos, a bola sobrou para Arouca bater de fora da área e marcar – havia três jogadores em impedimento, mas só Alan Santos atrapalhava o goleiro.

Dez minutos depois, Arouca deu belo cruzamento para Gabriel ampliar de cabeça. Na comemoração, dancinha. Antes disso, o técnico Mano Menezes, insatisfeito com a atuação do Corinthians, ameaçou tirar Romarinho de campo por falha na cobertura do chileno Mena. Mas antes mesmo de nova reclamação, o Timão reagiu.

Com chute de fora da área de Guilherme, aos 24 minutos, o Corinthians diminuiu a desvantagem. E a partir daí igualou a posse de bola. As melhores chances para o empate foram de Guerrero. O peruano, aliás, ficou inconformado com a não marcação de pênalti em cima dele no final da etapa. Cicinho, pelo Santos, também.

E o clássico continuou clássico…

A volta para o segundo tempo foi tensa para o Corinthians. Dentro e fora de campo. Da arquibancada, xingamentos da Fiel contra Pato e Sheik. E no gramado, mais um gol do Santos, o terceiro. Logo aos dois minutos, Gabriel recebeu na esquerda e cruzou. A bola passou por Bruno Peres e sobrou para Thiago Ribeiro marcar.

Da mesma maneira que no primeiro tempo, o peruano Paolo Guerrero era o homem mais perigoso do Timão. Olhando para o céu, como se conversasse com alguém, ele lamentou brilhante defesa de Aranha após sua cabeçada aos dez minutos. Mais avançado, o Corinthians não reagiu. E deu espaço para o Peixe ampliar.

Geuvânio fez bela jogada pela direita e deixou Bruno Peres na cara do gol para marcar o quarto gol do Santos. Virou goleada. Fato que deixou os jogadores do Corinthians irritados. Sheik e Guerrero perderam a cabeça em lances de falta e foram advertidos com cartão amarelo, um seguido do outro.

Da torcida santista, os gritos de “olé” davam o tom de como o clássico foi dominado pelo time da Vila Belmiro. E Thiago Ribeiro, pela segunda vez no jogo, aumentou essa comprovação. Aos 32 minutos, o atacante passou por Guilherme e tocou na saída do goleiro Walter, para dar números finais ao clássico paulista.