Por Cleber Aguiar – Após reviravolta, São Paulo joga por invencibilidade e semifinal

Fonte: Folha de São Paulo

RAFAEL REIS
DE SÃO PAULO

Depois de um ano e sete meses, o São Paulo pode voltar nesta quarta-feira a completar uma sequência de dez partidas sem sofrer uma única derrota.

Se não perder nesta noite para o Atlético Nacional, em Medellín, na Colômbia, o time brasileiro completará dez jogos de invencibilidade e ficará a quatro confrontos da vaga para a Libertadores-2014.

Mesmo que a invencibilidade caia, o São Paulo ainda pode ir para as semifinais da Sul-Americana, desde que a derrota seja por um gol de diferença e a equipe balance a rede ao menos três vezes –3 a 2 para os colombianos leva a disputa para os pênaltis.

É o time da primeira divisão do Campeonato Brasileiro que está há mais tempo sem perder. Sua última derrota aconteceu há mais de um mês –3 a 0 no clássico contra o Santos, em 2 de outubro.

Desde então, foram oito vitórias (seis na Série A e duas pela Sul-Americana) e um empate, contra o Corinthians.

Editoria de arte/Folhapress
Ressurreicao tricolor

A maior invencibilidade são-paulina desde as 14 partidas válidas por Campeonato Paulista e Copa do Brasil sem perder de fevereiro e abril do ano passado, resgatou um time que sofria com os resultados negativos e a pressão dos torcedores.

A 17ª colocação no Brasileiro de pouco mais de um mês atrás se transformou no oitavo lugar da tabela atual. A luta contra o rebaixamento acabou e se tornou uma disputa pela Libertadores.

“Se falar que imaginaria isso quando cheguei, estaria mentindo. Achava que ia ser ponto a ponto, até o final. A gente estava muito embaixo, em pontuação, em autoestima, em maneira de jogar”, disse o técnico Muricy Ramalho, no último sábado.

A recuperação são-paulina já modificou o planejamento da diretoria para a próxima temporada. A grande reformulação do elenco prometida pelo presidente Juvenal Juvêncio será amenizada.

Em busca do bi da Sul-Americana, o time deve ter nesta quarta-feira o retorno de Luis Fabiano, poupado da vitória por 2 a 1 sobre a Portuguesa por opção do treinador.

No meio-campo, Jadson substitui Ganso, que cumpre suspensão.

13309772

Por Cleber Aguiar – CBF sorteia mandos, e vencedor de Fla x Goiás decidirá título em casa

Fonte: Globo.com

Primeiro jogo terá Grêmio ou Atlético-PR como mandante. Novo troféu ficará definitivamente com o campeão desta edição

Por Rafael CavalieriRio de Janeiro

Os finalistas só serão definidos na noite desta quarta-feira, mas a CBF já apresentou, nesta tarde, em sua sede no Rio de Janeiro, a taça e as medalhas que serão entregues ao campeão da Copa do Brasil. A entidade também sorteou os mandos de campo da decisão. Assim, o vencedor do confronto entre Flamengo e Goiás fará a grande final em casa diante de sua torcida. Consequentemente, Grêmio ou Atlético-PR terá o mando do primeiro jogo. As partidas serão realizadas nos dias 20 e 27 de novembro.

A nova taça que será concedida ao campeão da Copa do Brasil será definitiva, e não transitória. Quem ganhar, ficará com ela. No próximo ano, será confeccionado um outro troféu. Segundo o diretor de competições da CBF, Virgílio Elisio, a ideia foi relembrar as premiações de antigamente.

– É um troféu clássico, de porte tradicional. Além dele, novas medalhas também foram confeccionadas – afirmou.

Taça copa do Brasil 2013 (Foto: Rafael Cavalieri)Nova taça ficará em definitivo com o campeão da Copa do Brasil 2013 (Foto: Rafael Cavalieri)

No evento na Barra da Tijuca, também foram sorteados os mandos de campo das finais da Copa do Brasil sub-20. O vencedor de Atlético-MG x Santos será o primeiro mandante. Quem passar de Criciúma x Botafogo decide em casa.

Os finalistas só serão conhecidos nestas quarta e quinta-feira. Nesta quarta, o Santos enfrenta o Atlético-MG às 18h, na Vila Belmiro – a partida de ida teve triunfo mineiro por 2 a 0. E na quinta, o Criciúma encara o Botafogo às 19h, no Heriberto Hulse. No jogo de ida, no Rio, os cariocas perderam por 3 a 2.

Por Cleber Aguiar – MP-SP suspende Tricolor Independente e mantém Gaviões da Fiel

Fonte: O Estado de São Paulo

Promotor alega histórico de confusões como principal motivo de ações na justiça
Luciano Bottini Filho – O Estado de S. Paulo

SÃO PAULO – O Ministério Público de São Paulo entrou com duas ações na Justiça para extinguir as torcidas organizadas Gaviões da Fiel, do Corinthians, e Tricolor Independente, do São Paulo. Em liminar obtida segunda-feira, o MP conseguiu suspender apenas as atividades da torcida são-paulina, cujos integrantes estão proibidos de ir aos estádios com imagens características da fação. As ações, assinadas pelo 5.º promotor de Justiça do Consumidor de São Paulo, Roberto Senise Lisboa, foram distribuídas em duas varas cíveis diferentes. O pedido de extinção contra a Gaviões da Fiel caiu na 9.ª Vara Cível, e a liminar foi rejeitada de imediato pelo juiz Wander Benassi Junior, que questionou a Promotoria sobre os motivos de não ter incluídas as ações no mesmo processo, assim como outras torcidas e a própria Federação Paulista de Futebol.

Senise abriu os processos com base no Estatuto do Torcedor. “Fica evidente o desvirtuamento da finalidade da associação, uma vez que passa à prática dos atos de violência, como forma de se impor perante as demais torcidas organizadas em uma autêntica guerra de gangues em busca da dominação subsocial e imposição de sua suposta força nas torcidas”, afirmou o promotor.

O estopim das duas ações foram os atos de violência em Brasília ocorridos no dia 25 de agosto, no Estádio Mané Garrincha, e a briga entre corintianos e são-paulinos na Marginal Tietê, dia 14 de outubro. Para a torcida organizada do Corinthians, Senise citou ainda outros casos como a morte do adolescente Kevin Espada, na Bolívia, ano passado. O promotor juntou Termos de Ajustamento de Conduta (TAC) de 2011, no qual as torcidas se comprometiam a alterar seu estatuto, punir membros que praticassem violência e adotar medidas para evitar novos incidentes, sob pena de multa de R$ 30 mil.

Ainda cabem recurso às duas decisões. A juíza da 20ª Vara Cível, Elaine Faria Evaristo, considerou que “não é de hoje que se ouve falar das absurdas brigas de torcidas organizadas em estádios e fora deles. Várias pessoas já morreram e inúmeros foram os prejuízos causados a bens públicos e particulares”.  Segundo a juíza, o perigo de demora da ação é evidente, “já que vidas podem ser perdidas, além da péssima repercussão para a sociedade e o futebol brasileiros.” O Ministério Público ainda pede que, caso as duas ações sejam julgadas procedentes, os torcedores das duas associações identificados sejam proibidos de frequentar os estádios por três anos.

A reportagem entrou em contato com as duas torcidas organizadas. A Independente informou que o presidente e o vice se encontram na Colômbia para o jogo do São Paulo contra o Atlético Nacional, pela Copa Sul-Americana, e que não teriam como comentar a ação nesta quarta-feira. Já a Gaviões prefere não se manifestar sobre o tema.