ICFUT – COPA SULAMERICANA 2013

 

LINK 1 – JOGOS DO BRASILEIRÃO AO VIVO – CLIQUE AQUI !

LINK 2 – JOGOS DO BRASILEIRÃO AO VIVO – CLIQUE AQUI !

Oitavas-de-final

1ª RODADA
18/09 – 20h15 Lanús-ARG 4 x 0 Universidad de Chile-CHI
18/09 – 22h30 La Equidad-COL 1 x 2 Vélez Sarsfield-ARG
19/09 – 21h15 LDU Loja-EQU 2 x 1 River Plate-ARG
24/09 – 21h00 Coritiba-BRA 0 x 1 Itagüí Ditaires-COL
25/09 – 19h30 Ponte Preta-BRA 2 x 0 Deportivo Pasto-COL
25/09 – 21h50 Libertad-PAR 2 x 0 Sport-BRA
26/09 – 21h50 São Paulo-BRA 1 x 1 Universidad Católica-CHI
26/09 – 21h50 Atlético Nacional-COL 1 x 0 Bahia-BRA
2ª RODADA
25/09 – 19h30 Universidad de Chile-CHI 1 x 0 Lanús-ARG
26/09 – 19h30 River Plate-ARG 2 x 0 LDU Loja-EQU
02/10 – 21h15 Vélez Sarsfield-ARG 2 x 1 La Equidad-COL
22/10 – 22h15 Deportivo Pasto-COL 1 x 0 Ponte Preta-BRA
23/10 – 21h50 Universidad Católica-CHI 3 x 4 São Paulo-BRA
23/10 – 22h10 Sport-BRA 1 x 2 Libertad-PAR
24/10 – 20h30 Bahia-BRA x Atlético Nacional-COL
24/10 – 23h00 Itagüí Ditaires-COL x Coritiba-BRA

ICFUT – COPA DO BRASIL 2013

LINK 1 – JOGOS DO BRASILEIRÃO AO VIVO – CLIQUE AQUI !
LINK 2 – JOGOS DO BRASILEIRÃO AO VIVO – CLIQUE AQUI !

Quartas-de-final
1ª RODADA
25/09 – 21h50 Goiás-GO 2 x 1 Vasco da Gama-RJ
25/09 – 21h50 Botafogo-RJ 1 x 1 Flamengo-RJ
25/09 – 21h50 Corinthians-SP 0 x 0 Grêmio-RS
26/09 – 21h00 Internacional-RS 1 x 1 Atlético-PR
2ª RODADA
23/10 – 21h50 Grêmio-RS 0 x 0 Corinthians-SP
23/10 – 21h50 Atlético-PR 0 x 0 Internacional-RS
23/10 – 21h50 Flamengo-RJ 4 x 0 Botafogo-RJ
24/10 – 21h00 Vasco da Gama-RJ x Goiás-GO

Por Cleber Aguiar – Dida pega três pênaltis, Grêmio elimina Corinthians e vai à semi

Fonte: Globo.com

Após novo 0 a 0, agora na Arena, Tricolor supera paulistas nas penalidades e enfrenta Atlético-PR por vaga na final da Copa do Brasil

ESTAQUES DO JOGO

  • Nome do jogo

    Dida

    Na decisão por pênaltis, o goleiro gremista defendeu três cobranças e garantiu a vaga gremista para a semifinal com uma atuação perfeita.

  • Decepção

    Pato

    Além da atuação apática nos 90 minutos, restou a Alexandre Pato a última cobrança. Bateu cavadinho, fraco, o que facilitou para Dida.

  • Sem mira

    Vargas

    Poderia ter feito falta. Vargas esteve duas vezes à frente do gol de Walter e desperdiçou chances incríveis para o Grêmio encaminhar a vaga.

A CRÔNICA
por Hector Werlang

2369 comentários

Dida já ajudou o Corinthians a ser campeão do mundo nos pênaltis. Foi em 2000. Desta vez, em 2013, coube ao goleiro tirar do Timão a vaga à semifinal da Copa do Brasil. Também nos pênaltis. Ao seu melhor estilo. Porque, aos 40 anos, Dida não é velho. E, sim, foi o velho Dida. E classificou o Grêmio na noite desta quarta-feira, na Arena, após mais um 0 a 0 no tempo normal – assim como fora na ida, no Pacaembu. Pegou três cobranças, sendo a última de Alexandre Pato, em cavadinha fracassada: 3 a 2 em tiros da marca da cal.

– Acreditei que ele (Pato) poderia fazer no meio. Tentou fazer a roladinha, mas tive a chance. Não fui surpreendido, fiquei esperando a bola e ele colocou no meio – revelou o goleiro, enquanto era ovacionado pela torcida, na saída de campo.

O rival da semifinal é o Atlético-PR, que eliminou o Inter na Vila Capanema com empate sem gols. Ainda não há data definida. Sabe-se, no entanto, que a ida será em Curitiba e a volta, em Porto Alegre.

Antes, porém, há o retorno ao Brasileirão. No domingo, às 16h, o Corinthians recebe o Santos. O Grêmio, no mesmo dia, às 18h30m, desafia o Coritiba, em solo paranaense.

Dida defende pênalti contra o Corinthians (Foto: Wesley Santos / Press Digital)Dida defende pênalti contra o Corinthians (Foto: Wesley Santos / Press Digital)

Faltou inspiração

Equilibrado em campo, desequilibrado nos números. O primeiro tempo sem gols foi assim: muita marcação, poucas chances de gols. O Grêmio teve maior posse de bola (56% a 44%), mais finalizações (7 a 2), mais escanteios (6 a 1, todos mal cobrados por Alex Telles) e mais jogadas pela lateral (6 a 1) e… não conseguiu superar o sistema defensivo adversário, o menos vazado do Brasileirão, talvez o único mérito de uma campanha irregular.

Verdade que o Timão, sem Cássio e Guerrero e com Emerson no banco, começou melhor. Um chute desviado de Fábio Santos deu pinta de melhora na comparação com as atuações anteriores. Entretanto, a dificuldade de atacar se manteve. O Tricolor assentou a marcação e, sem Werley e com a manutenção de Vargas no 4-3-3, tomou conta da partida. Em três escanteios seguidos, inflou a torcida. Mas era difícil ingressar na área. Tanto que se descuidou e, em uma escapada de Douglas, Dida fez importante intervenção.

Nessa lógica, sem criatividade na armação, apenas uma jogada individual poderia desequilibrar. Aconteceu. Pará descobriu Kleber na área. O atacante bateu cruzado, Walter deu rebote. Vargas, livre, entre a pequena área e a marca do pênalti, exagerou na fora e chutou por cima. A grande chance foi desperdiçada.

Corinthians melhora, mas zero persiste

O segundo tempo começou com a mesma superioridade tricolor. A diferença foi a intensidade. As chances de gols criadas. Por momentos, o Timão sequer passou do meio do campo. Em 12 minutos, duas chances. A primeira, de Kleber, ao cabecear cruzamento de Barcos, obrigou Walter a uma grande defesa. Ramiro descobriu o Pirata, na segunda, que bateu cruzado para fora.

À medida que o tempo passava e, com a igualdade, a decisão iria aos pênaltis, o nervosismo aumentou. Tite sacou Douglas, apostou em Danilo. Emerson na vaga de Guilherme. Renato manteve a formação. E a torcida entrou em campo: criou clima à lá Olímpico.

O Timão ameaçou, aos 30, em falta batida por Emerson. O Grêmio respondeu aos 37, novamente com Vargas. O chileno entrou sozinho e bateu no pé da trave. O tempo normal terminou com uma confusão protagonizada por Vargas e Emerson. Ambos foram expulsos. O chileno havia feito falta em Sheik, e tentou levantá-lo. O camisa 11 do Corinthians se revoltou, pediu que o gremista não encostasse nele e quase começou uma confusão. Paulo Godoy Bezerra não teve dúvidas e mandou a dupla embora. Fim de papo. Início dos pênaltis.

E não é que a sina de seca de gols perdurou? Walter pegou o primeiro pênalti, de Barcos. Dida respondeu à altura em cobrança de Danilo. Alex Telles deu na trave, em chute que rebateu no goleiro e quase entrou. Romarinho, enfim, presentou o confronto com um gol. Pará bateu mal, Walter espalmou, mas… gol. Dida empatou tudo ao brecar tiro de Edenilson. Elano e Alessandro converteram a quarta série. Kleber marcou o quinto. A última bola estava com Alexandre Pato. Diante do ex-companheiro de Milan. Melhor para o goleiro, que agarrou a fracassada cavadinha. Grêmio classificado.

Pato Grêmio x Corinthians (Foto: Jefferson Bernardes/VIPCOMM)Pato erra a última cobrança (Foto: Jefferson Bernardes/VIPCOMM)

Por Cleber Aguiar – Furacão segura empate sem gols com o Inter e consegue vaga inédita

Fonte: Gazetaesportiva.net

Do correspondente Luiz Felipe Fagundes Curitiba (PR)

Em uma partida tecnicamente fraca, o Atlético Paranaense conseguiu pela primeira vez na história do clube se classificar para as semifinais da Copa do Brasil ao empatar sem gols diante do Internacional, na Vila Capanema. No jogo de ida, empate em 1 a 1 no Rio Grande do Sul que deu a vantagem ao Rubro-negro.

A partida começou bem disputada, com o Furacão tentado impor seu ritmo, mas sem deixar muitos espaços. Aos quatro minutos, Paulo Baier tentou ligar o contra-ataque e Jorge Henrique apareceu para interceptar e evitar a primeira chegada de perigo. Aos sete minutos, D’Alessandro cobrou falta na entrada da área, mas isolou a bola. Chance real mesmo apenas aos 12 minutos, com Everton, que recebeu cruzamento na medida e bateu de primeira, para fora.

O Colorado teve a chance de dar o troco aos 15 minutos, em cruzamento de Willians que Leandro Damião não conseguiu completar, na cara do gol. Aos 17 minutos, Manoel tentou a ligação com Paulo Baier e Juan apareceu bem para interceptar. Jogada pela lateral de Éverton, aos 21 minutos, e o cruzamento caiu em Dellatorre, que desviou pela linha de fundo. Weverton trabalhou aos 27 minutos, espalmando uma bomba de Otávio.

Divulgação/Atlético-PR

Após o apito final, os jogadores do Atlético-PR comemoraram muito a vaga inédita nas semifinais da Copa do Brasil

O Atlético aos poucos se soltava, mas a marcação era pesada. Aos 30 minutos, Baier cobrou escanteio e Luiz Alberto testou por cima da meta. Saída de bola errada do Inter, aos 35 minutos, Deivid pegou a sobra e arrematou para fora. Na resposta, aos 39 minutos, Jorge Henrique desviou na área e Wéverton fez grande defesa para salvar.

Depois do intervalo, os gaúchos retornaram com Forlán no lugar de Otávio. Porém, nos primeiros minutos a forte marcação e o jogo truncado seguiam como na primeira etapa. Aos seis minutos, Forlán cobrou falta na área e Deivid afastou o perigo. Aos 11 minutos, Paulo Baier cobrou escanteio fechado e Muriel, atento, segurou firme.

O técnico Clemer apostou na entrada de Rafael Moura para tentar fazer funcionar o ataque colorado. Em sua primeira chance, aos 15 minutos, o atacante, com o gol aberto, pegou embaixo da bola e perdeu a oportunidade. Aos 18 minutos, Baier cobrou falta e Muriel defendeu no canto, sem maiores problemas. Pelo lado do Rubro-Negro a aposta de Mancini foi a entrada de Douglas Coutinho.

O empate sem gols refletia bem o que era a partida, que tinha poucas chances reais de gols. Aos 31 minutos, Jackson tentou tirar a bola na defesa e quase mandou para dentro das próprias redes. O Furacão administrava e não arriscava. Aos 44 minutos, Gabriel arriscou o chute e abola explodiu em Zezinho. O Atlético conseguiu segurar o empate, suficiente para encarar o vencedor de Corinthians e Grêmio, com o primeiro confronto marcado já para o meio da próxima semana.

Por Cleber Aguiar – Flamengo 4 x 0 Botafogo – Mengão está “brocado” nas semifinais!

Fonte: Futebolinterior.com.br

Ele pode não ter qualidade técnica como Ronaldo, Romário, Cristiano Ronaldo, Messi, Neymar e Ibrahimovich, mas não precisa disso para balançar as redes adversárias. Não é a toa que passou a ser chamado de “brocador”. E, na noite desta quarta-feira, Hernane honrou o apelido e garantiu a classificação do Flamengo para as semifinais da Copa do Brasil ao marcar três gols na vitória sobre o Botafogo, por 4 a 0, no Maracanã.

Como os dois jogos foram realizados no estádio mais conhecido do mundo, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou que não teria critério de desempate, considerando que os dois mandos de campo são neutros. Na primeira partida, Flamengo e Botafogo ficaram no empate por 1 a 1. Assim, quem vencesse nesta quarta-feira garantiria vaga nas semifinais. O Mengão pode ter pela frente Vasco da Gama ou Goiás, que se enfrentam nesta quinta-feira, no Maracanã. Em Goiânia, vitória esmeraldina por 2 a 1.

E Hernane teve um motivo a mais para deixar o gramado realizado. Com os três gols marcados nesta noite, o atacante chegou aos 31 na temporada e empatou com Magno Alves (Ceará) na Artilharia do Brasil em 2013. Eles são seguidos de perto por Bruno Rangel (Chapecoense, com 30), William (Ponte Preta, com 29) e Walter (Goiás, com 28). Além disso, o “brocador” é o maior goleador do novo Maracanã, com 12 gols.

Brocador é o cara!
O Flamengo teve um primeiro tempo praticamente impecável, se segurando muito bem na defesa e criando vários lances no ataque. Logo aos seis, Paulinho fez boa jogada individual, passou por dois adversários e bateu para grande defesa de Jefferson. Na sequência foi a vez do Botafogo responder. Gegê soltou a bomba de longe e Felipe espalmou pela linha de fundo. Após contra-ataque puxado por Paulinho, Carlos Eduardo recebeu livre de marcação e chutou em cima do goleiro botafoguense.

 

O placar foi aberto, de forma merecida, pelo Flamengo aos 19 minutos. André Santos cobrou falta para dentro da área, a zaga botafoguense se atrapalhou na hora de tirar e a bola sobrou para Hernane, que soltou a bomba de primeira. A partida caiu um pouco de produção depois disso justamente porque o time rubronegro diminuiu o ritmo, procurando explorar mais o contra-ataque, enquanto os jogadores botafoguenses eram anulados pelos adversários.

E Hernane, sempre ele, tratou de dar mais alegria aos torcedores do Flamengo. Paulinho recebeu de André Santos, invadiu a área e bateu para boa defesa de Jefferson. A bola, porém, sobrou nos pés do atacante, que completou, aos 33 minutos. Daí em diante, os dois times arriscaram algumas finalizações de longa distância, mas praticamente não exigiram grandes defesas dos goleiros.

Virou goleada
Atrás do marcador e precisando de dois gols para levar a decisão para os pênaltis, o Botafogo voltou do intervalo com uma formação mais ofensiva – Sassá no lugar de Marcelo Mattos – e criou duas boas cances antes dos cinco minutos. Lodeiro ia recebendo livre dentro da área se não fosse Wallace, que se recuperou e aliviou o perigo. Na sequência, Sassá passou pelo goleiro Felipe, mas sem ângulo não conseguiu chutar e Léo Moura ficou com a bola.

No entanto, quem voltou a balançar as redes foi Hernane. André Santos cruzou na medida para o atacante, que livre de marcação completou de cabeça. O gol deu uma desanimada no Botafogo, que viu a situação ficar ainda mais complicada aos 24, quando Dória fez pênalti em cima de Hernane e foi expulso. Léo Moura cobrou com perfeição no canto direito, deslocando Jefferson e aumentando ainda mais a goleada.

A torcida alvinegra começou a deixar o Maracanã depois do quarto gol, para festa rubronegra. Já o técnico Oswaldo de Oliveira, com medo de uma goleada ainda maior, tirou o meia Seedorf e colocou o zagueiro Dankler. Aos 35, André Santos arriscou de longe e a bola passou raspando o travessão de Jefferson. A Chance do Botafogo diminuir veio no minuto seguinte, quando Sassá bateu rasteiro na rede pelo lado de fora.

Por Cleber Aguiar – Imprensa italiana não poupa críticas a Pato após pênalti: “Desastre”

Fonte: Gazetaesportiva.net

Ex-jogador do Milan, Alexandre Pato ganhou destaque na imprensa italiana após perder o último pênalti do jogo entre Grêmio e Corinthians, pela Copa do Brasil. A Gazzetta dello Sport, por exemplo, não poupou críticas ao atacante, que foi “desastroso, torto, e tropeçou novamente”.

A publicação também exalta a atuação do goleiro Dida, que defendeu três cobranças e ajudou o time gaúcho a se classificar para as semifinais da competição nacional. O experiente arqueiro também tem boa passagem pelo clube de Milão, onde ficou entre 2000 e 2010.

De acordo com o diário, Pato tentou “enganar” o ex-companheiro rossonero, mas não conseguiu – precisando converter sua cobrança para manter o Timão vivo na disputa de pênaltis, o camisa 7 acabou arriscando uma péssima cavadinha, que culminou na eliminação corintiana do torneio.

O lance irritou vários torcedores, que atacaram o jogador através das redes sociais. Em seu perfil oficial no Instagram, alguns fãs invadiram fotos e postaram mensagens com xingamentos de “mercenário”, “enganador” etc.. Mas até o presidente Mário Gobbi demonstrou irritação com Pato.

“Foi mal no pênalti, bateu mal; Pelo potencial que tem, poderia ter jogado muito mais. O fato é esse. Ele ainda não conseguiu jogar aqui”, lamentou o mandatário pouco depois da eliminação na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. Pato custou R$ 40 milhões aos cofres do Parque São Jorge.

Por Cleber Aguiar – Gaviões da Fiel acusa de plágio a torcida corintiana gay Gaivotas Fiéis

Fonte: Globo.com

Advogado alega que versão gay não teve autorização para imitar símbolos.
Polícia investiga denúncia de crime contra marca; criador nega ter copiado.

Kleber Tomaz Do G1 São Paulo

Símbolo da Gaivotas Fiéis (à esquerda) e da Gaviões da Fiel (à direita): maior torcida do Corinthians acusa a versão gay de plágio (Foto: Reprodução)Símbolo da Gaviões da Fiel (à esquerda) e da Gaivotas Fiéis (à direita): maior torcida do Corinthians acusa a versão gay de plágio (Fotos: Divulgação)

A Gaviões da Fiel, maior torcida organizada do Corinthians (com 98 mil associados), acusa de plágio a Gaivotas Fiéis, torcida gay do clube de futebol criada há dois meses. A Polícia Civil de São Paulo apura a denúncia e investiga se o responsável pela Gaivotas cometeu crime contra registro de marca ao imitar o nome e os símbolos da Gaviões sem autorização. Ao G1, o criador da Gaivotas, o jornalista e apresentador Felipeh Campos, de 39 anos, que é gay assumido e se declara corintiano ‘roxo ou cor-de-rosa’, negou ter plagiado a Gaviões.

Além de fazer alusão ao nome Gaviões da Fiel, a Gaivotas Fiéis tem outros símbolos que remetem à torcida mais famosa. Na nova versão, há uma gaivota no lugar de um gavião segurando o emblema do Corinthians. Os remos dão lugar a pincéis de maquiagem e a âncora é um suporte para espelho. Dentro dele aparece a bandeira do estado de São Paulo, mas com as cores do arco-íris, numa menção ao grupo LGBT (sigla para Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros).

“Ingressamos com uma petição hoje requerendo instauração de inquérito policial porque entendemos que esse cidadão que criou a Gaivotas Fiéis incorre em crime ao induzir a população a confusão com a marca Gaviões da Fiel”, disse nesta quarta-feira (23) um dos advogados da Gaviões, Ricardo Cabral.

Não temos nada contra ele abrir uma torcida gay do Corinthians. O que a gente não quer é que ele use de plágio com o nome da instituição Gaviões, que tem 44 anos de existência, para confundir o consumidor”
Ricardo Cabral,
advogado da Gaviões da Fiel

“Ele está imitando a nossa marca de modo indevido. Imita a Gaviões tanto no nome quanto no logotipo, dando a entender que Gaivotas Fiéis podem ser extensão da própria Gaviões da Fiel, o que não é verdade”, explicou Cabral.

Segundo ele, a Gaviões não está contra a comunidade gay, apenas não concorda com o uso de sua marca sem autorização. “Não temos nada contra ele abrir uma torcida gay do Corinthians. O que a gente não quer é que ele use de plágio com o nome da instituição Gaviões, que tem 44 anos de existência, para confundir o consumidor”, argumentou o advogado. “Espero que quem criou essa torcida, não use mais o nome Gaivotas da Fiel e nem os nossos símbolos copiados”.

Questionado se a Gaviões pretende criar uma versão gay da sua torcida, Cabral foi enfático. “A Gaviões não tem intenção em fazer torcida gay. Não somos contra e nem a favor”.

De acordo com o delegado Fulvio Mecca, assistente do 1º Distrito Policial de Guarulhos, na Grande São Paulo, que recebeu a denúncia do departamento jurídico da Gaviões, ela será investigada.

Polícia
“A polícia investiga a denúncia de plágio da marca Gaviões da Fiel. A acusação é que estão usando indevidamente e sem autorização os símbolos da Gaviões e do próprio Corinthians”, disse o delegado Fulvio Mecca ao G1. “O plágio, nesse caso, se caracteriza por usar marca sem autorização ou imitar e induzir a confusão. A reclamação da Gaviões é em relação a essas cópias”, afirmou.

Segundo Mecca, o próximo passo da investigação será o de chamar a Gaviões e a Gaivotas para serem ouvidas. De acordo com a petição encaminhada pelos advogados da Gaviões ao 1º DP, a Gaivotas cometeu crime contra a propriedade industrial, pelo o artigo 189, inciso 1º, segunda parte, da Lei nº 9.279/1996, dos Crimes Contra Marcas.

Segundo a resolução, comete crime quem imita a marca “de modo que possa induzir confusão”. Se for considerado culpado, o autor pode ser condenado pela Justiça a pena de detenção de um a três meses ou multa.

No documento, a Gaviões alega que tem 44 anos de história e a sua marca está registrada no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi) e que “foi surpreendida com a criação de uma marca a qual se assemelha muito com a sua”.

“Dessa forma, a denominação ‘Gaivotas Fiéis’ aliado ao seu logotipo são extremamente assemelhados com os de nossa agremiação, fazendo alusão e incorrendo em manifesta confusão com relação a marca ‘Gaviões da Fiel’, de modo que incorre em crime, uma vez que manifesta similitude fonética e visual entre as marcas da mesma categoria (Torcida Organizada do Sport Clube Corinthians Paulista, suficiente para gerar confusão induzindo o consumidor em erro, explorando indevidamente o prestígio de marca alheia, fazendo parecer que a mesma seria uma extensão da Agremiação Gaviões da Fiel Torcida”, diz trecho do pedido feito pelos advogados Ricardo Cabral e Davi Gebara Neto.

Gaivotas Fiéis
Ao G1, Felipeh Campos, criador da Gaivotas Fiéis, negou ter plagiado a Gaviões da Fiel. “Em primeiro lugar: o distintivo do Corinthians não é da Gaviões. Não é de torcida nenhuma. Eu posso usar o distintivo da forma que quiser. Eu não estou copiando nada. Não é um gavião é uma gaivota”, afirma Campos.

“Eles querem meu pincel emprestado? Eu empresto”, disse, ele que chegou a dar entrevistas à imprensa neste mês sobre a criação da torcida. “Não foi um plágio. O jurídico da Gaviões devia tomar cuidado com agressões nos estádios. Se eles querem me processar por uma coisa pequena, eu acho hipocrisia. Consultei um advogado, a torcida que criei tem até estatuto”, disse.

Antes de ser gay, sou homem. Se eles quiserem dar porrada eu vou descer o cacete. Não estou incitando a agressão”
Felipeh Campos,
criador da Gaivotas Fiéis

“Eu não estou fazendo isso para incitar nenhuma torcida. Quero inserir os gays nos estádios de futebol. Um dia quiseram bater em um colega gay meu, que é jornalista, e estava trabalhando na cobertura de um jogo. O conceito da Gaivotas Fiéis é gay, mas não será uma torcida preconceituosa ao ponto de vetar mulher, heterossexual e criança.”

“Alguém precisa levantar a bandeira. Se eu morrer, eu morro feliz. Não tenho medo. Se eles quiserem vir para cima eles que venham. Antes de ser gay, sou homem. Se eles quiserem dar porrada eu vou descer o cacete. Não estou incitando a agressão”, disse Felipeh, que não esta frequentado estádios por conta das ameaças que vem recebendo pela internet.

Na web, alguns corintianos estão ameaçando o criador da Gaivotas por conta da comparação que estão fazendo com a Gaviões. Também foram criadas páginas nas redes sociais com o nome ‘Gaivotas Fiéis’ e “Gaivotas DA FIEL’. “Nenhuma delas é oficial. A oficial ainda será criada”, disse Felipeh, que pretende confeccionar camisas oficiais da torcida gay. “Mais de 500 mil pessoas querem se associar a Gaivotas”.

“Se alguém não der o primeiro passo… Quem disse que gay não pode ir a estádios de futebol, não pode torcer e participar do futebol brasileiro?”, indagou Felipeh.

Sheik (Foto: Rede Globo)Emerson Sheik (Foto: Reprodução/Rede Globo)

Memória
Não é a primeira vez que uma torcida do Corinthians se envolve com o tema homossexualidade. Em agosto deste ano, a Polícia Civil informou que chamaria o jogador Emerson Sheik e a Camisa 12, respectivamente jogador de futebol e torcida organizada do clube, para falarem sobre a polêmica envolvendo a publicação da foto do atleta nas redes sociais dando um selinho em um amigo.

A Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) queria saber do atacante se ele deseja fazer uma representação contra alguns torcedores que o teriam ameaçado depois do beijo que deu em Isaac Azar, dono do restaurante Paris 6, nos Jardins.

A Decradi  investigava cinco integrantes da Camisa 12 por suspeitas de ameaça contra Sheik e homofobia contra a presença de gays no time. Além da ameaça, os investigados também poderiam responder por injúria, que necessitaria de uma queixa-crime por alguém que tenham se sentido ofendido pelos comentários homofóbicos dos torcedores.

O G1 não conseguiu localizar o atacante ou os representantes da organizada para comentarem o assunto. O atacante corintiano, que se declara heterossexual, se tornou alvo de protestos de um grupo ligado à torcida organizada na segunda-feira (19) ao postar no dia anterior no seu perfil, no Instagram, uma imagem dele beijando o amigo.