ICFUT – CAMPEONATO BRASILEIRO 2013 – SÉRIA A

 

 

 

 

 

 

 

links ao vivo para os jogos

Clube PG J V E D GP GC SG A%
Cruzeiro-MG 59 28 18 5 5 58 24 34 70,2
Botafogo-RJ 49 28 14 7 7 42 32 10 58,3
Grêmio-RS 49 28 14 7 7 34 24 10 58,3
Atlético-PR 48 28 13 9 6 46 35 11 57,1
Atlético-MG 42 28 11 9 8 33 28 5 50,0
Vitória-BA 40 28 11 7 10 40 41 -1 47,6
Internacional-RS 40 28 10 10 8 43 40 3 47,6
Goiás-GO 40 28 10 10 8 33 34 -1 47,6
Santos-SP 39 28 10 9 9 34 30 4 46,4
10º
Flamengo-RJ 37 28 9 10 9 34 34 0 44,0
11º
Corinthians-SP 37 28 8 13 7 22 17 5 44,0
12º
Bahia-BA 36 28 9 9 10 30 35 -5 42,9
13º
Fluminense-RJ 35 28 9 8 11 32 35 -3 41,7
14º
Portuguesa-SP 34 28 9 7 12 41 41 0 40,5
15º
São Paulo-SP 34 28 9 7 12 26 29 -3 40,5
16º
Coritiba-PR 34 28 8 10 10 31 37 -6 40,5
17º
Criciúma-SC 32 28 9 5 14 37 47 -10 38,1
18º
Vasco da Gama-RJ 32 28 8 8 12 38 45 -7 38,1
19º
Ponte Preta-SP 26 28 7 5 16 29 42 -13 31,0
20º
Náutico-PE 17 28 4 5 19 19 52 -33 20,2

 

15 GOLS
Atlético-PR – Éderson

14 GOLS
Ponte Preta – William

13 GOLS
Portuguesa
– Gilberto

11 GOLS
Bahia –
Fernandão
Flamengo
– Hernane

28ª RODADA
12/10 – 18h30 Vitória-BA 2 x 1 Coritiba-PR
12/10 – 18h30 Fluminense-RJ 1 x 1 Grêmio-RS
12/10 – 21h00 Santos-SP 2 x 1 Ponte Preta-SP
13/10 – 16h00 Criciúma-SC 3 x 2 Vasco da Gama-RJ
13/10 – 16h00 Atlético-MG 1 x 0 Cruzeiro-MG
13/10 – 16h00 Internacional-RS 4 x 1 Náutico-PE
13/10 – 16h00 São Paulo-SP 0 x 0 Corinthians-SP
13/10 – 18h30 Botafogo-RJ 2 x 1 Flamengo-RJ
13/10 – 18h30 Atlético-PR 1 x 0 Portuguesa-SP
13/10 – 18h30 Goiás-GO 3 x 1 Bahia-BA
29ª RODADA
16/10 – 19h30 Cruzeiro-MG x Fluminense-RJ
16/10 – 19h30 Santos-SP x Internacional-RS
16/10 – 21h00 Criciúma-SC x Portuguesa-SP
16/10 – 21h00 Ponte Preta-SP x Coritiba-PR
16/10 – 21h00 São Paulo-SP x Náutico-PE
16/10 – 21h50 Grêmio-RS x Corinthians-SP
16/10 – 21h50 Flamengo-RJ x Bahia-BA
16/10 – 21h50 Atlético-PR x Atlético-MG
17/10 – 19h30 Vasco da Gama-RJ x Goiás-GO
17/10 – 21h00 Vitória-BA x Botafogo-RJ

Por Cleber Aguiar – Aranha provoca Rildo após vitória sobre a Ponte

Fonte: Futebolinterior.com.br

o titular da meta santista foi vice-campeão paulista quando defendeu a Ponte Preta

Ídolo da Ponte Ponte Preta, clube em que foi vice-campeão paulista, o goleiro Aranha voltou a reencontrar a Macaca neste sábado, no Pacaembu, onde o Santos derrotou a Ponte Preta por 2 a 1 e complicou ainda mais a situação do clube de Campinas no Brasileirão. Saindo de campo, o arqueiro santista fez questão de comentar a atual situação da Macaca e não mediu palavras para provocar o atacante Rildo.

“É muito triste. quando fomos jogar em Campinas no 1º turno, estávamos perdendo de 1 a 0 e tinha jogadores da Ponte Preta ironizando a gente e isso entristece. O Rildo estava muito abusado naquele momento, ele achou que estava tudo certo com o resultado, mas falei que futebol não é assim”, declarou o goleiro sem medir palavras.

Questionado sobre o momento vivido pela Ponte Preta, Aranha demonstrou um carinho pelo ex-clube, que trouxe notoriedade a ele para o mundo do futebol.

“Amo a Ponte Preta e estou muito feliz aqui no Santos, então vão ser dois amores que eu vou ter na minha vida”, declarou.

Santos e Ponte Preta não se enfrentam mais neste ano. Independente de a Ponte Preta ser rebaixada ou não, os dois clubes voltarão a se encontrar no Paulistão do próximo ano.

Por Cleber Aguiar – Montillo volta, garante vitória do Peixe e afunda Ponte Preta no Pacaembu

Fonte: Globo.com

Santos vence Macaca por 2 a 1,ganha quatro posições no Brasileirão e volta a sonhar com G-4

 

DESTAQUES DO JOGO
  • momento decisivo

    44 min

    A equipe santista não estava conseguindo assustar o goleiro da Ponte, mas em um cruzamento de Montiilo, Everton Costa abriu o marcador.

  • nome do jogo

    Aranha

    O goleiro do Peixe realizou ótimas defesas durante todo confronto. Ex-jogador da Macaca, Aranha foi seguro e ajudou o Peixe garantir os três pontos.

  • como fica?

    Peixe sobe

    Com esse resultado o Santos sobe quatro posições e sonha com o G4. Já a Ponte permanece na penúltima colocação do Campeonato Brasileiro

A CRÔNICA

Lincoln Chaves

Desfalque há quatro jogos, Montillo voltou para recolocar o Santos na rota das vitórias. Com um gol, após linda jogada de Cícero, e uma assistência, o meia argentino liderou o 2 a 1 aplicado na Ponte Preta, no Pacaembu, pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. Everton Costa, que foi às redes pela primeira vez defendendo o Alvinegro, inaugurou o marcador de um jogo que teve a Macaca melhor na etapa inicial, mas perdida nos 45 minutos finais.

No primeiro tempo, a Ponte chegou a sufocar o Santos, graças à boa atuação de Rildo, que deu enorme trabalho a Cicinho. O Peixe, porém, chegou ao gol com Everton Costa e conseguiu assumir o controle da partida. A Macaca ainda pressionou no fim, graças ao gol de Rafael Ratão, mas o Alvinegro praiano conseguiu segurar o resultado.

Com a vitória, o Santos ganhou quatro posições, pulando para o sexto lugar, provisoriamente, com 39 pontos. Já a Ponte Preta estaciona nos 26 pontos, vendo o rebaixamento para a Série B cada vez mais próximo.

As duas equipes voltam a campo na quarta-feira, pela 29ª rodada do Brasileirão. Às 19h30m (de Brasília), o Santos encara o Internacional, na Vila Belmiro. A Ponte Preta, por sua vez, terá pela frente o Coritiba, no Moisés Lucarelli, às 21h (de Brasília).

Montillo gol Santos contra Ponte Preta (Foto: Evelson de Freitas / Agência Estado)Montillo toca por cima do goleiro da Ponte Preta (Foto: Evelson de Freitas / Agência Estado)

 

Macaca pressiona pela esquerda, mas Santos marca pelo alto

Cicinho, que defendeu a Ponte Preta até o início do Brasileirão, sofreu com os antigos companheiros no primeiro tempo. Em especial, Rildo. Desde o começo do embate, era em cima do lateral do Santos que o camisa 7 da Macaca tentava o ataque, levando a melhor na maior parte das vezes, sempre buscando o cruzamento para William – que, ao menos nos 45 minutos iniciais, encontrou pouco espaço entre os zagueiros santistas.

A blitz inicial da Ponte, que mesclou boa presença ofensiva com uma forte marcação no meio-campo, dificultando a transição de bola do Santos, diminuiu o ímpeto à medida que a etapa inicial transcorreu. O que não significou, necessariamente, uma melhora do Peixe. Montillo, de volta após quatro jogos, se via preso entre Ferron e Diego Sacoman e encontrava dificuldades para produzir. Thiago Ribeiro e Everton Costa recuavam para receber a bola, mas, distantes, não conseguiam dar profundidade ao ataque.

Com o jogo truncado pelo chão, as melhores chances vieram por cima, em cabeçadas de Ferron, aos 26 minutos, defendida por Aranha, e de Gustavo Henrique, aos 36, por cima da meta de Roberto. E aos 44, a insistência dos times na bola aérea deu resultado –para o Santos de Claudinei Oliveira. De última hora, o treinador optou pela escalação de Everton Costa, e coube ao camisa 11 desviar para as redes um cruzamento de Montillo e garantir a vantagem parcial para o time praiano.

Ponte erra demais, e Montillo garante vitória

Assim como no primeiro tempo, a etapa final começou com a Ponte Preta se alçando ao ataque. A diferença, porém, é que agora a Macaca não mostrava a mesma organização dos 45 minutos iniciais, tendo os chutes de Fellipe Bastos, nas bolas paradas, como maiores aliados. O Santos, por sua vez, adotou uma postura mais cautelosa, com Thiago Ribeiro e Everton Costa abertos, formando uma linha de três com Cícero, reforçando a marcação no meio, e Montillo mais avançado, por vezes como único homem do ataque.

A aposta santista era o contra-ataque. Ainda mais porque, desesperado pela necessidade de vitória, Jorginho trocou dois armadores (Alef e Elias) por um meia bem ofensivo (Adrianinho) e um atacante (Leonardo). A estratégia do Peixe, no entanto, foi a que deu certo. Primeiro com Cícero, roubando a bola no meio-campo e disparando em velocidade, com direito a um chapéu. Depois com Montillo, que acompanhou o camisa 8 na belíssima jogada, recebeu e com um suave toque por cima de Roberto fez o segundo da vitória.

Se a Ponte já parecia perdida em campo, os erros se acentuaram após o segundo gol do Santos. Vice-artilheiro do Brasileirão, William estava em noite pouco inspirada, e na única chance real que teve, acabou travado por Cicinho, na pequena área, aos 29 minutos. Com o resultado administrado, a torcida santista – em baixo número, fez festa e provocou a da Macaca, com gritos de “Ão, ão, ão, segunda divisão”. Antes do apito final de Marcelo Aparecido de Souza, ainda deu tempo de Cicinho levar o segundo amarelo por cera e ser expulso. Nos minutos finais, Rafael Ratão recebeu bela bola de Leonardo e faz o gol de honra da Macaca.

Por Cleber Aguiar – Flu arranca empate do Grêmio com gol de Sobis, mas aumenta jejum

Fonte: Portal Terra

Um gol chorado, e que já não era muito esperado, salvou o Fluminense de derrota neste sábado no Maracanã. O Grêmio, com muita marcação no meio e seu jogo normalmente eficiente, garantia a vitória até os 45min do segundo tempo, quando o ex-colorado Rafael Sobis encontrou o empate por 1 a 1. Bressan havia deixado a equipe gremista em vantagem ainda no primeiro tempo.

Apesar do ponto conquistado, o Fluminense pode terminar a 28ª rodada ainda mais próximo da zona do rebaixamento e segue sem vencer. Já são quatro jogos em sequência depois de empate com o Botafogo e derrotas para Internacional e Vasco. O Grêmio, que esperava se redimir de derrota da última quarta para o Criciúma, acabou com apenas um ponto. 

A partida marcou o reencontro de Vanderlei Luxemburgo com o Grêmio, clube que dirigiu até a parada da Copa das Confederações até ser substituído por Renato Gaúcho. Luxemburgo, que ganhou abraços de Marcelo Gröhe, tentou um Fluminense de meio-campo mais forte e acabou com um ataque leve. Contou, porém, novamente com o poder de decisão de Sobis. 

Com o Grêmio em sua segunda casa, o Rio de Janeiro, Renato chegou a sete pontos conquistados em três jogos do Campeonato Brasileiro. Antes, venceu o Vasco e o Botafogo, este no último sábado. Diante do Fluminense e sem Dida, o treinador recolocou Elano e Zé Roberto no banco para utilizar seu sistema habitual, com três zagueiros e três volantes. Só faltou segurar no último lance da partida.

Com uma escalação cautelosa por parte de Vanderlei Luxemburgo, o Grêmio conseguiu controlar o meio-campo e impôs seu jogo eficiente no primeiro tempo no Rio de Janeiro. A equipe gremista teve as melhores oportunidades, especialmente graças ao volante Souza, que acertou o travessão aos 21min. No lance seguinte, em novo chute venenoso, assustou Klever. O goleiro do Flu conseguiu sua primeira intervenção importante aos 24min: Pará cruzou, Barcos usou a cabeça e levou perigo. 

Depois de quase meia hora de partida, o Fluminense enfim acordou ofensivamente e conseguiu ameaçar Marcelo Gröhe, substituto do suspenso Dida. Jean finalizou da entrada da área com liberdade, Saimon cortou e a bola ficou livre para Wagner marcar – Gröhe, porém, salvou com o peito. Pouco depois, de novo Jean conseguiu finalizar, mas o goleiro gremista foi de novo bem. 

Bressan faz a festa depois de gol do Grêmio Foto: Pedro Martins/AGIF / Futura Press
Bressan faz a festa depois de gol do Grêmio
Foto: Pedro Martins/AGIF / Futura Press

Quando ameaçava se soltar em campo, o Fluminense foi surpreendido justamente por um vacilo do goleiro Klever. Da direita, Alex Telles cobrou escanteio, Bressan se antecipou com a cabeça e insistiu de pé direito, no rebote, para marcar o gol gremista no Rio de Janeiro aos 38min da primeira etapa. 

Gröhe, que já vinha em ótima forma com duas defesas importantes no fim do primeiro tempo, seguiu bem no segundo tempo. Vanderlei Luxemburgo abriu o Fluminense com a entrada de Felipe no intervalo, e o meia até deu bom passe para finalização de Rafael Sobis, que errou aos 15min.

Os jovens Aílton e Marcos Júnior também se juntaram ao Flu aos 21min, mas a marcação implacável gremista permitia poucas chances de gol. O Grêmio parecia pronto para sair com a vitória, mas Rafael Sobis apareceu no último lance do jogo. Aos 45min, ele levou pela esquerda, bateu a marcação e chutou mascado em Rhodolfo. A bola viajou pelo alto, por cima de Gröhe, e morreu no fundo das redes. 

Depois do fim da partida, do lado gremista sobraram reclamações para a arbitragem que cometeu erro infantil em lance importante do segundo tempo. Em lançamento, Kleber avançava completamente livre desde o campo de defesa e em ótimas condições de marcar, mas Alício Pena Júnior marcou impedimento.

Luxemburgo cobra Koff por dívida e troca farpas com jornalistas

Atual técnico do Fluminense, Vanderlei Luxemburgo falou pela primeira vez sobre a saída do Grêmio. O treinador enfrentou o ex-time na noite deste sábado, no Maracanã, e a partida válida pelo Campeonato Brasileiro da Série A terminou empatada por 1 a 1.

Luxemburgo fala com Alício Pena Júnior, que favoreceu Flu em lance capital Foto: Ricardo Ayres/Photocamera / Divulgação
Luxemburgo fala com Alício Pena Júnior, que favoreceu Flu em lance capital
Foto: Ricardo Ayres/Photocamera / Divulgação

Luxemburgo afirmou que sentiu um clima estranho tão logo assinou a renovação de contrato com o Grêmio, no fim do último ano. Para ele, naquele momento a saída estava selada do comando do time. Ele ainda afirmou que foi contratado por Paulo Odone, ex-presidente do clube, e que quando Fábio Koff assumiu a gestão, começou a cismar que ele precisava sair.

“Saí porque o Fábio Koff cismou que eu tinha que ir embora. Koff ganhou a eleição no Grêmio, então eu era um estranho no ninho, pois fui contratado pela gestão anterior. O doutor Fábio (Koff) simplesmente me mandou embora, decisão dele, lamento. Ele é um juiz de direito, juiz julga e preza pelo certo, direito das pessoas que estão certas”, disse Luxemburgo.

Por outro lado, na sequência, o treinador cobrou o que tem a receber. “Ele tem que me pagar pelo menos o que eu trabalhei. Não tem por que o Grêmio não pagar o que eu trabalhei. Se não quer pagar, vamos para a Justiça. Quem vai decidir isso e está cuidando é o advogado. O presidente do Grêmio é um juiz, que julga o certo e o errado. Ele foi do Clube dos 13 por muito tempo. Ele me mandou embora e não recebi nem o que eu trabalhei e nem os meses para a frente”, afirmou.

Vanderlei Luxemburgo também aproveitou para agradecer o carinho dos torcedores gremistas, especialmente os jogadores. Ao ser perguntado por jornalistas gaúchos sobre ter tido problemas de vestiário no ex-clube, Luxemburgo rebateu a afirmação. 

“Os jogadores vieram todos falar comigo”, disse o técno, que foi rebatido por um jornalista. “Não vi o Kléber ir cumprimentar você”, afirmou. Luxemburgo prontamente devolveu: “eu não sou unanimidade. Você é no seu trabalho? Parece-me que o Kléber também não fala com o Felipão. Acho que isso faz parte do contexto. Mas eu sempre me dei bem com o elenco do Grêmio. Isso foi criado. Inclusive eu nunca tive problemas com o Barcos. Hoje, antes da partida, ele veio e me deu um beijo. E falaram que ele era meu inimigo”, afirmou.

Colunista do jornal Zero Hora, Wianey Carlet também foi citado por Luxemburgo, pois havia falado sobre possíveis problemas entre o treinador e os comandados de Grêmio. “Não sei de onde saia isso, de onde o Wianey tirou isso. Não sei se ele trabalhou no Clube dos 13. Também não sei se tem alguma coisa por trás. Ele nunca esteve no vestiário para saber. Não entendo qual era o interesse. Quanto ao Marcelo Moreno foi uma questão de indisciplina e eu tinha que tomar decisões. Isso faz parte”, desabafou Luxemburgo.

Assessor de Luxa chama Grêmio de covarde e diz: “pague o que deve”

Assessor de imprensa de Vanderlei Luxemburgo, Luiz Lombardi usou o Twitter para fazer críticas ao Grêmio durante o empate por 1 a 1 com o Fluminense, no Maracanã. Neste sábado, Lombardi inicialmente chamou o ex-clube de Luxemburgo, hoje no tricolor carioca, de “cavalo pangaré paraguaio”. Depois disse, provavelmente também em relação à equipe gremista, que “covardia e medo não combinam com campeão”. Por fim, elevou o tom das críticas.

“Tem que pagar o deve”, disparou Luiz Lombardi em assunto que foi veiculado pelo jornal O Globo nesta semana. Demitido pelo Grêmio em 29 de junho, Luxemburgo não teria recebido até agora o último salário (R$ 600 mil), duas parcelas das luvas e a multa de 50% do valor correspondente aos 18 meses restantes de contrato (R$ 5,4 milhões).

Ainda de acordo com o jornal, o advogado de Luxemburgo tentou negociar os pagamentos das dívidas com o Grêmio. Porém, a diretoria atual do time gaúcho pretende empurrar os valores para o próximo presidente.

Luxemburgo assumiu o Grêmio no início do último ano e terminou o Campeonato Brasileiro na terceira posição. Para 2013, comandou reformulação no grupo e não passou das oitavas de final da Copa Libertadores da América. Na parada da Copa das Confederações, acabou demitido antes de assumir o Fluminense no fim de julho. 

Luiz Lombardi @luizmlombardi

Tem q. pagar o que deve

Por Cleber Aguiar – Vitória vence em casa e complica o Coritiba

Fonte: Gazetaesportiva.net

Luiz Felipe Fagundes

O Vitória fez a lição de casa diante do aniversariante Coritiba e venceu por 2 a 1, no Estádio Barradão, se reabilitando no Campeonato Brasileiro 2013. Com o resultado, a equipe rubro-negra chega aos 40 pontos, na quinta colocação. Já o Coxa, que não contou com Alex, com 34 pontos, estacionou na 15ª colocação e terá que secar os adversários diretos se não quiser terminar a rodada na zona de rebaixamento.

O Leão precisou de 12 minutos para abrir o placar, com Marquinhos, que aproveitou vacilo da zaga adversário para pegar de primeira e balançar as redes. Geraldo deixou tudo igual aos 46 minutos, com um belo chute. Na segunda etapa, aos 25 minutos, Dinei pegou sobra de bola para fuzilar para as redes.

Na próxima rodada, o Vitória volta a campo na quinta-feira, quando recebe o Botafogo, novamente no Barradão. Já o Coritiba encara a Ponte Preta, quarta-feira, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

O jogo –O Leão começou com maior posse de bola e tentando pressionar, mas encontrou uma defesa bem postada. O Alviverde, pro sua vez, esperava para buscar o contra ataque. As sete minutos, Geraldo levantou na área e Michel saiu para interceptar. A resposta, entretanto, foi fatal. Aos 12 minutos, Juan pegou sobra de bola e cruzou para Marquinhos, que pegou de primeira para abrir o placar.

O primeiro chute a gol do Coxa aconteceu apenas aos 17 minutos, com o angolano Geraldo, que pegou bonito na bola, mas mandou pela linha de fundo. Aos 22 minutos, Júlio César aproveitou torça de passes pelo alto e cabeceou nas mãos de Wilson. Boa roubada de bola de Robinho, aos 27 minutos, mas na sequência o chute saiu fraco, em cima da defesa rubro-negra.

O Coritiba melhorou, mas ainda sofria com as investidas baianas. Aos 29 minutos, Renato Cajá deixou a defesa coxa-branca para trás e bateu para grande defesa de Vanderlei. O camisa 1 alviverde voltou a trabalhar bem aos 39 minutos, em chute forte de Marquinhos. Cobrando falta, Ayrton levou perigo, aos 43 minutos, Vanderlei nem se mexeu. Porém, aos 46 minutos, Geraldo acertou um belo chute pra deixar tudo igual.

Depois do intervalo, as equipes retornaram sem modificações. O Coritiba adiantou um pouco a marcação para evitar a pressão da etapa inicial. Aos sete minutos, Marquinhos fez a jogada individual, mas não passou pela última linha de defensores. Aos nove minutos, novamente em cobrança de falta, Ayrton bateu no ângulo e Vanderlei defendeu com a ponta dos dedos.

O Alviverde voltou a parecer no ataque, aos 15 minutos, com Júnior Urso, com uma testada forte, para fora. O troco veio na sequência, com Cáceres, que bateu na rede, pelo lado de fora. Ayrton era a principal arma do Vitoria nas bolas paradas. Aos 20 minutos, o lateral cobrou falta, mas desta vê isolou. Até que, aos 25 minutos, Dinei aproveitou sobra de bola para estufar as redes.

Com o segundo gol e as modificações feitas por Chamusca, o Alviverde caiu de produção e ainda contava com a falta de pontaria do ataque, como aos 34 minutos, com Bottinelli isolando a bola após receber rebote de frente para o crime. Mais Bottinelli no ataque, aos 37 minutos, e mais um chute torto, sem direção. Aos 43 minutos, William Henrique recebeu na cara do gol, tocou na saída de Vanderlei e mandou para fora. Por sorte não fez falta aos baianos.

ICFUT – CAMPEONATO BRASILEIRO 2013 – SÉRIE B

icfut1

Clube PG J V E D GP GC SG A%
Palmeiras-SP 68 31 21 5 5 60 24 36 73,1
Chapecoense-SC 58 30 17 7 6 54 28 26 64,4
Sport-PE 50 31 16 2 13 50 46 4 53,8
Avaí-SC 50 30 14 8 8 43 35 8 55,6
Paraná-PR 49 30 14 7 9 45 27 18 54,4
América-MG 48 31 12 12 7 43 36 7 51,6
Icasa-CE 47 31 14 5 12 43 47 -4 50,5
Ceará-CE 47 31 12 11 8 49 39 10 50,5
Joinville-SC 46 31 13 7 11 45 34 11 49,5
10º
Figueirense-SC 45 30 14 3 13 49 46 3 50,0
11º
Boa Esporte-MG 43 31 11 10 10 27 36 -9 46,2
12º
Bragantino-SP 39 31 11 6 14 31 34 -3 41,9
13º
Guaratinguetá-SP 39 31 11 6 14 37 43 -6 41,9
14º
América-RN 36 31 9 9 13 37 47 -10 38,7
15º
Oeste-SP 36 31 9 9 13 30 45 -15 38,7
16º
ABC-RN 35 30 10 5 15 35 49 -14 38,9
17º
Atlético-GO 30 29 8 6 15 30 38 -8 34,5
18º
São Caetano-SP 30 31 8 6 17 39 49 -10 32,3
19º
Paysandu-PA 29 30 7 8 15 31 46 -15 32,2
20º
ASA-AL 26 31 8 2 21 34 63 -29 28,0

27 GOLS
Chapecoense –
Bruno Rangel

18 GOLS
Sport –
Marcos Aurélio

31ª RODADA
18/10 – 19h30 ASA-AL 3 x 0 Oeste-SP
18/10 – 19h30 Boa Esporte-MG 3 x 2 América-RN
18/10 – 19h30 Paysandu-PA 0 x 2 Avaí-SC
18/10 – 21h50 Ceará-CE 1 x 1 América-MG
19/10 – 16h20 Bragantino-SP 0 x 2 Palmeiras-SP
19/10 – 16h20 ABC-RN 2 x 4 Guaratinguetá-SP
19/10 – 16h20 Figueirense-SC 0 x 1 Joinville-SC
19/10 – 16h20 Chapecoense-SC 0 x 0 Sport-PE
19/10 – 21h00 São Caetano-SP 2 x 1 Icasa-CE
22/10 – 21h00 Paraná-PR x Atlético-GO
32ª RODADA
25/10 – 19h30 Atlético-GO x Chapecoense-SC
25/10 – 19h30 Icasa-CE x Figueirense-SC
25/10 – 21h50 Avaí-SC x Bragantino-SP
26/10 – 16h20 Oeste-SP x ABC-RN
26/10 – 16h20 América-RN x Ceará-CE
26/10 – 16h20 Sport-PE x ASA-AL
26/10 – 16h20 Palmeiras-SP x São Caetano-SP
26/10 – 16h20 Joinville-SC x Paraná-PR
26/10 – 21h00 Guaratinguetá-SP x Boa Esporte-MG
29/10 – 21h00 América-MG x Paysandu-PA