Por Cleber Aguiar – Barato que rende

Fonte: Folha de São Paulo

Sao-Paulo-Fluminense-torcida-640x480-RafaelNeddermeyerFotoarena

São Paulo dobra arrecadação depois de vender ingressos a R$ 2 e mostra opção à inflação nos estádios

RAFAEL REIS DE SÃO PAULO

O São Paulo precisou reduzir a até R$ 2 o preço de um ingresso para quebrar seu recorde de arrecadação com bilheteria no Brasileiro-2013.

Os 55.256 torcedores que pagaram para ver a vitória por 2 a 1 sobre o Fluminense, domingo, a primeira em 13 rodadas, geraram uma renda de R$ 658.580,00, a maior do clube nesta edição do torneio.

Bastaram dois jogos da promoção que baixou para R$ 10 as arquibancadas e R$ 2 as entradas para sócios-torcedores para provar que, sim, é possível ganhar dinheiro com bilhetes mais baratos.

Os confrontos com Atlético-PR e Fluminense tiveram uma média de público de mais de 40 mil pagantes, quase o quíntuplo dos seis jogos anteriores à liquidação.

O aumento do número de torcedores compensou os preços menores, e a arrecadação saltou de R$ 228 mil para cerca de R$ 463 mil.

A receita média originada pela promoção é maior que a do São Paulo nas oito primeiras partidas em casa no Brasileiro do ano passado, quando o torcedor tinha motivos para ir ao estádio que iam além das entradas populares.

“O mercado brasileiro é muito maluco, não se mede por uma curva de demandas. Faz uma década que aumentamos os preços e vemos o público cair. Por que não tentamos o inverso?”, questiona Fernando Ferreira, economista da Pluri Consultoria.

Segundo ele, cada clube precisa descobrir o preço que lhe dá a proporção mais rentável entre público e renda.

O São Paulo fatura mais cobrando menos porque tinha espaço físico no Morumbi para que o aumento de torcedores pague a perda.

Já o Corinthians, ao menos por agora, não tem para onde crescer, pois o Pacaembu tem capacidade de cerca de 37 mil pessoas. Mas o Itaquerão receberá 46,5 mil pessoas sentadas e, com integrantes das organizadas em pé, acomodará até 50 mil pessoas.

A tendência de alta nos preços e elitização da torcida nos estádios pode ser vista em arenas construídas para jogos da Copa de 2014.

O último jogo na Arena Fonte Nova teve renda menor (R$ 315,1 mil) do que a liquidação no Morumbi, apesar do ingresso médio a quase R$ 30.

O empate entre Fluminense e Corinthians, no Maracanã, há duas semanas, também. Arrecadou R$ 341 mil.

Sucesso incontestável só no Mané Garrincha, em Brasília, que já importou nove jogos e ostenta receita de mais R$ 2,6 milhões por duelo com ingressos a R$ 70 em média.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s