Por Cleber Aguiar – Oposição junta últimas assinaturas para pedir impeachment de Laor

Fonte: Globo.com

Abaixo-assinado deve ser protocolado até segunda-feira e pedirá que o presidente Luis Alvaro de Oliveira deixe o comando do Santos

Por Fernando Prandi Santos, SP

Luis Alvaro Ribeiro, Santos (Foto: Marcelo Hazan / Globoesporte.com)Luis Alvaro Ribeiro, presidente do Santos
(Foto: Marcelo Hazan / Globoesporte.com)

Liderado pelo oposicionista Celso Leite, um grupo de conselheiros do Santos pretende protocolar entre sexta e segunda-feira um pedido de impeachment do presidente Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro. São necessárias pelo menos 50 assinaturas para que o Conselho Deliberativo analise a questão, mas o líder dos insatisfeitos afirma ter quase 100 e espera conseguir até 120 adeptos.

– Vamos entrar com o máximo de assinaturas possíveis. Estamos baseados no artigo 68 (do estatuto do clube), em que não se pode colocar a imagem do clube em risco. Iríamos entrar nesta sexta, mas alguns conselheiros podem vir de São Paulo no final de semana e reforçar a lista – afirma Celso Leite.

Para abrir o processo de impeachment, é preciso que seja marcada uma reunião extraordinária. Se dois terços dos conselheiros aprovarem o pedido, ele será analisado pela comissão de inquérito e sindicância. Caso passe por mais esta etapa, voltará novamente para votação entre todos os conselheiros.

Um conselheiro que preferiu não se identificar afirmou que dificilmente o processo atingirá seu objetivo, pois não deve passar na comissão de sindicância e inquérito – além de demorar cerca de oito meses para ser concluído.

A administração Luis Alvaro atravessa a maior crise desde que começou, em 2010. Nesta última semana, três membros deixaram o Comitê Gestor – Pedro Luiz Nunes Conceição e Caio Di Stefano foram demitidos, e Luciano Moita renunciou. O então gerente de futebol Nei Pandolfo também perdeu o cargo – Zinho, ex-dirigente do Flamengo, foi contratado para a função.

– Como o Luis Alvaro também perde apoio a cada dia, não descartamos até mesmo que ele renuncie ao cargo – conclui Celso Leite.

Por Cezar Alvarenga – Para Pelé, Neymar não é o 2.º maior jogador da história do Santos.

Fonte: UOL Esportes

Enquanto empolga os espanhóis mesmo com poucos jogos com a camisa do Barcelona, Neymar ainda é questionado no Brasil. Desta vez, foi Pelé, o Rei do Futebol, que levantou uma polêmica sobre o atacante. O ex-camisa 10 da seleção brasileira e do Santos fez questão de dizer que não considera Neymar o segundo melhor atleta da história do alvinegro praiano, como o novo atacante do Barça é considerado por muitos torcedores e ex-jogadores santistas.

Pelé acredita que a mídia colabora para que Neymar receba o status de “segundo melhor do Santos”, já que poucos se recordam de Coutinho e Vasconcelos, atletas que atuaram nas décadas de 50 e 60 no time do litoral paulista.

“Eu acho um pouco de exagero dizer que ele (Neymar) é o segundo melhor. Nós tivemos o Vasconcelos, que foi um excelente jogador. É que a mídia naquela época era bem menor.Temos o próprio Coutinho, que foi um excelente jogador também. É uma época diferente (Era Neymar), que a mídia fala mais que no nosso tempo”, afirmou Pelé com exclusividade ao UOL Esporte.

Válter Vasconcelos, citado por Pelé, atuava na meia-esquerda do Santos e foi precursor por acaso da Era Pelé. Isso porque o Rei do Futebol estreou após Vasconcelos quebrar a perna em um lance envolvendo o zagueiro Mauro Ramos, durante um clássico contra o São Paulo, no dia 9 de dezembro de 1956, válido pelo segundo turno do Campeonato Paulista. O ex-meia, que atuou entre 1953 e 1959, marcou 111 gols pelo clube.

Coutinho, por sua vez, foi o parceiro mais célebre de Pelé em campo. Além de dezenas de títulos, o atacante marcou 370 gols com a camisa do Santos entre 1958 e 1970. Couto é o terceiro maior artilheiro da história do clube, ficando atrás apenas de Pelé, com 1091, e Pepe, com 405.

Já Neymar, em apenas quatro anos como atleta profissional, marcou 136 gols em 225 partidas pelo Santos. O ex-camisa 11 da Vila Belmiro é o maior artilheiro do clube após a “Era Pelé”, e o 13º no ranking geral dos goleadores santistas.

Por causa de Vasconcelos, Coutinho e outros, o ex-ponta esquerda Pepe também considera exagerado colocar Neymar atrás apenas de Pelé no “ranking” dos maiores jogadores da história do Santos.

“Joguei muitas partidas com o Vasconcelos. Ele jogava na esquerda, era canhoto. Muito bom jogador. O Vasconcelos morava na Vila Belmiro. Tinha uma história curiosa dele. Ele ficava sentado em uma pedra em um portão na frente da Vila, e usava um chapéu de palha, era um craque. Já o Coutinho foi o Romário da nossa época. Fazia gol como ninguém. Jogador genial”, disse Pepe.

“Eu incluo o Neymar entre os dez maiores jogadores da história do Santos, mas não vou dizer que ele é melhor que fulano ou sicrano”, completou.

Já o ex-atacante Serginho Chulapa, que não atuou nas “Eras Pelé e Neymar”, mas fez história no clube na década de 80, segue o discurso de muitos torcedores e ex-jogadores na Baixada Santista. Para ele, Neymar só perde para Pelé na “eleição” de melhor jogador da história do alvinegro praiano.

“O Santos teve grandes jogadores. Pagão, Vasconcelos, Coutinho, mas o Neymar entrou para a história dos melhores do Santos. Na minha opinião ele é o segundo melhor. Logo ele será o melhor do mundo. Depois do Pelé, ele é o segundo, o terceiro, o quarto. Mas eu respeito todos, o Coutinho foi fera”, disse Chulapa.