Por Cezar Alvarenga – Ronaldo Angelin anuncia sua aposentadoria.

Fonte: Yahoo! Esportes

O zagueiro anunciou que sua trajetória chegou ao fim nesta segunda-feira. Aos 37 anos, o camisa 4 pendura as chuteiras com a dignidade que sempre marcou sua maneira de jogar futebol.

Angelim está entre os mais vitoriosos e talentosos nomes que o futebol nordestino produziu. Apesar de ter nascido em São Paulo, o zagueiro é um genuíno cearense. Voltou ainda bebê para o estado do seus pais e foi lá que cresceu nos gramados.

Iniciou a carreira no Icasa. Passou também pelo Juazeiro até ganhar uma chance no Ceará. O período no Alvinegro foi apenas discreto. Jogou ainda pelo Ituano. Em 2001 desembarcou no Fortaleza. E foi no Pici que evoluiu, melhorou, amadureceu e se descobriu ídolo. Saiu com o time da terceira para a primeira divisão do Brasileiro. Ganhou ainda quatro campeonatos estaduais. Todas as conquistas sempre brindadas com extrema dedicação e respeito à torcida e à camisa do Leão.

As atuações constantes e o rendimento sempre estável levaram Angelim para o Flamengo. Chegava tarde à vitrine. Ganhava uma chance entre os grandes apenas aos 30 anos. Por um ano, ralou para conseguir espaço e só em 2007 convenceu a todos de que merecia ser titular da equipe. Ficou assim até ir embora, em 2011. Nesse meio termo, venceu quatro Cariocas, uma Copa do Brasil e ainda marcou o gol do título Brasileiro de 2009. Tem seu nome marcado na história.

Deixou o Rio e assinou o Grêmio Barueri. Passou muito tempo parado por lesões e nunca quis enganar clube algum. Deixava claro que só assinaria contrato se estivesse 100% fisicamente. Por último, voltou ao Fortaleza. Era o ato final que sempre projetou para a carreira. Queria tirar a equipe novamente da Série C. Não conseguiu. Resolveu dar um basta antes. Sabe que o corpo já não permite as antecipações de antes e nem as ótimas saídas de bola pelo lado esquerdo.

Angelim vai curtir a família e o patrimônio que construiu sempre com técnica e raça. Certa vez, Ronaldo Fenômeno falou do zagueiro com brilho nos olhos. “Não joguei contra ele, mas me chama a atenção. Tem uma colocação impressionante. Não faz falta e está sempre no lugar certo. É um cara que queria ter no meu time”, declarou ao programa Bem Amigos!, em 2009.

Tamanho elogio fazia sentido. Angelim foi um grande zagueiro. O caráter, então, maior ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s