Por J. Edmar – TIMÃO – 0X0 – SÃO PAULO

corinthians-so-pailo-ao-vivo

TIMÃO – 0X0 – SÃO PAULO

(4×3 na decisão por penais)

DATA – 05.05.2013

    LOCAL – ESTÁDIO DO MORUMBI/SP.

1.

Eu estou “aguçando” os meus ouvidos,

Pra ver se ouço alguma explicação;

Mas tudo que vejo, é o Povão,

Comemorando, satisfeito da vida…

Até a mídia, que tanto agitou,

Não se sabe por que, silenciou;

(Deve estar, também, de cabeça partida)!

2.

Antes do jogo, um rosário de asneiras,

(Menosprezos, piadinhas, insinuações;

(Depois do jogo, só as lamentações,

Desculpas amarelas, espalhafatos)…

No apito final, um silêncio total,

A Fiel Torcida fez o seu carnaval

E “eles” estão fora do campeonato!

3.

Liderados pelo babão do Milton Neves,

A torcidinha de bambis fez um auê;

(Estavam, mesmo, é pedindo pra se foder

E conseguiram atingir seus intentos)…

A forma como nossa gente comemorou

Quando o grande jogo acabou,

Foi-lhes um martirizante tormento!

4.

Ao marcarem 2 gols (impedidos),

Vibraram qual presos alforriados;

(Enquanto nosso torcedor, comportado,

Aguardava seu momento pra explodir)…

Aturou todo tipo de provocação,

À espera do momento da redenção

Que, fatalmente, haveria de vir!

5.

E o momento, aguardado, aconteceu,

Quando o jogo terminou empatado;

(Cinco cobranças para cada lado

E a decisão foi por penais)…

A “gazela” (deles) chutou para fora,

Está se lamentando até agora

E o nosso Povão… Feliz demais!

6.

Em seguida, um “tal” fabuloso,

(Que se encheu de pose ao chutar)

Fez nossa imensa massa vibrar,

Deixando a bambizada possessa…

O nosso goleiro acabou consagrado,

O timinho deles foi eliminado

E o Timão faturou mais essa!

7.

O “mico” maior, porém, da tarde,

Quem pagou foi um “tal” goleirinho;

(Que é todo metido a engomadinho,

E quis um espetáculo só seu)…

Catimbou, pra caramba, de achando,

Imaginou que estaria abafando

Mas, na verdade, só se fodeu!

8.

“Ele” vem, à tempos, protagonizando,

Cenas de um pretensioso estrelado;

(Mas é um tremendo dum gaiato,

Um craque senil e superado)…

Como insiste em não se enxergar,

Vive tentando se justificar,

Insistindo em viver do passado!

9.

O que “eles” precisam entender,

É que têm um time limitado;

(Vivem se achando consagrados,

Mas são nossos eternos fregueses)…

Quanto mais querem tripudiar,

Mais têm que se justificar,

Pois perdem da gente todas as vezes!

10.

Já dura 13 anos o tabu,

De não nos vencerem em finais;

(Como falam, entretanto, demais,

Eles têm que aturar esta gozação)…

O Time do povo foi racional,

Chegou mais uma vez à final

E tem boas chances de ser CAMPEÃO!

11.

Vai disputar a final contra um time,

Que também é seu freguês;

(Pois vive perdendo toda vez,

Que vem jogar contra a gente)…

Se ganharmos mais este “Paulistão”,

Será um prêmio à dedicação,

De uma administração competente!

12.

E se o “caneco”, de fato, chegar,

Será o nosso 27º Paulistão;

(Ano, após ano, nosso Povão,

Vai vibrando com as conquistas)…

Calaremos todos os falastrões,

Os agourentos, os babões

E o Milton Neves, derrotista!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s