ICFUT – CARNAVAL 2013 – ‘Fiquei paralisada olhando a cena’, diz tia de jovem que morreu no carnaval

Fonte: Globo.com

Mirela Garcia, de 19 anos, chegou a ser socorrida, mas não resistiu.
Quatro pessoas morreram após incêndio em carro alegórico em Santos.

Alexandre Lopes e Lizie RodriguesDo G1 Santos

Mirela Garcia (Foto: Reprodução / Facebook)Mirela foi uma das vítimas do acidente no carnaval
de Santos (Foto: Arquivo Pessoal)

A tia da jovem Mirela Diniz Garcia, de 19 anos, que morreu após um incêndio em um carro da torcida Sangue Jovem, em Santos, no litoral de São Paulo, presenciou o acidente que vitimou a sobrinha. Rosana Santos conversou com a equipe do G1 na manhã desta terça-feira (12) e explicou que, enquanto olhava sem entender o que tinha acontecido com o carro alegórico, foi avisada que a sobrinha havia sido atingida por um choque.

De acordo com ela, tudo aconteceu muito rápido. “Uma amiga minha veio chorando, gritando e tremendo, dizendo que a Mirella tinha se queimado. Eu pensei que ela havia sido atingida por uma faísca na perna ou no braço. Como ela estava sentada em uma cadeira, pensamos que não tinha acontecido nada”, conta.

Logo em seguida, todos olharam para Mirella e viram que ela estava em estado de choque. “Nos reunimos em volta dela. A mãe dela viu que ela levou uma descarga muito grande. A mãe dela ainda segurou ela e acabou levando um choque também e, por isso, ficou queimada. Ela foi encaminhada para a Santa Casa de Santos para fazer exames”, explica.

Segundo Santos, assim que o carro tocou nos fios de eletricidade, uma das vítimas caiu no chão imóvel. “Eu olhei e vi um rapaz no chão. Havia sangue no ouvido dele. Fiquei paralisada olhando a cena. Em seguida minha família toda começou a gritar. Pensamos que ia explodir, que ia pegar fogo”, conta.

O caso

Carnaval (Foto: Arte/G1)

Quatro pessoas morreram e seis ficaram feridas após um carro alegórico da escola de samba Sangue Jovem tocar em fios elétricos e pegar fogo na madrugada desta terça-feira (12) em Santos, no litoral de São Paulo, durante o desfile do grupo especial da cidade.

As vítimas, três integrantes da escola e uma mulher que assistia ao desfile, morreram eletrocutadas. A espectadora chegou a ser levada para o Pronto-Socorro da Zona Noroeste da cidade, mas não resistiu.

O fogo no carro começou por volta da 1h15, logo após a alegoria bater nos fios, já na dispersão. O Sambódromo ficou às escuras e os desfiles foram cancelados.

O ex-jogador Coutinho, que desfilou no carro alegório, lamentou o acidente. Ele desceu pouco antes de a alegoria ser incendiada. “É triste. Infelizmente as pessoas acabam perdendo os entes queridos em um piscar de olhos. Lamentável mesmo”, afirmou.

O último dos três carros da agremiação, pertencente a uma torcida do Santos Futebol Clube, tocou fios elétricos em um poste na área de dispersão logo após o fim do desfile. Segundo os bombeiros, três integrantes da escola moreram no local. Uma mulher morreu no hospital.

Seis pessoas ficaram feridas e foram encaminhadas para atendimento. Por volta das 9h, cinco permaneciam internadas. O estado de saúde delas não foi divulgado.

Com o acidente, o fornecimento de energia para 6.000 casas foi interrompido na Zona Noroeste de Santos. A passarela Dráusio da Cruz também ficou sem energia.

O carnaval deste ano é o primeiro após uma grande reforma na passarela do samba de Santos. Prédios foram construídos para abrigar a imprensa e os camarotes. (O G1 transmitiu o desfile ao vivo; saiba como foi.)

Coutinho se salvou
Segundo testemunhas, três das vítimas que morreram estavam na chamada “ala da força”, responsável por empurrar o carro, que homenageava o ex-jogador Pelé. Já a mulher morta estava na calçada.

O carro levava várias crianças e o ex-jogador Coutinho, mas eles desceram antes do acidente e não se feriram.

A escola Sangue Jovem é formada por integrantes da torcida organizada homônima do Santos Futebol Clube. Foi a segunda a se apresentar durante a madrugada. Depois dela, três escolas ainda se apresentariam: Unidos dos Morros, X-9 e União Imperial.

Interrupção dos desfiles

  Por volta das 2h40, os organizadores do carnaval anunciaram ao público que não haveria mais desfiles na noite. Após o anúncio, milhares de pessoas que ainda estavam no Sambódromo se deram as mãos e fizeram um minuto de silêncio.

A decisão de interromper o desfile foi tomada em uma reunião com todos os presidentes das escolas de samba do grupo especial e o prefeito Paulo Alexandre Barbosa.

“É uma tragédia que tivemos na cidade”, disse o prefeito, em pronunciamento no Sambódromo. “Não existe clima para a continuidade do desfile. É um momento de extrema tristeza”, completou.

Para ler mais notícias do G1 Santos e Região, clique em g1.globo.com/santos. Siga também o G1 Santos e Região no Twitter e por RSS.

Quatro pessoas morreram em incêndio de carro alegórico em Santos, SP (Foto: Fúlvio Feola/G1)Quatro pessoas morreram em incêndio de carro alegórico em Santos, SP (Foto: Fúlvio Feola/G1)

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s