ICFUT – CARNAVAL 2013 – ESCOLA DE SAMBA DRAGÕES DA REAL

pavilhaodadragoesdareal

Ficha Técnica

Cores: Vermelho, Branco e Preto
Fundação: 17/03/2000
Presidente: Renato Remondini (Tomate)
Carnavalesco: André Cezari
Diretor de Carnaval: Junior Schall
Intérprete Oficial: Daniel Collete
1º Casal de Mestre Sala e Porta Bandeira: Rubens e Lyssandra
Mestre de Bateria: Carlinhos
Rainha de Bateria: Simone Sampaio
Coreógrafo Comissão de Frente: Anderson Rodrigues

Desfile

Dia
8 de fevereiro
Horário
4h50
Enredo
Dragão, Guardião Real, mostra seu poder e soberania na Corte do Carnaval
Cores
Preto, vermelho e branco
Rainha
Simone Sampaio
Famosos
Cacau Colucci (Ex-BBB) e Osmar Santos
Enredo 2013
Dico, Armênio, Ricardo, Wagner e DericoTenho orgulho de ser, Dragão

A força e a garra, Paixão

Encontrei a felicidade 

A outra metade do meu coração

Liberte a sua emoção

O meu guardião vai passar 

Entre Rainhas e reis, trovador eu serei 

Segredos, aventuras hei de revelar 

Poder, sabedoria e coragem 

Vão formar a sua imagem 

No Brasão de um guerreiro 

Que segue a lutar, vai atravessar

Gerações no mundo inteiro

Realidade, Sonho ou Ilusão

Ser personagem, herói ou vilão

A vida imita a arte 

Dando asas à imaginação

Bandeiras irão tremular

No Céu do oriente é uma estrela a brilhar 

Exala a chama da Paz 

Na lição dos seus ancestrais 

De lá pra cá eu te vi voar 

Cruzar fronteiras no céu e mar 

Pousar na passarela, fazendo a platéia se arrepiar 

Carnaval, vem chegando Dragões da Real 

Retrato de um povo, onde a alegria é geral 

Trazendo a magia ao folião, é festa na coroação

ICFUT – TAÇA GUANABARA 2013 – CLASSIFICAÇÃO,JOGOS,GOLS E LINK AO VIVO.

 

 

 

LINK AO VIVO PARA JOGOS DOS ESTADUAIS 2013 – CLIQUE AQUI !

Grupo A
Botafogo 11 5 3 2 0 11 2 9 73,3
Vasco da Gama 9 5 3 0 2 13 9 4 60,0
Madureira 8 5 2 2 1 6 5 1 53,3
Friburguense 7 5 2 1 2 8 8 0 46,7
Volta Redonda 5 5 1 2 2 6 7 -1 33,3
Nova Iguaçu 4 5 1 1 3 4 5 -1 26,7
Olaria 2 5 0 2 3 3 9 -6 13,3
Quissamã 1 5 0 1 4 0 8 -8 6,7
Grupo B
Flamengo 13 5 4 1 0 9 3 6 86,7
Fluminense 11 5 3 2 0 11 4 7 73,3
Audax 10 5 3 1 1 7 8 -1 66,7
Bangu 8 5 2 2 1 4 2 2 53,3
Boavista 7 5 2 1 2 3 5 -2 46,7
Resende 6 5 1 3 1 8 8 0 40,0
Duque de Caxias 4 5 1 1 3 4 9 -5 26,7
Macaé 3 5 1 0 4 7 12 -5 20,0
5ª RODADA
2/02 – 17h00 Boavista 1 x 0 Friburguense
2/02 – 17h00 Madureira 1 x 2 Audax
2/02 – 19h30 Quissamã 0 x 3 Fluminense
3/02 – 17h00 Resende 1 x 1 Olaria
3/02 – 17h00 Flamengo 1 x 0 Nova Iguaçu
3/02 – 18h00 Volta Redonda 0 x 0 Duque de Caxias
3/02 – 19h30 Vasco da Gama 0 x 1 Bangu
3/02 – 19h30 Macaé 1 x 3 Botafogo
6ª RODADA
6/02 – 22h00 Botafogo x Resende
7/02 – 17h00 Duque de Caxias x Madureira
7/02 – 17h00 Nova Iguaçu x Boavista
7/02 – 17h00 Audax x Volta Redonda
7/02 – 17h00 Friburguense x Flamengo
7/02 – 17h00 Olaria x Macaé
9/02 – 17h00 Bangu x Quissamã
9/02 – 17h00 Fluminense x Vasco da Gama

Por Cleber Aguiar – Cruzeiro leva a melhor em cima do Galo na reabertura do Mineirão

Fonte: Gazetaesportiva.net

Do correspondente Wanderson LimaBelo Horizonte (MG)

O maior palco do futebol de Minas Gerais foi reaberto neste domingo, com o superclássico entre Cruzeiro e Atlético-MG. O torcedor que marcou presença no Mineirão acompanhou um jogo muito disputado, que terminou com a vitória celeste por 2 a 1, no primeiro jogo de cruzeirenses e atleticanos no Campeonato Mineiro.

O primeiro gol do novo Mineirão foi anotado contra o patrimônio, pelo lateral Marcos Rocha, que dividiu bola com Anselmo Ramon e mandou para as redes de Victor. Não demorou muito e a torcida atleticana também teve a oportunidadede vibrar com o gol de empate marcado por Araújo, que pegou rebote dentro da área e deixou tudo igual no marcador. No segundo tempo Dagoberto deu números finais ao jogo.

O clássico deste domingo foi válido pela terceira rodada do Estadual, antecipado para a festa de reabertura do Mineirão, os confrontos de Cruzeiro e Atlético-MG pela primeira rodada do Mineiro acontecem na próxima quarta-feira. A Raposa recebe o América-TO no Gigante da Pampulha e o Galo vai até Tombos, para medir forças contra a Tombense, caçula da competição.

Marcos Rocha (contra) e Dagoberto fizeram os gols da vitória cruzeirense (Crédito: Denilton Dias/Vipcomm)

O Jogo – Cruzeiro e Atlético-MG iniciaram a partida de forma cautelosa, com muita disputa de bola no meio-campo e com os goleiros trabalhando pouco. O técnico Marcelo Oliveira estreando em jogos oficiais no comando do time celeste apostou em marcação especial em cima de Ronaldinho Gaúcho. Coube a Leandro Guerreiro a função de anular as jogadas criativas do Galo. 

No Cruzeiro, a movimentação maior no ataque ficou por conta de Everton Ribeiro. Aos 11, o meia-atacante celeste conseguiu boa tabela com Anselmo Ramon e bateu cruzado, obrigando Victor a trabalhar pela primeira vez no jogo. Sem espaço para trocar passes, as bolas aéreas foram uma alternativa usada pelo Atlético-MG, explorando a estatura de Jô, Réver e Leonardo Silva.

Aos poucos, a Raposa começou a ter mais posse de bola no campo de ataque, e conseguiu chegar ao gol, marcado contra, pelo lateral Marcos Rocha. Ricardo Goulart rolou com açúcar para Leandro Guerreiro, que chegou à linha de fundo com qualidade e cruzou na medida para Anselmo Ramon, que aos 22, tentou o desvio de cabeça, em uma divida com Marcos Rocha, que acabou marcando contra o patrimônio.

Bruno Cantini/CAM

Araújo mostrou ter estrela em sua estreia pelo Atlético-MG e deixou a sua marca no clássico

A resposta do Galo não demorou, e veio com o estreante Araújo, que aos 27, aproveitou rebote dentro da área cruzeirense e fuzilou o goleiro Fábio para igualar o placar e explodir a lado alvinegro das arquibancadas do Mineirão. O detalhe é que a finalização de Araújo foi o primeiro lance de real perigo do Atlético-MG, que encontrou dificuldades na criação das jogadas. 

Apesar do gol de empate do Galo, a Raposa apresentou maior domínio territorial da partida nos primeiros 45 minutos. A equipe celeste pressionou bastante a saída de bola atleticana, o que chegou a irritar alguns jogadores do Atlético-MG. Somente no final do primeiro tempo é que o time do técnico Cuca tentou agredir mais os cruzeirenses.

Na volta para o segundo tempo, o Atlético-MG adotou uma postura diferente. Cuca sacou os volantes Pierre e Leandro Donizete para as entradas de Gilberto Silva e Serginho. Além disso, o meia-atacante Bernard, que costuma atuar pela esquerda, inverteu o lado com Araújo, na tentativa de confundir a marcação cruzeirense, situação vista em vários momentos da etapa complementar.

Mesmo com as mudanças do Atlético-MG, quem quase chegou ao gol foi o Cruzeiro com o Anselmo Ramon, que recebeu assistência de Everton Ribeiro e bateu forte, mas Victor fez grande defesa. Aos 16, novamente apareceu Anselmo Ramon, que cruzou com perfeição para Dagoberto, que havia acabado de entrar e recolocou a Raposa na frente do marcador.

Logo após o gol do Cruzeiro, o volante Leandro Guerreiro foi expulso e deu novas esperanças para a torcida do Atlético-MG, que passou a pressionar atrás da igualdade. Aos 27, Jô teve oportunidade de empatar o jogo, mas avante errou o alvo, com a bola passando próximo da trave direita de Fábio.

Após os 30 minutos, o time celeste recuou as linhas de marcação, permitindo que o Galo intensificasse a pressão. O Cruzeiro, porém, chegou nas jogadas de contra-ataque. Aos 40, o volante Nilton conseguiu uma arrancada incrível, que parou no goleiro Victor, que operou um verdadeiro milagre para evitar o terceiro gol. Os alvinegros tentaram até o último minuto, mas não conseguiram evitar o revés.

Bruno Cantini/CAM

Tomado pelas torcidas de Cruzeiro e Galo, o novo Mineirão apresentou diversos problemas de infraestrutura

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 2 X 1 ATLÉTICO-MG

Local:  Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 03 de fevereiro de 2013 (domingo) 
Horário: 17h (horário de Brasília) 
Árbitro: Cleisson Veloso Pereira (CBF/FMF)
Assistentes: Márcio Eustáquio Santiago (FIFA/MG) e Guilherme Dias Camilo (Aspirante FIFA/MG)
Cartões amarelos: (Cruzeiro) Leandro Guerreiro, Anselmo Ramon, Dagoberto (Atlético-MG) Leonardo Silva, Júnior César, Leandro Donizete
Cartão vermelho: (Cruzeiro) Leandro Guerreiro

Gols: 
Cruzeiro: Marcos Rocha, contra, aos 22 minutos do primeiro tempo; Dagoberto, aos 16 minutos do segundo tempo
Atlético-MG: Araújo, aos 27 minutos do primeiro tempo

CRUZEIRO: Fábio; Ceará, Bruno Rodrigo, Paulão e Egídio; Nilton, Leandro Guerreiro, Everton (Alisson), Ricardo Goulart (Dagoberto) e Everton Ribeiro (Tinga); Anselmo Ramon
TécnicoMarcelo Oliveira

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Réver e Júnior César; Pierre (Gilberto Silva), Leandro Donizete (Serginho), Ronaldinho Gaúcho e Araújo (Alecsandro); Bernard e Jô
Técnico: Cuca

ICFUT – CAMPEONATO PAULISTA 2013 – CLASSIFICAÇÃO,JOGOS,ARTILHARIA,GOLS E LINK AO VIVO.

 

 

 

LINK AO VIVO PARA JOGOS DOS ESTADUAIS 2013 – CLIQUE AQUI !

Santos 13 5 4 1 0 12 4 8 86,7
Ponte Preta 13 5 4 1 0 7 1 6 86,7
Linense 11 5 3 2 0 9 3 6 73,3
Mogi Mirim 10 5 3 1 1 12 5 7 66,7
Corinthians 10 5 3 1 1 9 3 6 66,7
Botafogo 10 5 3 1 1 9 6 3 66,7
Penapolense 9 5 3 0 2 8 7 1 60,0
Palmeiras 8 5 2 2 1 11 7 4 53,3
São Paulo 6 3 2 0 1 5 4 1 66,7
10º
Bragantino 6 5 1 3 1 8 9 -1 40,0
11º
Atlético Sorocaba 5 5 1 2 2 8 6 2 33,3
12º
XV de Piracicaba 5 5 1 2 2 8 11 -3 33,3
13º
Paulista 5 5 1 2 2 4 7 -3 33,3
14º
Ituano 5 5 1 2 2 1 4 -3 33,3
15º
São Bernardo 4 5 1 1 3 5 9 -4 26,7
16º
São Caetano 4 4 1 1 2 4 8 -4 33,3
17º
União Barbarense 4 4 1 1 2 3 7 -4 33,3
18º
Mirassol 1 5 0 1 4 2 7 -5 6,7
19º
Guarani 1 5 0 1 4 4 11 -7 6,7
20º
Oeste 1 5 0 1 4 2 12 -10 6,7

5 GOLS
Santos – Neymar

4 GOLS
Atlético Sorocaba – Bruninho
Linense – Fausto
Santos – Miralles
Penapolense – Guaru

5ª RODADA
2/02 – 17h00 Mirassol 0 x 1 Ituano
2/02 – 19h30 Linense 3 x 0 Paulista
2/02 – 19h30 Ponte Preta 2 x 0 Penapolense
3/02 – 17h00 Santos 3 x 1 São Paulo
3/02 – 17h00 Corinthians 5 x 0 Oeste
3/02 – 19h30 Botafogo 3 x 1 Guarani
3/02 – 19h30 São Bernardo 4 x 1 São Caetano
3/02 – 19h30 Mogi Mirim 4 x 1 Bragantino
3/02 – 19h30 XV de Piracicaba 3 x 3 Palmeiras
3/02 – 19h30 Atlético Sorocaba 4 x 0 União Barbarense
6ª RODADA
6/02 – 17h00 Mogi Mirim x Ituano
6/02 – 17h00 Penapolense x União Barbarense
6/02 – 19h30 Bragantino x Mirassol
6/02 – 19h30 São Bernardo x XV de Piracicaba
6/02 – 19h30 Paulista x Oeste
6/02 – 19h30 Guarani x São Caetano
6/02 – 19h30 Linense x Santos
6/02 – 22h00 Botafogo x Corinthians
6/02 – 22h00 São Paulo x Ponte Preta
7/02 – 19h30 Palmeiras x Atlético Sorocaba

Por Cleber aguiar – Santos 3×1 São Paulo – 2013

Torcida leva faixa com PH Ganso numa nota de R$ 100,00

Bruno Lima

A Tribuna on-line

Créditos: Bruno Lima

A faixa foi retirada pela Polícia Militar
Ainda inconformada com a transferência de Paulo Henrique Ganso para o São Paulo, os torcedores do Santos prometem protestar bastante contra o ex-ídolo no clássico desta tarde. Antes do início do da partida, marcada para as 17 horas, membros de uma organizada do Peixe se juntaram próximo aos portões 1 e 2 do estádio, com cerca de 500 apitos.Os objetos serão usados para irritar o jogador tricolor toda vez que ele tocar na bola, ao longo dos 90 minutos.

Um mosaico de uma cédula de R$100,00 com um grande cisne pintado foi criado numa referência a Ganso. Entretanto, soldados da Polícia Militar que ficam nos portões de acesso ao estádio impediram a entrada da peça nas arquibancadas.

No entando, isso não desanima em nada os torcedores alvinegros, que preparam inúmeras músicas para serem cantadas contra Ganso durante a partida.
Briga

Ainda antes do clássico, membros de torcidas organizadas de Santos e São Paulo se encontraram perto da Rua Tiradentes e deram início a um pequeno conflito. Contudo, a PM compareceu ao local a dispersou os brigões. 

Em reencontro de Neymar e Ganso, santista leva a melhor

Bruno Lima

A Tribuna on-line

Créditos: Nirley Senna

Os amigos Ganso e Neymar se enfrentaram pela primeira vez

Com técnica e disciplina”. Seguindo as palvras que constam no seu hino, o Santos fez a alegria do torcedor santista presente na Vila Belmiro, na tarde de ontem, dando-lhes de presente uma bela exibição e a vitória sobre o São Paulo, de Paulo Henrique Ganso, por 3 a 1.

Os gols do confronto foram marcados por Miralles, duas vezes, e Neymar  para o Alvinegro, enquanto Jadson descontou para os visitantes.
Com o triunfo, os comandados de Muricy Ramalho se mantêm invictos e lideres do Campeonato Paulista, com 13 pontos. O próximo desafio do Peixe acontece quarta-feira, em Lins, diante do Linense.

O  clássico começou de maneira bastante equilibrada e as duas equipes se respeitando bastante. Porém, com um bom toque de bola no meio-campo, o São Paulo se mantinha mais presente no campo de ataque. A pequena suprioridade Tricolor permaneceu até os 19 minutos do primeiro tempo. Ligado na partida, Miralles aproveitou um vacilo de Cortez na lateral esquerda, lhe roubou a bola e a serviu para Montillo.

O camisa 10 do Peixe invadiu a área e resolveu testar o goleiro Denis (Rogério Ceni foi cortado nos vestiários com dores no ombro esquerdo), mas o chute desviou na defesa e saiu sem perigo pela linha de fundo.

A oportunidade perdida incendiou a Vila Belmiro. Mas a frieza Tricolor impediu que a equipe vistante se apavorasse. No minuto seguinte, após ótima trinagulação no ataque, Luis Fabiano perdeu chance mais clara de gol do São Paulo no primeiro tempo. Depois de receber a bola na pequena área, o atacante driblou o goleiro Rafael, mas na hora da finalização, atrapalhado pelo zagueiro Neto, acabou concluindo para fora.

Mais organizado em campo, o Santos começou a se lançar com maior frequência ao ataque. E a melhora na partida apresentou resultado aos 38 minutos. Após passe de Neymar, Miralles, de primeira e no contrapé do goleiro Denis, colocou a bola no fundo das redes do rival. O jogo ganhou em eletricidade. Três minutos depois de falta erguida na área, o São Paulo até chegou ao empate numa cabeçada de Luis Fabiano. Mas a arbitragem assinalou impedimento e anulou o lance.

Neymar resolve

No segundo tempo, o craque Neymar não quis saber de dar tempo para o Tricolor se arrumar em campo e logo no primeiro minuto aprontou das suas. Depois de receber a bola no círculo central, sem marcação, o camisa 11 do Peixe partiu em velocidade e só foi parado com um carrinho de Paulo Miranda dentro da área. O árbitro não teve dúvidas e marcou pênalti.

Com muita calma, Neymar esbanjou categoria na cobrança dando um leve toque na bola e a colocando no lado oposto de Dênis. Com o prejuízo no placar, Ney Franco resolveu mudar sua equipe. O treinador sacou Paulo Miranda e Wellington para as entradas de colocou Douglas e Cañete.

As mudanças não demoraram para surtir efeito. E aos 19 minutos, após falta em cima de Cañete, próximo da meia-lua, São Paulo diminuiu. Jadson, numa cobrança de falta perfeita, recolocou o São Paulo no jogo.

Entretanto, a alegria dos visitantes durou apenas cinco minutos. Depois de rápida cobrança de escanteio, Neymar recebeu a bola na lateral esquerda e cruzou. Miralles subiu mais do que os defensores do São Paulo e ampliou: 3 a 1.

Com o resultado feito, coube ao Santos apenas administrar a vitória e, em contra-ataques puxados por Neymar, tentar construir uma goleada. 
O que, apesar das oportunidades criadas, não veio a se concretizar. Mas o torcedor santista satisfeito. Estava feliz. Estava com a alma lavada por ver o reencontro com Ganso terminar com uma bela vitória.

 

FICHA TÉCNICA
SANTOS 3 X 1 SÃO PAULO

Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos (SP) 
Data: 3 de fevereiro de 2013, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília) 
Árbitro: Flávio Rodrigues Guerra (SP) 
Assistentes: Herman Brumel Vani e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (ambos de SP) 
Cartões amarelos: Renê Júnior (Santos). Cañete e Denilson (São Paulo)
Público: 14.283
Renda: R$ 383.960,00
GOLS: SANTOS: Miralles, aos 38 minutos do primeiro tempo e aos 25 do segundo tempo. Neymar, aos 3 minutos do segundo tempo

SANTOS: Rafael; Bruno Peres, Neto, Durval e Guilherme Santos; Arouca (Felipe Anderson), Renê Júnior, Cícero e Montillo; Neymar e Miralles
Técnico: Muricy Ramalho

SÃO PAULO: Denis; Paulo Miranda (Douglas), Lúcio, Rhodolfo e Cortez; Wellington (Cañete), Denilson, Jadson e Ganso (Aloísio); Osvaldo e Luís Fabiano
Técnico: Ney Franco