Por Cleber Aguiar – Guarani 1 x 3 Ponte Preta – Dérbi com vitória justa e sotaque peruano

Fonte:futebolinterior.com.br

O estreante Ramírez foi um dos destaques da Macaca neste sábado

Foto: Rodrigo Villalba

Campinas, SP, 26 (AFI) – A qualidade fez a diferença neste sábado. Com um time muito melhor tecnicamente e bom futebol, principalmente, na segunda etapa, a Ponte Preta levou a melhor sobre o Guarani no provável único dérbi de 2013. No Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas, os alvinegros venceram por 3 a 1, com justiça e gol do estreante Ramírez, em jogo válido pela terceira rodada do Campeonato Paulista.

Com o resultado, a Ponte Preta manteve a invencibilidade no Campeonato Paulista e assumiu a liderança provisória, com sete pontos. Por outro lado, o Guarani não sabe o que é vencer. O Bugre tem apenas um ponto e já começa a dar mostrar que lutará contra o rebaixamento.

De quebra, a Macaca diminuiu a diferença de vitórias sobre o maior rival em dérbis. No clássico de número 190, a Ponte Preta chegou ao seu 61º triunfo. O Bugre venceu outras 66 vezes e ainda houveram 62 empates. Ainda existe um jogo entre as equipes que o resultado não foi conhecido.

Tempos distintos
No primeiro tempo, o Guarani começou melhor e teve mais volume de jogo no início. Na base da velocidade – com Cicinho e Chiquinho – a Ponte Preta criou mais e teve duas grandes chances de abrir o placar antes de William balançar as redes em cabeçada certeira após levantamento de Wellington Bruno.

No final, o Bugre fez blitz pelo lado direito e conseguiu o empate. Fumagalli aproveitou bola viva dentro da área e bateu de primeira. O segundo tempo, porém, foi jogo de um time só. Desde o começo, a Ponte tomou iniciativa e conseguiu marcar mais duas vezes com o meia Ramírez em cobrança de falta e Bruno Silva, justamente os dois principais reforços para a temporada.

O jogo
Dérbi não é dérbi se não existe mistério dos treinadores antes da partida. Durante toda semana, de ambas partes, houve treinamentos secretos, despiste e, é claro, escalações escondidas. Momentos antes da partida, porém, os segredos foram revelados. No Bugre, Zé Teodoro foi cauteloso e mandou a campo um time com cinco homens no meio-campo, enquanto Guto Ferreira repetiu a escalação do duelo contra o Corinthians e deixou Alemão e Ramírez no banco.

Estas escalações fizeram com que o Guarani começasse melhor a partida. Mais consistente e jogando no campo do adversário, os donos da casa tiveram maisposse de bola e controlaram o jogo nos primeiros quinze minutos. A solidão do atacante Siloé, no entanto, era o principal problema do Bugre, pois a defesa da Macaca levou a melhor em todas as chegadas do adversário no ataque.

Numa saída rápida, a Ponte Preta criou a primeira boa chance. Cicinho arrancou pela direita e lançou para Chiquinho. Na velocidade, o atacante cortou a marcação e de perna esquerda bateu fraco, para boa defesa do goleiro Emerson. No lance seguinte, o Guarani respondeu. Fumagalli deixou Siloé na cara do gol. O bugrino tentou driblar o goleiro, mas Edson Bastos saiu bem e fez grande intervenção.

Mesmo com menos posse de bola, a Ponte Preta encontrou espaço para atacar, nas costas de Bruno Recife. Por lá, Chiquinho se livrou do lateral bugrino pelo lado esquerdo e ficou de frente para o gol. O atacante tentou fazer o passe para Willian, mas a bola ficou curta e o zagueiro Leandro Souza evitou o pior, fazendo o corte para escanteio.

O gol
Muito mais perigosa, a Ponte Preta abriu o placar aos 29 minutos. Desta vez pelo lado esquerdo, Wellington Bruno recebeu na área e levou na medida para William, que mostrou faro de gol e deu um leve desviou de cabeça, suficiente para tirar o goleiro Emerson da jogada e colocar a bola no cantinho esquerdo.

O Guarani não se abalou com o gol, mas seguiu sem conseguir penetrar na defesa. A Ponte Preta, por outro lado, seguia dando suas estocadas. Desta vez foi Cicinho quem levou perigo. O meia recebeu na entrada da área, cortou para o pé direito e bateu forte. Emerson fez grande defesa e espalmou. William tentou pegar o rebote, mas passou da bola.

Blitz e empate
Pelo lado direito, o Guarani resolveu pressionar nos minutos finais. Depois de cruzamento de Denner, que fez boa dobradinha com Oziel na primeira etapa, a bola passou por toda defesa pontepretana e sobrou para Eusébio. O volantechutou de primeira e Edson Bastos fez grande defesa. Dois minutos depois, entretanto, o goleiro da Macaca não pode fazer nada.

Mais uma vez, o Bugre tentou pelo lado direito. Após novo levantamento, Siloé tentou dominar de peito, mas a bola sobrou para o meia Fumagalli. De primeira, o camisa 10 bateu forte e conseguiu vencer o goleiro Edson Bastos, que ainda tentou fazer a defesa.

Segundo tempo
Ao contrário do início da partida foi a Ponte Preta quem controlou a partida nos primeiros minutos da segunda etapa. Com mais posse de bola, o time se lançou ao ataque, sempre pelas laterais. O Guarani, entretanto, teve chance de virar com Siloé, mas o atacante bateu fraco e o zagueiro Cléber afastou o perigo.

Os dois treinadores resolveram mexer nos times para tentar mudar o panorama da partida. Badalado antes mesmo de sua chegada, o meia Ramírez entrou em campo pela primeira vez no lugar de Wellington Bruno. Zé Teodoro tentou responder na mesma moeda colocando o meia Wesley, mas a qualidade do peruano acabou fazendo a diferença.

Estreia estrelada
Em seu primeiro toque na bola, praticamente, Ramírez marcou um golaço aos 22 minutos. Em cobrança de falta da intermediária, o meia encobriu o goleiro Emerson, fazendo a torcida da Ponte Preta lembrar do gol de Ronaldinho Gaúcho na Copa de 2002 contra a Inglaterra, e de outro estrangeiro que marcou gols de dérbi: Gigena.

O gol abalou o Guarani. Dois minutos depois do segundo gol, a defesa bugrina ficou assistindo o time da Ponte Preta tocar a bola na intermediária. Sendo assim, Ramírez encontrou Bruno Silva livre na entrada da área. Com tranquilidade, o meio-campista bateu firme, sem chances de defesa para Emerson e ampliou o marcador.

O Guarani se lançou ao ataque e deu espaço para a Ponte Preta construir uma qualidade, mas por sorte e pelo goleiro Emerson o placar terminou desta forma. Para alegria de apenas um lado de Campinas: o alvinegro.

Próximos jogos
A Ponte Preta volta a campo contra o Oeste, na próxima quarta-feira, às 19h30, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. No dia seguinte, o Guarani recebe o Bragantino, às 19h30, no Estádio Brinco de Ouro, em Campinas.

Ficha Técnica

Guarani 1 x 3 Ponte Preta
Fase
1.ª fase
Rodada
Data
26/01/2013
Horário
17h00
 
Local
Estádio Brinco de Ouro da Princesa , em Campinas
 

Árbitro
Wilson Luiz Seneme

Assistentes
Danilo Ricardo Simon Manis e Paulo de Souza Amaral

 
 Renda
R$ 157.880,00

 

 Público
7.020 pagantes
 

Cartões Amarelos
Guarani:Lusmar
Ponte Preta:Bruno Silva
 
 

Gols
Guarani: Fumagalli 43′ 1T
Ponte Preta: Bruno Silva 24′ 2T, William 29′ 1T, Ramirez 22′ 2T
 

Guarani

Emerson; 
Oziel, Leandro Souza, Montoya e Bruno Recife; 
Lusmar (Dudu), Ademir Sopa (Michel Elói), Eusébio, Denner (Wesley) e Fumagalli;
Siloé

Técnico: Zé Teodoro.

 

Ponte Preta

Edson Bastos; 
Artur, Cleber, Ferron e Uendel;
Baraka, Bruno SIlva (Memo), Cicinho e Wellington Bruno (Ramirez); 
Chiquinho (Ferrugem) e William

Técnico: Guto Ferreira.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s