Por Cleber Aguiar – MERCADÃO PAULISTÃO: FI traz TODAS as contratações dos times para 2013

Fonte:Futebolinterior.com.br

Muitos clubes anunciaram diversos reforços para a próxima temporada

579528_293343620770997_1744561781_n

 O Campeonato Paulista começa no dia 19 de janeiro, mas os times já iniciaram a busca por reforços e alguns contratações foram anunciadas. O Portal Futebol Interior traz todas as negociações envolvendo os 20 clubes que irão disputar a elite estadual. Veja aqui o que acontece no mundo da bola!

Confira todas as contratações dos 20 clubesAtlético Sorocaba
Técnico: Estevam Soares
Goleiro: Marcelo Moretto (ex-Avaí)
Zagueiros: Jorge Miguel (retorna de empréstimo do Barretos) e Fábio Sanches (exPaysandu)
Laterais: Edson (ex-Beira Mar – Portugal), Carlinhos (ex-Icasa), William Simões (ex-Criciúma) e Tiago Baiano (ex-Icasa)

Volantes: Da Silva (ex-Icasa) e Gerson (ex-Ponte Preta)
Meias: João Arthur (ex-Palmeiras), Júnior Timbó (ex-América-MG) e Rai (ex-Portuguesa)
Atacantes: Tiago Marques (ex-Ferroviária), Jorge Preá (ex-Grêmio Barueri) e Misael (ex-Ceará)

Botafogo
Técnico: Marcelo Veiga

Goleiro: Rafael (ex-Bragantino) e Alê (ex-Bragantino)
Zagueiro: Gilmak (ex-Fortaleza), Luis Henrique (ex-Bragantino), César Gaúcho (ex-Vila Nova-GO), Igor (ex-Guaratinguetá), Rafael Caldeira (ex-Santos), Cris (ex-Bragantino) e Léo Alemão (ex-Mogi Mirim)
Laterais: Giovanni (ex-Noroeste) e Crystian (ex-Santos)
Volantes: André (ex-Remo) e Zé Antônio (volta de empréstimo da Portuguesa)
Atacantes: Naoh (ex-Maranhão), Ugo Casagrande (ex-Grêmio Osasco), Dimba (ex-Náutico), Nunes (ex-Avaí), Otacílio Neto (ex-Ituano) e Paulo Roberto (ex-Vitória de Conquista-BA).

Bragantino
Técnico: Mazola Júnior
Volantes: Neto (ex-Paysandu)

Corinthians
Técnico: Tite

Meia: Renato Augusto (ex-Bayer Leverkusen-ALE)

Guarani
Técnico:
Zé Teodoro
Zagueiros: Leandro Souza (ex-Santa Cruz) e Tiago (ex-Caxias)
Laterais: Diogo (ex-ASA)

Ituano
Técnico: Roberto Fonseca

Goleiros: Anderson (ex-CRB) e Vagner (ex-Paulista)
Zagueiros: Vitor Hugo (ex-Ceará) e Anderson Salles (retorna de empréstimo do Grêmio Barueri)
Laterais: Alex (volta de empréstimo do Santo André), Leandro Silva (ex-Guaratinguetá), Eusébio (ex-Anápolis) e Romário (ex-Velo Clube)
Volante: Marcinho Guerreiro (ex-CRB), Paulinho (sem clube), Alan Mota (retorna de empréstimo do Grêmio Barueri) e Michel (ex-América-RN)
Meias: Kleiton Domingues (volta de empréstimo do Guarani), Luciano (ex-CRB) e Fernando Gabriel (ex-Ituano)
Atacantes: Tiago Bezerra (volta de empréstimo do CRB)

Linense
Técnico: Bruno Quadros

Zagueiro: Bruno Perone (ex-Queens Park Rangers-ING) e Alvaro (sem clube)
Laterais: Pacheco (ex-Novorizontino), Ralph (ex-Noroeste) e Bruno Ribeiro (ex-Blackburn-ING)
Volantes: Leanderson (ex-Ipatinga) e Leandro Brasília (ex-Ipatinga)
Meias: Elias (ex-Criciúma), Gilsinho (ex-Noroeste), Conrado (ex-Novorizontino), Thiaguinho (ex-Figueirense), Cassinho (ex-Fluminense), Dudu (ex-Mogi Mirim) e Lenilson (ex-Guaratinguetá)
Atacante: Ceará (ex-Novorizontino), Igor Luis (ex-Naviraíense), Daniel Lovinho (ex-Palmeiras) e Fausto (ex-Paysandu)

Mirassol
Técnico: Ivan Baitello

Goleiro: Gustavo (ex-Remo) e Diego (ex-Avaí)
Zagueiros: Walter (ex-Bragantino), Welton Felipe (ex-Boa Esporte), Gian (ex-Ponte Preta) e Augusto (volta de empréstimo do América-SP)
Laterais: Andrezinho (ex-Remo)
Volantes: Rodrigo Possebon (ex-Criciúma), Alex Silva (volta de empréstimo do Oeste), Lucas (ex-Ponte Preta) e Mineiro (volta de empréstimo do CRB)
Meias: Leomir (volta de empréstimo do América-SP), Danilo Gomes (ex-Guaratinguetá), Leandro Chaves (ex-Ceará) e Camilo (ex-Avaí)
Atacantes: André Cassaco (volta de empréstimo do América-SP), Borebi (volta de empréstimo do Santo André) e Caion (volta de empréstimo do Bragantino)

Mogi Mirim
Técnico: Dado Cavalcanti

Zagueiros: Wesley (ex-Tupi), Tiago Alves (volta de empréstimo da Ponte Preta) e Lucas Fonseca (volta de empréstimo do Bahia)
Laterais: Roniery (ex-Sampaio Corrêa), Piauí (volta de empréstimo do Oeste), Jeferson Recife (volta de empréstimo do Icasa), Pablo (ex-Figueirense-SC) e Michel (ex-Tupi)
Volantes: Guto (ex-ABC), Lucas (ex-ASA) e Magal (ex-Red Bull)
Meias: Roger Gaúcho (ex-Grêmio Barueri), Carlos Alberto (ex-Luverdense), Wagner (ex-Macaé) e Aloísio (ex-CRB)
Atacantes: Romário (ex-Votuporanguense), Fernandão (ex-Atlético-PR), Henrique (ex-Chapecoense-SC) Bruno Nunes (ex-Ponte Preta) e Waguininho (ex-São Vicente)

Oeste
Técnico: Luiz Carlos Martins
Volantes: Peterson (ex-Barretos) e Paulinho (ex-São Bernardo)

Palmeiras
Técnico: Gilson Kleina

Goleiros: Fernando Prass (ex-Vasco)
Laterais: Ayrton (ex-Coritiba) e Wendel Santos (retorna de empréstimo)
Volantes: Souza (retorna de empréstimo do Náutico)

Paulista
Zagueiro: Lima (ex-Noroeste)
Lateral-esquerdo: Rodolfo Testoni (ex-Camboriú)
Volante: Kasado (ex-Noroeste)
Meia: Flávio (ex-São Paulo), Alan Mineiro (retorna de empréstimo do Albirex Niigata-JAP) e Fran (ex-Guaratinguetá)
Atacante: João Henrique (ex-Juventude)

Técnico: Giba

Penapolense
Técnico: Edson Só

Goleiros: Marcelo (Vitória-ES) , Samuel (ex-Santos) e Roni (ex-Velo Clube)
Laterais: Alex Travassos (ex-Volta Redonda), Luís Felipe (ex-Palmeiras) e Gustavo (ex-América-RN)
Zagueiros: Jailton (retorna de empréstimo do Avaí), Gualberto (ex-ABC), Davi Rancan (ex-Nacional de Medellín-COL) e Liel (ex-Ceilândia-DF)
Volantes: Fernando (ex-Palmeiras), Didi (ex-Palmeiras) e Anderson Carvalho (ex-Vissel Kose-Japão)
Meias: Francismar (ex-Boa Esporte)
Atacantes: Viola (ex-Deportivo Libolo, da Angola), Fio (retorna de empréstimo do Luverdense), Silvinho (ex-Monte Azul) e Daniel (ex-Ferroviária)

Ponte Preta
Técnico: Guto Ferreira
Lateral: Tiago Cametá (ex-Remo)
Volantes: Bruno Silva (ex-Avaí, Ferrugem (ex-Brasiliense) e Memo (ex-Santa Cruz-PE)
Meias: Cachito Ramirez (ex-Corinthians), Dinelson (ex-Daegu, da Coréia do Sul), Wellington Bruno (ex-Flamengo), Diego Rosa (ex-Vasco) e Geovane (ex-Ceará)
Atacante: Dênis (ex-Atlético-PR), Chiquinho (ex-Corinthians), Alemão (ex-Guaratinguetá) e William Batoré (ex-Vitória)

Santos
Técnico: Muricy Ramalho

Zagueiros: Neto (ex-Guarani)

São Bernardo
Técnico: Luciano Dias

Goleiro: Daniel (ex-Boa Esporte) e Wilson Júnior (retorna de empréstimo do Boa Esporte)
Zagueiro: Samuel (ex-Braga-POR), Luciano Castan (ex-Bragantino) e Daniel Marques (ex-Ceará); Laterais: Gleidsson (ex-CRB), Wagner Diniz (ex-Avaí) e Radar (ex-Boa Esporte)
Volantes: Dudu (ex-América-MG)
Meias: Kléber (ex-São Caetano), Marcinho (ex-Guaratinguetá) e Luciano Mandi (ex-São Caetano)
Atacantes: Fernando Baiano (Al-Wahda, dos Emirados Árabes), Gil (ex-Bragantino), Ney Mineiro (ex-Treze) e Jonathan (ex-Vasco)

São Caetano
Técnico: Ailton Silva

Laterais: Fernandinho (ex-Paraná), Artur (retorna de empréstimo do Palmeiras) e Pirão (ex-Ponte Preta)
Volantes: Zé Vitor (ex-São Paulo)
Atacantes: Danielzinho (ex-São Bernardo)

São Paulo
Técnico: Ney Franco

Zagueiros: Lúcio (ex-Juventus-ITA)
Atacantes: Negueba (ex-Flamengo) e Aloísio (ex-Figueirense)

União Barbarense
Técnico: Moisés Egert

Goleiros: Cléber (ex-Ituitabana-MG), Walter (ex-Noroeste) e Gauther (ex-Corinthians)
Laterais: Alex (ex-Bragantino), Bruno Pires (ex-Atlético-PR), Madson (ex-Campinense) e César (ex-Santo André)
Zagueiros: Rafael Silva (ex-São Bento), Hélio (ex-Noroeste) e Juliano (ex-Juventude)
Volantes: Edilson Azul (ex-São Bento) e Guilherme Batata (ex-Atlético-PR)
Meias: Melinho (ex-São Caetano), Jefferson Luis (ex-Coritiba), Willian Leandro (ex-Coritiba) e Guigov (ex-Paulista)
Atacantes: Bachim (ex-Ipatinga), Cesinha (ex-Bragantino), Caihame (ex-São André) e Dairo (ex-Arapongas).

XV de Piracicaba
Técnico: Sérgio Guedes

Goleiro: Thiago Passos ( ex-União Barbarense) e Bruno Fuso (ex-Ponte Preta)
Zagueiros: Cesinha (ex-Náutico) e Pedro Paulo (ex-Joinville)
Laterais: Lorran (ex-Catanduvense), Janilson (ex-Luverdense) e Jean Batista (ex-Tupi-MG)
Volantes: Jairo (ex-Guaratinguetá)
Meia: Adriano (ex-São José-RS), Ancelmo (ex-Mixto-MT), Fabiano (ex-Audax)
Atacante: Adriano Duarte (ex-Sportivo Luqueño-PAR), Marcelo Régis (ex-Fortaleza), Márcio Diogo (ex-XV de Piracicaba) e Tardelli (ex-Mogi Mirim)

Por Cleber Aguiar – Empresário confirma interesse corintiano por Alan Kardec

Fonte: Futebolinterior.com.br

Outros clubes brasileiros, como o Coritiba, querem o jogador

o_vasco_da_gama_alan_kardec-3962429

– Mesmo com a conquista do título mundial, o Corinthians segue atrás de reforços para o ano que vem e o próximo alvo é Alan Kardec, que está no Benfica. Pelo menos foi isso que afirmou o empresário do atacante, Reinaldo Pitta, que revelou o interesse do time paulista, mas deixou claro a existência de outros clubes na briga, como o Coritiba.

“Estou conversando e discutindo as coisas com mais de um clube, pois há vários interessados, como Corinthians e Coritiba. Por enquanto, apenas especulações, mas acho que as coisas ficarão mais sérias e então poderei ir a Lisboa falar com o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira”, disse, em entrevista ao jornal português A Bola.

Além de Alan Kardec, o Corinthians negocia para ter Alexandre Pato, que já manifestou o desejo de deixar o Milan e voltar ao Brasil. Mesmo se não acertar com nenhum dos dois, o ataque do time paulista está recheado de opções. Emerson, Guerrero e Jorge Henrique atuaram como titulares na decisão do Mundial, mas Martínez e Romarinho também tiveram bastante espaço ao longo da temporada.

Até agora, o único reforço corintiano confirmado é o meia Renato Augusto, mas a diretoria já admitiu a necessidade de contratar ao menos mais um atacante e um zagueiro. Pato e Dedé seriam as prioridades, mas outros nomes para a zaga, como Anderson Martins e Gil, já foram especulados.

Pelo lado do Coritiba, a única novidade para 2013 até o momento é o meia Alex, que acertou sua volta ao longo do Campeonato Brasileiro. Mesmo se não acertar com nenhuma das duas equipes, Alan Kardec deve deixar o Benfica, onde tem sido pouco aproveitado, em janeiro. “O Kardec deve acertar sua saída até o dia 5 de janeiro”, disse Luís Filipe Vieira.

Revelado pelo Vasco, Alan Kardec foi negociado com o Benfica em 2009, mas nunca teve espaço na equipe portuguesa. Ele voltou ao Brasil no fim de 2011, emprestado ao Santos, e teve bons momentos na campanha da Libertadores desse ano, quando o time chegou à semifinal, mas acabou não tendo seu vínculo renovado.

Por Cleber Aguiar – Corinthians: Conmebol fará inspeção no estádio do San Jose (BOL)

Fonte: Lancenet.com.br

Primeiro jogo do Timão na Libertadores poderá não ser disputado na cidade de Oruro, com quase 4 mil metros de altitude. La Paz e Cochabamba são alternativas

HOME Estádio Jesús Bermúdez - San José de Oruro (Foto: Reprodução)
Estádio Jesús Bermúdez em San José de Oruro (Foto: Reprodução)

Uma comissão da Confederação Sul-Americana de Futebol visitará no próximo dia 15 de janeiro as instalações do estádio Jesús Bermúdez, em Oruro (BOL), cidade com altitude de 3.700 metros acima do mar. O palco que, a princípio deverá receber a estreia do Corinthians na Libertadores 2013, poderá ser impedido pela Conmebol de ser a sede do San José na competição.  

O regulamento obriga que todos os clubes atuem em estádios com iluminação artificial, algo que não acontece no Jesús Bermudez – em novembro de 2011, uma tempestade derrubou uma das torres e, desde então, nunca houve conserto. Os responsáveis pelo fornecimento de energia da cidade não dão garantias de que isso acontecerá até o início de fevereiro.

– Não posso assegurar, não está garantido. Tudo depende da empresa que está encarregada de elaborar o serviço – afirmou Cristian Nava, diretor de Serviços do Departamento de Esportes de Oruro.

A saída para a torre que não funciona, segundo os dirigentes do San José, seria a aquisição de uma máquina que move um gerador elétrico por meio de um motor de combustível.

– Vamos pedir a colaboração do governador Santo Tito para contar com esse equipamento e não ter nenhuma observação por parte da Conmebol. É um momento para nossas autoridades colocarem a camisa do nosso clube e tenho certeza que será assim – afirmou o presidente do San José, Freddy Fernández.
 
Além disso, o regulamento obriga que o estádio onde será a partida tenha um aeroporto com distância máxima de 100km. Em Oruro não desce nem sobe aviões de grande porte mas, de acordo com o presidente Freddy Fernández, algo que seria facilmente resolvido.

– O aeroporto que temos recebe voos comerciais, com isso, as equipes que vierem a Oruro podem ir antes para La Paz ou Cochabamba e alugar um serviço de uma companhia – afirmou o mandatário do San José.

As cidades de La Paz e Cochabamba são alternativas em caso de impedição do estádio de Oruro por parte da Conmebol.

– Vamos correr para cumprir as exigências porque não queremos nem pensar em jogar nessas duas cidades, seria jogar contra a nossa economia – finalizou o mandatário do clube boliviano.

 

Por Cleber Aguiar – Ranking Folha 2012

Fonte: Folha de São Paulo

12357411

Após Série B, Corinthians pontua mais que os rivais

Time conquista série de títulos e já está em 4º na lista

RAFAEL REIS DE SÃO PAULO

Em cinco anos, o Corinthians saiu de um rebaixamento para a Série B do Brasileiro para conquistar pela segunda vez um título do Mundial de Clubes da Fifa.

Esse caminho de retomada, que o colocou mais uma vez no topo do planeta, transformou o time paulista no melhor do Brasil no período.

Nem o Santos, turbinado por um craque do quilate de Neymar, ou o Internacional, bancado por um forte investidor como o Grupo Sonda, foram capazes de lhe fazer frente nos últimos tempos.

Entre 2008 e 2012, nenhum clube brasileiro obteve tanto sucesso em campo e, consequentemente, somou tantos pontos no Ranking Folha.

Foram 142 em cinco anos. Reflexo de um título paulista, um Campeonato Brasileiro, uma Copa do Brasil, uma Libertadores e um Mundial, além de um vice estadual e outro da Copa do Brasil.

Santos e Inter, os outros times do país que foram campeões sul-americanos no período, acumularam 117 e 111 pontos, respectivamente.

Só em 2012, ano em que que derrubou o trauma (e as piadas) de ser o único dos grandes paulistas sem uma taça da Libertadores brilhando em sua sala de troféus e que terminou com a vitória sobre o bilionário Chelsea no Japão, o Corinthians colocou mais 75 pontos em sua conta.

O último clube a pontuar tanto numa só temporada foi o São Paulo de 2005. Aquele time, porém, foi melhor: fez 85 pontos, já que somou o Paulista aos feitos repetidos agora pelo seu arquirrival.

A era de ouro corintiana, comandada inicialmente por Mano Menezes e, desde 2010, por Tite (com uma curta passagem de Adílson Batista), fez o time subir no ranking.

A edição 2012 da lista traz os atuais campeões mundiais na quarta colocação, uma acima da temporada anterior, com um total de 822 pontos.

Ou seja, 17,3% de todos os pontos conquistados pelo Corinthians em mais de um século de história foram obtidos depois da ida à Série B.

O Santos foi deixado para trás neste ano. A diferença de 47 pontos que o time de Neymar tinha em relação ao rival em 2011 evaporou e se transformou em 13 pontos de vantagem a favor do paulistano.

O Palmeiras, terceiro no ranking, também já aparece em sua alça de mira. Só nove pontos separam os arquirrivais. Um título paulista (desde que a equipe alviverde não seja vice) basta para que o Corinthians tome o lugar.

E até o posto de clube brasileiro mais vitorioso de todos os tempos já não parece mais um delírio tão distante.

Em 2007, quando foi ao fundo do poço com o descenso e as investigações policiais sobre a parceria com a MSI, o Corinthians estava 201 pontos atrás do líder São Paulo.

Desde então, a diferença caiu quase pela metade. E a equipe alvinegra está a só 109 pontos de chegar ao topo.

São Paulo se isola no topo ao acabar com jejum de 4 anos

Equipe fatura Sul-Americana e se descola do Flamengo

DE SÃO PAULO

O São Paulo encerrou em 2012 um jejum de quatro anos sem títulos e, com isso, voltou a abrir folga na primeira colocação do Ranking Folha.

O clube do Morumbi, que na edição anterior da classificação histórica dividia a liderança com o Flamengo, agora tem 22 pontos de vantagem para o time carioca.

Resultado da polêmica conquista da Copa Sul-Americana, da temporada sem brilho feita por seu maior adversário pelo topo da lista e da revisão da classificação final do Paulista de 1962.

O São Paulo recebeu sete pontos extras depois de a Folha rever o critério e considerá-lo também vice-campeão estadual de 1962. Na ocasião, o time empatou em pontos com o Corinthians na segunda colocação -o título ficou com o Santos, de Pelé.

Como o regulamento do Paulista daquele ano não previa critérios de desempate, o posto deveria ser dividido entre os dois arquirrivais, o que foi feito na revisão.

O líder do ranking não pontuava desde 2008, quando conquistou pela terceira vez consecutiva o Brasileiro e se deu o apelido de “soberano”.

O jejum foi quebrado com a tumultuada vitória sobre o Tigre, na final da Sul-Americana, há dez dias. O time se sagrou campeão depois que a equipe argentina se recusou a voltar do intervalo, dizendo não haver segurança. Funcionários do São Paulo e atletas do Tigre entraram em confronto no vestiário.

Apesar de o troféu ter sido entregue ainda no Morumbi, a Conmebol só referendou sua decisão de dar o título ao clube brasileiro em reunião na última quinta-feira -as duas equipes ainda serão julgadas e podem levar sanções esportivas e financeiras.

O São Paulo ocupa a liderança da classificação da Folha desde 2005, ano que em que faturou três títulos: Paulista, Libertadores e Mundial.

Flamengo (1996, 1997 e 2011) e Palmeiras (entre 1998 e 2004) também já tiveram em algum momento a honraria.

No alto da lista, no grupo dos dez primeiros colocados, houve mais duas mudanças.

O Corinthians ultrapassou o Santos e agora é o proprietário da quarta colocação.

Já o Fluminense, com dois títulos no mesmo ano (Carioca e Brasileiro), alcançou o Grêmio e divide o nono lugar.

A edição 2012 do Ranking Folha não traz nenhum clube que estava fora da classificação do ano anterior.

Para ingressar na lista, um time precisa ter no currículo pelo menos um título de relevância nacional ou internacional, o que explica a ausência de equipes que são tradicionais dentro dos seus Estados, como o América-MG, Santa Cruz e Avaí.

(RAFAEL REIS)

12357405

Folha passa a adotar unificação de títulos brasileiros da CBF

DE SÃO PAULO

A partir de hoje, a Folha passará a adotar a unificação de títulos brasileiros, implantada pela CBF no fim de 2010.

Isso significa que o jornal não fará mais distinções entre títulos do Troféu Roberto Gomes Pedrosa, da Taça Brasil e da versão moderna do Brasileiro, iniciada em 1971.

Com isso, Santos e Palmeiras passam a ser considerados os maiores campeões brasileiros da história. Cada um deles ganhou oito troféus.

A decisão foi tomada durante revisão dos critérios do Ranking Folha, em consulta realizada com os colunistas de futebol Juca Kfouri, Tostão, Xico Sá e Lúcio Ribeiro.

Apesar disso, o ranking continuará diferenciando a pontuação de cada um desses torneios, devido às dificuldades e formatos de disputa de cada competição.

O campeão do Brasileiro acumula 25 pontos, o vencedor do Roberto Gomes Pedrosa, 20, e o da Taça Brasil, 15.

A mudança da lista para a edição atual é a adição de uma faixa intermediária de pontuação para os Estaduais.

Com a alteração, apenas os campeonatos Gaúcho e Mineiro continuam distribuindo sete pontos para o campeão e três para o vice.

Baiano, Cearense, Goiano, Pernambucano, Paranaense e Catarinense tiveram suas pontuações rebaixadas: agora o campeão fatura seis pontos e o vice, apenas dois.

Minas Gerais e Rio Grande do Sul somam sete títulos Brasileiros, dez da Copa do Brasil e seis Libertadores.

Os seis Estados que antes ganhavam sete pontos ao conquistar o torneio estadual venceram quatro Brasileiros, duas Copas do Brasil e nenhuma Libertadores.

O Ranking Folha conta títulos e vices obtidos na elite do futebol nacional, regional, estadual e internacional.

 

Por Cleber Aguiar – Jornal inglês faz lista dos 100 melhores do mundo: Neymar é o 13º

Fonte: Globo.com

Com Messi na liderança, lista do ‘The Guardian’ tem mais 12 brasileiros e o uruguaio Diego Forlán, do Internacional

Por GLOBOESPORTE.COM Londres, Inglaterra

Neymar no treino do Santos (Foto: Ivan Storti/Divulgação Santos FC)Neymar aparece como 13º melhor do mundo para
jornal inglês (Foto: Ivan Storti/Divulgação Santos FC)

O jornal inglês “The Guardian” elegeu nesta segunda-feira os 100 melhores jogadores do mundo. Tricampeão da Bola de Ouro da Fifa, Lionel Messi aparece na liderança. Há 13 brasileiros na lista, e o melhor colocado é Neymar, em 13º lugar do ranking.

Há apenas três atletas de clubes brasileiros: Neymar (Santos), o uruguaio Diego Forlán (99º, Internacional) e o volante Paulinho (100º, Corinthians). Os outros brasileiros na lista são Thiago Silva (16º, Paris Saint-Germain), Willian (26º, Shakhtar), Oscar (27º, Chelsea), Fernandinho (28º, Shakhtar), Daniel Alves (43º, Barcelona), Marcelo (51º, Real Madrid), Ramires (61º, Chelsea), Hernanes (71º, Lazio), David Luiz (79º, Chelsea), Hulk (83º, Zenit) e Pepe (96º, Real Madrid – naturalizado português).

No texto de apresentação de Neymar, o craque do Santos e da Seleção é chamado pelo jornal inglês de “especial” e como mais um jovem brasileiro apelidado de “novo Pelé”. Já Paulinho, último colocado no “top 100”, é citado como “alvo de clubes ingleses” no mercado em janeiro.

Messi é seguido na lista por Cristiano Ronaldo (Real Madrid), Xavi (Barcelona), Iniesta (Barcelona), Ibrahimovic (PSG), Falcao García (Atlético de Madri), Van Persie (Manchester United), Pirlo (Juventus), Yaya Touré (Manchester City), Cavani (Napoli) e Agüero (Manchester City).