Por Cleber Aguiar – Fluminense planeja criar embaixadas tricolores pelo mundo em 2013

Fonte: Lancenet.com.br

Medida faz parte da estratégia do clube para expandir a internacionalização da marca

Rodrigo Lois 

Mapa Fluminense - (Foto: Diogo Rohloff)
Locais onde o Fluminense já realizou alguma ação (Foto: Diogo Rohloff)

O Fluminense planeja pintar o mundo de verde, branco e grená. O clube trabalha para estabelecer embaixadas tricolores ao redor do mundo, já em 2013. A ação faz parte de uma das prioridades para o ano que vem: a internacionalização da marca.

– É uma meta nossa criar embaixadas pelo mundo. Todo o esforço está sendo feito para termos no ano que vem pelo menos uma embaixada inaugurada – disse o vice-presidente de Relações Institucionais do Fluminense, Alexey Dantas, ao L!Net.

O projeto ainda está em fase embrionária, até porque os departamentos envolvidos estudam como conseguir condições de investimento e parcerias para viabilizá-lo. Uma alternativa seria utilizar torcedores espalhados pelo planeta como pontos locais de referência.

Criar embaixadas é apenas uma das ações para a internacionalização da marca. A excursão que deverá ocorrer em junho, nos Estados Unidos, e a firmação de mais convênios são outras medidas previstas para 2013. Hoje, o Tricolor possui algum tipo de laço com oito clubes – um argentino (Vélez Sarsfield), um croata (Hajduk Split) e seis chineses (Jintao, Shangai Shenhua, Beijing Guan, South China e Guangzhou R&F FC e Guangzhou Evergrande).

A construção desses vínculos e a expansão da marca estão relacionadas com a melhora da imagem do Flu. De um lado, o futebol conquistou resultados expressivos nos últimos anos. Do outro, o clube tomou iniciativas que geraram mídia positiva, como por exemplo a reforma da sala de troféus, a criação do bar temático, a volta ao Ato Trabalhista, participação em eventos internacionais e ações sociais.

Por conta disso tudo, o Fluminense tem sido procurado, sejam por empresas especializadas em captação de novos mercados ou outros clubes de fora. A marca está em alta.

Principais alvos são China e EUA

Alexey Dantas, vice de Relações Institucionais do Flu,
em visita à China (Foto: Divulgação/Fluminense F.C)

O Fluminense tem grande interesse em expandir o reconhecimento da marca nos mercados chinês e norte-americano. Os dois são vistos como os de maiores potenciais a serem explorados.

– O futebol norte-americano ainda é incipiente se comparado ao brasileiro. É muito promissor. E a China é uma porta de entrada gigante para o mercado asiático – comentou Alexey Dantas.

Em 2012, o Fluminense recebeu nas Laranjeiras diversas visitas de delegações de empresas chinesas. Em setembro, participou da Cismef (Feira Internacional das Pequenas e Médias Empresas da China) – foi o único clube de futebol do mundo no evento. Além disso, é a única instituição do tipo associada à Câmara de Comércio Brasil-China. Mas questões de logística, como fuso-horário, têm atrapalhado as tratativas.

Apesar do foco mais voltado para China e Estados Unidos, o Fluminense não descartou a entrada em outros mercados. Por já ter futebol e área de negócios do esporte mais desenvolvidos, a Europa ficou num plano um pouco mais distante.

Mas o caso da América do Sul é diferente. O Fluminense pretende estabelecer novos convênios com clubes do continente, principalmente para explorar o sócio-futebol.

Ações relacionadas à Libertadores

Para se tornar ainda mais conhecido na América do Sul, o Fluminense irá aproveitar o embalo da disputa da próxima Copa Libertadores. O clube irá expandir as ações de marketing de cunho internacional que deram certo nos últimos anos, como a agência de viagens “Vou Ver ou Flu” e o evento itinerante “Tricolor em Toda Terra”.

Outra medida será desenvolver os encontros promovidos com delegações e representantes de outros clubes que virão ao Rio de Janeiro para jogar pela Libertadores. No ano passado, o Flu entregou diplomas, trocou presentes e realizou jantares com membros do Arsenal e do Boca Juniors, ambos da Argentina. O objetivo desse tipo de iniciativa é estreitar laços para possibilitar o surgimento de convênios.

Além disso, o Fluminense promete oferecer mais serviços para a categoria sócio-futebol relacionados à competição continental. A meta é acelerar o crescimento do número de afiliados da categoria. Com mais associados, o clube teria uma maior representatividade no mercado, algo importante para negociar novas parcerias.

Bate-Bola – Alexey Dantas
Vice-presidente de Relações Institucionais do Fluminense, ao L!Net

Porque o interesse em colocar o Fluminense no mercado chinês?
Temos de buscar novos mercados e a China hoje é um mercado em franca expansão, tem a questão dos BRICS. Hoje, o país é um grande parceiro do Brasil e lá o nosso futebol ainda é visto como grande referência e com reverência.

Como a marca Fluminense é vista hoje internacionalmente?
A percepção do Fluminense hoje, de cinco anos para cá, é de que ele é conhecido por pessoas que gostam de futebol em todo o mundo.

O clube pretende fazer algo de diferente para tricolores que vivem atualmente no exterior?
Isso ainda está sendo analisado. Mas é preciso deixar claro que a associação ao clube pode ser feita por qualquer tricolor, em qualquer lugar do mundo. Vantagens estão sendo estudadas, tudo para aumentar nossa gama de associados.

Há parceiros estrangeiros?
Por questões logísticas, tributárias, isso está sendo estudado, mas ainda não temos. Mas isso não está descartado, principalmente em termos de comércio pela internet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s